Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Como se calcula a data da menstruação?”

 

“Tenho 12 anos, comecei a ter o período há pouco tempo e ainda não consigo prever a data da próxima menstruação. O corpo transmite-nos sinais de que o período vai chegar?”
 
Margarida
 
Cara Leitora,
Quando o ciclo menstrual é regular é fácil reconhecer os sinais que indicam em que altura virá a próxima menstruação. Cada pessoa é um caso, por isso os sinais podem variar de pessoa para pessoa, contudo existem alguns sinais comuns a que pode estar atenta, como por exemplo o aumento de peso devido ao facto do nosso corpo acumular uma maior retenção de água. Alterações de apetite e de humor são outros sinais indicadores que a menstruação se está a aproximar. Estes factores, aliados a uma modificação da pele, que se torna mais gordurosa, e do couro cabeludo, podem ajudar a saber quando o dia se aproxima. De forma geral, as mulheres têm o período cada 28 dias, mas algumas podem ter ciclos mais longos que podem durar 30 ou 35 dias, por isso, a melhor maneira de controlar o dia em que lhe vem a menstruação é anotar num bloco de notas. Deste modo será muito mais fácil ter uma ideia de em que dia ele vem porque se for regular, o período virá aproximadamente no mesmo dia que no mês anterior.

“Só me apetece fugir…”

 

 

 “Tenho 32 anos e nunca senti verdadeiramente prazer no sexo. Namoro com um rapaz há dois anos e para evitar problemas nunca lhe disse, mas quando ele se mostra com vontade de fazer amor só me apetece inventar desculpas e fugir. Serei eu fora do normal?”
Lurdes
 
 
 
 Cara Leitora,
Não ter apetite sexual é um problema que aflige muitas mulheres, originando frequentemente sentimentos de frustração e de descrédito pessoal. Porém, esta situação é muito mais pertinente do que a simples falta de desejo. Assim sendo,este fenómeno pode ser motivado por diversas razões como a insatisfação sexual, tanto ao nível do próprio acto como do parceiro, o parto, a amamentação, a menopausa e as disfunções sexuais. Esta situação também pode ser provocada por doenças orgânicas, ou medicação. O stress vivido no dia-a-dia, a rotina sexual do próprio casal, o cansaço físico e mental traçam o panorama partilhado por muitos casais. Por norma, o desinteresse sexual é visto como sinónimo de falta de amor, o que não corresponde à verdade. É imprescindível que não se confunda amor e sexo, sendo o amor um sentimento verdadeiro e profundo.

“Não usamos preservativo…”

 

“Tenho 17 anos e namoro há uns meses com uma rapariga de 15. A verdade é que nem sempre temos oportunidade de usar preservativo, e praticamos o coito interrompido. No entanto, a minha namorada agora queixa-se de andar mal-disposta e com dores de cabeça, e diz que não sabe se estará grávida. É possível?”
 
Fábio 
 
 
Caro leitor,
Não posso deixar de dizer que ter relações sexuais sem preservativo e sem que a sua namorada tome a pílula é bastante irresponsável, principalmente uma vez que a sua namorada tem apenas 15 anos e porque ambos estão expostos a doenças bastante graves e correm riscos de que não parecem estar conscientes. Uma vez que iniciaram a vossa vida sexual tão jovens devem fazê-lo de forma segura, ou seja, devem consultar um médico para que este lhe receite a pílula, e não devem de todo praticar sexo sem preservativo. Uma vez que ela está a sentir sintomas fora do normal, o mais seguro é fazer um teste de gravidez e ver o resultado. Se este for negativo, espero que ambos aprendam com o susto e que decidam ser mais responsáveis no futuro.