Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Terapia Hormonal

 

Tenho 30 anos e sou saudável, mas nunca senti muito desejo sexual. Uma amiga falou-me de terapia hormonal, e eu gostaria de saber do que se trata.
Anita, Lisboa
Cara Leitora,
A falta de desejo sexual é bastante comum entre as mulheres, principalmente quando o stress do dia a dia se torna excessivo. Existem hormonas, como por exemplo a testosterona, que quando tomadas em forma de suplementos podem fazer aumentar o desejo sexual. A Deidropiandrosterona, uma substância química que causa o aumento de testosterona nos homens e progesterona e estrogénio nas mulheres, é por vezes receitada por médicos com o objectivo de aumentar o nível de energia e bem-estar, em ambos os sexos. Os resultados deste tipo de terapia não estão totalmente provados e ela acarreta alguns efeitos secundários, por isso um médico especializado em sexualidade será a pessoa mais indicada para decidir se este tipo de terapia é aconselhável para si.

Engravidar com tocar

 

Uma mulher tem muitas probabilidades de engravidar apenas com o contacto directo da vagina com o pénis? Mesmo que não haja ejaculação nem penetração?
Mafalda
Cara Mafalda,
As probabilidades não são muito grandes de acontecer uma gravidez, apenas com o contacto genital, mas pode acontecer, se o homem tiver já libertado líquido pré-ejaculatório (a lubrificação que sai antes da ejaculação) e se o contacto entre os genitais for bastante directo, sem qualquer roupa nem protecção.
Lembre-se que mesmo que a gravidez não aconteça as infecções sexualmente transmissíveis podem ser transmitidas numa situação como a que descreve, pelo que a protecção com o preservativo é desejável. 

Dificuldade em manter erecção

Tenho 18 anos, e estou a tentar começar uma vida sexualmente activa com a minha namorada. O problema é que perco completamente a erecção durante os preliminares, não conseguindo recuperá-la. Tentámos por duas vezes, e eu perdi sempre a erecção. O que posso fazer?
Frederico
Caro Frederico,
Dada a sua idade, acredito que a causa destas dificuldades tenham causas psicológicas – o leitor parece ter entrado num ciclo vicioso, depois de uma experiência que correu mal, começou a sentir ansiedade de antecipação e a ficar preocupado com isso, o que influencia muito as relações sexuais seguintes, de modo negativo. É muito normal que a primeira vez que tente fique preocupado se vai conseguir, se vai agradar à sua namorada, só o nervosismo de ser a primeira é suficiente para que surjam dificuldades. Mas não diga que não consegue recuperar a erecção, pois se a estimulação continuar e mantiver um espírito positivo, dizendo a si mesmo que é normal perder-se uma erecção, outras se seguirão certamente.
Provavelmente, quando chega a hora de tentar a penetração, o seu corpo e mente estão num modo que não é sexual mas ansiogénico, mergulhados em preocupações e a sentir muito menos o prazer. É muito importante que perceba este ciclo vicioso e o consiga cortar: relaxe, não desista de ter relações sexuais só porque perdeu aquela erecção, pois se continuar a estimulação outras se seguirão certamente; ganhe confiança com a sua parceira sexual, para que ela seja paciente e o faça se sinta à vontade; treine a colocação e utilização do preservativo na masturbação; experimente comprar anéis penianos numa sex-shop, que o podem ajudar ligeiramente a aguentar o afluxo de sangue no pénis…
Se estas sugestões não resolverem o problema recorra a consulta de planeamento familiar ou de sexologia, para que não sofra o efeito de bola de neve e veja este problema aumentar e instalar-se na sua vida sexual.
Veja mais aqui:
http://consultoriosexologia.blogs.sapo.pt/tag/disfun%C3%A7%C3%A3o+er%C3%A9ctil
e aqui:
http://consultoriosexologia.blogs.sapo.pt/tag/problemas+de+erec%C3%A7%C3%A3o

Técnicas dos beijos

Para os beijos serem o melhor possível para os dois têm de mostrar um ao outro como gostam de ser beijados. Falem disso - a própria conversa já é excitante; beijem-se da maneira que gostam ser beijados; durante um beijo, pare e diga "Agora mostra-me como é o meu beijo"; se cada beijo já for muito bom diga-lhe, mostre que gostou.
Algumas técnicas podem ser úteis para si e para o alvo dos seus beijos, vejamos:
- Lábios apertados e fechados não se associam a paixão, se não lhe apetece dar uma beijo, não dê, mas quando o fizer faça-o com emoção.
- Quando a boca entra em contacto com a pele, deve sentir o lado de dentro dos lábios e não apenas o lado de fora. Veja a diferença na sua mão.
- Comece por meter a língua aos poucos e aumente a participação dela de beijo para beijo. Certifique-se que não está a pôr e a tirar a língua de fora tão depressa que pareça um pica-pau a picar a madeira – o que não é nada excitante.
- Beijar, morder ou lamber pode ser óptimo, mas é importante que seja feito devagar, a explorar cada centímetro do corpo como se fosse um tesouro.
Faça de conta que acabou de lavar os dentes e passe a sua língua pelas gengivas e dentes como se estivesse a verificar se estão limpos e macios. Repare na reacção do seu parceiro/parceira para perceber se este/a gosta.
- À medida que as coisas aquecem e forem passando à fase seguinte dos preliminares e da relação, a boca pode vaguear pelo corpo, mas lembre-se de voltar aos beijos nos lábios – uma grande sensualidade está mesmo aí.
- Vá devagar: gestos lentos e pensados, mesmo que um de vós queira apressar-se, levam a muita excitação. Não apresse nem deixe que apressem a vossa relação sexual.
Onde são os beijos mais excitantes?
Embora a excitação possa variar muito de pessoa para pessoa e observar bem seja essencial…Os locais mais excitantes são:
  • Lóbulos das orelhas
  • Umbigo (meter a língua ou chupar)
  • Bicos dos seios
  • Dedos das mãos e dos pés
  • A parte de trás dos joelhos
  • A base do pescoço
  • Debaixo do braço
  • A curva das costas
  • Qualquer área que ande coberta de roupas ou que lhe dêem um significado especial!
Com base em Como ser uma boa amante, Técnicas explícitas que todas as mulheres devem saber para arrasar o seu homem, Lou Paget, Dom Quixote, 3ª edição, 1999.

Desejo de engravidar

Estou desejosa para ter um filho, mas o meu marido evita ejacular dentro da minha vagina. Se depois da ejaculação dele, eu passar o dedo e introduzir na minha vagina, ou com uma seringa introduzir o sêmem no meu período fértil, posso engravidar?
Carla
Cara Carla,
Penso que deve falar com o seu marido sobre este seu desejo para partilharem o prazer da gravidez planeada. Ser mãe é um projecto conjunto de grande esforço e muita satisfação, principalmente se desejado e não imposto.
Como não sei porque é que o seu marido evita ejacular na penetração vaginal, não me sinto confortável de lhe dar uma resposta sobre as probabilidades de gravidez. Compreenda que o está a desrespeitar, se ele não desejar ser pai ainda e lho tiver dito claramente.
Fale sobre esta sua necessidade e tente relaxar, não estar ansiosa por engravidar nem disposta a fazer tudo para que tal aconteça, mesmo que prejudique a confiança que ele tem em si ou no futuro da vossa relação.
Só depois disto poderemos falar sobre como aumentar a probabilidade de engravidar, pois nesta situação pode ser egoísta e irresponsável tomar uma decisão tão importante sozinha e sem considerar os efeitos no seu futuro pessoal e relacional.

Sexo sem penetração e gravidez

Eu e minha namorada, ainda não tivemos nenhum tipo de relação sexual
senão a masturbação. Utilizamos sempre preservativo. No último mês, fizemos 2 vezes. Na primeira desse mês elas estava menstruada, então ela somente me
masturbou, na segunda eu masturbei ela e ela a mim, mas sempre com preservativo, sendo que eu faço primeiro a ela e ela depois a mim, de
modo que eu só tiro o pénis para fora quando ela vai fazer a mim. Na primeira vez ela ficou de cuecas e estava com penso, e na segunda ela arrastou-se  nua, mas eu estava de calça e de cuecas. Queria saber se existe a possibilidade de uma gravidez?
Vasco

Caro Vasco,
A gravidez apenas acontece se houver contactos genitais directos (entre vagina e pénis ou ânus) e o preservativo utiliza-se para prevenir também as infecções sexualmente transmissíveis nesses contactos.
Vocês, pelo que relata, são extremamente cuidadosos com esses contactos genitais, pois utilizam preservativo na masturbação e quando se acariciam. Se há roupa entre vós, então as probabilidades de engravidarem são mínimas. Com esses cuidados e desde que não haja contactos genitais, não há razões para acreditar que haverá uma gravidez indesejada.
Se ainda assim quiser ficar mais descansado, vão juntos a uma consulta de planeamento familiar para falarem com calma com um técnico de saúde e considerarem tomar a pílula. Este método contraceptivo não faz mal à saúde, se a sua namorada não tiver história de doenças cardio-vasculares ou outras (só um médico poderá avaliar bem a sua situação) e pode ser tomado bem antes de iniciarem a vossa vida sexual, apenas para vos descansar sobre os contactos genitais e viverem o prazer da vossa sexualidade. Enquanto utilizar o preservativo pode ficar descansado sobre as gravidezes não planeadas e as infecções sexualmente transmissíveis.

Pílula: tomas e pausas

Eu tomo a pílula e estou neste momento a iniciar a segunda embalagem. A minha dúvida é se a pílula começa a fazer efeito mal se toma ou se é só passado algumas horas. Eu tomei a primeira embalagem sem nenhum esquecimento e sem ocorrencia de diarreias ou vómitos nas três horas seguintes da toma. Fiz a interrupção de 7 dias e tive a mestruação durante esse tempo como estava previsto. Será possivel engravidar ao ter relações sexuais sem protecção logo após tomar o primeiro comprimido da segunda embalagem?
Marisa
Cara Marisa,
Se tomou a primeira caixa e a segunda como refere (sem esquecimentos, vómitos ou diarreias), nem tomou outros medicamentos que possam interferir, como anti-inflamatórios ou antibióticos, então está protegida ao longo desse tempo, mesmo na semana de pausa entre as caixas e depois de uma semana de tomas correctas. Não se preocupe, continue a fazer correctamente a pílula e goze o prazer das suas relações sexuais.
Não se esqueça que apenas o preservativo a protege igualmente das infecções sexualmente transmissíveis, pelo que os dois juntos (contracepção dupla) são a contracepção mais eficaz.

Preservativo: Sim ou Não?!?

Namoro há um ano e três meses com o meu namorado. Nenhum de nós teve outro parceiro sexual. Eu tomo a pílula e até há uns meses para cá usávamos o preservativo em quase todas as relações sexuais. Decidimos que era desnecessário o uso do preservativo visto que eu tomava a pílula e nunca tivemos contacto sexual com outras pessoas. Mas para além de não ficar 100% descansada quanto a possibilidade de gravidez também me preocupo com as doenças que possamos transmitir mutuamente... Acha essencial o uso de preservativo?
Sílvia
Cara Sílvia,
A sua questão é muito pertinente e surge em muitas relações. O ideal é fazer a contracepção dupla (pílula+preservativo) que a protege da gravidez indesejada e das infecções sexualmente transmissíveis e dá uma maior segurança de que se um dos métodos falhar, o outro actua e previne na mesma.
No entanto, muitos casais desejam não utilizar o preservativo. Por vezes, é por pressão masculina que se abandona a sua utilização, embora a mulher se sinta melhor a usá-lo. Se este for o seu caso fale melhor com o seu parceiro sobre as vantagens da utilização do preservativo, para que o sexo seja bom para os dois e não melhor para um que para o outro. O principal orgão sexual que temos é a cabeça...se ela estiver preocupada, o corpo não está disponível para o prazer!
Lembre-lhe que com o preservativo a penetração dura mais tempo, logo podem explorar mais posições, quando se habituam o prazer não sai prejudicado. Têm lubrificação artificial, que pode ser necessária para algumas mulheres que lubrificam pouco ou que perdem a lubrificação ao longo da penetração, podem descobrir novas formas de o colocar que aquecem a relação (a Sílvia a ele, ele a si próprio, colocar com a boca, com as duas mãos, com lubrificante com efeito de calor…). Pode até experimentar o preservativo feminino, que tem uma sensibilidade diferente e não precisa de tantos cuidados na sua colocação. Veja mais aqui: http://consultoriosexologia.blogs.sapo.pt/tag/preservativo+feminino
Se o seu namorado não for compreensivo consigo e com as suas necessidades de segurança sexual terão de pensar bem a natureza da vossa relação e o quanto um dá e o outro recebe…arrisque e seja fiel a si própria!
As infecções sexualmente transmissíveis são realmente um problema para a mulher, que muitas vezes é contagiada pelo seu parceiro, mesmo sem que haja traições.
Depois desta longa resposta, não tenho uma conclusão clara sobre se a utilização do preservativo é ou não essencial, mas cada casal e cada pessoa deve proteger-se a si mesma e à sua saúde - a responsabilidade é sua. Reflicta bem as suas necessidades emocionais e como pode aproveitar o melhor possível as suas relações sexuais. Afinal de contas, o prazer tem de ser mais forte que as preocupações realistas.
Não deixe de ir a uma consulta de planeamento familiar com o seu namorado para fazer o seguimento da vossa saúde sexual e talvez mesmo fazerem os testes necessários às infecções sexualmente transmissíveis que a deixem descansada e livre para sentir o prazer da vossa sexualidade.

Gravidez e antidepressivo

Estou com a menstruação atrasada 12 dias e fiz 3 estes de urina que deram negativos. Estou a pensar aguardar mais 8 dias e fazer a análise ao sangue e só depois consultar a ginecologista.
Neste momento estou a fazer um tratamento com um antidepressivo receitados pelo meu psiquiatra. Estou a tratar-me há 2,5 anos de uma depressão e desordem de pânico. O objectivo é continuar esta dosagem até ser diagnosticada a gravidez. O meu peito está mais inchado e os mamilos muito doridos. Tenho a sensação de barriga inchada e de enfartamento. Muita sonolência e uma calma fantástica com um misto de ansiedade.
Marta
Cara Marta,
Não sei se planeia engravidar, mas parece-me que sim e que o fez com aconselhamento dos seus médicos (ambos ginecologista e psiquiatra). Com os dias de atraso que relata, tanto os testes de urina como os ao sangue, deveriam já identificar uma possível gravidez, sendo que os segundos conseguem fazê-lo melhor.
Não deixe de tomar os seus medicamentos antidepressivos e ansiolíticos sem consultar o psiquiatra e planear um desmame, para que deixe progressivamente de precisar deles no seu organismo. Se o fizer bruscamente será demasiado duro para si e poderá não compensar o esforço físico e psicológico, caso esteja grávida. Mesmo ao longo da gravidez, há casos em que é preferível continuar a toma destes medicamentos, pois os custos de deixar de o fazer seriam demasiado altos para o feto e para a mulher. Analise bem com a equipa médica qual será o seu caso e siga os seus conselhos, pois eles conhecem bem o seu caso e podem dar-lhe os melhores conselhos. Boa sorte.

Orgasmo Feminino

Eu demoro muito para chegar ao orgasmo, porquê?
Rosa
Cara Rosa,
Atingir o orgasmo depende muito de mulher para mulher e muito ou pouco tempo depende da perspectiva – não sei qual será a sua. A maioria das mulheres não atinge o orgasmo com a penetração, mas mais facilmente com masturbação, com sexo oral, com estimulação do clítoris… não valorize demasiado a questão de atingir ou não o orgasmo, pois a sua atenção irá desviar-se do prazer e não se entrega às sensações físicas, tirando menos satisfação do que sente.
Como não sei se alguma vez terá sentido orgasmo é difícil responder-lhe, mas procure como gosta do prazer na masturbação sozinha, acaricie-se e à sua vagina – se a Rosa souber do que gosta melhor poderá guiar o seu parceiro ou parceira nessa descoberta.

Pág. 1/3