Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Como engravidar?

Como se faz para a mulher ficar grávida de um homem?
A gravidez surge quando os espermatozóides masculinos encontram o óvulo feminino, um ou mais conseguem penetrá-lo e este começa a transformar-se num ovo. Para acontecer a gravidez é ainda necessário a implantação, em que o ovo se instala seguramente na parede do útero – é este o momento médico que se chama gravidez e que se desenvolve em embrião, feto e, mais tarde, num bebé.
As relações sexuais desprotegidas, sem qualquer contracepção, de modo regular, levam ao encontro dos espermatozóides com o óvulo, embora dependa de casal para casal a probabilidade de tal acontecer desde logo ou ao longo de vários meses. É necessário haver penetração vaginal, embora possa acontecer uma gravidez sem que o pénis penetre a vagina, mas ejacule muito perto dela e sem protecção.
O periodo fértil é o intervalo de tempo em há maior probabilidade de surgir uma gravidez: são alguns dias antes e depois da ovulação feminina, dias estes que são o tempo médio de vida dos espermatozóides dentro do corpo da mulher (entre 3 a 5 dias). No entanto, quando um casal deseja engravidar não deve apenas ter relações sexuais (com penetração vaginal) nesta fase, mas sim livremente e com prazer, sem obrigações. Tal facilita o processo.
Espero ter ajudado!

Engravidar e a Pílula

Eu tomei a pílula, sem interrupções, durante 16 anos e no final de junho deixei de tomar. Neste momento não sei quais serão as probabilidades de poder engravidar normalmente. Tenho 30 anos e não sei se será necessário proceder a alguma consulta.
Angélica
Cara Angélica,
A pílula só tem efeito contraceptivo enquanto é tomada, não prejudica a capacidade reprodutiva de quem a toma. No entanto, se antes de começar a tomá-la não tentou engravidar não sabe o seu nível de fertilidade a priori. Pode tentar engravidar naturalmente, mas seria desejável ir a uma consulta de planeamento familiar antes de começar a tentar sem contracepção, para fazer alguns exames de rotina que se recomendam a futuras mães.

Herpes genital

Gostaria de saber se o herpes genital pode ser provocado por stress, e quanto tempo depois do 1º aparecimento pode ser mantida relação sexual sem risco de contágio do parceiro e quanto tempo a herpes demora para cicatrizar?
Daniela
Cara Daniela,
Os surtos de herpes genital podem surgir efectivamente em fase de maior stress emocional, mas também durante a menstruação, quando o organismo está debilitado pela ocorrência de outras infecções, se a pessoa está mais cansada, ou por traumatismo da área genital nas relações sexuais. Em situações de herpes genital recorrente (o que é diferente do primeiro surto) e com tratamento, as lesões ou vesículas costumam desaparecer em 8 a 10 dias. Durante este período não se aconselham as relações sexuais pois o risco de infectar é maior. Note-se que por vezes o surto começa e a pessoa não se apercebe, podendo transmitir ao seu parceiro inadvertidamente.
Fale com um médico sobre este assunto, pode ser também numa consulta de planeamento familiar, e esclareça as suas dúvidas a fundo – não há razões para se manter preocupada, o herpes é uma infecção sexualmente transmissível muito comum e os parceiros são compreensivos sobre os cuidados a ter – o preservativo é um deles e devem evitar-se os contactos entre as peles ou mucosas infectadas, como as genitais.

Infidelidade e desejo

Sou casado há 15 anos e tenho 4 filhos. Sempre tive um apetite sexual bastante intenso, mas pouco entendido pela minha esposa. Enquanto eu por mim tinha apetite para fazer amor todos os dias, ela podia ser 1 vez por semana, ou 1 por mês como já aconteceu varias vezes.
Há coisa de três anos cometi uma infidelidade com outra mulher, e resolvi correr o risco de lhe contar. Obviamente e com toda a razão não foi fácil para ela, mas acho como é bastante católica e com os valores bem presentes, resolveu a bastaste custo dar-me uma oportunidade.
Que sugestão me dá para melhorar a minha relação e ter mais relações sexuais com a minha mulher?
Frederico
Caro Frederico,
Como as dificuldades na sua relação já duram há algum tempo, com feridas de parte a parte que custam a sarar na memória, sugiro-lhe que façam terapia de casal e que encontrem juntos actividades em comum que vos aumentem a confiança na vossa relação. A dimensão sexual sairá reforçada das melhorias da relação e a frequência das relações podem vir a aumentar.
Falem um com o outro sobre a vossa relação, de modo positivo, lembrem-se da vossa fase de namoro e do romantismo que viveram e tentem reencontrar esses momentos juntos. Organizem momentos especiais para estarem juntos, seja jantares, fins-de-semana ou outros que vos dêem prazer. Não pressione a sexualidade se têm ainda questões por resolver – isso virá naturalmente.
Boa sorte.

Em competição

Tenho erecções normalmente, excito-me muito com a minha parceira e temos óptimos preliminares. Mas durante a penetração eu vou perdendo o clima e meu pénis até perde um pouco a erecção. No entanto, se, a partir daí, pararmos e iniciarmos os preliminares novamente, meu pénis ficará erecto de novo. Sinto que em geral os preliminares são melhores que os finalmentes. Por conta disso, tenho problemas para ejacular pois demoro demais e nunca ejaculo através da penetração. Como homem, este problema chateia-me muito. O que está errado comigo? O que posso fazer para tentar resolver o problema?
Repare que sempre que transamos uso camisinha, pois minha parceira possuí um problema de saúde que a impossibilita de tomar anti-concepcional. A camisinha pode atrapalhar no prazer de um homem?
Rui

Caro Rui,
Penso que o seu problema é encarar a penetração como um momento de performance, de competição consigo mesmo, de luta interna para mostrar que consegue…Consegue excitar-se antes de ter de enfrentar a situação da penetração e depois, mas no momento exacto deve entrar num papel de espectador de si mesmo, a ver como funciona e o que o seu pénis está a fazer, que o distrai de sentir o prazer e as coisas boas associadas à relação sexual.
Descontraia, tenha pensamentos positivos, não se preocupe em perder e voltar a ter erecções – o corpo e a cabeça funcionam mesmo assim e tal pode significar um aumento do prazer para a sua parceira. Leia mais sobre disfunção eréctil (na tag do blog), pois se continuar a preocupar-se nas situações sexuais a dificuldade que descreve pode tornar-se num problema em bola de neve, com cada vez mais preocupações.
Não há nada de errado consigo e usar camisinha é muito positivo para a sexualidade…pratique um pouco sozinha e na masturbação o seu uso para que não o atrapalhe no momento da colocação.
Se o problema persistir, consulte um médico urologista ou de sexologia de modo a resolver o problema desde cedo e ter o prazer a que tem direito.

Sexualidade Juvenil

(Anna Flores)

 

Tenho 19 anos e considero-me um obcecado por sexo. Namoro há 2 anos com uma rapariga que amo muito, temos relações regularmente que me satisfazem muito, mas por mim eu tinha todos os dias a toda a hora, o que se passa? Eu penso em sexo todos os dias, e também me excito muito facilmente o que se torna embaraçoso. O que devo fazer?
Miguel
Caro Miguel,
Na sua idade é muito natural que se excite facilmente e tenha erecções espontâneas, mesmo que seja embaraçoso em algumas situações. Se andar com roupa larga poderá esconder mais facilmente, mas terá de passar por isso e é bastante saudável.
Sobre a sua obsessão com o sexo, só será considerada um problema se o puser em perigo, por exemplo ter relações sexuais impulsivas, por exemplo, com desconhecidos ou em lugares desadequados. Se tem relações regularmente e tem prazer nelas, é natural que pense muito em sexo e se lembre delas. Masturbe-se antes de sair de casa, ou à noite, com fantasias sexuais suas e pode ser que controle melhor o tempo entre as relações que tem com a sua namorada.

Lembre-se que o órgão sexual mais importante é o cérebro e, por isso, deve cortejar a sua namorada, sem a pressionar, para que o desejo sexual dela se aproxime do seu. Ser um bom namorado, fazê-la sentir-se amada e respeitada como mulher é a melhor maneira de a fazer desejar ter sexo consigo. E não e esqueça de fazer sempre sexo seguro, com preservativo, evitando gravidezes indesejadas e infecções sexualmente transmissíveis.

Preliminares e gravidez

Veio-me o período um dia antes de fazer amor com meu namorado, no acto nós usamos preservativo, mas depois continuamos com preliminares sem preservativo. O pénis dele esteve próximo da minha vagina - há alguma possibilidade de engravidar?
Sónia
Cara Sónia,
O primeiro dia de menstruação é o primeiro dia do ciclo e a ovulação e o período fértil (o intervalo feito pelos 4-5 dias para trás e para a frente do dia que marca a metade do ciclo menstrual) são calculados a partir daí, mas tendo em conta vários ciclos menstruais – pelo menos 6, que não correspondem necessariamente a 6 meses. Assim, provavelmente o dia em que teve relações sexuais não estava no intervalo do período fértil. Se estivesse e houvesse contacto genital sem protecção, a probabilidade de engravidar aumentava consideravelmente, por isso deve escolher um método contraceptivo que se adeqúe aos seus comportamentos, como a contracepção hormonal, por exemplo (pode ser em pílula, adesivo, implante, anel vaginal).
Aconselho-a a ir a uma consulta de planeamento familiar, que são gratuitas em muitos centros de saúde de Portugal, para esclarecer as suas dúvidas e começar uma contracepção que a deixe descansada e livre para viver o seu prazer!

Primeiro dia de Menstruação

(Anna Flores)

 

Veio-me o período um dia antes de fazer amor com meu namorado, na relação sexual nós usámos preservativo, depois continuámos com preliminares, mas sem preservativo e o pénis dele esteve próximo da minha vagina - há alguma possibilidade de engravidar?

Marisa

 

Cara Marisa,
O primeiro dia de menstruação é o primeiro dia do ciclo e a ovulação e o período fértil (o intervalo feito pelos 4-5 dias para trás e para a frente do dia que marca a metade do ciclo menstrual) são calculados a partir daí, mas tendo em conta vários ciclos menstruais – pelo menos 6, que não correspondem necessariamente a 6 meses.
Assim, provavelmente o dia em que teve relações sexuais não estava no intervalo do período fértil. Se estivesse e houvesse contacto genital sem protecção, a probabilidade de engravidar aumentava consideravelmente, por isso deve escolher um método contraceptivo que se adeqúe aos seus comportamentos, como a contracepção hormonal, por exemplo (pode ser em pílula, adesivo, implante, anel vaginal).
Aconselho-a a ir a uma consulta de planeamento familiar, que são gratuitas em muitos centros de saúde de Portugal, para esclarecer as suas dúvidas e começar uma contracepção que a deixe descansada e livre para viver o seu prazer!

Tema de hoje, o Sadismo


 



É, sem dúvida, uma questão muito delicada de abordar, mas não terá outra forma de o fazer senão falar com ela sobre este assunto. Mantenha-se calmo, sereno e disponível para responder a todas as dúvidas que ela lhe colocar, sendo compreensivo se, por alguma razão, ela não quiser aceder. A imaginação sexual é muito fértil, os jogos sexuais poderão não ter limites, porém, esta é uma das bases que ambos terão que acordar para que, chegando a um determinado limite, o jogo acabe, sem que haja dor. Isto porque, quando se envolvem demasiado em situações eróticas, que supostamente são controladas, os toques e os comportamentos têm tendência para se excederem. Neste tipo de jogos, os incentivos para o despertar dos desejos mais íntimos, podem ser conseguidos através de técnicas sexuais com princípios que são considerados cruéis, pois o culminar do desejo pode estar directamente ligado com a dor. Pode-se considerar este tipo de jogos como fazendo parte do chamado Sadismo, no qual a pessoa que controla tem prazer através do sofrimento do outro. No entanto, o Sadismo faz parte integrante das relações humanas mais elementares e é vivido consoante os preconceitos de cada indivíduo. Nos jogos Sadomasoquistas, de acordo mútuo, a cada sádico corresponde uma vítima, o masoquista e é necessário existir por parte de ambos um acordo. É necessário que tenham atenção aos instrumentos utilizados, para que os actos não provoquem dor. Como tal usem gravatas ou lenços em que os nós sejam fáceis de desapertar, se por qualquer razão for necessário.

“O meu marido quer que eu use acessórios eróticos”


Estou casada há já alguns anos, mas há pouco tempo o meu marido comprou uma revista pornográfica, onde vinham vários acessórios de vestuário que ele achou muito interessantes. Pediu-me para eu comprar alguns, o que acha que devo fazer?

Amanda, Via Longa

 


Cara Leitora,

Faça apenas aquilo com o qual se sentir confortável. Experimente algum do vestuário e veja se este a estimula, pode também sugerir que o seu marido use alguns desses acessórios, o que pode ser bastante divertido. A Lingerie, e acessórios eróticos, sejam eles femininos ou masculinos, têm como intuito a provocação visual e táctil de descargas eróticas. O simples pensamento do que está por detrás de tais roupagens poderá tornar a paixão impaciente. Neste caso, o que está em causa é a forma de despir como um jogo erótico que é provocado pela lingerie, é como o evidenciar de um desejo que estava fantasiado e que assim poderá ser alcançado. O erotismo que estas peças criam favorece o crescimento de ardor entre o casal proporcionando, deste modo, momentos de prazer e de surpresa pelas suas diversas possibilidades. Peças ousadas de tules transparentes, cores intensas e quentes, fazem sobressair e libertar todos os estímulos sensuais e sexuais do casal. É evidente que existem diferentes tipos de vestuário erótico com diferentes finalidades, que poderá encontrar em revistas da especialidade ou em sex-shops.

 

 

Pág. 1/4