Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Estou farto das fantasias dela!”

“Às vezes chateio-me com a minha namorada porque ela está sempre a inventar coisas novas para fazer na cama e eu prefiro a tranquilidade de fazer amor na nossa casa, sem grandes aventuras. ”

Cândido, Porto

 

Caro leitor,

O acto sexual é algo que deve ser desfrutado por ambos os parceiros de forma consensual, evitando o constrangimento e o desconforto por parte de um
dos elementos do casal. Não é correcto que um parceiro queira fazer prevalecer uma ideia no sentido apenas da obtenção do próprio prazer. Regra geral, os casais preferem cenários recatados e confortáveis para terem uma maior intimidade na vida sexual. Porém, há quem prefira fugir à rotina, optando por recorrer ao imaginário e a fantasias para estimular a vida sexual. Procure falar com a sua namorada para que ela perceba que o leitor está feliz com a vossa vida sexual e não sente a necessidade de estar constantemente a inovar nas vossas práticas sexuais. A inovação é saudável e aconselhável para a vida sexual do casal, mas só deve acontecer com o consentimento de ambos os parceiros.

“Estou muito deprimida!”

A minha namorada acabou o namoro que tínhamos há 2 anos. Eu tenho estado bastante deprimida e não consigo ter energia para continuar a viver sem ela. O que devo fazer?

Joana, Lamego

 

 

Cara leitora,

É natural que se sinta deprimida por a sua namorada a ter deixado, pois após dois anos de relacionamento a leitora perdeu a pessoa que ama de um momento para o outro. Apesar de a sua reacção ser normal, um estado de depressão pode ser bastante sério e deve ser tratado como tal. Uma vez que diz estar bastante deprimida e não ter energia para continuar a viver sem a sua namorada aconselho-a a consultar ajuda professional o mais rapidamente possível. Deve marcar uma consulta com um psicólogo, para que este lhe dê apoio psicológico, e com um psiquiatra que lhe receite medicação, pois desta forma terá a ajuda que necessita para ultrapassar o momento dificil pelo qual está a passar. 

“Não tenho prazer sexual!”

Estou casada há vários anos mas sinto-me frustrada pois nunca atingi o orgasmo. É normal que isso se passe comigo?

Susana, Santarém

 

 

Cara leitora,

A dificuldade em atingir o orgasmo ou a anorgasmia é um problema bastante frequente na sexualidade feminina. Existem várias causas que provocam este problema, entre os quais se encontram as especificidades anatómicas de cada mulher. Segundo alguns sexólogos, se a estimulação do clítoris for inexistente é quase impossível a obtenção de orgasmo. Desta forma, a leitora e o seu marido devem dar ênfase aos preliminares, desfrutar ao máximo
essa fase e não ficar com o pensamento fixo no alcance do orgasmo. Evite o coito como primeira etapa. Antes de passarem para a penetração sejam ousados, abusem das carícias e mantenha-se tranquila e relaxada. Caso isto não resulte, aconselho-a a procurar a ajuda de um especialista. A pressão exercida pela sua vontade em atingir o clímax, de certo não ajudará a atingir e a conhecer a sensação do tão desejado orgasmo.

"Tenho um “affair” com um colega de trabalho"

Estou noiva de um rapaz de quem gosto bastante, mas há dois meses atrás comecei a ter um “affair” com um colega de trabalho. Agora estou bastante confusa e não sei se devo casar com o meu noivo ou se devo acabar a relação.

 

                                                                                                                   Isabel, Tavira

 

Cara leitora,

O casamento é um passo bastante sério e representa um compromisso para a vida inteira. A leitora diz que há dois meses que mantém um caso com um colega de trabalho e por isso não sabe se deve casar com o seu noivo. Essa é uma decisão que só a leitora pode tomar, mas parece-me que se a leitora tem estado a trair o seu noivo com outro homem é porque alguma coisa não está bem no seu
relacionamento com o seu noivo. Caso contrário a leitora não sentiria a necessidade de o trair. Pense bem antes de decidir levar por diante os seus planos para casar. O casamento é algo difícil e as probabilidades de divórcio já são tão elevadas entre casais que estão completamente apaixonados, agora imagine as probabilidades entre casais onde um dos membros não tem certeza se deve casar ou não.

A minha namorada tem medo que fiquemos "colados"

Eu adoro fazer sexo anal, mas a minha namorada desde que viu um programa que dizia que uma vez um par ficou "colado" nunca mais gostou de o praticar. O que devo fazer?

 

                                                                                                      Luís, Figueira da Foz

 

Caro leitor,

Compreendo que a sua namorada tenha ficado um pouco assustada ao ver um programa no qual as pessoas diziam ter ficado coladas depois de praticar sexo anal. Uma vez que o sexo anal é uma pratica do seu agrado, aconselho-o a conversar com a sua namorada de forma  a acalmar os seus receios, pois durante os meus vários anos de experiência clínica nos Estados Unidos, nunca ouvi falar de ninguém que tenha ficado colado ao parceiro durante a pratica de sexo anal. Tenho conhecimento de pessoas que utilizam objectos durante a masturbação, objectos esses que causam um vácuo dentro da vagina ou ânus e têm dificuldade em ser removidos, mas nunca tive conhecimento que isso sucedesse aos humanos durante o coito ou penetração anal. Por isso tranquilize a sua namorada e não deixe que “histórias” sem fundamento atrapalhem a vossa vida sexual. 

"Apaixonei-me por uma rapariga mais nova…”

 

 

 

 




"Tenho 55 anos, sou casado há 20 anos e o meu casamento sempre foi feliz. No entanto, há um ano, uma amiga do meu filho começou a
frequentar a minha casa e depois de várias visitas envolvemo-nos. Sinto-me bastante atraído por ela, mas sinto vergonha de estar a fazer o que faço à minha esposa.”

 

 

Carlos, Seixal

Caro leitor,

A situação que está a viver está-lhe a causar instabilidade emocional uma vez que te mantido uma relação extra-conjugal com uma amiga do seu filho. O leitor diz sentir-se envergonhado por estar a trair a sua esposa, mas não acaba a relação que mantém com essa rapariga. A relação que mantém com a sua esposa é baseada em algo sólido tal como a amizade, carinho e companheirismo, enquanto que a relação que mantém com a amiga do seu filho é baseada em algo passageiro e superficial como a luxúria e a atracão sexual. Cabe a si reflectir e averiguar em qual das relações se sente melhor e quais as suas metas. Deve evitar continuar a viver nesse dilema que já dura há um ano. Viver relações

 

simultâneas não é justo nem correcto para nenhuma das partes.

 

Posso namorar a minha prima?

Tenho 23 anos e ultimamente tenho passado muito tempo com a minha prima direita. Gostaria de saber se posso namorar com ela ou se existe alguma lei que impede esse tipo de relação.

 Luís, Caminha

 

Caro leitor,

Que eu saiba não existem leis em Portugal que impedem o relacionamento amoroso entre primos direitos. No entanto, primos direitos têm duas vezes mais probabilidades de vir a ter filhos com deficiências, e uma em cada 4 crianças nascidas de pais que são primos direitos tem algum tipo de deficiência. Por isso há que ver que tipo de intenções o leitor tem em relação à sua prima, se pretende namorar e possivelmente casar com ela e ter filhos, isso não e muito indicado devido às probabilidades de virem a ter filhos com problemas. Também existe o problema do casamento, apesar de legalmente não haver uma lei que impeça o casamento civil entre primos, existem impedimentos em relação a um casamento religioso. Por isso pense bem se realmente quer enfrentar todos estes problemas ou se prefere manter a relação com a sua prima como "família" e não namorada.

 

“É possível violar um homem?”

Gostaria de saber se é possível os homens serem violados? Parece-me difícil que possa acontecer mas às vezes ouço falar disso nas revistas, será verdade?

Carlos, Alvor

 

Caro leitor,

Compreendo a sua dúvida, uma vez que a maioria das pessoas pensa que se o homem não quiser ter relações sexuais basta dizer não e não há quem o obrigue, mas infelizmente a realidade é bem diferente. Segundo uma estatística Norte-Americana uma em cada 10 vitimas de abuso sexual é um homem, e 86% dos homens que foram abusados sexualmente foram abusados por outros homens. As estatísticas também indicam que os homens têm menos probabilidade de apresentar queixas às autoridades depois de um caso de abuso sexual do que as mulheres quer por vergonha ou medo que ninguém acredite. Por isso como vê, os homens podem sofrer abusos sexuais da mesma forma que as mulheres.

Será que entrei na Andropausa?

“Tenho 58 anos e ultimamente tenho notado diferenças a nível emocional e sexual, e por isso me pergunto se estarei a entrar na andropausa?

 

José, Tavira

 

Caro Leitor,

 

Da mesma forma que a menopausa provoca alterações no corpo e no comportamento das mulheres, a andropausa manifesta-se nos homens  provocando oscilações a nível físico e psicológico. Na andropausa, os homens podem observar mudanças a nível do desempenho sexual, bem como algumas alterações físicas e psicológicas. A andropausa define-se pela diminuição do nível de testosterona no homem, resultando no enfraquecimento do desejo sexual, bem como na dificuldade em manter a erecção. Outros sintomas que podem ser resultantes da andropausa são a diminuição do nível de energia física e a depressão. Convém referir que esta não é uma regra básica, pois cada homem é um caso. Porém, se achar necessário aconselho-o a dissipar as suas dúvidas junto de um especialista.

 

“Terapia Hormonal”

 

"Tenho 30 anos e sou saudável, mas nunca senti muito desejo sexual.

Uma amiga falou-me de terapia hormonal, e eu gostaria de saber do que se trata."

 

Anita, Lisboa

 

Cara Leitora,

A falta de desejo sexual é bastante comum entre as mulheres, principalmente quando o stress do dia a dia se torna excessivo. Existem hormonas, como por exemplo a testosterona, que quando tomadas em forma de suplementos podem fazer aumentar o desejo sexual. A Deidropiandrosterona, uma substância química que causa o aumento de testosterona nos homens e progesterona e estrogénio nas mulheres, é por vezes receitada por médicos com o objectivo de aumentar o nível de energia e bem-estar, em ambos os sexos. Os resultados deste tipo de terapia não estão totalmente provados e ela acarreta alguns efeitos secundários, por isso um médico especializado em sexualidade será a pessoa mais indicada para decidir se este tipo de terapia é aconselhável para si.  

Pág. 1/6