Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“O meu pénis assusta as mulheres!"

“Ainda não consegui ter uma relação estável pois as mulheres que passaram pela minha vida ficam perplexas com a dimensão do meu pénis. Dizem que é grande de mais.”

 

Diogo,
Terceira

Caro Leitor,

Muitas vezes, a insegurança masculina está associada ao facto de se ter um pénis pequeno. No seu caso, o facto de ter um pénis, de uma grande dimensão assume-se como um problema. De forma, a superar este problema, aconselho a que tenha uma atitude mais descontraída porque se o leitor estiver preocupado com isso, também, acaba por condicionar a qualidade da relação sexual. Assim sendo, relaxe e aposte nos gestos de carinho, de forma
a ganhar a confiança da sua parceira e a estimular o seu desejo sexual. Procure ser carinhoso, cuidadoso e preocupado com a satisfação da sua parceira, para que ela se possa sentir à vontade e sentir que pode confiar em si. Não encare com seu órgão sexual como um motivo de dor e repulsa. Lembre-se que a sua própria perceção do seu corpo também influencia o comportamento da sua parceira.

“Ela está diferente comigo!”

“Sinto que a minha mulher está distante e mais fria. A última coisa que me passou pela cabeça é que ele pode ter outra pessoa. Será que devo perguntar-lhe isso?

 Rui, Moscavide

Caro Leitor,

 

O facto de a sua mulher não lhe parecer tão presente como antes não significa obrigatoriamente que ela tenha um amante. Se a desconfiança é um fator entre vocês e que tem trazido repercussões negativas para o vosso matrimónio, considere importante ter uma conversa séria com a sua mulher antes de fazer acusações infundadas. O melhor será desfazer as dúvidas de uma vez por todas, mostrando a sua mulher o seu descontentamento com a forma
como a vossa relação está a ser conduzida e que se ele tiver algum problema o leitor está disposto a fazer o que estiver ao seu alcance para a ajudar. 

 

Estou obcecado por uma aluna minha

Sou professor universitário e não consigo deixar de pensar numa das minhas alunas. Não sei se ela também se sente atraída por mim, mas não consigo deixar de olhar para ela durante as aulas, o que devo fazer?

 

Carlos, Évora,

 

Caro leitor,

A melhor coisa a fazer e tentar aproximar-se da sua aluna e tentar descobrir  se ela se sente atraída por si ou não, no entanto como o leitor e professor dela, não é muito boa ideia iniciar um romance durante o ano lectivo, pois isso pode criar problemas para ambos. Por isso o melhor será esperar pelo fim do semestre, e se decidirem iniciar um romance o melhor e certificar-se de que ela não vai tirar mais nenhuma cadeira em que o leitor tenha de ser seu professor, pois se isso acontecer, e se o vosso romance não resultar, isso pode causar uma situação bastante desagradável.  

“Fantasia filmar cenas de sexo!”

“Eu e o meu namorado temos uma relação muito boa, mas ele tem insistido em filmar as nossas relações. Não sei se o devo fazer pois tenho receio que ele mostre o filme a alguns dos seus amigos.

Ana, Bragança

Cara Leitora,

 

Para que este tipo de fantasias decorra da melhor forma é importante que exista confiança e, essencialmente, cumplicidade entre o par. Se de facto, existe a possibilidade de que a vossa intimidade seja partilhada com terceiros, seja prudente na decisão que tomar, pois não vá a cassete acabar na internet. Fale abertamente com o seu namorado e fale-lhe dos seus receios, e se necessário Peça para ele assinar um “contrato” no qual ele se
compromete a não mostrar as filmagens a ninguém, dessa forma poderá reduzir as probabilidades de ele vir a mostrar a cassete a terceiros, pois e sabe que pode ser penalizado por isso. Se mesmo assim, não ficar convencida, lembro-lhe que existem outras brincadeiras que podem estimular o prazer e trabalhar a sua sensualidade.

 

Namoro pela internet

Tenho 18 anos e ha um mes conheci um rapaz na internet e comessamos a namorar. Eu gosto bastante dele mas tenho receio de me desiludir depois de o conhecer. Sera que me devo encontrar com ele?

Susana, Guimaraes,

 

Cara leitora,

Posso compreender o seu nervosismo, uma vez que nunca conheceu o seu dito “namorado” pessoalmente. Apesar de a leitora estar apaixonada e achar que conhece muito bem o seu namorado, a verdade e que a leitora nao faz a menor ideia de quem ele se trata. Se a leitora decidir conhece-lo pessoalmente, deve proceder com percaucao, ou seja, nao combine para se encontrar com ele sozinha, nem viaje para outra cidade para o conhecer, fassa com que ele venha ter consigo e tenha certesa de que leva uma amiga consigo. Existem muitos homens mais velhos que se fazem passar por “jovens” como forma de atrair raparigas mais novas com o intuito de abusaqr delas, por isso tenha cuidado. 

Os meus pais nao acreditam que sou Bissexual

Tenho 19 anos e há pouco tempo disse aos meus pais que sou Bissexual, ou seja, gosto de homens e de mulheres, mas eles nao acreditam. O que devo fazer?

 

Luis, Porto

 

Caro leitor,

Primeiro que tudo tenho de o parabenizar por ter tido a coragem de revelar a sua orientação sexual aos seus pais, o que muitas vezes não e fácil de fazer. A maioria das pessoas heterossexuais partem do principio de que as outras pessoas na sociedade são também heterossexuais, e por isso por vezes têm dificuldade em aceitar que alguém da sua familia tenha uma orientação sxual diferente da sua. Opte pelo diálogo, pois quanto mas o leitor conversar com os seus pais e os educar acerca das diferentes orientações sexuais que cada individuo pode ter, mais fácil será para eles acitar a sua sexualidade.

“Há dias em que o cheiro da minha mulher me incomoda”

Gostava de saber por que motivo o cheiro da minha mulher muda durante o mês? Eu gosto de praticar sexo oral mas por vezes o odor incomoda-me. Será que eu lhe devo dizer isso?

António, Viseu

 

Caro leitor

Um cheiro vaginal intenso pode ser sinónimo de uma infecção, por isso seria bom aconselhar a sua mulher a consultar um médico. Mas se constatar que a alteração de odor é algo que sucede todos os meses, é pouco provável que se trate de uma infecção, mas sim de uma alteração no fluido vaginal devido ás flutuações hormonais do ciclo menstrual. Se o odor o incomoda e interfere na vossa vida sexual, deveria conversar com a sua mulher sobre isso. Assegure-a de que gosta de praticar sexo oral, mas que por vezes o odor o incomoda, sugerindo que tomem um banho juntos antes de terem relações. Se isso não resolver o problema, peça à sua mulher que lhe indique outras formas de a satisfazer durante esse período. Verá que ambos se podem divertir explorando novas formas de prazer.

 

Alguma vez vou encontrar o meu princepe encantado?

Gostaria de saber se realmente o amor verdadeiro existe ou nao, e se alguma vez vou encontrar o meu princepe encantado, pois ate agora apenas tenho encontrado sapos!!.  

Silvia, Santarem

 

Cara leitora,

Realmente muitas mulheres tem uma imagem idealizada do seu princepe encantado, e percistem em procurar homens que se enquadrem nesse ideal. Infelizmete ninguem e perfeito e por isso princepes encantados nao existem, pois todos os homenes tem qualidades e defeitos, tal como todas as mulheres. O ideal e encontrar alguem que tenha mais qualidades do que defeitos, e que os defeitos nao sejam tao graves que acabem por desgastar a relacao. Se a leitora continuar a procura do um princepe que seja perfeito vai ser quase impossivel encontrar um companheiro, mas se a leitora estives desposta a “beijar” um sapo pode vir a surpreender-se pois este pode acabar por se transformer num excelente companheiro de vida.    

“Gosto de fazer amor com o meu marido em praias, serei exibicionista?”

Quando vamos de férias eu e o meu marido gostamos de fazer amor na varanda dos hotéis em que ficamos, ou em praias desertas. Será que somos exibicionistas?

Ana, Sintra

 

Cara leitora

Exibicionistas são indivíduos que sentem prazer em exibir os órgãos sexuais em público com o objectivo de perturbar ou chocar as pessoas que os estão a ver. Muitos exibicionistas exibem os órgãos sexuais em frente de escolas, parques ou lojas onde têm a certeza que vão ser vistos de forma a atingirem satisfação sexual. Parece-me que a leitora e o seu marido ficam excitados pela “possibilidade” de serem apanhados a ter relações e não pelo prazer de chocar outras pessoas ao ter relações em frente delas. Esse é um comportamento que têm apenas quando estão de ferias porque se sentem mais  escontraídos e aventureiros. Assim sendo, o seu comportamento não pode ser diagnosticado de exibicionista nem pode ser considerado uma disfunção sexual, pois sentir prazer em fazer algo arriscado é bastante comum entre casais. Existem, no entanto, algumas coisas com que se devem preocupar como questões legais, pois se forem apanhados pela polícia ou alguém apresentar queixa, podem vir a ter problemas. Por isso, aconselho-os a só fazerem amor em lugares onde têm muito poucas hipóteses de serem apanhados.

“Acho que o meu irmão é homossexual”

“Tenho um irmão de 25 que anda sempre a falar de mulheres mas nunca teve uma namorada. Há dias, por acidente, encontrei revistas pornográficas masculinas escondidas debaixo da cama dele. Será que ele é homossexual?”

Sara, Portimão

 

Cara leitora

Ou o seu irmão é realmente homossexual ou está ainda a explorar a sua orientação sexual. A leitora diz que ele nunca teve uma namorada, apesar de constantemente falar em mulheres. Pode dar-se o caso de ele ser homossexual e falar de mulheres numa tentativa de esconder a sua opção com medo da reacção que as pessoas vão ter. Ainda existem muitos preconceitos contra pessoas que não são heterossexuais, e se a sua família é conservadora, é natural que o seu irmão tenha medo de como a família vai reagir ao descobrir. Seja compreensiva pois ele está, com certeza, a passar por uma fase bastante difícil. Apoie o seu irmão, dando-lhe a entender que o aceita independentemente das escolhas que ele faça a nível pessoal.

Pág. 1/6