Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“O que fazer ao esperma na boca?”

“Gosto de fazer sexo oral ao meu namorado, mas fico sempre um pouco constrangida pois depois de ele ejacular não queria ter de engolir o esperma, mas não sei o que lhe fazer! Existe alguma regra de “etiqueta” para estas situações?

 

Carla, Corroios

 

Cara leitora,

A questão que coloca é pertinente, pois nem todas as mulheres gostam de engolir o esperma quando fazem sexo oral, o que é legítimo e natural. A forma mais simples de lidar com essa questão será ter à mão uma caixa de lenços de papel, que possa simplesmente utilizar deitando o esperma num lenço. Embora não seja um gesto gracioso, se o fizer de forma descontraída e rápida, sem lhe dar mais importância do que tem, retomando logo de seguida o envolvimento a dois, verá que deixará de ser sentir constrangida.

“Ela queixa-se que não lhe faço sexo oral!”

 
 

“Sou lésbica e tenho um relacionamento que já dura há 8 meses. Eu e a minha namorada temos uma vida sexual bastante ativa, no entanto ela queixa-se que eu não lhe faço sexo oral.”

                                                                                              Madalena, Lisboa

 

 

Cara leitora,

É esse tipo de atitude que faz com que a vida sexual de um casal acabe por morrer após algum tempo de união. Não é justo para si que a sua namorada esteja descontente, apenas porque uma das necessidades dela não é satisfeita. É natural que as relações se tornem monótonas após alguns anos, mas cabe ao casal diversificar e ser criativo para manter a chama acesa. No entanto, se o sexo oral é algo importante para a sua namorada então tente identificar uma forma de o tornar mais tolerável para si. Por exemplo, experimente usar lubrificantes com sabores. Converse com a sua namorada, tentem descobrir novas práticas sexuais que ambas estejam interessadas em experimentar, de forma a reacender a chama entre ambas.

 

“Será normal só ter sexo uma vez por semana?”

“Tenho 34 anos e o meu marido tem 36, e estamos casados há 15 anos, e geralmente só temos relações sexuais 1 vez por semana. No início do nosso casamento fazíamos amor muito mais vezes, por isso preocupa-me que a paixão esteja a desaparecer. Será que é normal o que se passa connosco?”

 

Marta, Évora

 

Cara leitora,

A situação de casal que descreve é perfeitamente normal. A frequência com que os casais têm relações sexuais varia bastante, mas de qualquer modo é comum que a frequência diminua com o passar dos anos. Com a idade e com a convivência diária os casais não sentem tanta necessidade de ter relações tão frequentemente, por isso se o facto de ter relações com o seu marido uma vez por semana não é um problema para si nem para o seu marido (converse com ele para ter certeza), então não se alarme pois uma vez por semana não está nada fora da norma. Convém, no entanto, de vez em quando quebrar a rotina e surpreender o seu par, de forma a manter a chama da paixão sempre viva.

 

“Ela perdeu o interesse por sexo!”

“Desde que nasceu o nosso único filho, vejo que o interesse e o empenho sexual da minha esposa já não são o mesmo. Devo falar com ela sobre o que tenho sentido?

Francisco, Almada

 

Caro Leitor,

A sua esposa neste momento está a viver uma nova fase que preconiza uma aprendizagem. Possivelmente, ela está nervosa com esta nova fase da vossa vida, talvez devido às novas responsabilidades que terá de assumir e devido às mudanças que o seu corpo sofreu. Procure ter uma conversa franca com ela sobre estes comportamentos ou então dê-lhe muita atenção, de modo a que ela fique tranquila com o carinho e afeto que tem por ela. Mime-a ao máximo e mostre-lhe a dimensão dos seus sentimentos. Seja ternurento, romântico e muito compreensivo.

Faça-lhe surpresas agradáveis que a façam sentir importante. Claro que deverá favorecer a intimidade nesta fase, para que o caminho para um futuro relacionamento sexual seja feliz e harmonioso.