Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“O meu filho irá reagir bem se eu arranjar um companheiro?"

“Sou viúva há 6 anos e conheci há pouco tempo um senhor com quem me sinto bem. Mas tenho medo da reacção do meu filho, que tem agora 15 anos. O que devo fazer?”

Maria Clara, Benfica

Cara leitora,

A sua carta demonstra que é uma mãe extremamente preocupada e interessada com o bem-estar do seu filho, mas tenha cuidado para não deixar de viver a sua vida por causa do medo de o magoar. Seis anos parece ser tempo suficiente para estar sem alguém a seu lado e agora que o seu filho
já é um adolescente, já tem idade para compreender o facto de ter arranjado uma pessoa com quem compartilhar a sua vida. Tem é que fazer com que ele perceba que tal facto não vai mudar o amor que sente por ele. É perfeitamente normal que após o falecimento do pai ele esteja mais apegado a si, pois sente-se inseguro e com medo de a perder, mas já é tempo de ele perceber que a leitora tem necessidade de ter um companheiro com quem partilhar a sua intimidade. Até porque, em breve, ou talvez até já esteja a acontecer, ele próprio se vai começar a interessar por raparigas e vai começar a namorar. Por isso, o melhor é ter uma conversa calma com o seu filho e prepará-lo para o facto de que qualquer dia a leitora quererá voltar a partilhar a sua vida. Agora que encontrou alguém com quem pretende iniciar uma relação séria, não lhe diga já de quem se trata, comece por apresentar o seu novo companheiro como um amigo e, a pouco e pouco, o seu filho verá a vossa relação com outros olhos. Não abdique da sua felicidade, mas também não o force a aceitar uma pessoa que ele mal conhece. Dê-lhe tempo para ele se adaptar e verá que tudo vai correr bem.