Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Envolvi-me com a mãe do meu amigo”

“Tenho 33 anos, vivo junto com a minha companheira há 8 e sempre fui fiel. Mas desde que comecei a frequentar a casa dum amigo e colega da faculdade senti-me muito atraído pela mãe dele e acabámos por nos envolver. Tanto eu como ela nos sentimos mal por
nos termos envolvido um com o outro. O que devo fazer?”

 

Celso, Matosinhos

Caro leitor,

A situação em que se encontra está a conduzi-lo a uma condição de instabilidade emocional. Sente-se muito confuso dado que se sente culpado pela situação gerada, pois como relata tem um relacionamento sério e equilibrado e não vê nenhuma razão para fazer o que fez. Todavia, o padrão da relação extra-conjugal que mantém distancia-se da forma como o seu relacionamento é conduzido, ou seja, o relacionamento que tem com a sua companheira é algo que faz parte da sua rotina há oito anos e têm um modelo criado por vós, enquanto que a relação que tem em paralelo é algo desregrado e sem qualquer compromisso. A relação que mantém com a sua companheira é baseada em algo sólido tal como a amizade, carinho e companheirismo enquanto que a relação que mantém com a mãe do seu amigo é baseada em algo passageiro e superficial que é o desejo e atracção sexual. Cabe a si reflectir e averiguar em qual das relações se sente melhor e quais as suas metas. Deve evitar continuar a viver nesse dilema que tem vivido ultimamente, pois viver relações simultâneas não é justo nem correcto para nenhuma das partes.