Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Ela desconfia que tem HIV e beijámo-nos…”

“Envolvi-me com uma mulher que suspeita que tem HIV. Não fizemos sexo oral nem houve penetração entre nós, mas trocámos muitas carícias e beijos na boca. Não houve troca de sangue ou fluidos sexuais entre nós, mas como tenho o hábito nervoso de morder o meu lábio inferior tenho medo de ter feridas e de poder ter o vírus enquanto nos beijávamos e mordiscávamos…”

 

Pedro, Lagos

 Caro leitor,

Felizmente o risco de contrair HIV através dos beijos é praticamente nulo. Para aliviar um pouco da sua ansiedade, ajuda saber de que forma o vírus HIV se espalha. O vírus pode ser transmitido quando o sangue infectado, o sémen ou as secreções vaginais entram no corpo, o que se pode dar pelas membranas das mucosas ou por uma ferida aberta, pela injecção de sangue infectado ou de produtos que estiveram em contacto com ele, como seringas partilhadas, pela transmissão da mãe para o feto ou pela amamentação de uma mãe infectada ao seu bebé. A questão essencial no que apresentou consiste em saber se essa pessoa está infectada ou não, pois refere que ela desconfia, sendo essencial, tanto para ela como para com qualquer pessoa com quem se envolva, saber ao certo, através de um teste que deve ser feito o quanto antes. Aliás, uma vez que sente receio por poder ter feridas na boca, devem ambos fazer os testes. Em princípio a saliva não transmite o vírus, pelo que mesmo que você tenha feridas na boca o sangue dela teria de ter entrado em contacto com o seu, o que não parece ser o caso, mas será mais seguro despistar esta eventualidade.