Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“A menopausa mudou a minha vida!”

 

Desde que entrei na menopausa a minha vida alterou-se por completo. Sinto que já não sou a mesma pessoa, tanto física como psicologicamente. O meu marido não entende as minhas atitudes, o que tem gerado alguns conflitos na nossa relação, principalmente no que diz respeito à nossa vida sexual. O que se passa comigo?”

Guida, Mafra

Cara Leitora,

Antes de mais gostaria de salientar que nesta fase da vida da mulher existem dois estados: a menopausa e o climatério. A menopausa trata-se da última menstruação e o climatério é a fase em que a mulher passa do período fértil para o infértil, onde existe uma diminuição significativa da produção das hormonas sexuais. Nesta nova etapa da vida da mulher, os ovários deixam de funcionar, terminando, então, as menstruações. Esta redução a nível hormonal pode provocar algumas alterações físicas e psicológicas, por vezes condicionando a sua vida afetiva e social (que é o que está a passar-se consigo).

Esta fase tem um grande peso na vida das mulheres no que diz respeito à forma como se vive a sexualidade e na forma como evidenciam alguns comportamentos e atitudes. Neste sentido, deve ter uma conversa séria com o seu marido, lembrando-lhe que a leitora está a passar por uma fase de adaptação de um novo momento da sua vida e por esse motivo é importante que ele seja mais compreensivo de forma a evitarem conflitos desnecessários. 

“O que são esferas anais?”

 

“Tenho uma vida sexual ativa com o meu marido e ambos gostamos de dinamizar a relação e experimentar novidades, pelo que consultamos várias páginas da Internet relacionadas com o assunto. Encontrámos esferas anais e gostávamos de as experimentar, mas não sabemos exatamente de que se trata ou para que servem, será que pode esclarecer-nos?”

 

Teresa, Seixal

 

Cara leitora,

As esferas anais são um brinquedo sexual para mulheres e homens, que podem ser usados a sós ou na companhia do parceiro, sendo uteis para a iniciação ao sexo anal. Consistem em pequenas esferas feitas de um material macio como silicone ou plástico, que se assemelham a uma espécie de colar de pérolas já que estão unidas por um fio de nylon ou e outro material resistente. Enquanto algumas têm um toque mais macio, outras podem texturas. Inserem-se uma a uma no ânus, suavemente, podendo ser puxadas para fora pelo fio no momento do orgasmo, ou em qualquer outra altura. Podem ter tamanhos diferentes, devendo começar-se por usar esferas mais pequenas para ir então progressivamente aumentando de tamanho, pois para algumas pessoas as esferas maiores proporcionam uma maior excitação e intensidade de prazer, pois como o ânus tem muitas terminações nervosas o contato com as esferas pode provocar sensações muito intensas, tanto quando são introduzidas como no momento em que são retiradas. Tenham sempre em conta que o uso de lubrificante é muito importante no sexo anal, para evitar romper tecidos que são muito sensíveis. Como todos os brinquedos sexuais, deverá também ter os devidos cuidados de higiene e limpeza com as suas esferas anais.

 

“Gostaria de ver filmes pornográficos com o meu marido”

“Gostava de falar com o meu marido sobre filmes pornográficos pois excita-me imenso a ideia de os vermos juntos e, até, pormos em prática algumas cenas. Mas tenho medo que, ao visionarmos este tipo de filmes, se torne um hábito e afecte a nossa relação, ou que ele pense que já não me excita naturalmente, sem recorrer a fantasias. Como devo proceder?”

 

Carla, Coimbra

 

Cara Leitora,

Não há nada como experimentar! Se acha que o seu casamento necessita de uma reviravolta em termos sexuais, o visionamento de filmes pornográficos em conjunto pode ser estimulante para dar um novo alento e para implementar alternativas às relações sexuais que têm mantido. Ninguém é melhor do que a leitora para saber qual será a reacção do seu marido relativamente a este tipo de assunto. Se ele for uma pessoa muito reservada e que se reja por valores e conceitos tradicionais, será melhor ir com calma para ver de que modo poderá introduzir esta inovação nas vossas vidas. Ao visionar este tipo de filmes com o seu marido vai permitir que haja uma maior cumplicidade entre ambos e uma nova perspectiva do sexo. Esta prática pode oferecer a possibilidade de se sentirem excitados só pelo simples facto de observarem outras pessoas a terem relações sexuais, ou seja, serem voyeurs dentro dos limites da segurança, na privacidade do vosso lar. O simples visionamento pode provocar no seu marido uma estimulação diferente e uma relação sexual muito satisfatória. Em relação a si poderá verificar que a visualização deste material explicitamente erótico será um dos melhores e mais rápidos caminhos até ao orgasmo, facilitando o acto sexual.

“Ele trocou-me pela carreira profissional…”

Robert Dickerson

 

“O meu ex-namorado é medico e está em princípio de carreira. Foi sempre muito dedicado ao trabalho, e recentemente terminou o namoro, alegando que não tinha tempo para mim, pois a actividade profissional preenchia por completo o seu tempo. Este tipo de atitude é normal?
 
João, Sintra
Caro Leitor,
Exitem muitas pessoas que, principalmente quando estão em princípio de carreira, preferem salvaguardar a vida profissional em detrimento da sua vontade de ter uma vida afectiva consolidada e até mesmo construir uma família. Deve ser nesta base que o seu namorado pretende reger a sua vida, ou seja, apostar numa carreira de sucesso nem que para isso tenha abdicar da vida amorosa. Porém, se não concorda com o estilo de vida pelo qual o seu ex-namorado optou, tente falar com ele de uma forma franca e objectiva, e relembre-o que o dia se divide em 24 horas que devem ser bem enquadradas, havendo tempo para a família, a profissão, os hobbies e o amor. Lembre-o de que poderá não ser muito positivo para ele, a longo prazo, olhar para trás e verificar que apenas deu importância à vida profissional e que para isso abdicou de uma vida emocional plena e feliz.
 

Sou bastante ciumenta!

Mulher-Triste.jpg

 

"Namoro há um ano e meio com um rapaz de quem gosto bastante. Sei que está tudo bem entre nós, mas como vivemos longe um do outro, os meus ciúmes saltam à vista."

Carla - Leixões

 

Cara leitora,

Se apesar da distância realmente sente que está tudo bem entre vós, então deve aprender a ser mais controlada, de modo a impedir que o ciúme estrague uma relação que parece estar equilibrada. Tente ser mais moderada, pois essa forma de distorcer a realidade, mesmo que seja sem querer, pode prejudicar a relação a ponto de levá-la à rutura. Um pouco de ciúme apimenta a relação, mas tudo o que é demais enjoa, e ninguém gosta de estar com alguém que seja muito ciumento. Por mais que lhe custe, tente mostrar ao seu namorado que a distância não é motivo para causar a desunião entre o casal. Lembro-a de que o ciúme não ajuda a salvaguardar nenhuma relação e que pode mesmo ajudar a afastar a pessoa que se ama.

Estimulação anal para homens!


 

Estou casada há dois anos e gostaria de inovar a nossa vida sexual através de estimulação anal ao meu marido. Será que isso é muito atrevido, será que ele vai gostar?

 

Nicole, Madeira

 

Cara Leitora,

O que é considerado muito atrevido para alguns, é o pão-nosso de cada dia para outros. Existem muitos casais que praticam esse tipo de estimulação e existem de facto muitos homens que, independentemente da sua orientação sexual, deliram com essa prática, chegando mesmo a atingir o orgasmo sem necessitar de mais nenhum tipo de estimulação. Por isso não se preocupe com rótulos e seja inovadora na cama com o seu marido. A estimulação anal em homens deve ser feita sempre com a utilização de um lubrificante e de forma gradual e cuidadosa. Experimente e verá que o seu marido vai gostar.

 

Ele tem o pénis muito grande

casal

 

 

Tenho 25 anos, e recentemente comecei a namorar com um rapaz de cor, de quem gosto muito, mas ele tem um pénis muito grande, o que me causa dores durante o acto sexual. Não sei o que fazer pois gosto muito dele.

 

Carina, Vilamoura

 

Cara Leitora,

De facto essa é uma situação desconfortável, e nem sempre fácil de resolver. Muitas vezes os homens preocupam-se com o tamanho do seu pénis, por acharem que este é muito pequeno, e não se lembram que de facto se o pénis for muito grande não há muito a fazer. Os casais que eu conheço que estão na mesma situação que a sua acabam por utilizar um gel lubrificante durante o acto sexual, bem como tentam posições diferentes, que não magoem tanto. Pode também pedir para ele ter cuidado durante a penetração, e colocar a mão à volta do pénis para que este não a penetre de forma tão profunda. Converse com ele e experimente algumas alternativas para ajudar a vossa relação. 

“Sexo na banheira de Jacuzzi!”

sexo_no_jacuzzi_3431_orig

“Durante uma festa na casa de uns amigos, tentei ter relações com o meu namorado na banheira deJacuzzi. No inicio ele estava interessado, mas de repente ele ficou muito nervoso e não quis continuar. Porque será que ele fez isso?”

Neusa, Vila Nova de Gaia

 

Cara leitora

Os motivos para o comportamento do seu namorado podem ser os mais variados. Pode dar-se o caso dele ter ficado nervoso e com medo que alguém os apanhasse uma vez que não estavam na vossa casa mas sim na casa de amigos. Pode também dar-se o caso dele ter ficado tão excitado com a situação e ter ejaculado rápido de mais e ter vergonha de lhe dizer e dai ter optado por não continuar. Outra explicação possível é ele não ter achado muito confortável ter relações dentro de água, pois a água faz com que a mulher fique menos lubrificada o que juntamente com o cloro da água pode tornar a penetração um pouco dolorosa. A melhor forma de sabe é conversar com ele sobre o assunto e perguntar!!

 

Ele trabalha demais!

happy-couple-romance-lyubov.jpg

 

"O meu marido é responsável pela gestão de um hospital, o que faz com que se dedique inteiramente à carreira profissional e nem queira ouvir falar em ter filhos. Ele trabalha demais e eu já não sei como lidar com a situação!"

Joana - Castelo Branco

 

Cara leitora,

As exigências da sociedade atual fazem com que muitas pessoas alterem a sua rotina diária favorecendo a vida profissional em detrimento da vida familiar, verificando-se, então, uma mudança nos padrões sociais inicialmente estipulados. Hoje em dia, algumas pessoas escolhem abdicar do desempenho do papel de pais em favor do prestígio e êxito profissional. Porém, apesar de o seu marido pensar assim, parece que a leitora discorda deste tipo de vida, gostaria que o seu marido trabalhasse menos horas e que constituíssem família. Nesse sentido, aconselho-a a ter uma conversa séria e frontal com o seu marido, dizendo que respeita a sua postura, mas que para si também seria muito importante ter uma família para lhe dar o seu amor e carinho. É fundamental que cheguem a um consenso que promova o equilíbrio e a felicidade do casal.

Jogo de Máscaras: o Role Play

antifaz-de-bandido-para-adulto-foto-737353.jpg

 

A rotina é, talvez, o inimigo número um dos casais. À medida que os anos passam a novidade pode perder-se, pois cada um sabe de forma quase mecanizada aquilo de que o outro gosta e, se não houver um esforço mútuo para manter a chama do romance bem acesa, esta pode esmorecer e até apagar-se.

 

Ainda se lembra dos primeiros tempos de namoro, em que tudo era excitante e provocava "borboletas no estômago"? Uma boa forma de retomar esse fulgor inicial consiste em aderir ao "role play", uma espécie de jogo de máscaras em que cada um passa a ser, por algumas horas, uma personagem nova, pronta a seduzir o parceiro.

 

Todos nós, no mais secreto do nosso ser, alimentamos secretas fantasias sexuais. Quem nunca desejou ter uma sessão de sexo tórrido com aquele galã dos filmes, ser arrebatada por um desconhecido, conhecer um príncipe encantado dos tempos modernos ou, pelo contrário, redescobrir os caminhos do prazer ao lado de um verdadeiro vilão?

 

Quando parece que a vida de casal já não tem nada para descobrir, experimente surpreender o seu par com uma brincadeira ousada e provocante. O "role play", que em inglês significa "representar papéis", é uma brincadeira saudável que consiste em encarnar personagens para criar cenários sexualmente excitantes, revitalizando uma relação em que já nada havia de novo. Por outro lado, o facto de proporcionar um novo “segredo” partilhado pelo casal aumenta a cumplicidade e reforça os laços de união entre os dois.

 

Regras básicas:

- Não exagere, para não cair no ridículo. Pode escolher uma indumentária a rigor, mas lembre-se que o essencial é despertar desejo, não fazer com que ele se desmanche a rir ao olhar para si – embora umas boas gargalhadas sejam algo muito positivo para dinamizar a relação a dois!

 

- Encarne a personagem com seriedade, do princípio ao fim. Por mais que tenha vontade de rir ou que se sinta inibida, arrume a vergonha atrás do sofá e pense: "Não sou eu, é a personagem!" Se, contudo, em algum ponto não se sentir à vontade, descontraia, esqueça a personagem e siga simplesmente aquilo que tem vontade de fazer.

 

- Aproveite para fazer aquilo que sempre desejou, mas que nunca teve coragem de fazer. Sob esta "capa" poderá dar azo às suas fantasias mais ousadas e atrevidas, sem qualquer pudor ou tabu.