Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Posso mudar de pílula?”

 

 

Estou a tomar a pílula yasmim, já há três anos, mas quero mudar. Qual a pílula que aconselha? “

 

Sofia, Alvor

 

Cara Leitora,

 

Qualquer alteração de pílula deve ser discutida com o seu médico. As pílulas de hoje em dia são seguras e alteram o ciclo menstrual com hormonas femininas sintetizadas, não permitindo a ovulação nem a implantação. Não sei o que a leva a desejar uma nova pílula, mas pode não se justificar, se não tiver uma leve perda de sangue entre as menstruações, se não tiver dores de cabeça, aumento de peso, varizes ou diminuição do desejo sexual pode não haver razão para alterar. Consulte o seu médico ou dirija-se a uma consulta de planeamento familiar para esclarecer melhor a sua vontade de mudar de pílula. Pode ainda considerar outros métodos de contracepção hormonal, como o adesivo, o anel vaginal ou o implante que, por serem absorvidos de modo diferente e mais directo, utilizam menores quantidades hormonais. 

“Acho que estou grávida”

“Iniciei um relacionamento há pouco tempo e, apesar de ser uma relação pouco estável, tivemos relações sexuais, sem proteção. Estou com receio pois ainda não me veio o período. Será que estou grávida?”

      Cristina, Palmela

Cara leitora,

Segundo os especialistas basta um espermatozoide para fertilizar um óvulo. A fertilização pode ocorrer entre poucos minutos e algumas horas ou mesmo dias após a deposição do sémen no aparelho reprodutivo da mulher, pois o sémen consegue sobreviver no aparelho reprodutivo da mulher cerca de dois dias e a fecundação do óvulo e a formação de um novo ser ocorrem naturalmente (sem a interferência do homem). Apesar da probabilidade de um único espermatozoide atingir um óvulo ser quase nula, não deve nunca ser descartada. As probabilidades de uma mulher engravidar aquando da não utilização de contracetivos, vai depender grandemente da fertilidade de cada mulher e da fase do ciclo menstrual em que ela se encontra. Em todo o caso, mesmo que não sinta quaisquer alterações a nível físico aconselho-a a ir ao seu médico de família para ter certeza de que não está grávida.