Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Clítoris inchado

 

 

Tenho 17 anos e cada vez que eu e o meu namorado curtimos ele toca-me no clítoris, mas eu nunca atinjo o orgasmo, o problema é que passados alguns dias este ainda está inchado e dói-me. O que será que devo fazer?

 

Margarida, Alcácer do Sal

 

Cara leitora,

Quando as mulheres estão sexualmente excitadas dá-se um aumento da circulação sanguínea na zona genital, e algumas mulheres atingem o orgasmo e outras não. No seu caso, a leitora fica excitada mas acaba por não atingir o orgasmo, o que se deve à sua pouca idade e inexperiência sexual. Por isso não se preocupe pois uma vez que conheça melhor o seu corpo, vai ver que se tornará mais fácil sentir prazer sexual. Quanto ao inchaço do seu clítoris este deve ser devido a um excesso de estimulação por parte do seu namorado, por isso fale com ele para que a estimule de forma mais gentil e durante menos tempo. Experimente também utilizar um gel lubrificante durante a masturbação mutua, ou experimente guiar a mão do seu namorado, para que ele saiba onde e de que forma a deve tocar sem causar desconforto.

“O meu clítoris é enorme!”

 

Tenho um clítoris fora do normal. Já me observei com um espelho e acho que é maior do que o normal. Quando me excito parece que cresce e tenho medo de experimentar ter relações com alguém e assustar a pessoa. O que posso fazer?”

 

Sara, Lagos

Cara Leitora,

 

O que descreve pede uma avaliação médica cuidada. Marque uma consulta com um ginecologista ou no seu médico de família, para ser observada por profissionais que lhe dirão se tem razões para tal preocupação. Pode ser que as suas expectativas estejam a influenciar a sua imagem mental do clítoris e esteja a sentir preocupações sem razões para tal. Há pessoas que apresentam pequenas diferenças da média, mas tal não tem necessariamente de influenciar negativamente a sua sexualidade e a sua relação com alguém no futuro. Se o médico lhe confirmar as suas suspeitas, pode avisar a pessoa antes de ter a relação sexual, para não ser surpreendida, e verá que é um pormenor físico sem importância. No entanto, mesmo que o seu médico confirme que o seu clítoris é maior do que o normal, não decida fazer uma cirurgia “estética” ao clítoris apenas para reduzir o seu tamanho, pois isso pode ter consequências devastadoras na sua sexualidade, ou seja, pode perder toda a sensibilidade no clítoris e não vir a ser capaz de atingir o orgasmo.

Na fase da excitação feminina é normal os grandes e pequenos lábios alterarem o seu tamanho e o clítoris ficar ereto – pode ser apenas isso que observou em si mesma, para além da lubrificação vaginal. 

A masturbação faz o clítoris perder sensibilidade?

“Tenho 22 anos e a minha namorada comprou um vibrador. No entanto, gostava de saber se não existe o risco de o clítoris perder a sensibilidade com o uso de brinquedos sexuais ou pela prática constante de masturbação. No caso de isso acontecer, como é que se pode recuperar?”

 

Sérgio, Bragança

Caro leitor,

A ideia de que a masturbação frequente danificar o clítoris, impedindo o orgasmo, não corresponde à realidade. Na verdade, a masturbação promove o aumento do prazer feminino, por permitir à mulher conhecer melhor o seu corpo e descobrir aquilo que lhe dá mais prazer, aumentando as sensações. Ainda que ao utilizar um vibrador durante muito tempo ou de forma demasiado vigorosa possa sentir algum desconforto, o efeito é passageiro e idêntico a ter relações sexuais com muita intensidade ou duração. O uso de vibradores pode ajudar a mulher a ter mais orgasmos e orgasmos mais intensos, diversificando também a vida de casal e proporcionando outros tipos de estímulos. Não substituem a partilha de carícias e a cumplicidade que se experiencia com um parceiro, mas ajudam a dinamizar a vida sexual do casal.

 

“Há prazer sem clítoris?”

“Tenho uma dúvida, provocada por aquilo que já tenho lido, e que gostava que me esclarecesse. Uma vez que em certas culturas se retira o clítoris às meninas, seja por razões religiosas ou culturais, gostava de saber se, quando crescem, conseguem ter prazer. O prazer de uma mulher depende exclusivamente do clítoris?”

 

Tatiana, Porto

 

Cara leitora,

Não há uma resposta fácil para essa questão, pois o prazer sexual varia conforme o corpo de cada pessoa e o tipo de remoção genital que foi feita. Estima-se que 80 milhões de mulheres em todo o Mundo sofreram este tipo de mutilação, por diversas razões e crenças. Nos Estados Unidos a remoção do clítoris era feita como forma de “curar” a tendência para a masturbação. Uma mulher pode ter um orgasmo a partir da estimulação do clítoris, mas algumas mulheres também têm prazer pela estimulação do ponto G, localizado na parte frontal da parede vaginal. Também existe a possibilidade de a mulher sentir prazer com a estimulação dos lábios, dos mamilos, ou até com a penetração anal. O tipo de experiência dolorosa que a mutilação representa, contudo, faz com que a mulher tenha mais tendência a sentir medo e ansiedade associados ao ato sexual, o que naturalmente inibe o prazer.

Inverter os papéis

shutterstock_135849461.jpg

 

Porque o amor é dar e receber, peça ao seu querido que retribua o mimo e lhe faça a si sexo oral de chorar por mais. Como? "esqueça-se" da revista aberta nesta página em cima da mesa e deixe que ele a veja quando estiver sozinho. Se não resultar, experimente sussurrar ao ouvido dele, com voz quente "quero sentir a tua língua em mim… agora!" ou, numa abordagem menos direta, diga-lhe que adora os beijos dele, e que gostava ainda mais de os sentir noutra parte do seu corpo. Se não se sente à vontade porque tem medo que o cheiro da sua vagina não seja atraente comece por lhe propor um banho demorado a dois.

 

Por ser uma região particularmente sensível, a mulher sente qualquer variação na pressão e no ritmo dos movimentos exercidos na área vaginal e em especial no clítoris. Assim, é essencial captar as sensações que a mulher está a sentir para saber se deve mudar o ritmo ou tocar noutro sítio. Se ela estiver a gostar, as coxas e a pélvis irão relaxar e "oferecer se ão" ainda mais. Se, pelo contrário, ela se sentir desconfortável, irá naturalmente retrair-se, afastando-se mesmo que sutilmente.

“Não consigo estimular o meu clítoris…”

“Já li em revistas e sites na Internet que o clítoris é fundamental para o
prazer feminino, e que é tão sensível à excitação como o pénis. Contudo, quando
toco o meu clítoris sinto apenas um ligeiro prazer, e muitas vezes nem sinto
nada. Como sei onde está o meu clítoris, porque é que não consigo estimulá-lo?”

 

Tatiana, Braga

 

Cara leitora,

Não se passa nada de errado consigo. O
clítoris é uma parte muito especial da anatomia feminina, que existe apenas
para proporcionar prazer. No entanto, o corpo de cada mulher é único e reage de
maneira diferente ao mesmo tipo de estímulos. Algumas mulheres têm sensações de
intenso prazer quando o seu clítoris é estimulado através dos toques, beijos,
da pressão, quando o sentem acariciado, esfregado, ou pela sucção. Para outras
mulheres, contudo, o prazer é descoberto a pouco e pouco pela estimulação do
clítoris através da masturbação, o que exige dedicação e prática, e que pode
ser feita sozinha ou com o seu par. Saiba que existem mulheres para quem a
estimulação directa do clítoris é puramente desconfortável. Lá por as mulheres
terem um “botão mágico” que contém entre 6000 a 8000 terminações nervosas isso
não significa que vai lançar foguetes de cada vez que é tocado! Uma vez que
refere que sente um ligeiro prazer algumas vezes, por que não experimenta
conhecer-se melhor, explorar o seu corpo e ir descobrindo a forma como este
reage? Ponha-se confortável, acenda velas, se o desejar, para criar uma
atmosfera de romance, e descontraia. Massaje-se a si própria, comece pela nuca,
têmporas, rosto, pescoço, orelhas, ombros, braços, mãos, peito, torso, coxas,
pernas. Use as pontas dos dedos alternando com uma pressão mais firme, deixe a
imaginação levá-la onde desejar, fantasie à vontade. Quando se sentir
descontraída, toque com os dedos na vulva e no clítoris, faça aquilo que a
fizer sentir-se confortável. Experimente diversas intensidades e alterne com
tipos de toque variados, pode usar um lubrificante à prova de água para ajudar
a aumentar as sensações. Este processo pode levar tempo, mas se desfrutar dele
com calma verá que vale a pena!

“Clítoris inchado”

Tenho 17 anos e cada vez que eu e o meu namorado curtimos ele toca-me no clítoris, mas eu nunca atinjo o orgasmo, o problema é que passados alguns dias este ainda está inchado e dói-me. O que será que devo fazer?

 

Margarida, Alcácer
do Sal

 

Cara leitora,

Quando as mulheres estão sexualmente excitadas dá-se um aumento da circulação sanguínea na zona genital, e algumas mulheres atingem o
orgasmo e outras não. No seu caso, a leitora fica excitada mas acaba por não atingir o orgasmo, o que se deve à sua pouca idade e inexperiência sexual. Por isso não se preocupe pois uma vez que conheça melhor o seu corpo, vai ver que se tornará mais fácil sentir prazer sexual. Quanto ao inchaço do seu clítoris este deve ser devido a um excesso de estimulação por parte do seu namorado, por isso fale com ele para que a estimule de forma mais gentil e durante menos tempo. Experimente também utilizar um gel lubrificante durante a masturbação mutua, ou experimente guiar a mão do seu namorado, para que ele saiba onde e de que forma a deve tocar sem causar desconforto.