Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Quais são os melhores momentos para a concepção?

emagrecimento-e-sindrome-dos-ovarios-policisticos.

 

"Sou uma mulher ansiosa por ser mãe, mas que não sabe muito a respeito do seu corpo. Gostaria de saber quais são os melhores momentos para conseguir engravidar, sei que se encontram a meio do meu ciclo, mas quando? O meu período menstrual dura cerca de 30 dias, e tenho o período nos primeiros 4 dias. Seguindo este ciclo, pode dizer-me em que dias tenho maior probabilidade de conseguir engravidar?"

Luísa - Barcarena

 

 

Cara leitora,

Conhecer bem os ritmos e ciclos do seu corpo é fundamental, tanto se pretende engravidar, como se deseja evitar que isso aconteça, ou para poder desfrutar plenamente da sua sexualidade. Uma vez que a menstruação difere de mulher para mulher, o melhor período para engravidar varia, mas seguindo a regra do seu ciclo é possível encontrar o que procura. As mulheres têm tendência para ovular a meio do ciclo, contudo, é mais acertado dizer que ovulam 14 dias antes da menstruação. Embora seja fora do comum, as mulheres podem ovular em qualquer momento do ciclo. A fertilidade depende essencialmente de três fatores: um óvulo saudável, esperma saudável e muco cervical favorável. A mulher ovula uma vez em cada ciclo. O óvulo vive de 12 a 24 horas e depois desintegra-se se não for fertilizado. Em condições favoráveis do muco cervical, o esperma pode sobreviver até cinco dias dentro do corpo. Estas condições criam cerca de uma semana de intervalo no qual é mais provável engravidar. Consulte o seu médico para definir o seu ciclo em pormenor, para poder identificar com uma margem de erro o mais pequena possível quais são os dias em que deve tentar engravidar.

A Menopausa

bodychanges2.jpg

 

Com o aparecimento da menopausa, que acontece entre os 45 e os 55 anos, a mulher deixa de ser fértil. A perimenopausa é a fase que a precede, e nela o corpo da mulher começa a sofrer transformações tais como a oscilação dos níveis de estrogéneo e a irregularidade da ovulação, que faz com que a menstruação deixe de aparecer em alguns meses. As alterações hormonais que caraterizam este período refletem-se em diversos sintomas físicos, tais como afrontamentos e suores nocturnos, fadiga, dores nas articulações, e secura da pele, cabelo, olhos e boca. Por outro lado, há mulheres que também experimentam alterações de humor, que provocam ansiedade, irritabilidade, e tendência para a depressão. O esquecimento e a dificuldade de concentração são também caraterísticos. É possível que devido à oscilação dos níveis hormonais a mulher também sinta dificuldades físicas e emocionais durante as relações sexuais.

 

O período está atrasado 10 dias, estarei grávida?

pregnancy-massage.jpg

 

"A minha menstruação está atrasada 10 dias. Fiz um teste de gravidez com mais ou menos quatro dias de falta de menstruação e deu negativo, o que me deixou um pouco triste. Quantos dias devo esperar mais para o repetir? Será que pode ser psicológico, devido à minha grande vontade de engravidar?"

Antonieta - Pinhal Novo

 

Cara leitora,

Uma vez que a sua menstruada está atrasada 10 dias é bem provável que esteja grávida. Algumas mulheres, apesar de estarem grávidas têm um teste de gravidez negativo nos primeiros dias de falta do período, por isso aconselho que faça outro teste de gravidez de urina com a primeira urina da manhã, se este continuar a dar negativo, faça um teste de gravidez de sangue, ou consulte um ginecologista para averiguar o que se passa.

 

Menopausa

menstrual-cycle-menopause.jpg

 

A menopausa marca o fim da fertilidade da mulher e ocorre, geralmente, entre os 45 e os 55 anos de idade. Durante a fase de preparação para a menopausa – perimenopausa, os níveis de estrogéneo oscilam e a ovulação torna-se inconstante. Nesta fase a mulher pode ter menstruação nalguns meses, seguindo-se de um período de ausência de vários meses. Devido às alterações hormonais que ocorrem durante a menopausa a mulher pode começar a experimentar variadíssimos sintomas, tais como afrontamentos e suores noturnos, ansiedade, irritabilidade, alterações de humor e tendência para a depressão, esquecimento, dificuldade de concentração, dores nas articulações, fadiga, secura da pele, cabelo, olhos e boca. A oscilação dos níveis das hormonas pode provocar também dificuldades físicas e emocionais durante as relações sexuais.

 

Alívio e tratamento

Alguns métodos de autoajuda, bem como os Tratamentos de Substituição Hormonal (TSH), podem ajudar a restabelecer os níveis de estrogéneo e aliviar os sintomas físicos.

O TSH alivia os sintomas da menopausa, previne a atrofia genital e as mudanças ao nível do corpo. Pensa-se que este tratamento pode ajudar a proteger de doenças como o cancro e a osteoporose, mas no entanto há médicos que acreditam que este tipo de tratamento pode acelerar o desenvolvimento de quistos. Os TSH podem ser prescritos em forma de comprimidos, adesivos e implantes. Os cremes de estrogéneos podem ser aplicados na vulva e na vagina. A hormona testosterona pode ser receitada para ajudar a recuperar a libido.

 

 Se a menopausa está a afetar a sua vida sexual, alguns dos métodos que se seguem podem ajudá-la:

 1 – Para ficar bem lubrificada, não ignore os preliminares e, caso seja necessário, use um bom lubrificante.

2- A uretra e a vagina podem ficar menos almofadadas após a menopausa e os movimentos durante o acto sexual podem provocar dor e irritação. Se tem tendência para sofrer infecções urinárias, esvazie a bexiga após o ato sexual.

3 – Pratique exercício, mantendo o seu corpo em forma. Coma alimentos que nutram a pele e o cabelo. Pode usar suplementos alimentares.

4 – A medicina alternativa, a homeopatia, a naturopatia e a medicina chinesa têm à disposição tratamentos para as mulheres na fase da menopausa.

5 – Não perca a auto-estima e cuide da sua imagem.

Quais os melhores momentos para a concepção?

104241670.jpg

 

"Sou uma mulher ansiosa por ser mãe, mas que não sabe muito a respeito do seu próprio corpo. Gostaria de saber quais são os melhores momentos para conseguir engravidar, sei que se encontram a meio do meu ciclo, mas quando? O meu período menstrual dura cerca de 30 dias, e tenho o período nos primeiros 4 dias. Seguindo este ciclo, pode dizer-me em que dias tenho maior probabilidade de conseguir engravidar?"

Luísa - Barcarena

 

Cara leitora,

Conhecer bem os ritmos e ciclos do seu corpo é fundamental, tanto se pretende engravidar, como se deseja evitar que isso aconteça, ou para poder desfrutar plenamente da sua sexualidade. Uma vez que a menstruação difere de mulher para mulher, o melhor período para engravidar varia, mas seguindo a regra do seu ciclo é possível encontrar o que procura. As mulheres têm tendência para ovular a meio do ciclo, contudo, é mais acertado dizer que ovulam 14 dias antes da menstruação. Embora seja fora do comum, as mulheres podem ovular em qualquer momento do ciclo. A fertilidade depende essencialmente de três fatores: um óvulo saudável, esperma saudável e muco cervical favorável. A mulher ovula uma vez em cada ciclo. O óvulo vive de 12 a 24 horas e depois desintegra-se se não for fertilizado. Em condições favoráveis do muco cervical, o esperma pode sobreviver até cinco dias dentro do corpo. Estas condições criam cerca de uma semana de intervalo no qual é mais provável engravidar. Consulte o seu médico para definir o seu ciclo em pormenor, para poder identificar com uma margem de erro o mais pequena possível quais são os dias em que deve tentar engravidar.

“Tenho 14 anos e não tenho peito!”

“Tenho 14 anos e não me sinto nada confortável com o meu corpo, pois continuo sem ter peito, enquanto todas as minhas amigas já usam soutien e algumas têm o peito mesmo bastante pronunciado. O que se passa de errado comigo? Também ainda não tenho a menstruação, e gostava de saber se há algo que possa fazer para acelerar esse processo.”

Luísa, Évora

Cara leitora,

De fato a única coisa que pode fazer é ter experiência e esperar, pois o desenvolvimento do corpo não acontece na mesma altura para todas as raparigas e rapazes, e embora geralmente a primeira menstruação e o crescimento do peito surjam entre os 12, 13 anos, há raparigas que só passam por essa transformação mais tarde, sendo que até aos 16 anos não tem motivos para considerar essa demora preocupante. Pode perguntar à sua mãe e tias como se processou esta alteração na adolescência delas, pois há boas probabilidade de herdar o mesmo tipo de desenvolvimento. Não deixe que a falta de peito diminua a sua auto-estima, desfrute de cada fase do seu crescimento e invista na sua beleza de outras formas. A seu tempo verá que tudo vai ao seu devido lugar. 

“Há 9 meses que não tenho a menstruação”

“Tenho 18 anos e há 9 meses que não tenho a menstruação. Como até aqui fui sempre mais ou menos regular, gostava de saber se é normal ou se há motivos para me preocupar.”

Susana, Porto

 

 

Cara Leitora,

Durante o desenvolvimento da mulher existe um conjunto de alterações que culminam com o aparecimento da primeira menstruação, que é uma referência obrigatória e um marco histórico nas suas vidas, e que se designa por Menarca. Este fenómeno sempre foi rodeado de tabus e algum misticismo pelas gerações anteriores, mas hoje em dia sabemos que representa somente a descamação do revestimento interior do útero (endométrio) por consequência da privação de hormonas. Os ciclos menstruais apresentam uma grande variação de mulher para mulher e, com o passar dos anos, os ciclos têm tendência para encurtarem e acabarem por desaparecer (menopausa). É frequente que, após a primeira menstruação e durante os anos da puberdade, possa existir ausência da mesma durante alguns meses, isto porque os ciclos são irregulares e, muitas vezes, inexistentes. Não é de todo uma situação preocupante, pois estas alterações são consideradas faltas de ovulação, que se devem não só à imaturidade do sistema reprodutor, que regula a função dos ovários, como outros fatores que podem interferir a este nível, isto é, falta ou excesso de peso, exercício físico intenso, stress, dietas sem acompanhamento, medicamentos, entre outros. Todas estas alterações e dúvidas sobre estas questões, deverão ser expostas ao médico de família e ao médico ginecologista, a fim de serem esclarecidas de uma forma concreta mas compreensiva e tranquilizante. Se existir alguma alteração que os médicos achem alarmante, ninguém melhor do que eles para descobrir um diagnóstico correto.

Como evitar as manchas do período?

“Tenho 13 anos e comecei a ter o período há 6 meses. Sinto-me envergonhada porque, por vezes, quando me vem o período fico com manchas na roupa. Gostaria de saber como evitar isso, pois tenho receio de manchar as cadeiras, ou de os meus colegas repararem e gozarem comigo.”

 

Sandra, Santo Tirso

 

Cara leitora,

É muito normal que no início da menstruação as raparigas tenham alguma dificuldade em evitar manchas ou escapadelas do fluido menstrual. Uma forma de tentar evitar uma situação em que a sua roupa fique suja de sangue ou mesmo a cadeira ou sofá enquanto está sentada, é utilizar um penso higiénico mais grosso e tentar mudá-lo com mais frequência. Tenha também sempre consigo um penso de reserva para poder fazer a mudança mesmo quando está em locais públicos como restaurantes ou centro comercial. Se a leitora utiliza tampões, é importante que utilize um pensinho de dia a dia juntamente com o tampão, pois é comum haver fugas de fluxo durante o dia.

“As mulheres podem engravidar durante a menstruação?”

“Tenho 17 anos e gostaria de saber se é possível as mulheres engravidarem durante a menstruação, pois tive relações com a minha namorada nessa altura sem utilizar preservativo.

 

Luis, Portimão

 

Caro Leitor,

Por norma, considera-se que esta é a fase mais segura para ter relações sexuais sem correr o risco de engravidar. Isto só é possível porque a  menstruação simboliza o final de um ciclo e o início de outro, o que significa que não existem condições que permitam o amadurecimento do óvulo e daí não haja fecundação. Existem no entanto casos nos quais mulheres engravidaram durante o período no qual achavam estar a ter a menstruação. Algumas mulheres têm corrimento sanguíneo durante os 21 dias antes de terminar o ciclo menstrual, mas isso não significa que estejam a ter o período, e se tiverem relações sexuais desprotegidas durante esses dias podem de facto engravidar.

“Não tenho o período há alguns meses!”

“Tenho 13 anos e a menstruação apareceu-me há pouco tempo. Como não sei muito sobre este assunto gostaria de saber se não ter o período durante 3 meses é normal.”

Fernanda, Alcochete

 

Cara Leitora,

Durante o desenvolvimento do corpo humano existe um conjunto de alterações que culminam com o aparecimento da primeira menstruação, que nas mulheres é uma referência obrigatória e um marco histórico nas suas vidas. A esta primeira menstruação damos o nome de Menarca. Este fenómeno
sempre foi rodeado de tabus e de um certo misticismo pelas gerações anteriores, mas hoje em dia sabemos que representa somente a descamação do revestimento interior do útero (endométrio) por consequência da privação de hormonas. Os ciclos menstruais variam de mulher para mulher e, com o passar dos anos, os ciclos têm tendência para encurtarem e acabarem por desaparecer (menopausa). É frequente que, após a primeira menstruação, possa existir ausência da mesma durante alguns meses, isto porque os ciclos são irregulares e, muitas vezes, inexistentes. Não é de todo uma situação com que se deva preocupar em demasia, pois estas alterações são consideradas faltas de ovulação, que se devem não só à imaturidade do sistema reprodutor, o qual regula a função dos ovários, como a outros factores que podem interferir a este nível, isto é, o stress, medicamentos, exercício físico intenso, dietas sem acompanhamento, a falta ou o excesso de peso, entre outros. Todas estas alterações e dúvidas sobre estes assuntos deverão ser expostas ao médico de família e ao médico ginecologista para que a esclareçam de forma objectiva e directa, mas também tranquilizante. Se existir alguma alteração que os médicos achem que deva ser motivo de alarme, ninguém melhor do que eles para descobrir um diagnóstico correcto.