Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Orgasmo difícil

Tenho uma vida sexual activa há mais de 5 anos, adoro fazer sexo, mas nunca gozei. Sinto um grande prazer quando sou tocada e quando estou fazendo sexo, mas sei que demoro para atingir o orgasmo tanto que nunca cheguei, porquê? Gostaria muito de saber o que eu posso fazer para chegar ao orgasmo? O problema deve estar comigo, tambem gostaria de saber que problema é esse.
Ana Maria
 
Cara Ana Maria,
 
Há muitas mulheres com dificuldades em atingir o orgasmo, principalmente na penetração vaginal. No entanto, pode tentar estimular-se no clítoris (pode ser a Ana ou o seu parceiro ou parceira a fazê-lo antes, durante ou depois da penetração), com sexo oral, com a masturbação utilizando os dedos ou um vibrador…
Há muitas alternativas que deve explorar para descobrir o que a excita mais, demorando-se o tempo que for necessário, sem pressas nem pressões! Não se preocupe em atingir o orgasmo e disfrute o prazer que diz ter no sexo – o orgasmo feminino tem de ser aprendido, leva o seu tempo, pode precisar de intimidade, confiança, amor…Deixe-se levar pelo prazer e pela curiosidade para saber qual é o seu rastilho!

“Levo muito tempo a atingir o orgasmo…”

“Tenho 25 anos e sempre levei mais de 20 minutos para conseguir atingir o orgasmo, o que parece aborrecer o meu namorado, será que está algo errado comigo? É comum as outras mulheres levarem assim tanto tempo para conseguirem chegar ao clímax?”

 

Maria, Braga

 

Cara leitora,

O que se passa consigo não é nada de anormal, pois na verdade a maioria das mulheres leva vinte minutos, e até mais, para atingir o orgasmo. Os orgasmos quase imediatos só acontecem, em grande parte dos casos, nos filmes. Por uma questão fisiológica, as mulheres necessitam naturalmente de mais tempo de estimulação e de concentração do que os homens para atingir o orgasmo, sendo talvez por isso que o seu namorado não compreende o que se passa consigo. Converse com ele, pois se a ama desejará certamente que você também tenha prazer, e como tal não devem apressar as coisas. No que diz respeito às mulheres e ao orgasmo feminino, embora cada caso seja um caso muitas vezes quaisquer distrações exteriores, como a televisão ligada, por exemplo, ou fatores emocionais tais como uma preocupação, aborrecimento, e até mesmo o cansaço, afetam a capacidade de se concentrar no seu próprio prazer, bem como o desejo sexual. Por isso, converse com o seu namorado com honestidade, para que ele possa compreender aquilo que a faz sentir confortável e para que juntosdescubram a melhor forma de sentirem prazer e desfrutarem da vossa vida sexual ao máximo.

“Tenho orgasmos enquanto durmo”

“Ultimamente tenho sonhado com sexo e acho que tenho orgasmos enquanto estou a dormir, principalmente depois de beber álcool. Será que isso é possível?”
 
Teresa, Braga
 
Cara leitora,
As sensações que sentimos durante o sono podem parecer tão reais como as que sentimos enquanto acordados, por isso é comum que tanto homens como mulheres tenham orgasmos quando sonham com sexo. A leitora diz experimentar orgasmos durante o sono, principalmente depois de consumir álcool e a explicação para isso é bastante simples. Primeiro, o sono é um período em que estamos descontraídos e temos menos defesas psicológicas, por isso é frequente que aconteçam coisas durante o sono que normalmente não deixaríamos acontecer enquanto acordados. Em segundo lugar, o álcool é uma substância que faz com as pessoas se sintam mais relaxadas e desinibidas. Se juntarmos estes dois factores ao facto de a leitora se sentir sexualmente excitada antes de adormecer e sonhar com sexo enquanto dorme é fácil de compreender o sucedido! Assim, não se deve preocupar com o que acontece enquanto está a dormir mas sim com aquilo que não acontece quando está acordada! Como está a sua vida sexual? Talvez o seu corpo lhe esteja a tentar dizer que deve descontrair de forma a poder aproveitar todos os prazeres do sexo enquanto está acordada e não só enquanto está a dormir!
 

“Ela não se deixa ir até ao orgasmo…”

“Namoro há seis meses com uma rapariga de quem gosto bastante. Temos uma vida sexual activa, mas de cada vez que ela está quase a atingir o orgasmo, pára porque diz que não quer perder o controlo de si própria… Gostava que ela deixasse de agir assim, mas não sei como devo explicar-lhe isso.” 

Ricardo, Arraiolos

 

Caro leitor

talvez a sua namorada realmente não queira perder o controlo durante o orgasmo, mas pode também dar-se o caso de ela não conseguir atingir o orgasmo e por isso decidir parar a estimulação para evitar a frustração. Pergunte-lhe se ela alguma vez teve um orgasmo, e em que circunstâncias.
É importante saber se ela atingiu o orgasmo com outros namorados antes de si e se ela se deixa atingir o orgasmo quando se masturba. Se isto tiver acontecido, então o mais provável é que ela ainda não se sinta suficientemente à vontade consigo para se libertar e atingir o orgasmo. Pode também acontecer que no passado ela se tenha entregue física e emocionalmente e se tenha magoado, daí que tenha medo de passar pela mesma situação. Converse com a sua namorada e demonstre-lhe o quão importante ela é para si, pois só dessa forma vai conquistar a sua confiança, fazendo com que ela se sinta à vontade e se liberte. 

“Tenho dificuldade em ter orgasmos…”

“Tenho 35 anos e sempre tive dificuldade em conseguir atingir o orgasmo, algo que sempre prejudicou a minha vida sexual porque me deixa tímida e incomodada. Nunca consegui ter aquele prazer de que as minhas amigas falam nem como se vê nos filmes e na televisão. Serei a única?”

 

Paula, Alverca

 

Cara leitora,

Muitas mulheres sentem dificuldade em atingir o orgasmo, quer seja com um parceiro ou sozinhas enquanto se masturbam. A vergonha em tocar o seu corpo ou alguns medos desconhecidos são apenas duas das muitas causas possíveis para este problema que afeta mais mulheres do que pensa, ao contrário do que os filmes e meios de comunicação costumam mostrar. Para tentar encontrar a razão para o seu problema, pense acerca da sua vida sexual. Costuma estar mais concentrada nos seus pensamentos do que nas suas sensações? O facto de se distrair a pensar noutras coisas, a preocupação constante em ter um orgasmo, pensar no que o parceiro estará ou não a pensar são fatores que contribuem para que se afaste do clímax. A preocupação em ter um orgasmo cria pressão que faz com que seja mais difícil atingi-lo. Por outro lado, se tiver receio de pedir ao seu par que a estimule de determinada maneira isso irá inibi-la, ao mesmo tempo que estar preocupada em ter um orgasmo para não desapontar o seu par também é algo que a poderá impedir. A relação entre o casal é, também, fundamental. O corpo da mulher precisa de maior tempo de preliminares do que o homem, pelo que avançar rapidamente pode fazer com que o seu corpo não esteja suficientemente relaxado, tornando o orgasmo mais difícil de alcançar.

 

"A pílula afecta os orgasmos?"

 

"Vou começar a tomar a pílula e gostava que me esclarecesse a respeito de uma dúvida que tenho quanto à sua interferência nos orgasmos. Enquanto algumas amigas me dizem que torna os orgasmos mais fáceis, outras dizem-me que os dificulta. Afinal, quem tem razão?"

 

Susana, Loures

 

 

 

Cara leitora,

 

Os efeitos da pílula não são iguais para todas as pessoas, até porque variam de acordo com a pílula tomada. Assim, a divergência de opiniões que as suas amigas tem relaciona-se não só com o facto de serem pessoas diferentes como também, certamente, com a diferença entre as pílulas que tomam. As pílulas, sejam de que tipo forem, enganam o organismo fazendo-o "crer" que engravidou, para que desta forma não liberte um óvulo. Contudo, as respostas sexuais do nosso organismo estão fortemente ligadas aos nossos níveis hormonais e seja qual for a pílula tomada ela pode diminuir a libido em algumas mulheres. Contudo, tenha em conta que os orgasmos resultam da combinação de fatores físicos e psicológicos, e que poderá contornar os eventuais efeitos da pílula aumentando o tempo de preliminares ou estimulando manualmente o clítoris durante a relação sexual. Há mulheres que têm maiores dificuldades em atingir o orgasmo, mesmo sem tomarem a pílula. É essencial aprender aquilo que despoleta o seu prazer para que, mesmo tomando a pílula, não sofra com os seus eventuais efeitos nocivos.

 

“A minha namorada finge os orgasmos!”

“Há algum tempo que tenho tido a sensação que a minha namorada finge atingir do orgasmo. O gemer dela e as feições da sua cara não me parecem verdadeiros. Como hei de abordar este tema com ela sem que ela fique chateada comigo?”

 

Carlos, Gondomar

 

Cara Leitora,

É importante que aborde o assunto com a sua mulher, pois se de facto ela está a ter dificuldade em atingir o orgasmo ela deve estar a sentir-se bastante preocupada. Faça sugestões... diga que por vezes você não tem a certeza se está a fazer algo da forma que ela mais gosta e que gostaria que ela lhe mostrasse como lhe pode dar mais prazer. Mostre-lhe a sua genuína preocupação pelo assunto, assegurando-a de que é importante para si que ela se sinta satisfeita sexualmente e que está aberto a sugestões para que isso aconteça. Acredite que esta conversa será um alívio para ela pois finalmente terá a oportunidade de lhe dizer aquilo que a preocupa e que a está a impedir de atingir o êxtase.

 

“Não consigo esperar por ela…”

 

 

“Tenho 32 anos e estou muito apaixonado pela minha mulher. Já tenho lido que as mulheres demoram mais tempo a atingir o orgasmo do que os homens, por isso gostava de saber como posso “esperar por ela”, pois não sou capaz de o fazer, e gostava de lhe dar mais prazer.”

 

 

Cláudio, Coimbra

 

Caro leitor,

A sua postura é bastante positiva, pois demonstra preocupação com o prazer da sua companheira. Para conseguir retardar o seu próprio orgasmo de forma a acompanhá-la, é importante que aprenda a reconhecer o momento que o antecede, pois é aí que deve parar a tempo de evitar a ejaculação. Procure concentrar-se mais no prazer da sua companheira, dedicando mais tempo aos preliminares e explorando aquilo que a excita mais, pois desse modo será mais fácil ela chegar ao orgasmo. Ao mesmo tempo, aprenda também a identificar as reações do seu corpo, pois ao perceber os passos que o levam a si ao orgasmo também será mais fácil retardá-lo.

“Será que ela finge o orgasmo?”

“Tenho 26 anos e uma vida sexual muito animada com a minha namorada. Ela parece ter um apetite sexual fora do comum, e as nossas relações sexuais duram bastante tempo. No entanto, noutro dia dei por mim a pensar se ela realmente terá prazer, ou se fingirá o orgasmo, pois já ouvi dizer que muitas mulheres o fazem. Como posso perceber se é verdade?”

 

Tiago, Beja

 

Caro leitor,

Ter um orgasmo é uma experiência intensamente individual e que também é aprendida. Muitas mulheres começam a praticar a masturbação e a explorar o seu corpo mais tarde, ou nem o fazem, o que dificulta a possibilidade de descobrirem aquilo que as faz atingir o orgasmo. Enquanto para o homem é fácil ter um orgasmo porque a relação sexual provoca-lhe o mesmo tipo de estímulo que experimenta na masturbação, o centro de prazer da mulher concentra-se no clítoris, que não é estimulado por si só durante a penetração. Uma vez que há sempre expectativas no ato sexual, algumas mulheres fingem o orgasmo porque não sabem como atingi-lo ou não conseguem, porque requer mais tempo do que para um homem, e para não desiludirem o parceiro fingem-no. Uma vez que esse pode não ser o caso da sua namorada, converse francamente com ela pois pode estar a alimentar receios infundados.

“Nunca chego ao orgasmo… porquê?”

“Tenho 29 anos e namoro há 6 com um rapaz por quem estou apaixonada. Tenho muito prazer ao fazer amor com o meu namorado, fico muito excitada, lubrificada, mas nunca atinjo o orgasmo. Porque será que isto acontece?”

 

Ana, Lisboa

 

Cara leitora,

Existem mulheres que têm uma chamada disfunção orgásmica, ou seja, sentem a excitação e lubrificação durante o ato sexual mas não chegam a conseguir atingir o orgasmo. Em certos casos esta situação é causada pelo facto de estarem a tomar medicamentos para a depressão ou ansiedade, e se assim for devem pedir ao médico que lhes receite um medicamento que não seja um inibidor seletivo da recaptação da serotonina (ISRS ou SSRI) tal como o Wellbrutin (Bubroprion). Aconselho, também, que pratique regularmente a masturbação, pois dessa forma vai poder explorar melhor o seu corpo o que lhe permitirá descobrir o que mais gosta. Pode também experimentar a utilização de um vibrador na zona do clítoris, o que ajuda a levar ao orgasmo em poucos minutos. Boa sorte e divirta-se.