Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Vida de casal: não tenho vontade de fazer amor!

6783398-couple-wallpaper.jpg

 

A rotina é, sem dúvida, um dos maiores inimigos de qualquer relacionamento. Enquanto que nos primeiros tempos da paixão todo o tempo que passavam juntos parecia pouco e qualquer toque ou olhar desencadeava um incêndio que os levava para os braços um do outro, com o tempo e a habituação a excitação da novidade apaga-se. Se a isso juntarmos as exigências do dia a dia, as discussões a respeito de quem lava a louça ou vai buscar os filhos à escola e as pressões a que cada um dos dois é submetido no local de trabalho, é fácil de compreender porque é que a vida sexual se torna um problema silencioso para tantos casais.

 

Passamos mais tempo a trabalhar e a responder aos desafios e exigências profissionais do que a sós com quem amamos. Por outro lado, qualquer pessoa, por mais apaixonada que esteja, precisa de ter tempo para si e para sentir saudades do seu mais-que-tudo. Aquilo de que muitas vezes não nos damos conta, no entanto, é que ao afastarmo-nos no dia a dia isso cria um fosso também na nossa vida sexual, afastando-nos.

 

Por outro lado, é fundamental ter presente que se perder o contato com a sua própria sexualidade isso irá necessariamente afastá-la do seu par. Limitar-se a cumprir as suas obrigações enquanto mãe e profissional, esquecendo-se que também é mulher, com desejos e vontades, faz com que essa parte do seu ser e da sua vida vá ficando entorpecida. A partir daí, muitas mulheres deixam de sentir prazer na relação sexual, porque não se permitem desfrutar dela com relaxamento e descontração, passando a evitar o seu parceiro. A anorgasmia, uma disfunção de que já falámos, pode surgir então e impedir a mulher de ter orgasmos, ou dificultando-os. Como tal, isto faz com que a mulher ainda tenha maior tendência para evitar a relação sexual, pois sabe que não lhe será fácil chegar ao orgasmo, tornando o sexo algo penoso.

 

Mais vale prevenir…
A melhor forma de combater a falta de desejo no casal é aprender a evitá-la. Para tal, integre certos princípios na dinâmica da relação e faça deles hábitos saudáveis, para o bem da relação.

“Será normal só ter sexo uma vez por semana?”

“Tenho 34 anos e o meu marido tem 36, e estamos casados há 15 anos, e geralmente só temos relações sexuais 1 vez por semana. No início do nosso casamento fazíamos amor muito mais vezes, por isso preocupa-me que a paixão esteja a desaparecer. Será que é normal o que se passa connosco?”

 

Marta, Évora

 

Cara leitora,

A situação de casal que descreve é perfeitamente normal. A frequência com que os casais têm relações sexuais varia bastante, mas de qualquer modo é comum que a frequência diminua com o passar dos anos. Com a idade e com a convivência diária os casais não sentem tanta necessidade de ter relações tão frequentemente, por isso se o facto de ter relações com o seu marido uma vez por semana não é um problema para si nem para o seu marido (converse com ele para ter certeza), então não se alarme pois uma vez por semana não está nada fora da norma. Convém, no entanto, de vez em quando quebrar a rotina e surpreender o seu par, de forma a manter a chama da paixão sempre viva.

 

Os olhos também comem

o-FIRST-DATE-facebook.jpg

 

Deixe-se de rodeios… já chega de cafés inocentes e de encontros em que não diz o que sente. Chegou o momento de partir à conquista do que deseja. Crie a oportunidade ideal, que neste caso não deve ir além de um café ou um passeio, uma ida a uma exposição ou um jogo de bowling.

 

Neste primeiro dia deve concentrar-se no sentido da visão. O objetivo é que lhe cause uma forte impressão, por isso evite idas ao cinema, em que ele não estará sempre a olhar para si. Pegue no telemóvel e convide-o de forma direta para algo que ele não possa recusar. Se ele não puder, não lhe dê outras hipóteses. Faça-se desejada, não se mostre demasiado disponível, pois o espírito de conquista é um dos ingredientes que mais atiçam a paixão.

 

Quando for ao encontro, vista-se de forma a causar impacto. Atenção, um vestido insinuante, mas fluido, é mais atraente do que uma saia colada a um corpo em que não fica bem. Escolha algo que lhe fique sexy a si. Neste primeiro dia é fundamental que ele perceba o seu interesse nele, mas de forma sutil. Deixe que a conversa se torne um pouco mais íntima e, no momento certo, fixe o olhar dele durante alguns instantes, enquanto lhe transmite mentalmente a mensagem "quero-te!". Desvie o olhar de seguida, mas volte a fixar-se no dele umas três ou quatro vezes durante o encontro.

Leve o seu homem à loucura

fazer amor.jpg

 

Sugestões íntimas

- Pegue na mão dele e conduza-a ao sítio certo, mostrando-lhe como gosta de ser tocada.

- Quando ele lhe estiver a fazer sexo oral, mova os seus quadris ao mesmo ritmo ou acaricie outras partes do seu corpo, isso incentiva-o a continuar.

- Quando ele estiver por cima de si abrace-o e, mesmo depois do orgasmo, deixem-se ficar abraçados.

 

Manutenção constante

Tal como as flores precisam de cuidados para não murcharem, para que o desejo não se apague é necessário que o estimule constantemente. Não precisa de o provocar todos os dias, mas assegure-se que não deixa a paixão morrer entre vós. Aproveite as oportunidades quotidianas para lhe relembrar o quanto ele mexe consigo. As surpresas inesperadas surtem os melhores resultados.

 

A não esquecer

- Acorde-o com carícias na nuca, passando os dedos pelo seu cabelo.

- Despeça-se sempre dele antes de saírem de casa, com um beijo demorado que o faça lembrar-se de si durante todo o dia.

- Surpreenda-o no banho, fazendo-lhe companhia.

- Acaricie-o de forma carinhosa e em situações triviais do dia a dia, como enquanto ele está a conduzir, quando estão no cinema ou na fila do supermercado. Passe os dedos pelo braço dele, pelo peito ou pela orelha, mostrando o quanto gosta dele.

- Quando saem com outras pessoas troque olhares com ele enquanto estão afastados, reforçando a cumplicidade entre vós. Envie-lhe uma mensagem “malandra” para o telemóvel, convidando-o a encontrar-se consigo às escondidas na casa-de-banho ou nas traseiras do bar.

- Faça amor com ele antes de irem dormir, com preliminares carinhosos que vão gradualmente aumentando de intensidade. Comece como uma gatinha carinhosa e termine como uma leoa selvagem.

- Vejam filmes eróticos juntos de vez em quando.

- Faça amor com ele com sapatos de salto agulha e use os saltos para o acariciar.

Beijos que enlouquecem

Conheça-os-30-Beijos-do-Kama-Sutra.jpg

 


Para que os beijos sejam o mais prazeiroso para o casal, ambos têm de mostrar um ao outro como gostam de ser beijados. Falem disso - a própria conversa já é excitante; beijem-se da maneira que gostam ser beijados; durante um beijo, pare e diga "Agora mostra-me como é o meu beijo"; se cada beijo já for muito bom diga-lhe, mostre que gostou.

 

Algumas técnicas podem ser úteis para si e para o alvo dos seus beijos
- Lábios apertados e fechados não se associam a paixão, se não lhe apetece dar um beijo, não dê, mas quando o fizer faça-o com emoção.
- Quando a boca entra em contato com a pele, deve sentir o lado de dentro dos lábios e não apenas o lado de fora. Veja a diferença na sua mão.
- Comece por introduzir a língua aos poucos e aumente a participação dela de beijo para beijo. Certifique-se que não está a pôr e a tirar a língua de fora tão depressa que pareça um pica-pau a picar a madeira – o que não é nada excitante.
- Beijar, morder ou lamber pode ser ótimo, mas é importante que seja feito devagar, a explorar cada centímetro do corpo como se fosse um tesouro.
- Faça de conta que acabou de lavar os dentes e passe a sua língua pelas gengivas e dentes como se estivesse a verificar se estão limpos e macios. Repare na reação do seu parceiro/parceira para perceber se este/a gosta.
- À medida que as coisas aquecem e forem passando à fase seguinte dos preliminares e da relação, a boca pode vaguear pelo corpo, mas lembre-se de voltar aos beijos nos lábios – uma grande sensualidade está mesmo aí.
- Vá devagar: gestos lentos e pensados, mesmo que um de vós queira apressar-se, levam a muita excitação. Não apresse nem deixe que apressem a vossa relação sexual.
 
Onde são os beijos mais excitantes?
Embora a excitação possa variar muito de pessoa para pessoa e observar bem seja essencial…Os locais mais excitantes são:
* Lóbulos das orelhas

* Umbigo (meter a língua ou chupar)

* Mamilos

* Dedos das mãos e dos pés

* A parte de trás dos joelhos

* A base do pescoço

* Debaixo do braço

* A curva das costas

* Qualquer área que ande coberta de roupas ou que lhe dêem um significado especial!

Como arrebatar um homem em 10 dias

bedcouple1.jpg

 

Os olhos também comem

Deixe-se de rodeios… já chega de cafés inocentes e de encontros em que não diz o que sente. Chegou o momento de partir à conquista do que deseja. Crie a oportunidade ideal, que neste caso não deve ir além de um café ou um passeio, uma ida a uma exposição ou um jogo de bowling. Neste primeiro dia deve concentrar-se no sentido da visão. O objetivo é que lhe cause uma forte impressão, por isso evite idas ao cinema, em que ele não estará sempre a olhar para si. Pegue no telemóvel e convide-o de forma direta para algo que ele não possa recusar. Se ele não puder, não lhe dê outras hipóteses. Faça-se desejada, não se mostre demasiado disponível, pois o espírito de conquista é um dos ingredientes que mais atiçam a paixão.

 

Quando for ao encontro, vista-se de forma a causar impacto. Atenção, um vestido insinuante, mas fluido, é mais atraente do que uma saia colada a um corpo em que não fica bem. Escolha algo que lhe fique sexy a si. Neste primeiro dia é fundamental que ele perceba o seu interesse nele, mas de forma subtil. Deixe que a conversa se torne um pouco mais íntima e, no momento certo, fixe o olhar dele durante alguns instantes, enquanto lhe transmite mentalmente a mensagem "Quero-te!" Desvie o olhar de seguida, mas volte a fixar-se no dele umas três ou quatro vezes durante o encontro.

 

Dia 2 – Perfume de Mulher

No segundo dia, marque um encontro um pouco mais prolongado, logo no dia seguinte se possível. Neste caso, o ideal será uma ida ao cinema, pois irá concentrar-se no olfato dele, que deverá despertar. Antes de sair tome um banho prolongado, que deixe a sua pele bem cheirosa. Use um creme hidratante em todo o corpo que tenha um cheiro que "abra o apetite", tal como um creme com aroma de chocolate, coco, morango, etc…

 

Escolha um perfume que seja marcante e que se note sem ser excessivo. É conveniente que tenha abordado subtilmente o assunto em conversas anteriores, perguntando-lhe que tipo de aromas prefere. Usar um perfume doce se vai ter com um homem que prefere o aroma natural da pele seria desastroso. Neste segundo encontro não deixe que ele lhe toque mas crie várias oportunidades em que seja impossível ele não notar o seu cheiro. Por essa razão, uma ida ao cinema apresenta boas possibilidades, pois ao trocarem segredos ao ouvido será fácil ele captar o seu cheiro, que ficará na sua memória.

 

Dia 3 – O poder das palavras

No terceiro dia, que deve ser no dia seguinte ou dias depois, irá focar-se no sentido da audição. Fale-lhe de forma suave, doce, mas firme. Tenha atenção para evitar os gritinhos estridentes e os agudos acentuados. Uma gargalhada franca, calorosa, pode ser excitante e sensual, mas os risinhos estridentes de adolescente têm o efeito inverso. Puxe a conversa para temas mais íntimos ou para conversas insinuantes, sem cair no vulgar nem no explícito. Fale-lhe de si, partilhe com ele algo que poucas pessoas sabem sobre a sua vida ou os seus gostos e as suas experiências. Quando a conversa se tornar mais íntima baixe um pouco o tom de voz, que deve ser mais quente e envolvente. Mais perto do final do encontro segrede-lhe algo ao ouvido, de forma espontânea e natural, tocando-lhe ao de leve no braço enquanto o faz. No dia seguinte ou nessa noite ligue-lhe, com a sua voz mais sensual (mas cuidado com os exageros para não cair no ridículo) só para lhe dizer como apreciou a companhia dele ou para lhe desejar doces sonhos…

 

Dia 4 – O caminho para o coração passa pela boca

Depois de dois ou três dias sem nada dizer – o que o vai deixar intrigado, já que estavam a tornar-se tão próximos –convide-o para jantar na semana seguinte. Sugira-lhe um dia, mas seja flexível com as datas, o seu objetivo é que se encontrem mesmo. Sirva um jantar que não seja demasiado requintado, os homens preferem a comida caseira que aconchega o estômago, não faça nada demasiado pesado. Sirva um bom vinho mas tenha cuidado ao beber para não exagerar. Para seduzir pode estar mais descontraída, mas é essencial que esteja sóbria! Depois do jantar convide-o para beber um vinho consigo sentados no sofá, perto um do outro. Deixe que a conversa flua de forma intimista, olhe-o nos olhos de vez em quando, lembre-se das lições anteriores e faça uma voz quente, envolvente. Aproxime-se dele de vez em quando, para que sinta o seu cheiro, toque-lhe aqui e ali e, quando a ocasião surgir, beije-o na boca sem pressas, de forma envolvente. 

 

Os homens acham excitante que as mulheres tomem a iniciativa, no momento certo e com classe, portanto, não fique à espera que ele dê o primeiro passo, desfrute do momento mas não deixe que vá além dos beijos neste primeiro dia. O seu objetivo é deixá-lo com água na boca, por isso ele vai ter de esperar. No entanto, aprimore-se nos beijos. Alguns homens acham mais excitantes os beijos devoradores e selvagens, enquanto outros preferem os beijos suaves e demorados. Brinque com os lábios dele, mordisque-os, provoque-os…

 

Dia 5 – O poder do toque

No dia seguinte ligue-lhe e combine um encontro. Nesta altura ele já deve estar louco de desejo e de vontade de fazer amor consigo, mas terá de esperar mais um pouco pois você vai fazê-lo sofrer… e implorar por mais.

 

O ideal será um passeio num local onde possam estar à vontade, mas não demasiado à vontade, pois irá explorar os toques e carícias, sem avançar demasiado. Abuse dos beijos, explore a boca dele e os toques de lábios sem pressas, com diferentes intensidades e velocidades, alternando entre os beijos mais suaves e os mais "devoradores".

 

Para além dos beijos, vai dedicar-se a explorar o corpo dele com toques provocatórios. Pode abrir-lhe a camisa ou viajar com a sua mão por dentro da t-shirt dele. Quando a temperatura já estiver bem alta, desaperte-lhe as calças e leve a sua mão até territórios mais íntimos. Jogue com os toques por cima e por dentro da roupa, dê-lhe suaves dentadinhas mesmo por cima da roupa, toque a pele dele com a ponta dos seus dedos ou com a palma da mão. Invente antecipadamente uma desculpa para que o encontro não vá para um local mais reservado, onde ele vai querer ir para outros domínios. Deixe-o aceso de vontade, mas sem o deixar aceder ao "menu principal". Para isso… terá de esperar.

 

Dia 6 – Apalpar terreno

O encontro deste dia deve ser na sua casa ou num local onde possam estar à vontade. Não o deixe despir-se por completo mas mime-o da cabeça aos pés, como se fosse uma gueixa. Embora ele possa tocar-lhe a si, não o deixe avançar muito. Hoje será você a comandar e a marcar o ritmo, e ele está à sua mercê. Diga-lhe isso, de forma direta e sem deixar espaço para discussão.

 

Siga a sua intuição e sensibilidade, explore as diferentes partes do seu corpo alternando entre massagens fortes, movimentos vigorosos e outros mais suaves, como o roçar do seu cabelo pelo peito dele, por exemplo. Dedique muita atenção a cada parte do seu corpo, esteja atenta às reações dele a cada tipo de toque e descubra as suas zonas erógenas, aquelas que surtem reações de prazer. Não vá logo diretamente à área genital, dedique-se antes a todas as outras zonas, como pescoço, ombros, costas, braços, pernas, pés, barriga, peito… não tenha pressas nem seja repetitiva, descubra o corpo dele aos poucos, como se estivesse a fazer um puzzle.

 

Os toques leves inesperados podem ser poderosamente eróticos, especialmente se alternados com movimentos mais intensos. Agarre, mordisque, beije, lamba… sem limites. O único limite, que deverá estabelecer desde logo, é apenas um: ele não pode tocar-lhe a si. Não tem de esquivar-se a qualquer toque dele, como é óbvio, mas não deixe que ele inverta o jogo e passe a comandar as operações.

 

Dia 7 – Em banho-maria

Hoje não lhe diga nada. Se ele lhe ligar atenda de forma simpática e carinhosa mas seja breve. Não lhe dê hipótese de estar consigo, mostre que é uma mulher ocupada e, dizendo-lhe que lamenta, diga-lhe que não vai ser possível vê-la. A ideia é deixá-lo confuso e inseguro, sentindo que se calhar você perdeu o interesse nele ou já não se sente tão empenhada na conquista. Isso fará com que ele a deseje mais e se empolgue ainda mais da próxima vez que estiverem juntos. Procure combinar um encontro para daí a dois ou três dias e, durante esse tempo, não seja nem gelada (não desapareça por completo) nem demasiado carinhosa. Seja um pouco desprendida e lembre-se, o objetivo é deixá-lo confuso e com vontade de lutar para a conquistar.

 

Dia 8 – Boca a boca

Neste dia apareça de surpresa ao lado do carro dele, quando ele sair do trabalho. Diga-lhe que o vai levar a passear… no seu carro. Leve-o para um sítio onde estejam à vontade e tenha a certeza que não serão vistos (mas cuidado, não ponham em risco a vossa própria segurança!). O dia de hoje vai fazer o sangue dele fluir e o coração bater a uma velocidade que ele nunca imaginou. Depois dos beijos e das carícias e de o levar à loucura com os seus dedos, chegou o momento de o fazer… com a boca.

 

Dia 9 – Corpo a corpo

Hoje irá, finalmente, deixá-lo chegar ao "topo da montanha". Depois de oito dias de expetativa e de restrições, ele irá finalmente desembrulhar o tão desejado presente. Os homens acham extremamente excitantes as mulheres que se despem sem qualquer pudor.

Ao preparar-se para esse grande momento, tenha em mente que:

- A maior parte dos homens prefere lingerie de renda e acha a depilação total ou o triângulo invertido mais excitantes.

- Vê-la mexer o seu corpo enquanto fazem amor vai provocar-lhe arrepios de um prazer indescritível.

 

Sugestões:

- Sente-se em cima dele, voltada de costas, e acaricie os testículos e a área genital com os dedos, indo desde a base do escroto até ao pénis, e fazendo depois o caminho inverso.

- Besunte um dos seus seios com lubrificante e, segurando-o com a mão, deslize com o mamilo desde os testículos até à ponta do pénis, desenhe círculos na cabeça do pénis e volte a descer.

 

Evite:

- Esconder partes do seu corpo, isso desmotiva-o. Aceite-se como é e mostre-se sem pudor e com orgulho. Uma mulher que não tem vergonha do seu corpo é incomparavelmente excitante.

- Gritar demasiado alto. Embora os gemidos e barulhos sejam estimulantes, se forem exagerados surtem o efeito contrário.

- Se é a vossa primeira vez juntos abstenha-se de usar vibradores ou outros brinquedos eróticos, que devem ser usados quando houver uma maior cumplicidade entre vós. Evite também as palmadinhas e outros mimos mais arrojados.

 

Dia 10 - A recompensa

Hoje ele terá direito a saborear o tão merecido prémio, conquistado arduamente e com uma espera paciente. Faça-se convidada para a casa dele e, quando lá chegar, sussurre-lhe ao ouvido: "Faz o que quiseres comigo!" Dê largas à imaginação e desfrute em pleno do prazer a dois.

Vida de casal: não tenho vontade de fazer amor!

l-art-d-aimer-l-art-d-aimer-the-art-of-love-23-11-

 

A rotina é, sem dúvida, um dos maiores inimigos de qualquer relacionamento. Enquanto que nos primeiros tempos da  todo o tempo que passavam juntos parecia pouco e qualquer toque ou olhar desencadeava um incêndio que os levava para os braços um do outro, com o tempo e a habituação a excitação da novidade apaga-se. Se a isso juntarmos as exigências do dia a dia, as discussões a respeito de quem lava a louça ou vai buscar os filhos à escola e as pressões a que cada um dos dois é submetido no local de trabalho, é fácil de compreender porque é que a vida sexual se torna um problema silencioso para tantos casais.

 

Passamos mais tempo a trabalhar e a responder aos desafios e exigências profissionais do que a sós com quem amamos. Por outro lado, qualquer pessoa, por mais apaixonada que esteja, precisa de ter tempo para si e para sentir saudades do seu mais-que-tudo. Aquilo de que muitas vezes não nos damos conta, no entanto, é que ao afastarmo-nos no dia a dia isso cria um fosso também na nossa vida sexual, afastando-nos. 


Por outro lado, é fundamental ter presente que se perder o contato com a sua própria sexualidade isso irá necessariamente afastá-la do seu par. Limitar-se a cumprir as suas obrigações enquanto mãe e profissional, esquecendo-se que também é mulher, com desejos e vontades, faz com que essa parte do seu ser e da sua vida vá ficando entorpecida. A partir daí, muitas mulheres deixam de sentir prazer na relação sexual, porque não se permitem desfrutar dela com relaxamento e descontração, passando a evitar o seu parceiro.

 

A anorgasmia, uma disfunção de que já falámos, pode surgir então e impedir a mulher de ter orgasmos, ou dificultando-os. Como tal, isto faz com que a mulher ainda tenha maior tendência para evitar a relação sexual, pois sabe que não lhe será fácil chegar ao orgasmo, tornando o sexo algo penoso.

O prazer dos afrodisíacos

Aphrodisiac-Foods-Cherries.jpg

 

Para assegurar a sobrevivência das nossas espécies, a questão do sexo e da comida são as necessidades básicas humanas. A procura da felicidade erótica, e a caça de substâncias que promovam isso, é uma área tão antiga como o aparecimento da civilização.

 

Mostrarei como identificar afrodisíacos que estão cientificamente provados e a conduzi-lo a criar deliciosas refeições afrodisíacas, rápidas, simples e fáceis, para que tenha muito tempo e energia para a sobremesa. Também incluímos comidas que são historicamente conceituados para melhorar o desempenho sexual, mas ainda não passaram pela rigorosa avaliação cientifica.

 

Cozinhar e comer é como fazer amor. Os mesmos cheiros e sensações, vista, sabor, ouvir e tocar – têm um papel importante na cozinha e no jogo da paixão. Só por cozinhar uma boa refeição, está a entrar num ato erótico. E mais, afrodisíacos e sexo são realmente bons para si. Muitos estudos científicos mostraram que o aumento da vida sexual e boas relações promovem o bem estar.

 

Desde o inicio dos tempos até hoje

Os afrodisíacos têm feito parte da existência humana e do regime humano desde o início dos tempos. Os caçadores africanos devoraram órgãos crus de leão. Os romanos preferiam pénis de lobo selvagem e sémen de crocodilo, e os egípcios, serpentes venenosas. Parar assegurar a virilidade na noite de núpcias, os noivos prussianos comiam testículos de boi, javali ou urso. Hoje, pénis de tigre ou chifres de rinoceronte ainda são considerados afrodisíacos na China. Os melhores amantes e os escritores mais apaixonados enfatizaram o poder dos afrodisíacos.

 

Qualquer refeição é uma ocasião para celebrar a sensualidade e brindar ao amor, romance, família, e vida. Boa comida servida numa cama de romance conduz à felicidade, saúde, longitude, amor, vida sexual satisfatória.

 

Desde o bolo de carne até ao bolo de queijo

Comida e sexo estão intimamente ligados aos nossos corpos e mentes. Mesmo a nossa linguagem associa comida e sexo. Basta considerar termos usados no jogo da atividade sexual – carne, bolo de queijo, pastel doce.

Há muitas razões pelas quais os afrodisíacos tem o poder de inflamar os nossos sentidos, a nossa imaginação, e aumenta a nossa libido. Os afrodisíacos funcionam em muitos níveis, e vários factores influenciam: químico, sensorial, emocional, romântico, social e factores energéticos.

 

O fator químico

Existem dezenas de comidas, as quais têm se verificado que aumentam a atividade sexual e o nosso apetite sexual e capacidade. Ao contrário do Viagra, estes estimulantes naturais e reforços físicos não têm efeitos negativos como dores de cabeça, diarreia, infeções urinárias. Existem muitas comidas de que falaremos que funcionam como o Viagra, reforçam os níveis da molécula de óxido nítrico, que regulam as ereções.

 

O fator sensorial

Comer é uma atividade íntima, sensual e sensorial que pode estimular os nossos apetites sexuais se as comidas certas estão bem preparadas e consumidas. As comidas lembram-nos o sexo por causa do seu sabor, textura, ou aparência: marisco salgado, por exemplo, sabe e cheira como os fluidos sexuais. Já para não dizer que é rica em nutrientes que ajuda a aumentar os níveis hormonais e melhorar a função sexual.

 

O fator emocional

Preparar a comida para cada um, é um meio de dar e receber amor. Como quando se faz amor, quando alguém cozinha para si, você sente-se alimentada, e quando você cozinha para alguém, você alimenta e cuida dele. As emoções manifestadas por uma boa refeição e por um bom sexo são as mesmas. Sentimo-nos quentes, nutridos, bem cuidados, protegidos, valorizados, e emocionalmente seguros. Noutras palavras "amada"! "O caminho para o coração do homem, é através do estômago" pode ser um mito, mas é verdade.

Memorias, emoções, e os sentidos estão interligados. Em muitas alturas os factores emocionais e sensoriais interagem uns com os outros para provocarem reacções extraordinárias. O aroma sensorial da comida pode evocar poder emocional e aumentar as respostas sexuais.

 

O fator romântico

Tentações são a sua receita para aumentar a criatividade na sua vida, estimular o sexo, e induzir a terem tempo um para o outro. Explore o nosso livro e descobrirá que fazer uma refeição romântica, uma ou duas vezes por semana é a chama necessária para o melhor sexo e para aumentar a intimidade. Combinando um tempo e um encontro por semana com o seu parceiro, você assegurará um bom tempo juntos. É excitante, antecipar essa data e divertido pensar como e com quais afrodisíacos vocês se seduziram um ao outro.

Sexo Baunilha ou com sabor extra forte?

o-sex-facebook.jpg

 

A designação "Sexo Baunilha", refere-se à relação sexual convencional, por oposição ao sexo praticado em relações de BDSM. A expressão deriva do inglês "vanilla sex", por analogia com o sabor de gelados: aqueles que têm medo de arriscar podem pedir baunilha, pois será sempre aquele sabor familiar, sem surpresas nem riscos. Há, contudo, muitas pessoas para quem "extra forte" nunca é picante demais.

 

Qualquer relação sexual beneficia do "amor" e dos gestos e momentos de puro carinho e troca de carícias com meiguice e cuidado. No entanto, a vida sexual de dois adultos pode, de vez em quando, precisar de alguns elementos mais picantes e de arrebatamentos de paixão para não cair na rotina, que leva à monotonia e, por consequência, ao arrefecimento e à apatia. Nem todas as pessoas gostam de gestos impetuosos ou de soltar a fera que há em si quando têm relações sexuais, e as relações BDSM (com e sem sexo) não são para toda a gente. É importante, antes de mais, ter bem claro que nunca deve ir além daquilo que realmente deseja fazer.

 

O prazer de magoar

O sadismo é uma das atividades do BDSM, e define o prazer em infligir dor no outro, retirando deleite e satisfação do facto de estar a fazer sofrer. Para descanso dos mais suscetíveis, saiba que assim como existem sádicos, há também masoquistas, pessoas que sentem real prazer na dor que lhes é causada. Enquanto que no domínio o dominador procura ter controlo sobre o submisso, no sadismo é na dor que assenta o foco de prazer. Esta dor não é, contudo, cruel: é uma dor apaixonada, na medida em que o que a provoca deseja que ela seja sentida com paixão, e o que a sofre deseja que ela seja infligida com paixão. A excitação é aqui retirada do facto de estar submetido à vontade do outro, no caso dos masoquistas, e de humilhar, fazer sofrer, no caso dos sádicos. O facto de dominar os sentidos do outro excita o que pratica o sadismo, que se sente estimulado pelo seu próprio poder. Este é um jogo de contornos extremos, em que pode haver limites negociáveis e outros indiscutíveis, por serem mais pesados.

 

Uma questão de confiança

Tenha sempre presente que a confiança é a pedra basilar que sustém este tipo de relação. Os praticantes de BDSM (Bondage e Disciplina, Dominação e Submissão, Sadismo e Masoquismo) regem-se por três princípios básicos: ser são, ser seguro e ser consensual. Como tal, existem códigos de conduta que são respeitados. Numa relação de sado-masoquismo, por exemplo, aquele que exerce o domínio apresenta ao que se submete a ele um contrato, onde todos os limites são definidos, assim como o tempo durante o qual o submisso está sob o domínio do seu dominador. A palavra de segurança, que tem de ser acordada entre os dois, é no caso do sado-masoquismo ainda mais importante, pois é ela que define até onde o sádico pode ir. Esta palavra deve ter um significado distanciado do ato praticado, como por exemplo "tangerina" ou "amarelo", pois neste contexto dizer "pára!" ou "não!" pode ser um incentivo a prosseguir…

Massagem Erótica

shiatsu.jpg

 

O tato é uma forma de comunicação simples e eloquente – terapêutica, confortante e essencial. As massagens eróticas são íntimas e relaxantes e são capazes de despertar novas sensações nos casais. Esta prática sensual é uma forma de transmitir a paixão através do tato, estimulando zonas erógenas que dão prazer e estimulam os sentidos para o ato sexual.

 

A massagem pode ser usada por diversas razões: para reduzir o stress, para reduzir as dores ou libertar a tensão, para melhorar a circulação, etc. Tudo isto pode afectar positivamente a sua vida sexual. Muitos casais gostam de praticar a massagem erótica como um aquecimento para o ato sexual em si, outros gostam de a praticar no fim de um encontro sexual. Qualquer que seja a sua preferência, pode beneficiar da massagem erótica para apreciar o toque suave das mãos do seu parceiro e elevar o prazer.

 

A Massagem erótica não tem regras

Prepare o ambiente com a temperatura adequada, velas aromáticas, música calma e relaxante e, para quem gostar, incenso. Desligue os telemóveis e verifique que não será interrompida. A melhor massagem erótica é aquela que é idealizada pelo casal, por isso a massagem erótica não tem regras.

 

Esta prática serve também como um ingrediente a mais para sair da rotina sexual. Os movimentos devem ser livres e feitos em conjunto com uma estimulação mais íntima, nas regiões de maior sensibilidade de cada um. O importante mesmo neste caso em que a massagem é feita pelo casal é soltar a imaginação, utilizar o toque dos cabelos, dos seios, experimentar as várias texturas do corpo e de tecidos como a seda.

 

Exemplo de uma massagem erótica para fazer ao seu companheiro:

1- Com o seu companheiro deitado, aplique óleo de amêndoas doces ou outro óleo mais afrodisiaco no corpo dele e espalhe.

2- Com o seu companheiro deitado de barriga para baixo, faça movimentos circulares rápidos mas de intensidade média por toda a extensão do corpo, incluindo pernas, braços, costas e nádegas.

3 – De seguida, pressione a região do cóccix com os polegares, deslizando do centro da cervical para fora. Suba com o mesmo movimento até às omoplatas, contornando-as.

4 – Faça o mesmo movimento partindo da nuca para a região da clavícula.

5 –Utilize a ponta dos dedos, para além de outras partes do corpo para toques leves. Beijos e abraços também facilitam o relaxamento.

6 – Com ele deitado de frente, comece por massajar o rosto e a cabeça. Pressione o polegar a partir do centro da testa, deslizando no contorno das sobrancelhas até à base do maxilar, unindo as mãos novamente no queixo. Repita o movimento, partindo do orifício lacrimal.

7 – Estimule a região do peito e do abdómen com movimentos circulares. Mantenha a mesma movimentação na região das pernas, principalmente na parte interna das coxas e no músculo da panturrilha.

8 – Nos pés, faça movimentos de sobe e desce com os dedos da mão entrelaçados aos dedos do pé do parceiro e utilizando a palma da mão para massajar também a sola do pé.

9 – Repita todos os movimentos aleatoriamente. Estes movimentos também podem ser aplicados na massagem erótica na mulher.