Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Cozinha de sedução

949008_52486529.jpe

 

Cozinhar e Seduzir são artes deliciosas que envolvem a cabeça, o corpo e o coração. Os bons amantes são inspirados pela paixão, tal como são os grandes chefes de cozinha. A cozinha de sedução, definida pela utilização de receitas de fácil preparação, permite que o cozinheiro passe menos tempo na cozinha e mais tempo envolvido no amor. Explorando comidas que puxam pela sensualidade, sabor, cheiro e toque, vai estimular o apetite sexual do seu parceiro. Escolha pratos que saciem mas que não enfartem e façam o seu parceiro ficar com água na boca.

 

Comidas sedutoras fazem-nos sentir mais enérgicos, promovendo uma sensação de bem estar e aumento do vigor. Por coincidência, as comidas consideradas afrodisíacas são aquelas que têm vibrações refrescantes, evocações visuais, e aromas e nutrientes necessários para melhorar o desempenho sexual. Muitas pessoas questionam se os afrodisíacos resultam mesmo. Nem todos estão provados cientificamente, mas lembre-se que a imaginação pode ir longe na arte da sedução, e servir estas comidas sensuais com um ambiente provocante leva qualquer amante ao êxtase.

 

Para além disso, servir uma refeição sedutora com um forte sentido de humor e num ambiente de harmonia vai provocar a melhor recompensa. Seja curiosa e experimente coisas novas. Use uma venda de olhos, vista-se, dispa-se, não vista nada… pois aparecer nua com a sobremesa faz com que tudo se mova na direção certa. Por último, use a empatia quando cozinhar para o seu parceiro, seja sensível às suas preferências culinárias e alergias. Nada pode estragar mais o ambiente como ele dizer que "detesta ostras", ou um caso de urticária.

Segredos do orgasmo

o-ORGASM-facebook.jpg

 

Não há receitas infalíveis para o prazer, pois cada pessoa segue um percurso único e pessoal. Dê largas à imaginação e liberte-se, experimente variar os toques, as pressões e o tipo de carícias e descubra o que lhe proporciona prazer e de que forma.

 

Algumas mulheres gostam mais de se masturbar com um vibrador, com a palma da mão, uma almofada… pode, ainda, experimentar massajar esta zona com água tépida quando está no chuveiro, masturbando-se no duche, para explorar novas formas de desfrutar do prazer.

 

 Quanto mais excitada estiver e quanto mais desejar o orgasmo mais forte ele será. De um modo geral, os orgasmos durante a masturbação são mais intensos do que com a penetração, porque com o pénis dentro da vagina esta não consegue contrair-se tanto nos espasmos de prazer.

“Não me apetece fazer sexo!”

“Sempre me dei bem com a minha esposa a nível sexual, mas desde que ela teve o nosso filho, há uns meses, já não tenho vontade de fazer amor com ela…”

António, Monte da Caparica

 

Caro leitor,

por melhor que seja a vida sexual de um casal, o nascimento de uma criança é sempre um período de desorganização a nível sexual. Alterações hormonais, depressão pós-parto ou cansaço são muitas vezes associados a diminuição de desejo, mas estas não são as únicas razões. Deixar de ter relações depois de ter um filho é bastante comum para vários casais. É perfeitamente seguro ter relações após o nascimento do bebé, desde que a mulher se sinta fisicamente preparada para tal. Aconselho-o a tentar criar novos cenários e fantasias, passe uns dias fora com a sua esposa…isto irá ajudá-lo a aumentar a libido.

Posso ser infértil?

Há relativamente 6 meses, em consulta ginecológica de rotina, através de ecografia endovaginal, o meu médico descobriu um quisto no útero, disse que não seria nada de grave, mas fica sempre algum receio, principalmente no que diz respeito a saber se poderá influenciar uma gravidez ou não. Há algum tempo que não tomo a pílula. Mas não engravido. Será que o facto de não tomar a pílula pode agravar o quisto? Posso ser infértil?

 

Cátia Dias

 

Cara Cátia,

 

A existência de quistos pode sempre causar problemas na concepção, tanto ao nível da implantação do embrião no útero como em permitir que os espermatozóides cheguem ao óvulo. Uma vez que tem tentado engravidar sem sucesso, aconselho que consulte novamente um médico, talvez um médico diferente para que possa ter uma segunda opinião.

Boa Sorte!

 

Kama Sutra - Posições

A Posição Envolvente

 

Segundo Kalyana Malla, a Posição Envolvente é "muito adequada para aqueles que ardem

de desejo". Deitada de costas, a mulher levanta um pouco os pés e cruza-os

de modo a que suas pernas tomem a forma de um diamante. Então o homem deita-se sobre ela e penetra-a, como na posição básica.

 

 

Grande excitação

Como as suas pernas parecem apontar para a sua vagina e emoldurá-la, esta posição pode ser

muito excitante para ambos.

 

Apoio das mãos

Apoie-se com as mãos para evitar exercer muita pressão sobre as pernas da parceira.

Para ela esta posição lembra um acto de servidão, talvez pelo fato de a pélvis estar bem

aberta e o clitóris exposto, o que é bastante sensual para a relação. A penetração não é muito

profunda, mas a posição é prazerosa para ela.

“O que é a ejaculação retardada?”

“Já ouvi falar de ejaculação precoce, mas um amigo meu há dias referiu-se à ejaculação retardada. Como não sabia muito bem do que se tratava não lhe respondi, mas gostaria de saber o que é e o que fazer para que isso não me aconteça.”

Rui, Seixal

 

Caro Leitor,

A ejaculação precoce é vista como um problema, principalmente entre as camadas mais jovens. Contudo, muitos homens experimentaram essa situação já na fase adulta. Actualmente, já é do conhecimento geral que a ejaculação precoce não é tanto um problema físico mas psicológico, causado por estados de grande ansiedade, de stress elevado e de grandes expectativas em relação à própria vida. Quando esta situação acontece, o medo de voltar a suceder e o desejo de agradar à parceira gera uma ansiedade tão grande que faz com que o problema piore. A ejaculação retardada é o oposto desta situação e ocorre com menos frequência. Assim, os homens têm dificuldade em atingir o orgasmo por uma sucessão de causas, as quais podem ser físicas ou psicológicas. Se o homem estiver sob o efeito de bebidas alcoólicas ou estupefacientes estas situações podem ocorrer pelo simples facto destes produtos retardarem os reflexos. Outra das causas possíveis é o homem que atrasa deliberadamente a ejaculação na esperança de a parceira atingir o orgasmo ao mesmo tempo. Claro está que quando a situação chega ao limite já não conseguem reverter a situação em seu favor. Por fim, a preocupação que o homem possa sentir no momento da relação sexual e que, consequentemente, irá dificultar a própria erecção e a respectiva ejaculação. Não existe nada mais sensato, em qualquer caso, que uma boa comunicação entre parceiros para que possam ultrapassar todos os obstáculos que poderão vir a surgir.

Lubrificação e excitação

Gostaria de perceber porque é que sempre que não atinjo o orgasmo, isto é, não fico lubrificada, fico com infecção urinaria...porque será??
Paula Cristina
 
Cara Paula Cristina,
 
Vou primeiro esclarecer alguns conceitos, para não lhe dar uma informação errada. A resposta sexual humana tem várias fases: desejo, excitação, planalto, orgasmo e resolução. O desejo é a fase da vontade, do apetecer, que pode variar muito as situações em que surge. Na fase da excitação, na mulher, há um aumento do ritmo respiratório e de tensão muscular e surge a lubrificação vaginal produz-se um aumento das dimensões dos pequenos lábios e os grandes lábios ficam menos visíveis. A parte externa da vagina separa-se, o útero encolhe e a vagina torna-se maior. O clítoris aumenta de volume e fica erecto. Também os mamilos ficam erectos e produz-se um aumento de volume dos seios. Na fase seguinte, de planalto, estas mudanças fisiológicas intensificam-se. Na fase de orgasmo há uma libertação da tensão sexual acumulada e sentem-se intensas sensações de prazer. Nem todas as mulheres atingem esta fase, mesmo tendo muita excitação e prazer. Na fase de resolução, o retorno ao estado de repouso produz uma sensação de relaxamento por todo o corpo.
 
Assim, a lubrificação vaginal está associada à excitação e o orgasmo a um certo culminar da excitação. Quando não fica lubrificada, pode significar que está pouco excitada, a sua vagina está mais apertada e os lábios vaginais menos preparados para a relação sexual. Se tentar a penetração, a fricção pode magoar a mucosa vaginal, pode levar ao desenvolvimento de bactérias da urina (presentes no pénis ou na sua vagina, se não se limparem com cuidado depois de urinar) – o que facilita uma infecção urinária.
Aconselho-a a falar com o seu parceiro sobre ele se limpar cuidadosamente; utilize roupa interior de algodão e roupa pouco apertada; não use sabões vaginais agressivos, apenas de PH neutro. Antes de cada relação sexual beba água e logo depois do orgasmo, da ejaculação e da penetração, urine e lave com água os seus genitais – pode reduzir o aparecimento de infecções urinárias.
Se tem dificuldades de lubrificação, apesar de se sentir excitada, compre lubrificante artificial, em farmácias, sexshops ou supermercados e resolva esse problema.

Tema de hoje: Menopausa

Tenho 55 anos e uma vida sexual activa, mas tenho amigas mais novas do que eu com problemas a nível sexual. Porque é que algumas mulheres deixam de ter uma vida sexual activa só porque estão mais velhas?
 
Carolina
 
 
Cara Leitora,
algumas mulheres vão perdendo o interesse sexual com a idade, sobretudo por razões de ordem fisiológica e cultural. Muitas mulheres pensam que ao atingirem a menopausa deixam de ser sensuais, uma vez que não podem mais ter filhos, vendo a menopausa como o fim da sua sexualidade, o que é falso, pois deveriam encará-la como uma nova fase das suas vidas onde tudo passa a ser uma nova descoberta. Uma das bases fundamentais de qualquer relação é a comunicação, assim como a entrega total de ambos os parceiros sexuais, até porque haverá sempre mudanças que podem ser o ponto de partida para novas descobertas para ambos. Por isso, é de louvar que a leitora continue a ter uma vida sexual activa com a sua idade, e deve continuar a tê-la até que assim o deseje.
 
 

“Massagens Eróticas”

 
“Gostava de saber fazer massagens eróticas para apimentar a nossa vida sexual, mas não sei como proceder…”
Gustavo, Cascais
 

 

Caro Leitor,
 
As massagens eróticas são uma das formas de dar um novo alento às relações sexuais. Está provado cientificamente que o toque é algo bastante terapêutico e, infelizmente, as pessoas nao o utilizam com a frequência desejada. O toque não serve apenas como um tranquilizante, mas também como um estimulante, quando é feito num determinado local e num determinado momento. O corpo possui áreas com especial sensibilidade sexual, que são chamadas as zonas erógenas que, se forem correctamente estimuladas, podem proporcionar momentos inesquecíveis. O local por onde deverá começar a massagem é irrelevante, o que importa é que ambos estejam dispostos a partilhar esse momento, no qual a desinibição e a descoberta do corpo do parceiro é um dos factores mais importantes a ter em conta.

“Masturbo-me com muita frequência…”

“Estou a ficar preocupado, pois acho que estou a ficar viciado em masturbação. Sinto uma vontade incontrolável de me masturbar vezes sem conta. Será que estou doente?”

 

Manuel, Cartaxo

 

Caro Leitor,

O acto de masturbar foi durante muito tempo considerado como algo imoral e obsceno, daí que ainda tenha em muitas mentes uma conotação negativa. A masturbação é algo natural entre homens e mulheres, sendo uma forma de obter satisfação e prazer sexual, bem como de aliviar a tensão. Porém, para que essa prática possa ser algo salutar é importante que haja um ponto de equilíbrio, isto é, a frequência exagerada deste acto deve ser vista como um sinal de alerta. Existe um tipo de masturbação que é considerado fora do normal, como sendo uma patologia, que é a compulsão, ou seja, o indivíduo masturba-se desenfreadamente. Nestes casos, o aconselhamento e a ajuda por parte de pessoas especializadas é a hipótese mais viável. Na sua situação, caso considere necessário, aconselho-a a solicitar a ajuda de um técnico especializado em sexualidade para que possa saber realmenteo que se passa consigo.