Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Sou mais inteligente do que o meu namorado!”

“Sei que pode parecer arrogante da minha parte dizer isto, mas de facto pela formação que tive e pela minha educação eu sou mais culta do que o meu namorado e ultimamente isso tem-me incomodado bastante. Desde que entrei na faculdade não tenho tanta paciência para as suas piadas parvas como antes. O que devo fazer?”

Carla, Sintra

Cara leitora,

é normal existirem divergências entre os casais, e isso é que faz com que as pessoas se sintam atraídas umas pelas outras. Já imaginou a monotonia
que seria se fôssemos todos iguais? Apesar das diferenças serem na maioria das vezes ponto de atracção, pode haver casos nos quais estas afastam o casal, pois tornam-se muito incomodativas, o que parece ser o seu caso. Se realmente sente que o seu namorado não tem os mesmos interesses que a leitora, e que não consegue ter o mesmo tipo de conversas que a leitora gostaria de ter, aí então deve avaliar a sua relação e ver se realmente quer continuar com ele ou não. Mas a leitora é a única pessoa que pode fazer essa decisão.

“Como dar o primeiro passo?”

Sou um rapaz de 24 anos, bem constituído, tenho um bom emprego e sou atraente. Tenho muitas amigas e algumas delas acho que gostam de mim, mas eu nunca consigo tomar o primeiro passo pois fico sempre a espera que elas o façam. O que devo fazer para alterar
isso?”

 

João, Amadora

 

Caro leitor,

O leitor tem a vantagem de ter as suas pretendentes como amigas, antes de namoradas, o que permite que as conheça melhor. Experimente sugerir algumas actividades mais românticas, ou seja, um passeio à beira-mar, um jantar à luz de velas, e deixe que o ambiente romântico derreta as vossas inibições. Tente colocar o braço à volta de uma das suas pretendentes numa noite fria, ou segurar a sua mão quando dão um passeio pelo jardim. Tudo isto ajuda a que se sintam mais à vontade um com o outro para levar a vossa relação a outro nível.

“Preservativos durante a masturbação?”

“Tenho 16 anos e masturbo-me várias vezes ao dia. Um amigo disse-me que era aconselhável usar preservativo quando me masturbo, gostava que me esclarecesse se é mesmo necessário, para não estar a gastar dinheiro em preservativos sem necessidade.”

Nuno, Portimão

 

Caro leitor,

Apesar de a maioria das pessoas pensar que se trata de um desperdício, realmente existem algumas situações nas quais a utilização de um preservativo durante a masturbação é recomendada. Se o leitor estiver a utilizar um vibrador durante a masturbação aí então a utilização do preservativo é recomendada como forma de evitar infecções bacterianas, e se o leitor tiver Herpes Genital ou outro tipo de Infecção Sexualmente Transmitida a utilização
do preservativo vai evitar que a infecção se alastre para outras partes do seu corpo através do contágio das suas mãos.

“Abuso Sexual?”

“Ultimamente noto que a minha filha de 7 anos tem brincadeiras muito estranhas com as suas bonecas, e no outro dia apercebi-me de que ela estava a fazer de conta que as bonecas estavam a ter relações sexuais. Este comportamento deixou-me preocupada. Será
que a minha filha está a ser abusada sexualmente por alguém?

Susana, Lisboa

Cara leitora,

o facto de a sua filha estar a fazer de conta que a sua boneca está a ter relações sexuais não quer obrigatoriamente significar que ela está a ser abusada sexualmente, embora esse comportamento possa ser um indício de abuso sexual, uma vez que as crianças têm tendência a repetir com os seus
brinquedos aquilo que vêem os adultos fazer. Pode dar-se o caso de ela a ter visto a fazer amor com o seu marido, ou que tenha visto algo na televisão e que esteja agora a repetir essa cena durante as suas brincadeiras. O melhor a fazer é conversar com a sua filha abordando o assunto e perguntando-lhe onde ela aprendeu essas brincadeiras. Se vier a descobrir que ela de facto está a ser abusada sexualmente por alguém, faça de tudo para proteger a sua filha e não deixe de fazer queixa à polícia.

 

“Suspeito que ele tem outra…”

“De há uns tempos para cá o meu marido chega tarde a casa e diz que tem ficado a trabalhar. No entanto, se ligo para o trabalho dele, dizem-me que não está. Quando chega a casa vem sempre cansado e já não quer fazer amor. Será que ele me anda a trair?”

Cátia, Óbidos

 

Cara leitora,

Procure manter a calma, e acima de tudo não tome decisões precipitadas. Apesar de os sinais serem bastante suspeitos a melhor maneira de descobrir o que se passa é conversar directamente com ele e procurar esclarecer a situação. Se não se sente esclarecida, faça-lhe uma visita ao escritório de
surpresa, assim saberá se ele diz a verdade ou não, depois confronte-o com o facto de ligar para o trabalho e de aparecer no trabalho dele e de ele lá não
estar. Procure resolver tudo da melhor forma, com bom senso.

 

“Não consigo manter a erecção como dantes…”

“Sou um homem saudável, casado e bastante feliz com a minha esposa. A nossa vida sexual sempre foi muito satisfatória, mas devido ao aumento de trabalho que tenho tido a minha esposa queixou-se de que a minha erecção já não é tão firme. Não sei o que se passará, pois ainda nem tenho 40 anos…”

Paulo, Amadora

 

Caro leitor,

A sua situação é mais comum do que possa imaginar. Uma vez que diz ser saudável, ter uma boa relação com a sua esposa e não estar a
tomar quaisquer medicações, então em princípio as causas não estarão relacionadas com questões físicas ou interferência de medicação. O principal factor que parece estar a afectá-lo é o cansaço, é natural que depois de trabalhar o dia inteiro se sinta com menos vontade e forças para ter relações sexuais. Assim sendo, aconselho-o a descansar e tentar dormir bem de noite, bem como tomar um suplemento vitamínico para repor as energias. Existem no mercado produtos naturais bastante bons que tomados com frequência têm demonstrado resultados bastante positivos e que o podem ajudar a recuperar a sua energia tanto a nível físico como sexual.  

 

 

Serei gay?

 

“Tenho 15 anos e, há uns dias, masturbei-me juntamente com um amigo meu. Eu sempre gostei de raparigas, mas agora desde que isto aconteceu, dou comigo a masturbar-me a pensar no meu amigo. Será que sou gay?”

 

Pedro, Sacavém

 

Caro leitor,

uma experiência isolada não faz de si homossexual. Existem muitos adolescentes que têm experiências sexuais com outros adolescentes do mesmo sexo e nem por isso vêm a ser homossexuais mais tarde, no entanto existem outros casos nos quais esse é o caso, por isso é difícil saber. Apenas o tempo e as suas experiências de vida futura o dirão. Uma vez que o leitor diz sentir-se atraído também por raparigas, pode dar-se o caso de o leitor ser bissexual, ou seja, sentir-se sexualmente atraído quer por rapazes quer por raparigas. Não se aflija e deixe que o seu corpo e mente lhe digam qual a sua verdadeira orientação sexual, e não tenha medo de a contrariar. 

 

Como evitar as manchas do período?

“Tenho 13 anos e comecei a ter o período há 6 meses. Sinto-me envergonhada porque, por vezes, quando me vem o período fico com manchas na roupa. Gostaria de saber como evitar isso, pois tenho receio de manchar as cadeiras, ou de os meus colegas repararem e gozarem comigo.”

 

Sandra, Santo Tirso

 

Cara leitora,

É muito normal que no início da menstruação as raparigas tenham alguma dificuldade em evitar manchas ou escapadelas do fluido menstrual. Uma forma de tentar evitar uma situação em que a sua roupa fique suja de sangue ou mesmo a cadeira ou sofá enquanto está sentada, é utilizar um penso higiénico mais grosso e tentar mudá-lo com mais frequência. Tenha também sempre consigo um penso de reserva para poder fazer a mudança mesmo quando está em locais públicos como restaurantes ou centro comercial. Se a leitora utiliza tampões, é importante que utilize um pensinho de dia a dia juntamente com o tampão, pois é comum haver fugas de fluxo durante o dia.

“Como verificar o preservativo?”

“Eu e a minha namorada temos sempre relações sexuais com preservativo, mas ainda só tenho 20 anos e tenho muito medo que ela
engravide. Usamos sempre preservativo, e eu verifico para ver se algum por acaso se rompeu (situação que nunca aconteceu). Gostava de confirmar se considera que encher o preservativo com água e apertá-lo para ver se furou é um bom método para ter a certeza que funcionou.”

 

Paulo, Faro

 

Caro leitor,

Pelo seu email noto em si uma grande preocupação com a gravidez indesejada, apesar de ter cuidados extremos com a contracepção que utilizam. Antes da relação sexual repare no estado da embalagem do preservativo, tenha em conta a colocação correcta do mesmo e, no final de cada relação sexual, repare no estado no preservativo. Se o está a encher de água ANTES do sexo está a DANIFICÁ-LO e não a certificar-se que está em bom estado!
Aconselho-vos a adicionarem um outro método anticonceptivo, pois sentir-se-á mais seguro e disponível para sentir o prazer da sexualidade.

A masturbação engravida?

“Tenho uma dúvida que gostaria que me esclarecesse. Sei que não se engravida através da masturbação, mas há uns dias saí com umas amigas minhas, conversámos sobre homens e sexo, e fiquei um bocado intrigada quando todas me afirmaram que se pode engravidar com a masturbação. Sempre li o contrário, mas com tantas opiniões diferentes não sei o que pensar, e esta é a minha dúvida – pode-se engravidar com a masturbação?”

 

Maria, Abrantes

 

 

Cara leitora,

todas têm uma certa razão: por um lado a masturbação não leva à gravidez, pois há carícias mútuas nos órgãos genitais, que não permitem por si só o encontro de espermatozóides com um óvulo; no entanto, por outro lado, se não houver o cuidado de evitar os contactos genitais, tal encontro pode mesmo acontecer, se o pénis tocar nos lábios vaginais (sem qualquer roupa ou outra protecção) e ejacular, os espermatozóides podem subir o canal vaginal e fecundar um óvulo, embora com menor probabilidade. Há ainda a possibilidade, em casais que desejam muito ter filhos, de o homem se masturbar e, com a ajuda de uma seringa, se fazer a entrada do sémen no canal vaginal (para não sobrecarregar o casal com problemas de fertilidade com relações sexuais à hora marcada) e, se tal for feito rapidamente os espermatozóides estão ainda vivos e com boa mobilidade. Portanto, as probabilidades de se engravidar com masturbação são pequenas, mas existem em casos especiais.

Pág. 1/4