Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Sou obcecado por traseiros!...

Tenho 21 anos e uma obsessão com traseiros de mulheres. A primeira coisa que faço quando conheço uma rapariga é olhar para o seu rabo, será que sou tarado?

Gustavo, Leiria

 

Caro leitor,

A maioria das pessoas tem um conjunto de características que fazem com que se sintam ou não atraídas por determinadas pessoas. Essas características fazem parte do “Script” Sexual de cada pessoa, por isso se ouve muito dizer “ele não faz o meu tipo”, o que significa que essa pessoa não tem as características que fazem com que quem diz isso se sinta atraída por ela. Por isso não se preocupe, pois “o seu tipo” são mulheres com traseiros bem feitos, enquanto há outros homens que gostam de mulheres baixas ou altas.

Penso noutra mulheres quando faço amor…

Tenho 34 anos e ultimamente noto que durante as relações sexuais com a minha mulher costumo pensar noutra mulheres, será que isto é comum?

Luís, Lisboa

 

Caro leitor,

É bastante comum que os homens pensem em outras mulheres quando têm relações sexuais, por isso não se preocupe pois o leitor não é o único homem a ter esse tipo de comportamento. De facto é bastante comum que as mulheres também pensem em outros homens quando estão a ter relações sexuais com os seus maridos ou namorados, não deixe que isso afecte a sua vida sexual ou emocional.

 

“Gravidez indesejada”

“Há umas semanas uma colega andava a atravessar um período difícil e eu procurei dar-lhe apoio emocional, mas acabámos por nos envolver sexualmente, sem qualquer tipo de precaução. Agora estou assustado com a possibilidade de ela poder estar grávida. Retirei o pénis antes da ejaculação, mas mesmo assim quero saber se uma pequena quantidade de sémen é suficiente para uma mulher engravidar.”

 

Luís, Albufeira

 

 

Caro leitor,

Segundo os especialistas basta um espermatozóide para fertilizar um óvulo, por isso desde que se tenha relações sexuais sem utilizar um contraceptivo, existe sempre a possibilidade de a mulher ter engravidado. A fertilização pode ocorrer entre poucos minutos até dias após a deposição do sémen, pois este consegue sobreviver no aparelho reprodutivo da mulher cerca de dois dias. Apesar da probabilidade de um único espermatozóide atingir um óvulo ser quase nula, não deve nunca ser descartada. As probabilidades de engravidar aquando da não utilização de contraceptivos dependem da fertilidade de cada homem e mulher, bem como da fase do ciclo menstrual em que ela se encontra. Em todo o caso, aconselho-os a fazer um teste de gravidez de farmácia para ter a certeza que ela não esta grávida.

 

Ela gosta de me deixar chupões no pescoço!

“Tenho 19 anos e no utro dia a minha namorada deu-me vários chupões no pescoço, eu gostaria de saber qual a melhor forma de me ver livre deles uma vez que não quero que todas as pessoas vejam que os tenho.”

 

João, Gondomar

 

Caro leitor,

Não existe forma de fazer com que os chupões desapareçam, mas existem formas de fazer com que não sejam tão evidentes. Uma maneira de o fazer é massajar a área onde tem o chupão de forma a estimular a circulação nessa parte do corpo, isto vai fazer com que a nódoa negra cure mais depressa.
Pode também experimentar colocar quantidades abundantes de Hirudoid ou Trombocid, várias vezes ao dia. Outra forma de esconder um chupão é através de vestuário que tenha golas altas, ou através de maquilhagem.

“Circuncisão feminina”

“Eu sou circuncidado e gostava que me esclarecesse acerca da circuncisão feminina. Não entendo porque a fazem nem que implicações pode ter na saúde da mulher. Existe alguma vantagem para a mulher em ser circuncidada?”

 

César – Vila Nova
de Gaia

Caro Leitor,

A circuncisão nas mulheres é praticada por questões culturais ou religiosas, mas não tem qualquer razão médica para ser praticada. Esta é uma prática cruel que tem por objectivo privar as mulheres de prazer sexual, pois implica a remoção do clítoris e do capuz clitoriano, o que além de ter graves consequências a nível sexual pode também causar hemorragias graves e infecções, podendo mesmo provocar a morte da mulher circuncidada. Estas
práticas tiveram início em África e na Arábia e foram efectuadas com o principal objectivo de reduzir o desejo sexual das mulheres, fazendo com que elas não tivessem a pretensão de procurar outros homens que não fossem os respectivos maridos, e que não se masturbassem, por ser algo considerado
impuro. Apesar de ser uma prática considerada por muitos como bárbara, infelizmente é ainda efectuada em inúmeros países, apesar de, em muitos deles, já existir informação sobre os riscos que as mulheres correm.

 

“Insatisfação sexual”

“Tenho 25 anos e comecei a namorar com um rapaz 6 anos mais novo, que me adora. O problema é que embora ele procure agradar-me a nível sexual eu sou a primeira namorada dele, e não consigo sentir prazer total. Como devo proceder para que a nossa relação sexual
melhore?”

Cláudia, Santarém

 

Cara leitora,

Converse com o seu namorado e, de uma forma delicada, dê-lhe a entender que necessitam de se conhecer melhor a nível sexual para que possam proporcionar momentos de prazer e satisfação um ao outro. Experimentem fazer o jogo de descoberta do corpo, de forma a conhecerem os pontos sensíveis de cada um, essa será uma óptima forma de ultrapassar os vossos obstáculos e ficarem a conhecer melhor as zonas erógenas de ambos.
Ajude-o a conhecer melhor o seu corpo através do diálogo e demonstração daquilo que deseja que ele lhe faça. Estipulem tempos durante os quais cada um tem que fazer um levantamento dos pontos que mais estímulo produz no outro. Poderá então, nesta altura, fazer ver ao seu namorado qual é o tipo, a duração e a pressão das carícias que mais a excita. Toda esta aprendizagem é benéfica para ambos e, assim, podem ter mais prazer sexual com o avançar do tempo.

 

“Não sei se ainda sou virgem…”

“Tenho
15 anos e masturbo-me frequentemente. Sinto muito prazer ao fazê-lo mas tenho
alguma vergonha, porque não sei se assim me posso considerar ainda virgem. Será
que ainda sou virgem?”

 

Paula,
Santo Tirso

 

Cara Leitora,

Não se preocupe, se nunca houve penetração pode
considerar-se ainda virgem. Só após a penetração durante o acto sexual é que se
perde a virgindade. A masturbação é um acto perfeitamente normal, não se deve
envergonhar ou ter qualquer tipo de preconceito por praticá-lo. A masturbação é
uma maneira saudável e natural de conhecer o seu próprio corpo e a partir daí
descobrir os seus pontos mais sensíveis, que a iram ajudar a atingir o ponto
máximo de prazer.

A prova de que este acto é único e que dá muito prazer é
pelo grau de excitação que se consegue alcançar, chegando ao ponto de conseguir
lubrificar a vagina apenas estimulando-se a si própria. Portanto,
consciencialize-se de que a masturbação é um acto normalíssimo do qual não se
deve envergonhar.

“Sinto-me culpado mas não sei como dizer-lhe…”

“Tenho um
relacionamento de 2 anos com a minha namorada, de quem gosto muito, mas há uns
meses atrás traí-a com outra pessoa. Não significou nada para mim, mas agora
sinto-me culpado por lhe esconder isso. O que devo fazer?”

 

André, Barcarena

 

Caro Leitor,

A decisão de contar à sua namorada que a traiu depende da
forma como encara esta relação. Se acha que esta é a relação da sua vida, provavelmente
o melhor será contar toda a verdade, tendo em conta que as reacções a uma
mentira, especialmente deste tipo, nunca são agradáveis. Todavia, e para que
não carregue o fardo do sentimento de culpa, o melhor é esclarecer tudo, pois
existem hipóteses de a sua namorada poder descobrir toda a verdade sem ser por
si. Com esta atitude terá a oportunidade de perceber se os sentimentos que a
sua namorada nutre por si são verdadeiros e sinceros e se o aceita com todas as
suas qualidades e defeitos, incluindo tudo o que fez no passado, mas tenha consciência
que perdoar uma traição não é fácil, nem todas as pessoas conseguem fazê-lo. Quando
se decidir a falar com ela, explique-lhe as razões pelas quais omitiu o que
aconteceu e porque aconteceu dizendo-lhe, também, o que sente por ela para que ela
compreenda exactamente a sua posição. Prepare-se, pois é provável que ela fique
desiludida e triste consigo.

“Desde que entrei na menopausa que comecei a sentir dores…”

“Nunca senti
qualquer tipo de dor mais profunda desde que iniciei a minha vida sexual, mas
agora que entrei na menopausa cada vez que eu e o meu marido temos relações
sofro com dores. É normal isto acontecer? Será que tenho um problema mais
grave?”

                                                                 

Susana, Viseu

 

Cara leitora,

As dores que sente durante o
acto sexual são muito comuns durante a fase da menopausa. É nesta
altura que o seu corpo sofre transformações
e alterações hormonais, o que causa as tais dores e também a redução de
desejo sexual. O seu mal-estar deve-se à pouca lubrificação vaginal que advém
dessas alterações. Aconselho-a a visitar o seu ginecologista para que tenha a
certeza de que está tudo bem consigo a nível físico. Deverá depois consultar um
endocrinologista especializado em questões relacionadas com a menopausa, dado
que existem vários tratamentos que reduzem os seus efeitos. Contudo, se optar
por algum tratamento, sugiro que se informe muito bem sobre os efeitos
secundários antes da sua tomada de decisão. Entretanto, para evitar o mal-estar
sentido nas relações sexuais, aconselho que use um bom lubrificante, que poderá
adquirir numa farmácia.

“O meu tio abusa da filha...”

“Tenho dois primos
de quem sou muito amigo, e um deles disse-me que uma noite viu o pai dele a
abusar da própria filha, irmã dele. Queria muito ajudá-los mas não sei como
devo proceder. Será que me poderia ajudar?”

Bruno, Santo Tirso

 

Caro Leitor,

A situação que me descreve é bastante preocupante, dado
que se trata de uma violação, sendo também incesto. Como tal, é muito difícil para
uma jovem lidar com este tipo de investidas sexuais por parte de um adulto,
principalmente sendo este o próprio pai. Tal situação deve ser informada
imediatamente às entidades competentes, pois é punida por Lei e, como tal, o
pai da sua prima deve ser detido. O Incesto
significa a prática de relações sexuais com indivíduos da mesma família e com
os quais não podemos casar, tal como irmãos, pais, etc. Infelizmente o abuso
sexual de menores acontece, na sua maioria, entre membros da mesma família,
principalmente entre pais e filhos, e entre irmãos. Estes indivíduos, vítimas
de incesto, evidenciam perturbações muito graves a nível psicológico quando
adultos. A melhor atitude que poderá tomar em relação à sua prima é informá-la
e apoiá-la neste momento tão difícil para ela, incentivando-a a que não pode
consentir que isto aconteça, e que deve apresentar queixa, mesmo tratando-se do
pai. Fale com ela e com o seu primo, juntos tentem saber qual a sua relação com
a mãe de modo a que possam falar com ela, se não se sentirem à vontade para
tal, pois nem sempre isto acontece, tente que ela se dirija a uma pessoa adulta
com a qual haja confiança, tal como um médico, um professor ou um psicólogo.
Qualquer um deles poderá agir de forma que esta situação pare e não haja mais ameaças
à saúde tanto física como psicológica da sua prima.

 

Pág. 1/3