Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Coito interrompido

Boa tarde, há já algum tempo que tenho uma dúvida, tive relações com o meu namorado, no entanto não usámos protecção optámos por fazer coito interrompido, já tive dois períodos menstruais entretanto, mas noto algumas diferenças nos meios seios, já fiz um teste de gravidez e deu negativo. No entanto a menstruação este mês está atrasada. È possível estar grávida?
Judite
 
Cara Judite,
 
É possível estar grávida e ter menstruação, ou seja, perdas de sangue que são confundidas com menstruação: 25% das mulheres grávidas têm o que se pode chamar de “sangramento de implantação”, e muitas delas confundem esse corrimento sanguíneo com a menstruação, e por isso não descobrem que estão grávidas até vários meses após a fecundação.
O coito interrompido não é um método contraceptivo seguro, pois as taxas de falha são altas e antes da ejaculação o homem liberta já alguns espermatozóides na lubrificação.
Vão juntos a uma consulta de planeamento familiar e reflictam sobre um método mais eficaz de contracepção para vocês. Os centros de saúde têm períodos específicos para estas consultas, gratuitas e frequentes.
As alterações nos seios são realmente um sintoma de gravidez, embora isolado não significa que se trate de uma gravidez. Pode ser apenas uma alteração de peso ou hormonal esporádica. Esclareça melhor com um médico esta situação.

Tema de hoje: menopausa

Estou casado há 20 anos e desde há algum tempo que não tenho relações sexuais com a minha mulher, apesar de a amar muito e ela a mim. A minha mulher tem sintomas depressivos (em acompanhamento médico) e apresenta sinais de entrada na menopausa (tem 44 anos), recusa assumir, perante os próprios médicos, a sua não apetência para uma vida sexual, é extremamente clássica e muito ortodoxa no que diz respeito a uma vida sexual.
Eu amo a minha mulher, eu respeito-a como pessoa, tento tudo para que a vida em casal seja o mais linear e feliz possível e, apenas queria que o nosso relacionamento fosse mais completo e feliz para ambos, tanto mais que ambos caminhamos para um momento da vida em que cada vez mais estaremos apenas os dois, dependentes apenas um do outro.
 
Francisco
 
Caro Francisco,
 
Actualmente, como a sua esposa está deprimida e em tratamento devo dizer-lhe que a diminuição do desejo é devida à doença e aos tratamentos anti-depressivos Enquanto essa situação persistir a sexualidade da sua mulher dificilmente mudará, mas devem falar com o médico que a acompanha para tentarem uma outra medicação.
A menopausa pode ter efeitos igualmente na sexualidade da sua mulher, pois algumas mulheres sentem-se diminuídas pela perda da capacidade reprodutiva e mesmo fisicamente a lubrificação vaginal é mais difícil e pode levar a algumas dores. Compre lubrificantes para experimentar nas relações sexuais com ela, para resdolver este problema, se ela o tiver.
Quando refere estar disposto a tudo para a seduzir e melhorar a vossa vida sexual tem de ter em conta a abertura da sua mulher à descoberta da sua sexualidade. Posso recomendar-lhe banhos de imersão, leituras eróticas (desde Mário Vargas Llosa à banda desenhada de Manara), filmes eróticos (Nove Semanas e Meia, filmes pornográficos com histórias do vosso agrado), viagens a destinos paradisíacos, descobertas de produtos eróticos de sexshops… Mas tem de haver uma certa abertura a tais planos e só o Francisco pode saber se a sua mulher a terá.
O acompanhamento sexológico seria igualmente desejável, por isso contacte-nos pelo telefone 21 318 25 91.

“O meu namorado tem erecção todas as manhãs!”

 

“O meu namorado acorda com uma erecção todas as manhãs mesmo depois de termos tido relações na noite anterior. Será que isso significa que ele está excitado e quer ter relações?”
Mónica, Vila Real de Santo António
 
Cara leitora,
Muitos homens e mulheres acreditam que só porque o homem tem uma erecção significa que ele está excitado e tem de ter relações, mas a realidade não é bem assim. O homem pode ter uma erecção mesmo sem estar sujeito a qualquer tipo de estímulo sexual e sem o intuito de ter relações. Muitos homens têm erecção matinal devido ao contacto com os cobertores ou devido à pressão na área genital resultante de terem a bexiga cheia. Por isso, o facto do seu namorado acordar todos os dias com uma erecção não significa, obrigatoriamente, que ele queira ter relações mas sim que ele precisa de urinar. No entanto, existem pessoas que preferem ter relações de manhã devido a sentirem-se mais descansadas e com mais energia. Observe o comportamento do seu namorado e veja o que ele faz. Se ele a procurar com mais frequência de manhã significa que prefere ter relações a essa hora, mas por opção pessoal e não porque tem de ter relações só porque acordou com uma erecção!

“Os vibradores são seguros?”

 

 

 

 

 

“Quero comprar um vibrador, mas tenho receio de que não seja seguro. Devo confiar?”
 
Tânia, Vila Nova de Gaia
 
 
 
Cara Leitora,
Quando utilizados de forma correcta os vibradores não devem acarretar quaisquer perigos, no entanto, a sua utilização pressupõe algumas regras de segurança e de higiene. Deste modo, é necessário ter a percepção de que os vibradores após serem utilizados devem ser correctamente limpos para que se possam evitar contaminações bacterianas. É importante referir que nem todos os vibradores são para ser introduzidos na vagina ou no ânus. Assim sendo, é importante conhecer especificamente a funcionalidade do vibrador e seguir as suas regras de utilização. Os vibradores podem ser adquiridos nas sex-shops, ou pode escolhê-los através de catálogos da especialidade. Caso queira aprimorar o seu conhecimento sobre estes objectos deve comprar livros ou filmes que lhe dêem a conhecer a sua versatilidade.
 

“O que é e onde se situa o Ponto G?”

 

 

“Eu e a minha namorada gostaríamos de saber o que é e onde se situa o Ponto G para que ela possa ter orgasmos mais intensos.”

 

Bruno, Oeiras

 

Caro leitor:

A existência, localização e importância do Ponto G para o orgasmo feminino foi descoberto recentemente pelos sexólogos americanos Perry e Whipple. O Ponto G é constituído por uma pequena aglomeração de terminações nervosas e glândulas no interior da vagina que, quando estimulado, pode fazer a mulher alcançar um grau de excitação extremamente intenso capaz de provocar o que os autores definem como “orgasmos uterinos”. O Ponto G situa-se na parede superior da vagina e é uma zona particularmente sensível que pode fazer qualquer mulher perder o controlo. Para conseguir proporcionar este tipo de orgasmo à sua companheira aconselho-o a estimular manualmente o interior da vagina conversando com a sua namorada sobre o que lhe dá mais prazer. Um factor bastante importante é que ela relaxe e não se sinta pressionada a atingir o orgasmo, pois só assim ele surgirá naturalmente.

 

Acho que estou a ficar impotente!

 

 

“Penso estar a ficar com impotência
sexual, mas a vergonha é tanta que não consigo ir ao médico. Venho pedir-lhe
algumas sugestões para ultrapassar esta fase.”

Miguel -Tomar

 

 

 

Caro Leitor,

Em
primeiro lugar, a vergonha, neste caso e noutros, pode ser um dos principais
obstáculos para que se possa agir a tempo, de modo a controlar e ultrapassar
determinados problemas. Ninguém melhor do que o seu médico sabe agir de acordo
com os problemas de saúde; se tiver vergonha e não consultar um especialista, o
que poderá acontecer é haver um aumento dos sintomas e, consequentemente, um
adiantamento significativo do problema, que torna a sua resolução mais difícil
ou mesmo impossível. Assim, o melhor é perder essa vergonha e pedir ajuda
especializada para este problema que o atormenta. No entanto, relativamente à
impotência sexual masculina, o que decerto está a passar é por uma fase mais
vulnerável da sua vida, em que as consequências podem estar a manifestar-se
desta forma. Para ser diagnosticada impotência sexual a um homem é necessário
existir um conjunto de exames médicos e psicológicos que são muito bem
estudados e analisados durante um intervalo de tempo. Não pense que é o fim do
mundo, pois a maioria dos homens passam por este tipo de experiência durante a
sua vida. Provavelmente os sintomas que tem são não conseguir ter erecção, se
tem é muito fraca e não consegue mantê-la, o que não lhe permite a penetração.
Um dos aspectos a ter em muita consideração é a sua auto-confiança, tente levar
este acontecimento com mais descontracção, vai ver que a aprendizagem neste
sentido faz “milagres”. A maioria dos casos de impotência pode ser superado,
desde que deixe de haver uma preocupação extrema com este pensamento. Quanto
mais se preocupar mais dificuldades poderão existir para que possa superá-lo.
Se costumava ter erecções e se ainda tem ocasionalmente, mesmo que seja por
meio da masturbação, é sinal de que não existe nenhum problema, pelo menos de
ordem física. Se este não for o seu caso, então o melhor é procurar um
especialista de modo a fazer uma terapia hormonal. Existem muitas causas que
podem, eventualmente, causar impotência sexual, tais como o stress, o abuso de
determinadas substâncias, como o álcool e estupefacientes, alguns medicamentos,
a obesidade, a ansiedade aliada ao medo de falhar e, em alguns casos, o
sentimento de culpa, se se tem uma relação extraconjugal.

 

Tema de hoje: fantasias

 
 
 
 
Sou o Marco (nome fictício) e gostava de fazer amor com duas mulheres, a minha esposa já sabe dessa minha fantasia e eu até já lhe pedi que fizéssemos amor com outra mulher mas ela recusou e disse que não iria conseguir.
Mas ontem, estava eu descansado no meu escritório em casa, entretanto levantei-me e dei com ela a ver um filme de lésbicas e a masturbar-se.
Será que ela estará interessada? Deverei fazer-lhe uma surpresa com outra mulher? Ou deverei mais uma vez perguntar-lhe se está pronta para essa fantasia?
 
 
Caro Marco,
A sexualidade humana é muito complexa e tem vários níveis e modos de interpretação. Para a compreendermos há que ser paciente, ter respeito e comunicar muito, de muitas maneiras. O nível das fantasias e o dos comportamentos são diferentes: a sua mulher pode não querer ter a experiência real de estar com outra mulher, mas isso excitá-la visualmente. A masturbação pode ser um comportamento solitário ou ser parte da relação sexual – não fique chocado por descobrir que a sua mulher o faz sozinha.
Fale com ela, sem pressas nem pressões, pergunte o que ela gostaria de fazer, uma fantasia pode ser encenada por vocês os dois e responder a um desejo (seu ou dos dois – não sabemos!), sem ter de arriscar ter outra pessoa na vossa relação sexual, se isso não deixa um membro do casal à vontade. Se ela for muito tímida e não se sentir bem a falar sobre a vossa sexualidade, experimente novas formas, como escrever-lhe cartas, emails, deixar-lhe bilhetes românticos…use a sua imaginação para perceber como pode melhorar a sua relação, sem afastar a sua mulher.
 

“Descobri uma mancha roxa no meu pénis…”

“Há uns dias, depois de me masturbar, descobri uma mancha roxa no meu pénis, o que me deixou alarmado. Fiz os testes para despistar qualquer suspeita de HIV, mas estou muito ansioso. De onde pode vir esta mancha? Será que me masturbei com muita força?”

 

Tiago, Covilhã

 

Caro leitor,

As nódoas negras, pisaduras e borbulhas são inestéticas e desconfortáveis, especialmente quando surgem numa parte do corpo tão delicada como é o caso do pénis. As nódoas negras, que parece ser o caso que refere, surgem quando os pequenos vasos sanguíneos sob a pele se partem, o que pode ter acontecido se se masturbou com demasiada força. De um modo geral, estas manchas acabam por desaparecer ao fim de algumas semanas. Pode também tratar-se de um hematoma, sendo que nesse caso a pele pode estar esponjosa e grumosa. Caso esta mancha não desapareça ao fim de algumas semanas ou se descobrir novas manchas no pénis, deve consultar o seu médico pois pode tratar-se de algo mais sério, como uma inflamação ou algum tipo de infeção. Caso sinta dor ou se começar a sangrar do nariz ou de outra parte do corpo deve também dirigir-se ao médico. Fez bem em ter feito os testes para despistar suspeitas de infeções, se por alguma razão esteve exposto à possibilidade de contrair infeções.

“O meu pénis é curvado!”

“Olá, tenho 36 anos e uma característica física que me incomoda. O meu pénis curva para a esquerda e ligeiramente para cima, algo com que não me sinto confortável pois tenho receio que as mulheres com quem me envolvo achem o meu pénis estranho e pouco atraente. Existe algo que eu possa fazer para mudar o formato do meu pénis sem ter de recorrer a uma intervenção cirúrgica?”

 

Vasco, Barcarena

 

Caro leitor,

Não tem de ficar tão preocupado com a sua característica física, pois é bastante normal que o pénis faça uma certa curvatura, que pode ser mais ou menos acentuada, evidenciando-se mais quando o pénis está ereto. O desenvolvimento dos músculos na base do pénis, a pele e os tecidos combinam-se de forma a criar curvas e formas que variam de homem para homem. Em alguns casos a curva pode ir “endireitando” com a idade, naturalmente. Deve apenas preocupar-se no caso de a sua ereção ser dolorosa para si ou de a penetração provocar dor na sua parceira, ou de ser de algum modo desconfortável. Por uma questão estética, apesar de haver à venda alguns “comprimidos milagrosos” no mercado, não deve por em causa a sua saúde pois os resultados podem não ser como espera. Aprenda a aceitar e a desfrutar dessa característica que o faz ainda mais único e especial.

Desvende a arte da masturbação

o-ORGASM-facebook.jpg

 


Existe um número infindável de técnicas que pode e deve usar enquanto se masturba. Acima de tudo, a regra básica é deixar-se levar pelas suas próprias sensações, com uma mente liberta de receios ou tabus.

 

Masturbação a dois

Praticar a masturbação a dois é uma das melhores formas de revitalizar a relação, aumentando a cumplicidade e estimulando a união. No entanto, pode ser difícil partilhar algo tão íntimo com outra pessoa. Libertar-se desse receio é também uma excitante forma de quebrar tabus e de se superar a si própria.

 

Para partilhar a masturbação com o seu par é importante entender o que lhe provoca o orgasmo. Muitas pessoas têm um estilo de masturbação desde a adolescência e mantêm-no. Não sendo necessariamente negativo, isso faz com que não descubram outras potencialidades. De um modo geral, a maior parte dos orgasmos são provocados através da pressão e da tensão provocadas na masturbação. No entanto, este tipo de orgasmos proporciona um nível de prazer consideravelmente baixo e também não é fácil de ser partilhado com o parceiro, porque se passa tudo a um nível muito interno, dependendo da tensão dos músculos e da pressão sobre a zona genital. Existem também orgasmos provocados pelo relaxamento ou uma variação combinada de todos os outros.

 

Masturbação por pressão

Muitas mulheres chegam ao orgasmo ao friccionarem o clítoris sobre qualquer objeto, seja o braço de um sofá, uma almofada, um boneco de peluche. Este tipo de masturbação dispensa o uso das mãos, sendo que algumas mulheres limitam-se a cruzar as pernas, fechando-as com força e massajando a região genital através da pressão por elas exercida. Colocar-se sobre uma almofada ou qualquer outro objeto que lhe ofereça esse tipo de pressão, sendo mais ou menos rígido, à frente do seu companheiro, mesmo vestida, pode ser extremamente provocador e excitante para ambos.

 

Masturbação por tensão

Ao conjugar a estimulação genital com alguma tensão muscular a libertação trazida pelo orgasmo é maior e este é mais intenso. Neste caso, os músculos das pernas e das nádegas contraem-se com força, apertando enquanto o resto do corpo se mantém rígido. Enquanto sustem a respiração, exerce maior pressão sobre o clítoris apertando os músculos, o que proporciona com relativa facilidade um orgasmo silencioso, que alivia a tensão numa rápida descarga. Este tipo de orgasmos pode acontecer mesmo enquanto se pratica ginástica, como por exemplo ao subir a uma corda, pois todo o corpo está em tensão. Embora estes orgasmos rápidos sejam dos mais comuns, devem ser vistos como a fast food – saciam a fome mas não alimentam plenamente.

 

Masturbação por relaxamento

Este tipo de masturbação é ideal para ser praticada a dois, até porque não é fácil relaxar completamente e estimular ao mesmo tempo a área genital. Assim, é essencial que se deixe pura e simplesmente descontrair, relaxando todos os músculos, como se fosse a Bela Adormecida, enquanto o seu par a masturba com a mão dele, deslizando suavemente os dedos pelos seus lábios vaginais, brincando com o seu clítoris. Deixe-se ir, simplesmente, sem pressas. Este tipo de contacto íntimo é extremamente erótico para ambos, estimulando a cumplicidade do casal.

 

Masturbação combinada

Usa os princípios subjacentes às três formas de obter prazer que foram anteriormente descritas. Assim, neste caso usa-se a tensão e o relaxamento em simultâneo com a estimulação direta do clítoris ou a penetração vaginal, usando os dedos ou um vibrador. Assim, deve contrair os músculos vaginais e libertá-los de seguida, repetindo algumas vezes. Use então um vibrador que deve introduzir devagar na vagina, enquanto continua a contrair e relaxar os músculos vaginais. Com os dedos estimule o clítoris (este tipo de masturbação pode e deve ser feita a dois), continuando a trabalhar os músculos vaginais, inspirando com força quando contrai e expirando profundamente quando liberta os músculos. Ao conjugar todos estes fatores obterá orgasmos mais intensos e mais profundos. Pode também fazer você a estimulação do clítoris enquanto o seu companheiro "se encarrega" da penetração vaginal, com os dedos ou um vibrador. Este tipo de masturbação cria o ambiente adequado para a relação sexual, pois proporciona à mulher orgasmos intensos e libertadores.

Pág. 1/2