Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Tomei a pílula do dia seguinte várias vezes… faz mal?

“Já tomei 3 vezes a pílula do dia seguinte porque o preservativo rebentou e o meu namorado ejaculou dentro de mim. Tenho medo de vir a ter problemas de saúde porque já ouvi dizer que é muito forte. Será que faz mal? O que devo fazer?”

 

Carla, Braga

 

 

Cara leitora,

 

A pílula do dia seguinte ou contracepção de emergência é muito semelhante às outras pílulas, pelo que não precisa de se preocupar com efeitos secundários de a ter tomado. A acção desta pílula, que pode ser tomada até 150 horas depois da relação desprotegida, passa por atrasar ou adiantar a ovulação, alterar o revestimento do útero, de modo a torná-lo incapaz de receber o ovo já fecundado, impedindo a sua fixação (implantação) e portanto a evolução de uma gravidez.

Se a pílula tiver sido tomada antes de acontecer a ovulação, é natural que o período menstrual atrase. Se foi tomada depois de haver ovulação apenas vai impedir a nidação, o período pode aparecer na altura certa ou até antes.

As estatísticas dizem que muitas mulheres têm o período mais ou menos na altura certa, em 20 a 30% antecipa e em 10 a 20% atrasa.

Apesar da eficácia desta pílula, deve escolher um método contraceptivo de uso sistemático e preventivo, que a deixe mais segura, como a contracepção hormonal (a pílula contraceptiva, o anel vaginal, o adesivo, as injecções hormonais), o preservativo, que vos protege igualmente de infecções sexualmente transmissíveis, ou outros métodos recomendados pelo seu médico assistente. Vai ver que se sentirá mais segura e livre para aproveitar as relações sexuais e o prazer que pode ter com elas!

“Gostaria que me explicasse o que é a posição missionário…”

“Tenho 19 anos e quero iniciar a minha vida sexual. Disse isto ao meu namorado e ele disse que a melhor posição para começar seria a de missionário, mas eu não sei como é e tive receio de lhe perguntar. Poderia esclarecer-me sobre este assunto?”

Vânia, Palhais

 

Cara leitora,

Esta posição, a de missionário, é uma posição sexual bastante adequada ao início da vida sexual de um casal e, por isso mesmo, à vossa relação, pois permite facilmente controlar o ritmo e profundidade da penetração, e como estão de frente um para o outro podem trocar olhares e falar para que tanto a leitora como o seu namorado possam comunicar como se estão a sentir. Consiste na mulher deitada de costas e o homem deitado por cima.

Essa posição é, provavelmente, a mais utilizada entre casais. Existem várias posições que podem experimentar uma vez iniciada a vossa vida sexual, faça experiências com o seu namorado e descubram a posição que melhor se adequa a ambos e que vos dá maior satisfação. Se tiver muitas dúvidas experimente comprar um bom livro acerca deste assunto.

“Sangrei depois do sexo anal”

Eu e o meu marido costumamos fazer sexo anal, mas da última vez notei que depois havia sangue no pénis dele, embora não tivéssemos detetado qualquer ferida. No entanto, no dia seguinte senti dores internas mas não consegui detetar o local exato onde estão. É normal isto acontecer com o sexo anal, ou devo ir ao médico?”

 

Cátia, Faro

Cara leitora,

Não é frequente haver danos sérios causados pelo sexo anal, mas se houve perda de sangue e se tem dores deve sem dúvida consultar o seu médico. O sangue que referiu pode ser resultante de uma hemorroida, que consiste numa veia inchada na região anal. As hemorroidas podem libertar sangue, mas não causam normalmente as dores internas que descreve. Pode, também, ter uma fissura anal, que pode ser bastante dolorosa e que demora a cicatrizar pois encontra-se numa região muito delicada. Um problema menos frequente mas mais grave consiste num buraco ou perfuração do cólon, que requer uma cirurgia para ser reparado. É indispensável que consulte o médico para que possa saber exatamente de que se trata e começar a ter o tratamento adequado. Não pratique sexo anal enquanto não estiver completamente restabelecida e, quando voltar a fazê-lo, assegure-se que tomas as medidas necessárias de precaução. O seu parceiro deve penetrá-la de forma lenta e com suavidade, sem forçar o ânus, e devem usar bastante lubrificante. Se ele introduzir dedos no seu ânus deve garantir que as unhas estão curtas e limpas. Devem parar sempre que sentir dor ou desconforto, deve respirar profundamente e então retomar. A respiração ajuda o esfíncter a relaxar, evitando a dor causada pela tensão. Se estiver deitada de barriga para baixo quando o seu marido a penetra será também mais fácil e menos doloroso, visto que existe menos pressão anal.

Vídeos pornográficos para mulheres?

978713_99024837.jpg

 

Tenho 37 anos e sou casada. O meu marido quer que eu veja filmes pornográficos com ele, mas eu não gosto dos filmes que ele escolhe. Existem alguns filmes feitos para mulheres?

Maria - Gondomar

 

Cara leitora,

Realmente a maioria dos filmes pornográficos são feitos a pensar no homem e não na mulher, e por isso acabam por não ter muito enredo ou romance. Existem no entanto alguns filmes realizados tendo a mulher em mente, ou seja, filmes que apesar de terem sexo explícito têm em conta aquilo que as mulheres gostam de ver. Estes filmes têm por objetivo excitar as mulheres sexualmente através de cenários e enredos românticos com imagens sensuais, em vez de apenas cenas de puro sexo. A leitora pode experimentar alugar ou comprar alguns filmes feitos por Betty Dodson, Veronica Hart, Nina Hartley, ou Candida Royalle.

Beijos na cozinha

French_Kiss.JPG

 

Convide o seu parceiro para jantar em sua casa. Prepare um soufflé de chocolate e peça-lhe que chegue a sua casa enquanto o soufflé ainda estiver no forno. Desta forma ele terá a oportunidade de a ver em ação. Realize o molho do soufflé de chocolate nesta altura. Ele vai querer ajudar – o chocolate é um poderoso afrodisíaco, e o cheiro vai despertar os seus sentidos. No momento certo, prove o molho de chocolate com uma colher (ou ofereça para ele provar), depois dê-lhe um saboroso beijo. Desta forma, talvez fique inspirada para usar o molho de chocolate para o seu prazer criativo... É esse, claro, o seu objetivo para a noite! Vocês tornar-se-ão num só com esta sobremesa. Seja brincalhona e sexy. Estes beijos na cozinha são irresistíveis.

“Não consigo penetrá-la…”

Tenho 49 anos e sempre fui um homem sexualmente activo. De há uns tempos para cá, contudo, tenho muitas dificuldades em conseguir uma erecção que possibilite a penetração. Sinto que a minha esposa está a afastar-se cada vez mais de mim e temo que ela me deixe.”

 

Álvaro, Massamá

 

Caro Leitor,

 

Antes de mais deixe-me lembrá-lo que a falta de erecção, ou incapacidade para atingir e/ou manter uma erecção adequada para uma actividade sexual satisfatória, não é uma situação rara, mas um problema que afecta milhões de homens, logo não deve ser algo que o envergonhe. Trata-se pois de uma disfunção que atinge ambos os elementos do casal, é extremamente importante estes comunicarem abertamente durante este período, potencialmente muito difícil. Vários factores podem causar dificuldade em atingir e manter a erecção em homens, tais como diabetes, depressão, problemas de coração, hipertensão, consumo excessivo de tabaco ou álcool, bem como quaisquer medicamentos associados a estas condições. Consulte o seu médico e tente identificar se existem algumas causas orgânicas para o seu problema. Se possível, deve também tentar discutir o modo como esta situação pode ter mudado a relação do casal, perspectivando uma caminhada de mãos dadas rumo ao diagnóstico e consequente terapia. Por isso não se afaste da sua esposa, mas também não a deixe afastar-se, fale abertamente com ela e faça desta situação um momento único de partilha de emoções e sentimentos, reforçando assim o que vos une.

“A asfixia pode ser erótica?”

“Tenho um amigo que gosta de práticas sado-masoquistas e ele já me disse que por vezes quando se masturba pratica a autoasfixia. Tive vergonha de lhe perguntar porque não queria que me achasse ignorante, mas fiquei sem compreender aquilo que ele me disse. A asfixia pode ser erótica?”

 

Vítor, Leiria

 

Caro leitor,

A autoasfixia erótica consiste em inibir a chegada de cérebro ao sangue através de métodos autoinduzidos de sufocamento, praticados em simultâneo com a masturbação. Ao limitar o fornecimento de sangue que chega ao cérebro, este procedimento provoca um défice de oxigénio no cérebro, que os praticantes deste tipo de estimulação acreditam que intensifica as sensações, trazendo uma leveza cerebral que potencia as sensações do orgasmo. O facto de representar um risco grave, pois pode induzir à morte, também funciona como um estímulo para algumas pessoas. O facto de esta prática também poder levar à morte, pois a pessoa perde facilmente o controlo e se o cérebro não recebe oxigénio acaba por asfixiar, faz com que seja muitas vezes secreta, até que se sabe de alguma morte ocasional. Mesmo que não induza à morte, dependendo do tempo em que o cérebro está privado de oxigénio a autoasfixia também pode causar danos cerebrais muito graves.

 

“Estou a entrar na menopausa…”

 

 
 
 
 
 
 
“Estou a entrar na menopausa e já tenho ouvido falar de terapia de substituição hormonal. Gostava de saber mais a respeito dessa terapia uma vez que não estou muito esclarecida sobre o assunto.”
 
M.ª Carmo, Sesimbra
Cara Leitora,
A menopausa designa a fase de desenvolvimento do corpo da mulher em que os ovários deixam de produzir as hormonas Progesterona e Estrogénio. A terapia de substituição consiste exactamente na substituição das hormonas que os ovários deixaram de produzir. Cada pessoa é diferente, e nesse sentido a quantidade de hormonas deve variar de pessoa para pessoa, devido à forma como actuam no organismo. Desta forma, uma determinada dosagem é benéfica a uma determinada mulher mas poderá ser prejudicial a outra. É importante dirigir-se ao seu médico para que, em conjunto, possam experimentar os diferentes tipos e dosagens de estrogénios, a fim de conseguirem chegar àquela que melhor se adequa ao seu organismo. Tenha em conta que algumas mulheres não podem fazer a terapêutica de substituição devido a problemas de saúde, por isso consulte um médico que a possa elucidar a respeito dos riscos associados a esta forma de terapia.

Fantasias Sexuais

 

Todas as pessoas têm fantasias sexuais, sejam elas de que tipo forem. Quando somos transportados para o mundo da fantasia, tudo é possível e não existe qualquer tipo de regras
ou responsabilidades, apenas satisfazemos todos os nossos desejos, sem que
ninguém nos acuse. As fantasias são situações idealizadas que temos liberdade
de inventar e que, na realidade, são quase sempre impraticáveis ou difíceis de
atingir. No entanto, os efeitos que elas provocam no nosso pensamento é estrondoso e a nossa vida sexual fica ao rubro. Existe uma ligação directa entre as fantasias sexuais e o aumento do desejo, ou seja, a Libido. Quantas mais fantasias sexuais tiver maior será o seu desejo de as ver realizadas. É, por assim dizer, um acessório sexual que, além de ser muito eficaz, não tem custos adicionais, os
pensamentos são seus e não existem regras. Deste modo, a maioria dos indivíduos tem uma fantasia sexual que lhes garante a satisfação sexual, isto é, o atingir do orgasmo, seja ele por relação sexual com o parceiro ou por masturbação. Por onde quer que os seus pensamentos voem, um dos seus destinos é, quase sempre, um lugar onde possa dar asas a um sexo escaldante.

 

“Preciso de animar a minha vida sexual…”

“Sou casada há 20 anos e a minha vida sexual está bastante monótona, e não sei o que devo fazer para animar a minha sexualidade. Tenho 40 anos e sinto que ainda sou demasiado jovem para ter este tipo de problemas.”

 

Ana,
Alhandra

Cara Leitora,

 

 Não se iniba e seja arrojada, pois a melhor maneira de animar a sua vida sexual é sendo inovadora nas suas acções e no seu comportamento. Aposte na novidade e na sensualidade. Desde um jantar exótico à luz de velas, acompanhado por uma sessão de striptease, a um fim-de-semana romântico num local longínquo, até uma visita a dois a uma sex-shop, tudo vale para que a leitora e o seu marido possam reavivar a vossa intimidade.

 

Pág. 1/3