Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Tema de Hoje: Ejaculação

Tenho um namoro recente e como ainda não me sinto completamente à vontade para fazer sexo. Ainda não tive minha primeira relação, porém não tenho hímen e nós ficamos apenas nos "preliminares".
Tenho uma dúvida, ele não colocou o pénis na minha vagina mas colocou-o na entrada, ficou forçando a entrada mas não ocorreu a penetração. Preciso de saber: o liquido que sai antes da ejaculação também pode causar gravidez mesmo que ele não tenha penetrado de facto?
Ele não chegou a ejacular e eu estava no meu primeiro dia fértil, estou preocupada.
Carina
 
Cara Carina,
 
O líquido que antecede a ejaculação já tem alguns espermatozóides presentes e o contacto genital desprotegido pode levar a gravidezes indesejadas e à transmissão de infecções sexualmente transmissíveis. Como as probabilidades são menores do que numa relação sexual penetrativa não posso afirmar uma resposta clara e definitiva. Se a sua menstruação se atrasar faça um teste de gravidez e confirme. Considere ir a uma consulta de planeamento familiar para iniciar uma contracepção eficaz, pois a sexualidade é para ser vivida com prazer e poucas preocupações.

“Perdi o desejo sexual com a maternidade!”

 

“Sempre me dei bem com o meu marido a nível sexual, mas desde que fui mãe, há uns meses, já não tenho vontade de fazer amor com ele… amo o meu marido, mas sinto que o meu desejo sexual diminuiu bastante. Não sei se se trata apenas de uma fase, a verdade é que tenho medo que o meu marido acabe por procurar outras mulheres…”

 

Sónia, Estoril

 

Cara leitora,

por melhor que seja a vida sexual de um casal, o nascimento de uma criança é sempre um período de desorganização a nível sexual. Alterações hormonais, depressão pós-parto ou cansaço são muitas vezes associados a diminuição de desejo, mas estas não são as únicas razões. Deixar de ter relações depois de ter um filho é bastante comum para vários casais. É perfeitamente seguro ter relações após o nascimento do bebé, desde que a mulher se sinta fisicamente preparada para tal. Aconselho-a a tentar criar novos cenários e fantasias, passe uns dias fora com o seu marido…isto poderá ajudá-la a aumentar a libido novamente.

 

Estimulante Viagra

 

 

Existem alguns comprimidos por exemplo que possa deixar alguém muito estimulado depois de tomar?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

João

 

 

 

 

É difícil sugerir estimulantes: cada casal deve procurar os seus estimulantes preferidos, expressar os seus desejos um ao outro e descobrir como dar e receber mais prazer um ao outro. Há algumas substâncias no mercado, mas não posso recomendar nenhuma como produto medicinal fiável. Mais do que substâncias afrodisíacas, uma refeição especial pode fazer despontar o prazer, partilharem algo que gostem, lembrarem-se do que faziam quando se apaixonaram... Procure com a sua parceira ou parceiro o que gostam ou gostariam de experimentar e o que vos dá mais prazer.

 

 
 
Veja mais aqui: http://consultoriosexologia.blogs.sapo.pt/tag/resposta+sexual+humana sobre excitação e sinais dela na resposta sexual humana.
 
Os comprimidos para a estimulação sexual podem variar muito da fase da resposta sexual (desejo, excitação, orgasmo). Se se refere aos conhecidos “Viagra”, trata-se de uma marca relativa à substância sildenafil que actua na erecção masculina, portanto na fase da excitação; mas só pode ser tomado por indicação médica e depois de analisar-se a história e a saúde do homem. Cuidado com utilizações não receitadas, pois há casos de graves consequências, principlamente em homens que fzem outras medicação, como por exemplo para problemas cardíacos. Se o homem e o casal não criar um ambiente propício à excitação o Viagra não resolverá o problema.

Infecções urinárias

 

 

“As infecções urinárias podem ser transmitidas através das relações sexuais?”

 

“Ultimamente, tenho feito vários tratamentos para tratar infecções urinarias mas tenho uma dúvida, será que as infecções urinárias podem ser transmitidas através das relações sexuais?”

 

Sonia, Gondomar

 

 

 

Cara Leitora,

 

Existem algumas doenças sexualmente transmissíveis que podem causar inflamação na uretra, porém, as infecções do aparelho urinário e as bactérias a si inerentes não são consideradas DTS, o que não invalida que estas possam estar relacionadas com o acto sexual. Isto tendo em conta que as mulheres que têm uma vida sexual activa estão mais predispostas a estas infecções do que as não que não tem uma vida sexual activa. Em alguns casos após o acto sexual algumas bactérias instaladas na zona vaginal podem ser direccionadas para a bexiga através da uretra. Desta forma, um dos meios de prevenção é urinar logo após o acto sexual para que possa expelir as bactérias do aparelho urinário. Advirto-a para a importância do devido acompanhamento médico para estes casos, ainda para mais quando é uma pessoa bastante permeável a estas situações.

Dificuldades de erecção

Preciso de ajuda. Sou um jovem de 26 anos e esta semana tive problemas de erecção. Sinto-me em pânico e não sei o que fazer. Queria também saber quais são as causas da disfunção eréctil para me prevenir.
Nuno
 

 

Caro Nuno,
 
Não interprete as dificuldades que teve como disfunção eréctil – tal vai aumentar a sua ansiedade e dar-lhe uma percepção de tragédia, de um pontual problema que teve. É normal o homem não ter erecções duras e espontâneas, como costumava na adolescência, pode mesmo ser por cansaço, ter bebido álcool, estar nervoso com algum problema, não estar à vontade nem a desejar a parceira, estar a fazer medicação anti-depressiva ou outra…
A disfunção eréctil poderá surgir se entrar num ciclo vicioso: depois de uma experiência que corre mal, começa a sentir ansiedade de antecipação e a ficar preocupado com isso, o que influencia, de modo negativo, as relações sexuais seguintes.
É muito importante que perceba este ciclo vicioso e o consiga cortar: relaxe, não desista de ter relações sexuais nem da estimulação para o prazer só porque perdeu aquela erecção, continue com carícias, massagens, masturbação mútua,… Se continuar a estimulação outras erecções se seguirão certamente; ganhe confiança com as suas parceiras sexuais, para que sejam pacientes e que se sinta à vontade (a intimidade pode ser assustadora, mas também permite a confiança para resolver as dificuldades que sente em parceiras ocasionais); treine a colocação e utilização do preservativo na masturbação; experimente comprar anéis penianos (ou cock-ring) numa sex-shop, que o podem ajudar ligeiramente a aguentar o afluxo de sangue no pénis…Tenha pensamentos positivos e de incentivo para si mesmo, se estiver preocupado com a satisfação, ansioso ou com medo de falhar, a sua cabeça não tem espaço para se dedicar ao prazer, mas apenas aos problemas.
Se o problema persistir uma consulte o seu médico de família, para que ele o encaminhe para médicos especialistas ou para uma consulta de psicologia e terapia sexual, para que as dificuldades sentidas não se instalem como uma disfunção na sua vida sexual. As causas da disfunção eréctil são demasiado variadas para uma descrição útil para o seu caso particular, mas digo-lhe que podem ser fisiológicas, psicológicas ou mistas.
Boa sorte na resolução destas dificuldades, seja optimista consigo mesmo e não entre em pânico.

Prepare uma Noite de Paixão!

Planeie a sua noite de sedução começando pelo menos duas horas antes da chegada do seu parceiro. Prepare um menu delicioso, seleccione a sua música favorita, ponha a mesa, e relaxe. Apague as luzes e acenda muitas velas. Crie uma iluminação exótica, adornando as lâmpadas com tecidos. Monte uma mesa elegante com um simples arranjo floral para criar um ambiente romântico. Mas não se limite! Um sofá com almofadas macias e uma mesa baixa com um buffet de entradas afrodisíacas pode ser confortavelmente sensual. Ou melhor ainda, salte da mesa de jantar para o quarto de dormir, preparando uma mesa revestida com pétalas de rosa na sua cama, de forma a poder explorar os prazeres das comidas. Renda-se à magia dos aromas usando velas aromáticas de baunilha ou canela. O cheiro da culinária também excita. Alho cozinhado, pimenta, cebola, especiarias…um quarto com aromas evoca excitação sensual. O que beber com o seu menu sedutor? Pode preparar cocktails e bebidas exóticas, mas não exagere no álcool pois como disse Shakespeare, “o álcool provoca desejo, mas prejudica o desempenho”.

Tema de Hoje: Masturbação


Nan Goldin

 

 

 

 

 

Bom Dia, Prof. Drª Helena.

Gostaria de saber se a Drª pode  ajudar-me a entender o meu marido. Ele masturba-se quando não estou presente e diz não sentir prazer quando o faz.
Ele diz que é para se livrar do stress do dia-a-dia, mas nunca ouvi falar nisso. O que já ouvi falar é que libertamos a tensão sexual, mas ele diz que não é isso. Esclareça-me, por favor!

Flávia B
 
 
Cara Flávia,
 
A masturbação é uma actividade de busca de prazer com o próprio corpo e órgãos genitais, que pode ser feita solitariamente ou numa relação sexual. O prazer que o seu marido sente ao fazê-lo sozinho não significa que não goste de si, não goste da vossa relação ou que precise de mais qualquer coisa sexualmente. Há efectivamente pessoas que utilizam a masturbação para aliviar o stress (quanto mais nervosas mais o fazem) e, se isso não significar falta de controlo, inadequação dos sítios e situações onde o fazem, ou seja, se não houver um carácter compulsivo no comportamento, não há problema nem é disfuncional. Apenas pode chocar se não souber que é possível e se moralmente não gostar da ideia de masturbação. Como a Flávia reagiu negativamente ao perceber que ele o fazia na sua ausência, ele sentiu-se pressionado a dizer que não sentia prazer. Pode ser que o sinta ou não, mas tal não põe em causa o que sente por si e as relações sexuais que tem consigo.
Não se afaste do seu marido nem o trate mal por ter descoberto isto. Tente falar e compreender melhor e abertamente como ele se sente consigo e com a vossa relação e fique descansada que a masturbação não deve interferir no vosso amor. Pode pensar se lhe apetece apimentar a vossa relação e ser a Flávia a masturbá-lo – informe-se em livros, em sites da internet ou entre amigas sobre como fazê-lo e como tratar o pénis, para o surpreender e lhe mostrar que a masturbação feita por si pode ser um estímulo de prazer intenso!
 
 

Dicas sexuais

Os homens são facilmente estimulados através da visão,

por isso provoque o seu parceiro

vestindo-se de forma sexy,

usando saltos altos,

e olhando-o nos olhos de forma bastante provocadora.

 

 

 

Quais são os melhores momentos para a concepção?

emagrecimento-e-sindrome-dos-ovarios-policisticos.

 

"Sou uma mulher ansiosa por ser mãe, mas que não sabe muito a respeito do seu corpo. Gostaria de saber quais são os melhores momentos para conseguir engravidar, sei que se encontram a meio do meu ciclo, mas quando? O meu período menstrual dura cerca de 30 dias, e tenho o período nos primeiros 4 dias. Seguindo este ciclo, pode dizer-me em que dias tenho maior probabilidade de conseguir engravidar?"

Luísa - Barcarena

 

 

Cara leitora,

Conhecer bem os ritmos e ciclos do seu corpo é fundamental, tanto se pretende engravidar, como se deseja evitar que isso aconteça, ou para poder desfrutar plenamente da sua sexualidade. Uma vez que a menstruação difere de mulher para mulher, o melhor período para engravidar varia, mas seguindo a regra do seu ciclo é possível encontrar o que procura. As mulheres têm tendência para ovular a meio do ciclo, contudo, é mais acertado dizer que ovulam 14 dias antes da menstruação. Embora seja fora do comum, as mulheres podem ovular em qualquer momento do ciclo. A fertilidade depende essencialmente de três fatores: um óvulo saudável, esperma saudável e muco cervical favorável. A mulher ovula uma vez em cada ciclo. O óvulo vive de 12 a 24 horas e depois desintegra-se se não for fertilizado. Em condições favoráveis do muco cervical, o esperma pode sobreviver até cinco dias dentro do corpo. Estas condições criam cerca de uma semana de intervalo no qual é mais provável engravidar. Consulte o seu médico para definir o seu ciclo em pormenor, para poder identificar com uma margem de erro o mais pequena possível quais são os dias em que deve tentar engravidar.

"Tenho um “affair” com um colega de trabalho"

Estou noiva de um rapaz de quem gosto bastante, mas há dois meses atrás comecei a ter um “affair” com um colega de trabalho. Agora estou bastante confusa e não sei se devo casar com o meu noivo ou se devo acabar a relação.

 

                                                                                                                   Isabel, Tavira

 

Cara leitora,

O casamento é um passo bastante sério e representa um compromisso para a vida inteira. A leitora diz que há dois meses que mantém um caso com um colega de trabalho e por isso não sabe se deve casar com o seu noivo. Essa é uma decisão que só a leitora pode tomar, mas parece-me que se a leitora tem estado a trair o seu noivo com outro homem é porque alguma coisa não está bem no seu
relacionamento com o seu noivo. Caso contrário a leitora não sentiria a necessidade de o trair. Pense bem antes de decidir levar por diante os seus planos para casar. O casamento é algo difícil e as probabilidades de divórcio já são tão elevadas entre casais que estão completamente apaixonados, agora imagine as probabilidades entre casais onde um dos membros não tem certeza se deve casar ou não.

Pág. 1/3