Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

O Armário de Lingerie

A verdadeira mulher sensual tem uma caixa cheia de peças de lingerie. Esta caixa deve ser encantadora e com várias peças de lingerie no seu interior. Não há nenhuma regra para comprar roupa interior, o mais importante é usar o que fica bem no seu corpo. Não precisa de gastar muito dinheiro em ligas especiais se você fica melhor com uma camisa de cetim. A roupa interior certa vai fazer com que se sinta uma deusa. Use só o que realmente a faça sentir bem, mesmo que pense que nunca ninguém a verá.

As jóias também podem ser sensuais, uma simples pulseira de tornozelo também pode ser lingerie se estiver escondida da vista. Só um olho observador poderá vê-la, e essa pessoa sentir-se-á privilegiada. Se você conhecer o seu parceiro muito bem, ou se for casada, deixe-o ser ele a escolher a lingerie. Deixe-o observar todas as suas peças, e coloque talvez até um poema nalguma delas. Se for casada, encoraje o seu marido a experimentar boxers curtos em tecidos macios e coloridos. Ele vai sentir-se mais sensual dessa forma do que se andar pela casa com os velhos boxers e uma t-shirt desbotada. Ponha saquinhos de cheiro de aroma leve nos boxers dele, nas meias e gravatas, e ajude-o a manter tudo arrumado. Isso torna um homem confiante e sexy.

 

Masturbação

“Masturbo-me com a pressão da água…”

 

“(…) Sinto-me no céu quando estou no banho e aproveito a pressão da água do chuveiro para me masturbar. É normal sentir tanto prazer desse modo?”

Carlos, Estoril

 

 

Caro Leitor,

Existem diversas formas de alcançar o próprio prazer, uma delas é através da água que, em contacto directo com corpo, pode causar sensações indescritíveis. Para além disso, a água possui  um efeito relaxante, proporcionando a calma, diminuindo a ansiedade e ajudando na  libertação de energias.

A prática da masturbação no banho, seja ela individual ou conjunta, pode ser um estímulo para a renovação de energias e uma prática agradável, mesmo para preceder uma relação sexual.

Este momento é de puro relaxamento, tanto físico como psicológico, rompendo as barreiras do inconsciente, relativamente às fantasias sexuais. Não se martirize por ter este tipo de práticas, pois hoje em dia é perfeitamente normal, visto que permite um contacto mais íntimo e prazeroso.

“O meu pénis é muito grande!”

“ Tenho 25 anos e sou um pouco complexado devido ao tamanho do meu pénis, este é muito grande. A minha namorada já se queixou que a penetração é muito dolorosa e que mesmo durante o
acto sexual lhe dói. Que medidas hei-de adoptar para não magoar a minha
namorada?”

 

 

Caro Leitor:

Em primeiro lugar tem que se assegurar que a sua namorada está verdadeiramente lubrificada, por isso se calhar não será mal pensado dar uma importância especial aos preliminares e prolongá-los um pouco mais do que o normal. Pode também usar lubrificante o que torna a penetração bastante mais confortável.

Devem também adoptar uma posição que seja confortável para ambos, pois a profundidade da
penetração varia de acordo com a posição escolhida, e deixe que também a sua namorada possa comandar no decorrer da acção, pois assim terá menos probabilidade de a magoar na penetração.

"Gosto de me masturbar"

 

" Acabei de fazer 18 anos, neste momento não ando com ninguém, mas mesmo assim sinto muito desejo e gosto de me masturbar frequentemente. É normal?..."

 


 

 

Cara Leitora:

Claro que é normal…ainda mais aos 18 anos !!! A masturbação é um comportamento saudável praticado por indivíduos de todas as idades. Infelizmente ainda é um tabú para muitas mulheres, quando na verdade ajuda imenso a mulher a descobrir-se, e a perceber do que gosta a nível sexual. A masturbação ainda é também um tabú para algumas religiões, pois estas encaram a sexualidade só como um acto meramente reprodutor. Não se preocupe, explore o seu corpo e faça novas descobertas nessa viajem maravilhosa.

Auge sexual aos 30?

Tenho 34 anos e tenho notado que o
meu desejo sexual aumentou nos últimos anos. Será que é por ter chegado aos 30?

 

Simone, Alenquer

 

Cara Leitora,

No estudo realizado por Albert Kinsey nos anos 70 nos Estados Unidos as
mulheres têm mais orgasmos depois de chegar aos trinta anos do que em qualquer
outra idade. Este fenómeno pode dever-se a vários factores, tais como uma maior
descontracção com a sua própria sexualidade e mais conhecimento acerca do seu corpo
e do que lhe dá prazer. Geralmente as mulheres depois de chegar aos 30 anos de
idade têm mais experiência sexual, sabem melhor como dar prazer ao seu corpo e
como comunicar ao parceiro aquilo que gostariam que ele fizesse. Desta forma,
os orgasmos tornam-se mais previsíveis e frequentes, causando maior interesse
sexual por parte da mulher, e maior prazer sexual resulta em maior desejo
sexual.

“Tenho sonhos eróticos muito hardcore!”

“Não sei porque é que isto acontece, mas há mais ou menos uns 8 meses que tenho sonhos eróticos com o meu marido, extremamente selvagens, em posições e locais que nunca experimentámos. A sensação é óptima e até gostaria de os viver na realidade, mas temo que o meu marido me ache uma depravada.”

 

Maria, Sacavém

 

Cara Leitora,

Por vezes, quando a vida sexual é rotineira e, consequentemente, pouco gratificante, os sonhos servem como um escape positivo em que as fantasias proporcionam o que não se tem na realidade. Neste sentido, os sonhos eróticos funcionam como uma compensação das fragilidades existentes na vida sexual mesmo na simples troca de afectos. Um aspecto positivo é o facto de ter sonhos eróticos com o seu marido, o que significa que ainda o acha atraente e sexy. Se pretende transpor esses sonhos para a realidade, cabe-lhe a si avaliar a abordagem que deve fazer ao seu marido para que não seja mal interpretada e para que ele perceba que a sua intenção é apenas sair da rotina e dar algum estímulo à vossa sexualidade. É importante que a vossa relação se baseie na confiança e no respeito que têm um pelo outro. Comecem por implementar pequenas mudanças para que o impacto não seja grande e aos poucos comecem a ousar. Converse com o seu marido e juntos poderão iniciar uma nova fase na vossa vida sexual.

Tema de hoje: Erecção e excitação

 

Cada vez que eu e o meu namorado vamos ter relações sexuais, ele chega ao momento e nunca consegue. Antes de colocarmos o preservativo ele está sempre erecto mas quando ponho o preservativo lá se vai a erecção...já é a terceira vez...será que não lhe dou excitação suficiente ou terá algum problema?
Geraldina
 
Cara Geraldina,
 
Não interprete as dificuldades do seu namorado como um defeito seu. A prova de que a Geraldina o excita muito é a de que ele tem erecção antes de tentarem a penetração. A ansiedade de lhe querer agradar e dar prazer, e outros factores que desconheço (medo de falhar, falta de experiência sexual, medo de uma gravidez indesejada, entre outras possibilidades) levam a que sinta ansiedade em vez de prazer, ao tentar a penetração e, como tal, entra num ciclo vicioso e perde a erecção.
Aconselhe-o a colocar o preservativo sozinho, fora das relações sexuais, na masturbação, para que se habitue a ele. Como a colocação requer algum cuidado pode ser isso que o está a inibir no momento da penetração e todos os homens precisam de prática. Não deixem de utilizar um método contraceptivo, pois a ansiedade não é amiga da excitação e do prazer, pelo que essa preocupação deve estar para trás das costas.
Tente acompanhá-lo a sair desse ciclo vicioso voltando à estimulação, não o deixando sozinho nem a parar de fazer amor por não terem conseguido a penetração, voltar a tentar sem o fazer sentir-se pressionado. Seja criativa no modo de lhe mostrar que a erecção não é o mais importante para o prazer que vocês podem tirar da sexualidade um do outro.

Dores e falta de vontade

Há 2 anos namoro com um rapaz e há 8 meses tivemos relações sexuais pela primeira vez. Correu bem e com muita cautela, fui ao medico antes, receitou-me exames e orientou-me sobre as sensações que possivelmente iria ter...
Eu já tomava anticoncepcional desde os meus 14 anos, porque a minha menstruação tem um fluxo muito forte. O meu namorado entretanto fez uma cirurgia e passamos mais de dezoito dias sem ter relações e quando o médico dele o permitiu de novo,  eu não sinto vontade nenhuma, nenhum desejo. Quando tentei forçar senti muitas dores e continuo a sentir e sinto que a minha vagina está com um odor diferente, com muito corrimento.
É normal eu sentir essa falta de interesse por ele? Gosto de ficar juntinhos, beijar abraçar, mas quando passa para a parte mais quente peço que pare e tenho vontade de chorar. Tenho medo que seja alguma infecção.
Luísa
 
Cara Luísa,
O seu caso apresenta tantas coisas que deve mesmo falar abertamente com o seu médico para melhor o esclarecer.
O facto de fazer contracepção é positivo, para ficar descansada quanto a possíveis gravidezes indesejadas, mas não a protege de contrair infecções sexualmente transmissíveis e isso pode ainda preocupá-la.
Não sei como reagiu às suas primeiras relações sexuais, se gostou, se se sentiu confortável, como ficaram depois. Não sei a causa da cirurgia do seu namorado e se pode relacionar-se com a sua falta de desejo. Também não sei se a vossa relação sofreu alguma mudança nesses dias em que não tiveram relações. Qualquer um destes factores pode influenciar o seu desejo sexual e a sua vontade de ter sexo.
Reflicta um pouco, sozinha ou acompanhada, sobre o que poderá estar a ter impacto nos seus sentimentos em relação à sexualidade.
No que toca a dores, odores e corrimento tem mesmo de fazer um diagnóstico presencial com um médico, pois pode ter desenvolvido apenas algumas bactérias vaginais (a vagina como mucosa tem uma flora vaginal que pode desequilibrar-se e dar tais sintomas), como pode ter sido infectada com uma infecção sexualmente transmissível e estar a reagir negativamente ao sexo por lhe causar dores.

Leia mais sobre desejo sexual feminino aqui: http://consultoriosexologia.blogs.sapo.pt/tag/desejo+sexual+feminino

O bê-a-bá do sexo oral

conocimiento-adictamente (11).png

 

1 - Dispa-lhe as cuecas ou boxers com cuidado, puxando suavemente para baixo enquanto lhe vai mordiscando a pele das virilhas e do interior da coxa.

2 – Segure o pénis pela base, com a mão, de forma firme mas sem apertar.

3 – Explore diferentes movimentos, lambendo-o de baixo para cima e no sentido inverso, usando a totalidade da língua ou apenas a ponta.

4 – Páre em diversos pontos e chupe suavemente, mordisque, desenhe círculos com a língua. Deixe que as suas próprias sensações a guiem.

5 – Alterne movimentos lentos com outros mais rápidos e ávidos.

6 – Quando ele já estiver bastante excitado, introduza a cabeça do pénis na boca e acaricie-a com a língua em movimentos vigorosos, subindo e descendo como se estivesse a chupar um Calippo delicioso.

7 – Acompanhe com a mão, agarrando o pénis e subindo e descendo ao ritmo da excitação.

8- Continue a alternar os movimentos, alterne as carícias na cabeça do pénis com outras na base e no freio. Use os lábios e a língua, seja mais cuidadosa quando usar os dentes. Não esteja sempre focada num ponto, é muito mais excitante se deixar o pénis por breves instantes para mordiscar, beijar e lamber as coxas e virilhas, para voltar depois ao "cerne da questão". Não tenha medo de chupar com vigor quando ele está já bastante excitado, mas tenha muito cuidado para não o aleijar com os dentes.

9 – Alguns homens gostam que lhes acaricie os testículos com a mão enquanto lhe faz sexo oral, mas seja cuidadosa pois são órgãos muito sensíveis.

10 – Quando ele estiver quase a ter um orgasmo, olhe-o fixamente nos olhos enquanto a sua boca o mima.

“Ela diz que o meu pénis é pequeno”

“Depois de ter casado a minha mulher confessou-me que acha o meu pénis pequeno. O que devo fazer para tornar o sexo melhor?…”

 

 

Caro leitor:

Aqui ficam algumas dicas para melhorar as vossas relações sexuais. Estimule mais a sua esposa com preliminares e jogos eróticos, só depois a penetre. Prefira posições de penetração profunda, experimente ter relações sexuais mantendo a pernas da sua mulher fechadas. Pergunte directamente à sua esposa o que ela gosta mais a nível sexual.

Pág. 1/3