Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Ele ejacula tarde!”


 

“Enquanto que eu atinjo o orgasmo bastante depressa, o meu marido demora bastante tempo a atingir o orgasmo. Será que eu estou a fazer alguma coisa errada?”

Ana, Évora

Cara Leitora,

 

Cada pessoa demora o seu tempo até atingir o orgasmo e são raras as vezes que um casal consegue atingir o clímax simultaneamente. Por isso, não se sinta tão preocupada pelo facto do seu marido demorar mais tempo a ejacular, certamente isso não está relacionado com nada que a leitora esteja a fazer. Existem factores que podem contribuir para que o homem demore mais tempo para ejacular, nomeadamente a toma de medicamentos para a depressão e ansiedade. Alguns destes medicamentos chegam a ser receitados a homens que sofrem de ejaculação precoce. Se o seu marido estiver sob o efeito de algum tipo de medicação, aconselhe-o a consultar o médico e a perguntar quais os efeitos que esses medicamentos podem ter na sua vida sexual. Se necessário, peça ao médico que lhe receite uma medicação diferente.

 

Dicas Sexuais

 "Não limite os beijos aos preliminares: é uma maneira vital de se interligar intimamente com o seu parceiro, antes, durante e depois do acto amoroso."

 

(Segredos do Sexo, Michelle Pauli)

 

 

“Os anti-depressivos acabam com o prazer?”

 

 

“Tenho 38 anos e embora a minha vida sexual sempre tenha sido boa noto algumas alterações ultimamente que me estão a deixar preocupada. Passei por uma depressão há pouco tempo e como ainda estou a tomar anti-depressivos gostava de saber se são eles os responsáveis pela diminuição do prazer que sinto.”

 

Cátia, Lisboa

 


 

Cara Leitora,

 

Alguns anti-depressivos, bem como medicamentos para a redução da ansiedade, têm como efeito secundário a diminuição do interesse sexual e dificuldade em atingir o orgasmo. Medicamentos como o Prozac ou Zoloft são notórios neste âmbito. O anti-depressivo que está no mercado e que tem tido menos efeitos secundários a nível sexual e o Welbutrim. É bem provável que pelo facto de estar a ser medicada com anti-depressivos o seu desempenho sexual tenha sido afectado. Converse com o seu médico a respeito do que tem sentido, e se achar necessário peça que lhe receite outro anti-depressivo que tenha menos efeitos secundários, ou que altere a dose da medicação que está a tomar.

 

Tema de Hoje: Relacionamentos

" Namoro há 4 anos, e gosto bastante do meu namorado, mas ele nunca fala em casamento. Acho estranho pois não seria de esperar que depois de 4 anos de namoro ele quisesse fazer vida comigo?"

Laura, Ponte de Lima

 

Cara leitora

Compreendo a sua frustração, mas acredite que isso não acontece só consigo, muitas mulheres se queixam do mesmo. O homem por natureza é um caçador, precisa saber que ainda pode caçar, mesmo que opte por não o fazer devido a estar numa relação, por isso o casamento é tão assustador para alguns homens. Para eles, casar significa deixar de caçar, ou seja, tomam consciência que nunca mais vão dormir com outra mulher, e não se sentem preparados para isso. Parece ser esse o caso do seu namorado, é obvio que ele não tem qualquer intenção de se casar tão cedo, pois se tivesse ele próprio puxaria o assunto. Avalie a relação e faça o que for melhor para si, caso procura alguém com quem partilhar a sua vida e iniciar uma família, parece-me que não está com a pessoa certa. Tenha uma conversa franca com ele e veja o que ele tem a dizer sobre o assunto!

“Quais são as DST?”

 

Iniciei a minha vida sexual há pouco tempo, e apesar de utilizar preservativo estou preocupado. Gostava de saber exactamente quais são as Doenças Sexualmente Transmissíveis mais comuns, para além da SIDA.
Mário, Montemor-o-Novo
 
 
Caro Leitor,
Efectivamente a SIDA é a doença que mais é divulgada, no momento, como antes tinha sido a Sífilis. Quando diagnosticada e tratada em tempo útil, pode evitar-se o contágio de qualquer DST a outras pessoas, e consequentes problemas de saúde. Os sintomas de qualquer DST são, em alguns casos, difíceis de detectar, assim deverá ser efectuado sempre o rastreio ao nível da saúde sexual, mesmo se não evidenciar qualquer sintoma. Se por acaso pensar que foi infectado, o melhor será dirigir-se ao médico, pois não deverá deixar uma infecção destas por tratar, correndo o risco de originar mais problemas e complicações. As DST que se verificam com maior frequência são: o HIV, que conduz à SIDA; as Verrugas Genitais, pequenos e duros inchaços que aparecem junto aos órgãos genitais; o Herpes Genital, semelhante ao cieiro habitual da boca e dos lábios; a Gonorreia que, tanto em homens como em mulheres, poderá ser evidenciada por sensação de ardor ao urinar, só se trata com penicilina; a Sífilis a qual deverá ser detectada logo na fase inicial, pois poderá afectar a saúde de todo o organismo podendo mesmo levar à morte; a Clamídia ou Uretite não específica, na qual os sintomas são semelhantes aos da Gonorreia; a Tricomoníase que é causada por um parasita e que provoca infecções do tracto urinário; a Pediculose Púbica que é causada por piolhos, os quais provocam uma comichão intensa na zona púbica; a Vaginite que, geralmente, é causada por uma bactéria devido à falta de higiene adequada da mulher. Como tal, deverá estar atento a quaisquer sinais fora do normal, tanto em si como no seu parceiro, de modo a que sejam tratados na fase inicial. Claro está que a melhor técnica a adoptar será o sexo seguro, isto é, cada vez que tiver relações sexuais, o melhor caminho para a prevenção será o uso regular do preservativo.

“O chocolate é mesmo afrodisíaco?”

“Há dias ouvi uma amiga comentar que, para além das ostras e da canela, também o chocolate tem poderes afrodisíacos. É verdade?”

 

Carolina, Paço de
Arcos

Cara leitora,

O chocolate é considerado o rei da comida em todo o mundo. Quimicamente e culinariamente, o chocolate é um dos alimentos mais mágicos e tem sido considerado por muitos como a “comida dos deuses”. Já foi utilizado como dinheiro, valorizado na medicina e, acima de tudo, considerado como um poderoso afrodisíaco. Poucos alimentos para além do chocolate são tão misteriosos e têm um efeito químico tão poderoso para o cérebro e corpo. Não só porque os químicos neuroactivos do chocolate produzem uma sensação de bem-estar, mas também porque a perfeita combinação do doce e da gordura encontradas no chocolate (um bombom de chocolate tem 50 % de açúcar e 50% de gordura) estimulam os pontos de prazer e a produção de endorfinas no cérebro. Os hidratos de carbono encontrados num bombom de chocolate também aumentam os níveis de seratonina no cérebro, um químico que eleva e estabiliza o estado de humor.

“Não me sinto à vontade com o meu pénis…”


 

“Tenho 30 anos e sou um pouco complexado em relação ao meu pénis, pois acho que este é muito grande. A minha namorada já se queixou que lhe dói quando a penetro, e isso deixa-me ainda mais constrangido. Como posso fazer para não a aleijar?”

Filipe, Guarda

 

 

 

Caro Leitor,

O segredo para que a sua namorada não sinta dores durante a penetração é que ela esteja bem lubrificada e descontraída. Dediquem mais tempo aos preliminares e assegure-se que ela está completamente relaxada e excitada antes de a penetrar. O uso de lubrificantes pode também tornar a penetração mais fácil e menos dolorosa. Procurem novas posições, pois a profundidade da penetração varia de acordo com a posição escolhida. Mostre à sua namorada que se preocupa com o seu bem-estar e deixe que ela comande a acção, para evitar magoá-la.

 

 

“Discutimos todos os dias.”

 

“Sinceramente já não sei o que fazer, a minha esposa está sempre sem paciência e arranja sempre motivo para discutirmos. Já não sei o que fazer, mas tenho a certeza de que já não tenho paciência para isto.”

 

Filipe, Torres Novas

 

 

Caro Leitor,

Por vezes, por mais anos que passemos ao lado da pessoa que amamos, parece que os anos nunca serão suficientes para conhecermos o nosso parceiro. Se as relações fossem todas fáceis, as discussões e as incompatibilidades não fariam parte do dia-a-dia dos casais. Neste sentido, é importante que ambos adoptem um comportamento mais compreensivo e tolerante com o objectivo de evitar tantos conflitos que coloquem a relação na corda bamba. Quando a sua esposa se exalta, procure não responder de imediato, pois isso apenas servirá de rastilho para fazer surgir uma cena desagradável. Deixe-a falar tudo até ao fim e só no final faça-a entender o seu ponto de vista. Assim, quando os dois estiverem mais calmos, poderão resolver as vossas divergências, pois as discussões permanentemente não levarão a lado nenhum, senão na dissolução do casamento por saturação de tanta incompreensão. Não embarque nas discussões e tente, posteriormente, com calma chamar a sua esposa à razão.

“Terapia sexual para salvar o meu casamento”

 

“Sou casada há 10 anos e eu e o meu marido sempre tivemos problemas relacionados com a sexualidade. Gostava de saber se fazer terapia sexual de casal pode realmente ajudar. Obrigada. ”
 
Vanda
 
 
Cara Leitora,
Muitas pessoas estão ainda um pouco apreensivas quanto à inclusão de técnicos de sexologia para ajudar a superar os problemas conjugais. Segundo a Organização Mundial de Saúde – OMS – tratar da saúde sexual é um direito que assiste a qualquer cidadão. Acredite que a intervenção de um técnico especializado pode ajudar a ultrapassar situações decorrentes de disfunções sexuais que, por vezes, prejudicam a vivência entre o casal. O papel principal de um terapeuta reside em conseguir detectar problemas e encontrar uma solução que ajude a superar a situação.
Estas terapias demonstram uma maior eficácia se forem feitas pelo casal. Assim sendo, não tema recorrer à ajuda de um terapeuta sexual, pois a sua ajuda poderá ser determinante.
 

“O creme retardante pode usar-se com preservativo?”

 

 

 

 

 

 

 

 

“Tenho 27 anos e, segundo a minha namorada, cada vez que tenho relações ejaculo rápido demais. Gostaria de experimentar o creme retardante, mas será que o posso utilizar com o preservativo?”

 

Paulo, Guarda

 

Caro leitor,

O creme a que se refere é um creme retardante que contém uma pequena percentagem de um produto chamado Lydacane ou Benzocaina, que possuem qualidades analgésicas. Estas substâncias, quando em contacto directo com a pele, causam uma sensação de adormecimento, fazendo com que a pessoa perca alguma da sensibilidade ao tacto na zona onde este foi aplicado. Por se tratar de um analgésico, estes produtos devem ser utilizados em pequenas quantidades para evitar o adormecimento total do pénis ou perda de erecção. Uma vez que o efeito desejado é a diminuição da sensibilidade do homem e não da mulher, é aconselhável a colocação do preservativo antes da penetração, o que não deve danificar o preservativo.

 

 

Pág. 2/2