Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

"A minha namorada não me satisfaz!”

“Namoro há dois anos e há pouco tempo iniciei a vida sexual com a minha namorada, acontece que ela não me satisfaz como eu gostava… Como hei-de fazer para que ela perceba isso sem a magoar?”

Rui, Benavente

 

Caro Leitor:

Se não disser à sua namorada aquilo que gosta que ela lhe faça, ela provavelmente nunca o irá perceber, e continuará na ilusão de que tem desempenhado o seu papel na perfeição. Também pode adoptar outra estratégia que é fazer-lhe a ela o que gostaria que ela lhe fizesse a si. Fazer comentários durante o acto sexual também pode resultar. Verbalize as suas preferências e reforce os comportamentos que quer que ela continue a ter dizendo-lhe o quão bem ela os faz. Faça sugestões de uma forma sedutora, não tenha medo nem receio de falar com a sua namorada acerca de sexo, mas faça-o de uma forma calma, sem lhe dar ordens ou fazendo-a sentir-se um fracasso. O diálogo aberto e sem tabus é fundamental entre um casal.

“Veia varicosa no pénis”

“Boa tarde, tenho detectado uma veia saliente no meu pénis, fiz uma pesquisa para tentar esclarecer o que pode ser e estou com receio de que seja uma veia varicosa e que isso afecte a minha fertilidade. Existe a possibilidade de se tratar de uma veia nefasta para a saúde, pelo seu tamanho?”

 

João, Évora

 

Caro leitor,

A varicocele, que designa a formação de varizes na região do escroto e perto dos testículos, é uma condição bastante comum, que afecta cerca de 10 a 15 % dos homens, e que normalmente se destaca mais no testículo esquerdo do que no direito. A varicocele acontece na maior parte das vezes por
mau funcionamento das válvulas testiculares, e embora possa provocar desconforto à partida não comporta consequências mais graves para a saúde. Para fazer um diagnóstico é essencial fazer exames, e caso se confirme pode ser tratada através do uso de roupa interior específica que alivie a pressão. Ainda que não seja uma consequência directa, a varicocele pode afectar a fertilidade porque pode diminuir o número de espermatozóides e provocar alterações na forma e na movimentação dos mesmos, porque a veia varicosa pode exercer uma pressão maior que também aumenta a temperatura no mesmo. É fundamental que consulte o seu médico ou um urologista para poder avaliar e tratar o seu caso. A remoção cirúrgica da varicocele melhora os níveis e o funcionamento do esperma em 70 % dos casos.

 

“Sou muito criativa!”

“Tenho uma relação feliz já há 2 anos. Adoro experimentar coisas novas e mudar de posição sexual quando faço amor com o meu companheiro, mas ele às vezes queixa-se que tenho demasiada imaginação. Será que estou realmente obcecada por posições sexuais?”

Rita, Viana do Castelo

 

Cara leitora

É muito difícil definir o que é considerado “normal” dentro da vida sexual, pois depende de cada pessoa. A sexualidade não se limita ao acto sexual em si, é também todas as sensações, pensamentos, sentimentos, gostos e cheiros que se vivem e que variam de indivíduo para indivíduo, fazendo com que cada um de nós seja único! Na minha opinião, tudo é normal desde que seja entre adultos, seja consensual e não cause danos físicos ou emocionais. Parece-me que a leitora está muito mais confortável com a sua sexualidade do que o seu companheiro. Converse com ele abertamente acerca desse assunto e explique-lhe que a monotonia só estraga as relações!

“Não estou satisfeito com a minha vida sexual”

 

 

Sinto, que cada dia que passa, a minha sexualidade se altera. Existem modificações e pensamentos que me fazem imaginar que deveria adoptar uma outra atitude em relação à sexualidade. Como devo
proceder para ter uma melhor vida sexual?

 

Carlos - Penafiel

 

 

 

Caro Leitor,

 

É natural, durante o desenvolvimento e crescimento do indivíduo, existirem alterações a todos os níveis e, como tal, a sexualidade está incluída. Não deve ter receio de mudar, o que deve fazer é ter percepção das modificações e tentar adaptar-se a elas o melhor possível, para que não existam frustrações e possa melhorar a sua vida. Existe uma quantidade enorme de coisas que pode fazer para melhorar a sua vida sexual, começando por se sentir, cada dia que passa, sempre e, cada vez mais, à vontade consigo próprio. Porque não melhorar alguns aspectos do seu quotidiano, como mudar a sua alimentação, reduzir o tabaco e o consumo de álcool, praticar exercício físico. Faça um check-up geral, de modo a tirar qualquer tipo de ideia negativa do seu pensamento e seja acompanhado regularmente pelo seu médico assistente. Ao nível da sexualidade, não tenha preconceitos sobre as alterações do seu corpo, acompanhe as suas modificações, as suas sensações e reacções a estímulos, para que ao conhecer-se possa ter uma maior confiança em si mesmo. Fale com a sua companheira sobre os seus problemas, desabafe com ela e tentem, os dois, chegar à melhor maneira de ultrapassar as situações que vão surgindo. Talvez, desta forma, comece a perceber que, também ela, terá algo para partilhar consigo o que, de outra forma, não teria sido possível.

É possível engravidar sem ter coito?

Eu e a minha namorada praticamos sexo oral e masturbação mútua com bastante frequência. Gostaríamos de saber se apesar de nunca ter havido penetração é possível ela engravidar.

Luís

 

Caro Luís,

A probabilidade de a sua namorada engravidar sem que haja penetração vaginal é muito pequena, mas nem por isso deve ser ignorada. Se após o sexo oral ou a masturbação o seu esperma entrar em contacto com a vulva da sua namorada durante o seu período fértil, os seus espermatozóides podem viajar até aos óvulos resultando numa gravidez. A sua namorada também pode engravidar sem que
haja a penetração se o seu sémen tocar a sua mão, e depois o Luís tocar os genitais da sua namorada depois de ejacular. Por isso, apesar de situações nas quais se verifica uma gravidez sem que tenha havido o coito são raras, elas acontecem, por isso sejam cuidadosos.

 

“Ele não gosta do seu próprio pénis”

“Já disse várias vezes ao meu namorado que a forma do seu pénis não interfere na minha satisfação sexual e não tenho queixas a apontar, mas ele está sempre a dizer que tem o pénis muito fino e que gostaria de o alterar.”

Maria, Vila Nova de Gaia

 

Cara Leitora,

Pelo que me parece a leitora tem uma relação bastante franca com o seu namorado e não têm pudor em discutir qualquer assunto da vossa relação, o que por si só é bastante positivo.

Uma vez que falou com o seu namorado em relação ao vosso desempenho sexual e que a dimensão do pénis em nada interfere na satisfação e na vossa cumplicidade sexual, talvez seja agora o momento de propor-lhe novas estratégias de cariz sexual que o façam ver a vida sexual como algo mais estimulante e inovador fazendo com que ele aumente a sua autoestima e ficando assim para segundo plano a dimensão e formato do pénis.

Apesar de eu não recomendar, caso o seu namorado queira efetivamente alterar o tamanho do pénis, hoje em dia existem cirurgias que solucionam este problema. Porém, eu sou apologista da descoberta de emoções e sensações através de novas aventuras sexuais e de uma boa estimulação efetuada pelo casal, pois as cirurgias ao pénis podem causar danos nos nervos e piorar a situação em vez de a melhor.

“Clítoris inchado”

Tenho 18 anos e cada vez que eu e o meu namorado curtimos ele toca-me no clítoris, mas eu nunca atinjo o orgasmo, o problema é que passados alguns dias este ainda está inchado e dói-me. O que será que devo fazer?

 

Margarida, Alcácer
do Sal

 

Cara leitora,

Quando as mulheres estão sexualmente excitadas dá-se um aumento da circulação sanguínea na zona genital, e algumas mulheres atingem o orgasmo e outras não. No seu caso, a leitora fica excitada mas acaba por não atingir o orgasmo, o que se deve à sua pouca idade e inexperiência sexual. Por isso não se preocupe pois uma vez que conheça melhor o seu corpo, vai ver que se tornará mais fácil sentir prazer sexual. Quanto ao inchaço do seu clítoris este deve ser devido a um excesso de estimulação por parte do seu namorado, por isso fale com ele para que a estimule de forma mais gentil e durante menos tempo. Experimente também utilizar um gel lubrificante durante a masturbação mutua, ou experimente guiar a mão do seu namorado, para que ele saiba onde e de que forma a deve tocar sem causar desconforto.

 

“Estou muito deprimida!”

A minha namorada acabou o namoro que tínhamos há 2 anos. Eu tenho estado bastante deprimida e não consigo ter energia para continuar a viver sem ela. O que devo fazer?

Joana, Lamego

 

 

Cara leitora,

É natural que se sinta deprimida por a sua namorada a ter deixado, pois após dois anos de relacionamento a leitora perdeu a pessoa que ama de um momento para o outro. Apesar de a sua reacção ser normal, um estado de depressão pode ser bastante sério e deve ser tratado como tal. Uma vez que diz estar bastante deprimida e não ter energia para continuar a viver sem a sua namorada aconselho-a a consultar ajuda professional o mais rapidamente possível. Deve marcar uma consulta com um psicólogo, para que este lhe dê apoio psicológico, e com um psiquiatra que lhe receite medicação, pois desta forma terá a ajuda que necessita para ultrapassar o momento dificil pelo qual está a passar. 

“Tomar chás afrodisíacos faz mal?”

Uma amiga falou-me de alguns chás afrodisíacos que se vendem em farmácias para estimular o desejo sexual. Será que não fazem mal à saúde?”

Paula, Fátima

 

Cara Leitora,

 

O principal objectivo dos afrodisíacos é ajudar na desenvoltura sexual. Porém, é preciso ter-se bastante cuidado na selecção destes produtos e nos locais onde os adquire. Actualmente é bastante comum ver-se em diversas revistas, placards publicitários e sites, anúncios referentes aos poderes milagrosos dos afrodisíacos. Procure uma ervanária de confiança, aconselhe-se sobre o afrodisíaco mais recomendado e esclareça junto do técnico todas as suas dúvidas. Antes de tomar qualquer produto desta natureza aconselho a que tenha alguns cuidados básicos. Certifique-se de que não é alérgico a nenhum dos elementos que compõem o produto e restrinja-se apenas às doses recomendadas. Os afrodisíacos podem ser utilizados de diversas formas e o chá é apenas mais uma. Até pequenos detalhes na alimentação poderão fazer com que haja um maior estímulo sexual, embora seja importante que, aliado ao uso de afrodisíacos, esteja criado um clima propício que favoreça e estimule o actosexual.

“A minha esposa não usa lingerie sexy.”

“A minha esposa não é ousada no que respeita a aventuras sexuais. Usa sempre pijama e lingerie pouco ousada. Embora já lhe tenha feito algumas insinuações, ela insiste em tapar-se ao máximo e em dormir tranquilamente. Isso entristece-me, porque a amo e não penso traí-la, mas gostava que fosse mais sensual.”

José, Bragança

Caro Leitor,

A forma como a sua esposa vive a própria sexualidade é diferente da sua. Cada pessoa vive a sexualidade da forma com que mais se identifica e se sente mais confortável. Já pensou em falar com ela e tentar perceber os motivos pelos quais é tão fechada à sexualidade? Não é muito positivo da sua
parte esperar que a sua esposa reaja da forma como gostaria que ela reagisse sem pelo menos perceber as razões que a levam a ser mais envergonhada. Talvez ela não se sinta à vontade para usar roupa interior ousada porque não se sente atraente para si. Tenha uma atitude mais sensata e, progressivamente, vá conquistando a confiança da sua esposa para que ela possa falar desinibidamente sobre esta questão. Não espere por ocasiões especiais para lhe dizer que a ama, que a acha sexy ou para lhe dar uma prenda. Aproveite qualquer momento para a elogiar ou presentear. Já pensou em oferecer-lhe uma camisa de dormir mais sensual? Uma atitude mais preocupada e carinhosa da sua parte, aliada à subtileza das suas pretensões, fará certamente com que a sua esposa compreenda a mensagem.

Pág. 1/3