Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Kama Sutra - Sexo oral

 

"Adhara-sphuritam - o beijo palpitante

 

"Com as pontas dos dedos, aperta delicadamente os lábios arqueados da sua casa do amor, muito devagar, e beija-os como se beijasses o seu lábio inferior."

“Como prevenir o cancro da próstata?”


“Tenho 55 anos e o meu pai faleceu há alguns anos devido a um cancro na próstata, por isso gostaria de saber como se pode diagnosticar esta doença, e como posso evitá-la. ”

 

Luís, Bobadela

Caro leitor,
Para prevenir esta doença é importante que, a partir dos quarenta e cinco anos, todos os homens consultem um médico e façam o exame do toque rectal, ou seja, um exame no qual o médico examina através do tacto o tamanho da próstata. Caso o médico encontre algo de anormal, é essencial que se faça uma ecografia transrectal com biopsia prostática. Através das partículas retiradas para a biopsia é possível a realização de um exame de análise de patologia, de modo a avaliar o estado do tumor, pois é necessário averiguar se o tumor está apenas restringido à próstata ou se alastrou para outros órgãos periféricos, tais como a bexiga, vesículas seminais ou recto. Os sintomas mais frequentes neste tipo de doença são a extrema dificuldade em urinar, pouca pressão ao urinar, sensação de não esvaziar a bexiga por completo após urinar e, em alguns casos, sangue na urina. Tal como em muitas doenças, a melhor forma de a evitar é a através da prevenção. Quanto mais cedo o cancro for diagnosticado melhores as probabilidades de cura.

 

 

 

 

Tema de hoje: Lubrificação Vaginal

 

(Diego Rivera)

 

 
 
Comecei a ter este problema sem perceber porquê: sempre fiquei muito lubrificada mas desde há uns dias que não fico muito e torna-se muito difícil ter relações sexuais sem lubrificação, pelo que tenho que usar lubrificante. Eu consigo ter relações e até me sinto muito excitada, mas não fico molhada. Isto preocupa-me muito.
 
Aldina
 
Cara Aldina,
 
A lubrificação vaginal pode acompanhar a excitação, mas não necessariamente. Deve consultar um médico ginecologista para perceber se há alguma causa fisiológica que possa estar a influenciar a sua repentina falta de lubrificação, como uma infecção sexualmente transmissível ou infecções fúngicas ou bacterianas. Alguns medicamentos que possa estar a fazer podem também ter alguma influência no modo como sente o sexo e como responde fisicamente a ele.
Reflicta se há algum aspecto que tenha mudado na sua vida que possa influenciar o seu bem-estar geral e as suas relações sexuais em particular: a relação com o seu parceiro ou parceira, a estimulação e excitação sexual que fazem antes de tentarem a penetração, que poderá não estar a responder às suas necessidades em tempo ou qualidade ou outros factores externos a vós e que não pode controlar (família, casa, trabalho)…
Alguns factores hormonais da menopausa podem influenciar a capacidade de lubrificação da mulher, mas não sei a sua idade e se tal poderá ser a razão. Terá de fazer uma avaliação médica para perceber o seu perfil hormonal actual.
Procure numa farmácia ou numa sex-shop lubrificantes adicionais, que podem ter sabores, aquecer e lhe podem resolver este problema e até apimentar a sua relação sexual. É muito natural em algumas mulheres adicionarem estes produtos para resolver o problema que sente. Os lubrificantes à base de água são compatíveis com o preservativo, mas pode também encontrar à base de silicone, óleo (como a conhecida vaselina).
Não se preocupe demasiado com este pormenor, pois a descrição da sua excitação e desejo de ter relações sexuais é bem mais importante para o seu prazer. Demore-se nos preliminares e carícias e experimente falar sobre o que gosta mais de sentir para se excitar… pode ser que tal lhe resolva os seus problemas de lubrificação e se não o fizer compre lubrificantes e aproveite o prazer.

"Será que a minha mulher é viciada em sexo?”

“Estou casado há dois anos e tenho uma boa relação com a minha mulher, o problema é que ela só pensa em sexo. Ela quer ter relações várias vezes por dia enquanto que eu estou perfeitamente satisfeito com algumas vezes por semana. Será que a minha mulher é viciada em sexo?”

 

      Carlos, Braga

 

Caro leitor:

Realmente algumas pessoas são viciadas em sexo, tal como outras pessoas são viciadas em tabaco. É possível que esse seja o caso da sua esposa. Grande parte da população sente-se perfeitamente satisfeita em ter relações apenas algumas vezes por semana, o que faz com que o seu caso não seja único. Uma forma de equilibrar as coisas é sugerir à sua esposa que opte pela masturbação com mais frequência. Dessa forma ela poderá satisfazer-se sexualmente sem ter de o procurar com tanta frequência.

Ejaculação Retardada

 

Olá, eu e o meu namorado temos relações, e ele tem problemas com ejaculação retardada, pois não consegue ter orgasmos apenas com a penetração, para ele gozar é necessário que ele tire o pénis e faça sexo oral e então ele consegue chegar ao orgasmo! Além disso, quando ele vai gozar, é preciso que ele contraia seus músculos e precisa colocar muita pressão!!! Conversámos e ele acha que deve ter algum problema! O que poderá ser? Quero ajudá-lo para que ele tenha mais prazer e não que tenha que fazer força??!! Eu penso que seja um pouco psicológico, pois ele disse que antes de namorar comigo ficava com as garotas, tinha relações, porém nunca tinha orgasmos por medo ou por não confiar...sexo para ele era só status!!
Marieta
 
Cara Marieta,
 
Parece que o seu namorado tem dificuldades de ejaculação retardada, em que o homem sente bastantes dificuldades em ejacular, mas tal deve ser diagnosticado em consultas presenciais e por especialistas em sexologia. As nossas consultas podem ser marcadas em 21 318 25 91 e o consultório fica no Saldanha, em Lisboa. No entanto, algumas causas desta perturbação podem ser medicamentos que esteja a tomar (como por exemplo SSRI’S/anti-depressivos), por isso se for esse o caso, consulte o se medico e explorem a possibilidade de alterar a medicação ou a dose.
Notem bem que o tempo da ejaculação depende de homem para homem e da pessoa com quem está a ter relações sexuais – lento e demorado para uns pode ser curto e rápido para outros. A confiança na parceira é realmente importante para se atingir o orgasmo e o seu namorada deve explorar modos de o atingir, consigo, que dêem prazer a ambos. Por exemplo: juntar lubrificante (há de vários tipos, que aumentam a circulação sanguínea, líquidos, pomadas, com diferentes aromas…), ter o orgasmo com masturbação em vez da penetração vaginal, sexo oral, e mesmo a utilização de um vibrador para ajudar a estimular e atingir o orgasmo mais rapidamente. Se ainda assim não se sentirem satisfeitos com a vossa vida sexual procurem ajuda especializada de sexologia e muito boa sorte!

“Os vibradores são seguros?”

 

 

 

 

 

“Quero comprar um vibrador, mas tenho receio de que não seja seguro. Devo confiar?”
 
Tânia, Vila Nova de Gaia
 
 
 
Cara Leitora,
Quando utilizados de forma correcta os vibradores não devem acarretar quaisquer perigos, no entanto, a sua utilização pressupõe algumas regras de segurança e de higiene. Deste modo, é necessário ter a percepção de que os vibradores após serem utilizados devem ser correctamente limpos para que se possam evitar contaminações bacterianas. É importante referir que nem todos os vibradores são para ser introduzidos na vagina ou no ânus. Assim sendo, é importante conhecer especificamente a funcionalidade do vibrador e seguir as suas regras de utilização. Os vibradores podem ser adquiridos nas sex-shops, ou pode escolhê-los através de catálogos da especialidade. Caso queira aprimorar o seu conhecimento sobre estes objectos deve comprar livros ou filmes que lhe dêem a conhecer a sua versatilidade.
 

“O meu namorado não quer fazer sexo oral…”

 

 

 

“O meu namorado já me fez uma vez sexo oral, o que me deixou completamente excitada, e gostava que ele o repetisse, mas cada vez que lhe peço para o fazer diz-me que não. Porque será que ele tem tanta aversão ao sexo oral?”

Carla, Bragança

 

Cara Leitora,

Os homens são bastante diferentes entre si, tendo preferências sexuais também diferentes. Sexo oral é algo que requer bastante confiança e cumplicidade entre parceiros. O mais indicado a fazer na sua situação é perguntar ao seu namorado o que é que ele não gostou da vez que o fizeram, e tentar evitar que isso volte a acontecer. Não deverá obrigá-lo, mas deve dizer-lhe que poderá parar assim que o desejar.

 

“Não concordo com sexo antes do casamento!”

“Namoro há 3 anos com um rapaz com quem quero casar, mas apesar de eu já lhe ter dito que não quero ter relações antes do casamento, ele continua a insistir. Já não sei o que fazer.

Cristina, Valongo

Cara Leitora,

 

A leitora não é a única mulher que, por razões culturais ou religiosas, decide esperar pelo casamento para iniciar a actividade sexual. Casar virgem foi um modelo social padronizado durante muitos anos devido à não existência de uma forma contraceptiva eficaz, e apesar de existirem hoje em dia formas
eficazes de contracepção, esta tradição ainda se encontra instituída na mentalidade de algumas mulheres. Portanto, se casar virgem é algo importante
para si, não ceda aos pedidos do seu namorado, pois se ele a ama realmente, deve respeitar a sua vontade. 

“O meu marido nem sempre mantém a erecção durante o acto sexual!”

“Sou casada há quase 40 anos e eu e o meu esposo sempre tivemos uma vida sexual satisfatória e sem problemas. De há uns meses para cá tenho reparado que o meu esposo nem sempre consegue manter a erecção durante o acto sexual, o que nunca tinha
acontecido. O que se passa com ele?”

Reinalda, Póvoa de Santo Adrião

 

Cara Leitora,

 

Devido à idade em que o seu marido se encontra é perfeitamente normal que tenha perdido o vigor sexual que tinha durante a juventude. Já deve ter constatado que o corpo do seu marido sofreu algumas alterações, o que de certa forma justifica a diferença no desempenho sexual. Com o passar dos anos é muito comum as relações sexuais decorrerem com menor frequência e com um menor nível de estimulação relativamente ao desempenho, o que não significa necessariamente que o seu marido esteja a ficar impotente. Com o avançar da idade o homem começa a sentir a necessidade duma estimulação mais directa e prolongada do pénis para conseguir obter e manter a erecção, por isso o casal tem de adaptar a sua forma de fazer amor a este facto. Perante estas últimas dificuldades, fale abertamente com o seu marido sobre o sucedido, não o julgue e colabore com ele de forma a facilitar-lhe uma erecção mais prolongada. Façam valer a cumplicidade do casal para ultrapassar este problema para que ambos possam alcançar relações sexuais mais prolongadas e satisfatórias. Todavia, se o seu marido continuar a perder a erecção devem procurar a ajuda de um especialista para que este possa avaliar o que se está a passar.

 

 

É normal toda esta preocupação e medo de engravidar?

 

Comecei a tomar a pílula, tomei-a sempre sem esquecimentos e por volta da mesma hora. Na semana passada tomei a última pílula da caixa e iniciei a semana de pausa. Tive logo sinais de sangue e no terceiro dia senti umas dores ligeiras e notei um pouco mais de fluxo (o que acho normal). Só que nesse mesmo dia tive relações sexuais com o meu namorado, mas usamos preservativo e ele ejaculou fora da minha vagina. E para além disso tivemos cuidado ao colocar o preservativo e de ver se se tinha rompido (o que não aconteceu).

A minha preocupação está se pode haver algum risco de ocorrer uma gravidez! Apesar de todos os cuidados não consigo estar descansada e gostava que a Drª me ajudasse. É normal toda esta preocupação e medo de engravidar? Fico sempre assim.”

Sandra, Barcarena 

 

Cara leitora,

A sua preocupação é um pouco excessiva para quem toma a pílula corretamente, como me diz, e utiliza preservativo igualmente. A proteção dupla é muito eficaz na prevenção da gravidez indesejada e da transmissão de infeções sexualmente transmissíveis. Repare que na semana de pausa entre as caixas de pílula continua protegida da gravidez indesejada.

A sua ansiedade com a gravidez pode prejudicar a sua capacidade de se entregar ao prazer do sexo, pelo que deve refletir sobre ela, sozinha e com o seu namorado. Podem optar por ter sexo não penetrativo, em algumas relações sexuais, para ter prazer sem essa preocupação com a penetração.

Pense bem se não se estará a sentir culpada por ter relações sexuais antes do casamento, por exemplo, pois por vezes as mulheres deixam-se influenciar por preconceitos sociais infundados e injustos para com elas. Não ligue a essas ideias feitas e divirta-se na sua sexualidade.

Pág. 3/3