Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

"Sinto ardor quando não usamos preservativo…"

Sad woman having problems in bed with her boyfriend. - Lighthouse Health  Group

 

"Há uns meses atrás, depois de muito pensarmos sobre isso, eu e o meu noivo decidimos deixar de usar preservativo nas nossas relações sexuais, usando apenas a pílula como método contraceptivo, pois temos plena confiança um no outro. Acontece que desde então tenho sentido ardor muitas vezes, passado alguns minutos de ele ter ejaculado dentro da minha vagina. Serei alérgica ao sémen? Isto nem sempre acontece, talvez tenha a ver com o meu ciclo menstrual, é possível?"

 

Ana, Coimbra

 

Cara leitora,

Existem inúmeras causas possíveis para o desconforto e o ardor que sente. Entre elas pode estar a alergia ao sémen, mas também a vaginite, uma alteração química na sua vagina ou até mesmo fricção causada por lubrificação insuficiente. Se os sintomas se mantiverem é imprescindível que consulte o seu médico para que possa fazer o devido acompanhamento e tratamento da situação. A inflamação da vagina, um tipo de vaginite, é a causa mais provável para esse ardor, pois as bactérias e os fungos que se desenvolvem na vagina podem alterar os níveis de pH do organismo e provocar distúrbios que se refletem na forma de infeções e doenças, manifestando-se muitas vezes através de ardor, comichão e vermelhidão na parte exterior dos órgãos. O facto de só sentir ardor quando o seu noivo ejacula dentro de si pode dever-se a que o sémen seja o elemento que altera os componentes químicos da sua vagina. Uma baixa resistência imunológica, a toma da pílula ou de antibióticos, cortes ou feridas, ou irritação vaginal, são outros fatores que também o podem despoletar.

 

“Nunca acordei com uma ereção…”

Cara estranho e envergonhado desvia o olhar, fazendo beicinho indeciso |  Foto Grátis“Ao contrário do que tantas vezes se ouve falar, nunca acordei com uma ereção matinal e gostava de saber se é normal ou se isso pode indicar algum problema de saúde.”

Ricardo, Benavente

 

Caro leitor,

As ereções matinais são tecnicamente referidas como ereções noturnas interrompidas, ou ereções penianas noturnas, e podem acontecer 3 a 5 vezes por noite. Ocorrem geralmente durante a fase REM do sono (do inglês “Rapid eye movement”), que é aquela em que se têm sonhos mais vívidos, e duram aproximadamente 30 minutos. No caso de homens com mais de 60 anos, elas podem ocorrer fora da fase de sono REM. Estas ereções podem ser causadas por inúmeros fatores, sendo a teoria mais comum a de que a bexiga cheia pode estimular o plexo sacral, uma parte do sistema nervoso, o que conduz a uma ereção. Por outro lado, nesta fase do sono há maior tendência para sonhar, e os sonhos eróticos potenciam a ereção. Para além disso, os níveis de testosterona estão mais elevados de manhã e isso aumenta a predisposição sexual. Ter ereções noturnas é normal e indica, em geral, que o pénis está a funcionar de forma saudável. A total ausência de ereções noturnas pode ser indicativa de problemas de saúde, tais como diabetes ou depressão, mas não tem de ser necessariamente esse o caso. Convém esclarecer melhor a sua situação específica através de uma consulta presencial com um médico especialista.

 

“O que acontece ao sémen?”

“Tenho muito medo de engravidar e comecei há pouco tempo uma relação. Eu e o meu namorado temos relações sexuais com frequência e usamos sempre preservativo. No entanto, tenho uma dúvida que gostava que me esclarecesse. O que acontece ao sémen quando o homem ejacula dentro da vagina, caso não use preservativo? É absorvido pelo corpo da mulher?”

 

Diana, Massamá

 

Cara leitora,

Quando não é usado um método contracetivo que sirva de barreira e o sémen entra dentro da vagina, ele tanto pode desfazer-se em pequenas partículas, ser absorvido pela vagina ou secar e acabar por cair. O sistema reprodutor feminino tem uma série de mecanismos que limitam o acesso a corpos estranhos, o que faz com que o sémen nunca “vá muito longe”. Em primeiro lugar, o mais comum que aconteça é que seja expelido para fora da vagina, devido à força da gravidade. Uma vez que a vagina é sobretudo ácida, esse ambiente é hostil ao sémen, que acaba por desfazer-se. Para além disso, o muco cervical também cria barreiras que tendem a desfazer o esperma. Assim sendo, apenas uma pequena quantidade pode conseguir ascender pela vagina, tendo de passar por um buraco estreito no colo do útero. Terá, depois, de subir pelo útero até às trompas de Falópio, pequenos tubos que transportam o óvulo desde o ovário até ao útero. É aí que um espermatozoide consegue fertilizar um óvulo, originando uma gravidez. O sémen que permanecer dentro do corpo conterá espermatozoides que podem sobreviver até aproximadamente 6 dias. acima de tudo, use sempre preservativo para poder proteger-se não só de uma gravidez indesejada como também de infeções sexualmente transmitidas.

“As pessoas pensam que eu sou gay…”

“Sou o que se chama um bom rapaz. Sou atencioso, simpático e carinhoso. Como não gosto de futebol, nem de carros, nem das coisas que normalmente se associam aos homens, e aprecio arte, teatro e ópera, as pessoas acham que sou gay, mas eu não sinto qualquer atração por homens. Tenho 22 anos e nunca tive uma namorada, porque não encontrei ainda a mulher que idealizo e não sinto nenhum interesse particular por nenhuma mulher que conheça. Mas também nunca senti interesse por nenhum homem em especial! O corpo feminino desperta-me desejo, mas não quero envolver-me com uma mulher só para não me chamarem gay… o que posso fazer? Não quero conhecer a mulher dos meus sonhos e ela achar que sou gay…”

 

Guilherme, Lisboa

 

Caro leitor,

Há uma grande diferença entre a atração sexual – aquilo que lhe desperta desejo e atração – e a expressão sexual – a forma como expressa a sua identidade de género, na maneira como se mostra, e com aquilo que se identifica. Quando não estão em consonância, como parece ser o seu caso, isso pode gerar confusão e frustração porque as pessoas tendem a ver as situações de uma forma restritiva. Não há nada de errado no facto de um homem apreciar atividades que geralmente estão associadas ao género feminino – e que podem ter a ver, entre outros fatores, com a forma como foi educado e com as pessoas que foram um modelo mais marcante na sua educação, por exemplo – nem isso significa que se sinta atraído por pessoas do seu sexo. Embora nem sempre seja fácil desafiar as convenções sociais, continue a ser a pessoa que é e expresse-se em toda a sua plenitude – quando encontrar uma mulher com quem sinta vontade de ir à ópera isso não significa que, depois, não tenha uma noite de sexo tórrido com ela! Valorize a sua unicidade e lembre-se que não tem de minimizar a sua personalidade para caber dentro “da caixa” criada por outros!

“Ele não me estimula o suficiente” 

Sad woman thinking over a problem, man sitting aside - DN Life

“Tenho uma relação estável há 3 anos, mas a nível sexual não nos damos tão bem quanto eu gostaria. Tenho muitas dificuldades em atingir o orgasmo com o meu namorado. Acho que ele não me estimula o suficiente, pois sinto mais prazer com a masturbação.” 

Ivone, Setúbal

 

Cara Leitora, 

pelo que o seu discurso transparece, o que existe entre vocês é precisamente falta de comunicação e de diálogo. Se a leitora consegue alcançar o clímax sozinha recorrendo à masturbação, isso quer dizer que consegue atingir o orgasmo se for bem estimulada.Neste sentido, enquanto casal devem ver o processo sexual como uma aprendizagem, onde cada um deve dar a conhecer ao parceiro os seus pontos mais sensíveis e que servem como porta à satisfação. Não se iniba e mostre ao seu namorado os pontos que devem ser devidamente estimulados. Se não mostrar ao seu namorado onde, de facto, reside a sua sensibilidade, provavelmente terá que recorrer muito mais vezes à masturbação para atingir o prazer que deseja.Talvez esse problema possa ser resolvido rapidamente com uma pequena conversa, onde entendam que a sexualidade é algo em que é importante dar e receber e é imprescindível ter o conhecimento do corpo do parceiro. Esta envolvência e cumplicidade são importantes para o bem-estar sexual do casal. 

 

"Não quero que ela perceba que sou inexperiente!"

Teenage issues: what teens worry about | Raising Children Network"Tenho 15 anos e quero iniciar a minha vida sexual, mas tenho vergonha de perguntar aos meus amigos como se coloca o preservativo e também tenho muito receio de fazer algo errado e contrair uma doença ou engravidar a minha namorada. Não quero que ela perceba a minha inexperiência, pode ajudar-me?"

 Sandro, Faro

 

Caro leitor, de facto antes de iniciar a sua vida sexual é muito importante saber aquilo que deve fazer para se proteger a si e à sua namorada contra infecções e doenças e evitar uma gravidez indesejada, e o uso do preservativo é indispensável para que possa viver a sua vida sexual em segurança. Compre uma caixa de preservativos numa farmácia ou supermercado, escolhendo uma marca com eficácia comprovada no mercado. Aconselho-o a experimentar primeiro sozinho, para se sentir mais à vontade, usando-o depois com a sua namorada quando já estiver totalmente à vontade com a colocação e o uso do preservativo. Antes de o usar, verifique a data de validade da caixa, sempre que um preservativo lhe parecer danificado rejeite-o. Tenha sempre o cuidado de guardar os seus preservativos num local seco e arejado, afastado da exposição solar directa. Abra então a caixa e retire um preservativo, rasgando com cuidado a embalagem – use as mãos e não os dentes! Aperte suavemente a ponta do preservativo entre o seu dedo indicador e o polegar. É importante deixar este espaço, para ter espaço para o sémen ejaculado. Deve colocar o preservativo sempre com o pénis erecto. Encoste-o à cabeça do pénis e, continuando a segurar a ponta com os dois dedos, desenrole-o cuidadosamente até à base, utilizando a outra mão. Tenha o cuidado de apertar sempre suavemente, evitando desta forma a entrada de ar. Quando tiver desenrolado completamente, verifique se está bem preso, puxando suavemente a ponta – o preservativo não deve deslizar nem sair. Retire o preservativo depois de ejacular, segurando a ponta com muito cuidado para evitar que o sémen saia. Retire-o totalmente e dê um nó para não derramar o líquido, deite-o depois no lixo (e não na sanita!). Vai ver que ao fim de algumas vezes se tornará um gesto absolutamente natural para si, e muito responsável!

“Ela queixa-se que não lhe dou prazer suficiente…”

“Eu e a minha mulher estamos juntos há cinco anos e temos uma vida sexual estável, mas por vezes ela queixa-se que não lhe dou prazer suficiente. Estarei a fazer algo errado?"

João, Évora

 

Caro leitor, a maioria das mulheres necessita de 10 a 45 minutos de estimulação antes do coito para poder atingir o orgasmo. Dessa forma, procure saber aquilo que mais a satisfaz e não tenha preconceitos em satisfazê-la, pois se o fizer é garantido que você também irá sentir maior prazer. Para a mulher, o ato sexual é algo mais demorado e complexo do que para os homens, sendo também algo muito íntimo, carregado de valor sentimental, por isso muitas mulheres gostam que o parceiro demonstre carinho, que as abracem e que as excitem antes da penetração. Neste sentido, as mulheres dão muita importância aos preliminares, pois são eles que lhes permitem atingir o grau de excitação necessário para atingirem mais facilmente o orgasmo. Por isso, experimente dedicar mais tempo aos preliminares, é porque ela necessita deles para poder sentir-se excitada, e dessa forma desfrutar da relação sexual por completo.

Pág. 3/3