Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Preservativo Feminino

Tenho uma alergia ao látex aos preservativos, que já me deixou cheia de comichões várias vezes. Assim, tenho sempre de ser eu a comprar os preservativos quando quero ter sexo, mas já estou habituada. Agora gostava de saber mais sobre os preservativos femininos. Onde os posso comprar? Vale a pena experimentar? Que diferenças têm dos outros?
 
Joana
 
Cara Joana,
 
Os preservativos femininos são tão eficazes como os masculinos na prevenção da gravidez indesejada e de transmissão de infecções sexualmente transmissíveis e dão maior controlo à mulher sobre a sua sexualidade. Infelizmente actualmente não são vendidos nas farmácias portuguesas, pois quando o foram as vendas não foram lucrativas. No entanto, a Alta Coordenação para a Infecção do VIH/SIDA, um órgão governamental, está empenhada em os divulgar. Pode ver os seus contactos em www.sida.pt e pedir mais informações ou mesmo alguns preservativos gratuitos para experimentar. Pode também procurar a venda na internet ou em Espanha, por exemplo.
Os preservativos femininos são feitos em poliuretano e têm dois anéis, um interno e outro externo. Devem ser colocados apertando com os dedos o anel interior e pondo-o o mais profundo possível dentro da vagina, no colo do útero. Uma grande vantagem em relação ao preservativo masculino é poder ser colocado antes da relação sexual começar (sem necessitar de erecção) e poder ser retirado algum tempo depois, sem haver problema de derrame de sémen para dentro da vagina. Como são maiores protegem também uma área maior vaginal e podem ser colocados durante, ou antes, dos preliminares para prevenir qualquer contacto genital. Infelizmente são mais caros que os masculinos e, por isso, a aceitação generalizada pelas pessoas para as suas relações sexuais tem sido difícil.
Aconselho-a a experimentar e a explicar ao parceiro de que se trata, sem vergonhas nem embaraços – vai ver que a sensibilidade é a mesma e pode resolver o seu problema de alergia ao látex.