Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Abuso Sexual e desejo

Tenho 25 anos e uma ausência total de desejo sexual.
No início do meu relacionamento isso não era problema, mas quando eu e o meu
parceiro começámos com o acto sexual em si, as coisas começaram a piorar.
Há cerca de 4 anos que vivo nesta angústia e desespero. Sinto repulsa, horror
e vontade de fugir. Eu sei que tenho um problema, mais diria um bloqueio. Já
recorri a uma psicóloga sexóloga, como sofri de abusos sexuais (por um
adolescente) na infância, mas não ajudou muito.
A única forma de ter relações sexuais é porque me obrigo a isso e é mais
fácil de dizer que fazer. Não sei o que fazer, aqui em Viseu não encontro
nenhum psiquiatra especializado.
Já tentei recorrer a medicamentos mas tenho receio que possa cortar o efeito da pílula (yasmin), a última coisa que me apetece é engravidar...
O meu relacionamento está por um fio, o meu parceiro tem desejo em abundância e ele já chegou ao limite, não entende que haja pessoas com este problema e não me parece que vá ajudar na resolução do problema.
Para piorar a situação, o acto sexual para mim é doloroso, pois tenho uma
pequena inflamação que parece não ter fim (já tentei tudo: antibióticos,
pomadas, etc).

Catarina

 

Cara Catarina,

 

Há muitas questões a resolver nas dificuldades que demonstra na sua sexualidade. Em primeiro lugar, o trauma de ter sido abusada não é fácil de ultrapassar e tem consequências sérias. Quem inicia a sua vida sexual à força e cedo demais não pode esperar apreciar o sexo em si mesmo sem ajuda especializada e algum esforço. Por isso, aconselho-a a continuar na psicóloga sexóloga e a seguir as suas recomendações, por muito que sejam dolorosas. Infelizmente, ultrapassar uma situação dolorosa requer ainda muita dor, mas tem o benefício de a fazer sentir-se melhor consigo e na sua sexualidade futura. Não desista, valerá a pena.

Dado o que nos conta, compreende-se como é difícil sentir prazer nas suas relações sexuais…e quem sente pouco prazer não sente o desejo a aumentar. Repare como isto aconteceu desde que começaram a fazer amor, pois antes a vossa relação não estava associada a sexo. Mesmo a infecção que refere e que parece difícil de tratar pode estar relacionada com a sua dificuldade em se excitar.

Sobre o seu receio de engravidar, tem de esclarecer com um médico, mas saiba que o desejo feminino é difícil de tratar com medicamentos…terá de ser com a sua imaginação e criatividade. Não se “obrigue” à penetração vaginal, explore outras opções menos invasivas para si, que lhe aumentem o prazer sem a pressionar: pode ser desde massagens eróticas, a banhos de imersão em conjunto, a conversas sobre fantasias sem se tocarem…Invente à vontade a sua forma de se excitar e gostar de sexo!

Por fim, peço-lhe que tente voltar à terapia, pois pode ser uma grande ajuda. Compreendo que custe e que os seus efeitos positivos levem tempo a sentir-se, mas é um passo que a pode ajudar em muito nestas questões. O Hospital de Viseu tem consultas especializadas de sexologia clínica, às terças e quartas feiras à tarde. Boa sorte.