Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Resposta sexual e pénis

Sou um jovem de 17 anos e não sei qual a posição do pénis, porque o meu quando erecto sobe para o umbigo e faz uma ligeira curvinha.
Estive com a minha namorada numa relação mais íntima na cama mas só que quando foi para avançar notei que o meu pénis não ficava erecto duma forma continua o que me colocou mal e também tem vindo a prejudicar-me. 
Tenho ainda esta dúvida: o homem teoricamente pode ter relações sexuais quase seguidas, mas questiono-me se há um número máximo de orgasmos para a saúde do homem.
José
Caro José,
A curvatura do pénis depende de homem para homem e não poderei ajudá-lo através de email. Esclareça esta questão com o seu médico de família, se tiver consultas com privacidade, ou vá a uma consulta de planeamento familiar num centro de saúde, pois são gratuitas e um técnico de saúde fará uma observação que o deixará mais descansado. Não adie estas questões, pois elas alimentam a sua ansiedade desnecessariamente.
A questão de erecção contínua está confusa: o que significa contínua para si? No tempo? É normal que a erecção acompanhe a excitação e, como tal, diminua e aumente na sua força ao longo da relação sexual, sem que tal represente uma perda ou deficiência; contínua em linha recta? A sua questão anatómica pode estar a prejudicá-lo no seu prazer por ficar ansioso e entrar num ciclo vicioso de preocupações sobre a sua capacidade de erecção e de virilidade para ter relações sexuais (tem de cortar esse ciclo negativo e deixar-se levar pelo prazer); contínua na intensidade com que a sente? Lembro-o que esta varia ao longo da relação sexual e não deve dar demasiada atenção à observação do pénis – isso fará com que esteja a fazer amor apenas com o seu pénis em vez de com todo o seu corpo.
Quanto ao número máximo de orgasmos masculinos não há absolutamente um número e lembro-o que um homem pode ter várias relações sexuais seguidas, mas com o intervalo do período refractário (última fase da resposta sexual humana chamada período de resolução, em que, depois do desejo, excitação, planalto, orgasmo, o homem perde a erecção e não consegue fisicamente ter uma nova). Este intervalo varia, uma vez mais, muito de pessoa para pessoa e ao longo da vida, pelo que é normal que na adolescência seja muito curto e vá aumentando com a idade e igualmente vá precisando de mais estimulação para voltar a ter erecção, tal como o tempo para atingir o orgasmo aumenta.
Veja mais em: http://consultoriosexologia.blogs.sapo.pt/tag/resposta+sexual+humana
Espero tê-lo ajudado, não hesite em procurar mais ajuda nas consultas de planeamento familiar disponíveis para todos os jovens pelo país.