Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

A masturbação faz o clítoris perder sensibilidade?

“Tenho 22 anos e a minha namorada comprou um vibrador. No entanto, gostava de saber se não existe o risco de o clítoris perder a sensibilidade com o uso de brinquedos sexuais ou pela prática constante de masturbação. No caso de isso acontecer, como é que se pode recuperar?”

 

Sérgio, Bragança

Caro leitor,

A ideia de que a masturbação frequente danificar o clítoris, impedindo o orgasmo, não corresponde à realidade. Na verdade, a masturbação promove o aumento do prazer feminino, por permitir à mulher conhecer melhor o seu corpo e descobrir aquilo que lhe dá mais prazer, aumentando as sensações. Ainda que ao utilizar um vibrador durante muito tempo ou de forma demasiado vigorosa possa sentir algum desconforto, o efeito é passageiro e idêntico a ter relações sexuais com muita intensidade ou duração. O uso de vibradores pode ajudar a mulher a ter mais orgasmos e orgasmos mais intensos, diversificando também a vida de casal e proporcionando outros tipos de estímulos. Não substituem a partilha de carícias e a cumplicidade que se experiencia com um parceiro, mas ajudam a dinamizar a vida sexual do casal.

 

“Ela está quase… mas nunca consegue chegar lá!”

 

“Tenho 20 anos e gosto muito da minha namorada, com que namoro há já dois anos. Começámos a ter relações sexuais seis meses depois de nos envolvermos pois éramos ambos virgens e quisemos esperar, mas desde o início da relação que praticámos sexo oral um no outro. Contudo, a minha namorada nunca consegue chegar ao orgasmo. Parece que está quase… mas não consegue, como se algo a impedisse. Já tentámos várias técnicas e posições, mas mesmo quando se masturba ela também não consegue. Há algo que possamos fazer?”

 

Carlos, Porto

Caro leitor,

Cada mulher precisa do seu tempo, sensibilidade e paciência para explorar o seu corpo e visto que a sua namorada era virgem estão ainda a fazer ambos a descoberta da vossa maneira de viver a sexualidade. Há mulheres que se encontram numa fase pré-orgásmica, quando ainda não experimentaram um orgasmo nem na relação sexual nem através da masturbação, podendo ser anorgásmicas quando não chegam a consegui-lo. Apesar de não alcançarem o orgasmo, outros aspetos da relação sexual podem proporcionar-lhes prazer, sendo essencial que se sintam bem ao desfrutarem do sexo e da intimidade com o parceiro. É também muito importante que ter um orgasmo não se torne uma pressão, pois essa sim pode minar o prazer. Relaxar e focar-se naquilo que a faz sentir-se bem, no que lhe dá prazer e lhe provoca sensações positivas é o ponto de partida, sendo que algumas mulheres que têm dificuldade em ter um orgasmo conseguem-no através do uso de um vibrador, usando lubrificante, perto do clítoris. Sem pressas nem pressão, dediquem mais tempo a explorar o corpo dela, a dois e ela sozinha, e o mais provável será acabar por conseguir “chegar lá”. Se mesmo assim não aconteça, o acompanhamento de um terapeuta irá ajudá-la. 

“A minha namorada está viciada no vibrador!”

“Há tempos entrei numa sex-shop e com a ajuda do responsável pela loja escolhi um vibrador e fiquei a conhecer o seu funcionamento. Eu e a minha namorada experimentámos utiliza-lo e foi muito bom. Mas o que me deixa preocupada é que parece que a minha
namorada agora só quer utilizar o vibrador?”

 

Diogo, Alcoitão

 

Caro leitor,

Variar a vida sexual é algo a salutar entre casais pois ajuda a quebrar a monotonia. Actualmente, é perfeitamente normal visitar sex-shops à procura de novas formas para dinamizar a vida sexual e fugir à rotina. Todavia, é importante que o casal esteja de comum acordo no uso de qualquer objecto ou na prática de jogos de sedução. Não é legítimo que a sua namorada a obrigue a fazer o que quer que seja contra a sua vontade, por isso converse com ela e mostre-lhe que a sexualidade do casal apenas resulta se ambos concordarem e tiverem motivação para participar nas aventuras eróticas traçadas pelo casal. O sentido de obrigatoriedade fará com que o leitor, progressivamente, vá perdendo a vontade de estar intimamente com a sua namorada e por isso a comunicação e respeito mútuo são bastante importantes.

“O meu namorado sente-se intimidado pelo meu vibrador”


 

“O meu namorado pediu para eu deitar fora o meu vibrador porque ele não gosta de imaginar que eu utilizei esse vibrador com outros namorados. Eu não sei o que fazer porque eu gosto bastante do meu vibrador.(…)”

Joana, Faro

 

Cara leitora,

Por mais confiantes que os homens aparentem ser, a grande maioria é na realidade bastante inseguro a respeito da sua performance sexual, sendo por isso natural que o seu namorado se sinta inseguro ao saber que a leitora ainda possui um vibrador que foi utilizado para fazer amor com outros namorados. Provavelmente o seu namorado não gosta de saber que ele não é a primeira pessoa a utilizar esse vibrador consigo e por isso lhe pediu para o deitar fora. Se a utilização do vibrador durante a relação sexual é algo importante para si, aconselho-a a satisfazer o desejo do seu namorado com a condição de que ele vá a uma Sex Shop consigo para comprar um vibrador novo, o qual será o primeiro e único homem a utilizar consigo.

 

Virgindade e penetração

(Inês Almeida)

 

Dizem que a perda da virgindade dói e que corre sangue. Para evitar esse acontecimento comecei a utilizar um vibrador para evitar que quando chegasse à relação sexual não doesse. O vibrador não me dói e não corre sangue. Porquê? Será que não estou a penetrar o suficiente...não sei até que ponto o pénis penetra na vagina. Que devo fazer para não sentir dor? Até que ponto o pénis penetra na vagina?
Sara
Cara Sara,
O sangramento associado à virgindade deve-se à rotura do hímen, uma membrana fina à entrada do canal vaginal. Pode tê-la rompido noutras actividades da sua vida que não sexuais, como desporto, por exemplo. As dores que descreve são muito relativas, dependem de cada pessoa e situação, se tem prazer a utilizar o vibrador é natural que não se sinta incomodada com a penetração. A vagina tem uma grande quantidade de terminações nervosas à entrada, pelo que a penetração ano te de ser profunda para sentir prazer.
Não se preocupe tanto com a sua primeira vez, planeie antes a contracepção e a protecção de infecções sexualmente transmissíveis, numa consulta de planeamento familiar. Se reduzir as suas preocupações e estiver relaxada e preparada psicologicamente para iniciar a sua vida sexual, a primeira vez será uma descoberta de prazer e de partilha com alguém com quem se sinta bem.

“Já estou farta do vibrador!...”

 

“Tenho uma relação estável com outra mulher há já 4 anos. Procuramos sempre animar a nossa vida sexual e experimentar coisas novas, há uns meses comprámos um vibrador, que temos utilizado desde então. Acontece é que eu já estou farta e ela continua a insistir em usá-lo.”

Sónia, Macedo de Cavaleiros

 

Cara Leitora,

O uso de objectos que proporcionem maior diversão nos momentos de intimidade e diminuição da rotina são sempre saudáveis. Actualmente, é bastante normal que casais tanto homossexuais como heterossexuais visitem sex-shops à procura de novas formas para dinamizar a vida sexual e fugir à rotina. Todavia, não tem de consentir no uso de objectos ou em brincadeiras com as quais não está de acordo. Não é legítimo que a sua companheira exija a sua participação em práticas sexuais que não são do seu agrado, por isso, converse com ela e mostre-lhe que a vossa sexualidade apenas resulta se ambas concordarem e tiverem motivação para participar nas aventuras eróticas. O sentido de obrigatoriedade fará com que a leitora, progressivamente, vá perdendo a vontade de estar intimamente com ela. Mostre-lhe que prefere partir à descoberta de outras coisas e que nesse sentido a vossa performance sexual apenas beneficiará com isso, principalmente se estiverem ambas empenhadas. 

“Os vibradores provocam infecções?”

 

“Namoro há 6 meses com um rapaz e ainda nos estamos a conhecer melhor um ao outro. Ultimamente ele tem vindo a oferecer-me vibradores. Quando estamos juntos pede-me para realizar a sua maior fantasia sexual, que é utilizar as suas prendas enquanto fazemos amor. Até agora tenho vindo a recusar porque a ideia não me agrada, mas não sei se ele vai aguentar mais uma rejeição. A verdade é que não quero fazê-lo porque já ouvi dizer que poderei apanhar infecções ao utilizar esses aparelhos. É verdade?”
 
Maria, Almada
 
 
Cara leitora,
A maioria das pessoas usa vibradores, quer nas práticas sexuais com os seus companheiros quer nos momentos solitários. De modo a dissipar as suas dúvidas, é importante que se informe sobre a qualidade dos vibradores que lhe foram oferecidos pelo seu namorado e também sobre a sua correcta utilização. Procure esclarecimentos junto de pessoas credenciadas ou fornecedoras desse tipo de materiais. É importante que se sinta preparada tanto a nível psicológico como físico para partilhar esse tipo de experiências. Não faça nada que vá contra a sua maneira de ser, de pensar e de agir. Não se sinta constrangida e aborde este assunto com a pessoa que ama.