Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Posso ter relações sexuais com o meu marido sem prejudicar o meu bebé?”

Tenho 29 anos e estou grávida de 10 semanas. Gostaria de saber se posso ter relações sexuais, pois sinto imensa vontade e não consigo imaginar passar tantos meses sem ter sexo! É seguro para mim e para o bebé? Quais as posições mais indicadas?

Cátia, Vila Real

 

Cara leitora,

Se a sua gravidez está a decorrer dentro da normalidade, ou seja, se não está a ter quaisquer problemas de saúde que possam colocar em risco o feto, então não deve haver qualquer problema em ter relações sexuais com o seu marido. No entanto, recomendo que tenha relações sexuais de forma mais cuidadosa e sem grandes acrobacias, e que consulte o seu obstetra para ter a certeza que não há quaisquer objecções a que tenha uma vida sexual activa. Quanto a posições, por agora, pode ter relações sexuais na maioria das posições uma vez que a sua barriga não está ainda muito grande; quando a sua barriga começar a crescer, então deve ter mais cuidado e escolher posições que sejam mais confortáveis para si, tais como ficar deitada de lado. Se em qualquer altura sentir dores fortes páre imediatamente e consulte um médico se esse desconforto persistir durante algum tempo.

Pílula e Preservativo

Tenho uma pequena dúvida relacionada com gravidez. Eu faço contracepção e o meu namorado usa quase sempre preservativo. Acabei a caixa da pílula no domingo e a minha menstruação costuma vir na quarta feira seguinte e dura 4 a 5 dias.

Mas uma colega minha engravidou e disse que a sua menstruação veio normalmente ate ao 4º mês.Tenho medo de engravidar ou até mesmo de estar grávida... Será possível continuar a menstruar normalmente e estar grávida?
 

 

Alexia

 

Cara Alexia,
 
Como toma anticoncepcional e utiliza preservativo NÃO tem razões para se preocupar. Tem de fazer as tomas cuidadosamente: à mesma hora diariamente, não tomar medicamentos sem confirmar se interferem com a pílula, se vomitar ou tiver diarreias use sempre o preservativo. Reveja a colocação correcta do preservativo (http://consultoriosexologia.blogs.sapo.pt/tag/coloca%C3%A7%C3%A3o+correcta+preservativo) e não se preocupe demasiado com a gravidez indesejada, pois tal irá prejudicar o seu prazer com a sua sexualidade.
Em resposta à sua questão: é possível ter ligeiras perdas de sangue e já estar grávida, mas é muito raro e haverá outros sintomas da gravidez que a alertarão para a possibilidade de gravidez (seios sensíveis, apetite alterado, sono); por isso não deve dar demasiada importância a tal.
Repare que para calcular o seu período fértil não importa quantos dias tem de menstruação, mas sim o primeiro dia, para saber quantos dias dura é o seu ciclo. Anote durante uns meses num calendário ou numa agenda e faça as contas de quando será o seu intervalo fértil. Neste site pode fazer facilmente as contas: www.sexualidades.com
Poderá utilizar sempre preservativo nesses dias, para ficar mais segura. A protecção dupla (contracepção hormonal e preservativo) é extremamente eficaz e deve deixá-la segura e livre para sentir o prazer.

“O líquido pré-ejaculatório engravida?”

“Às vezes faço amor com o meu namorado sem preservativo, e ele tira o pénis antes de ejacular para evitar uma gravidez. No entanto, já por algumas vezes aconteceu reparar num líquido que o pénis dele liberta antes da ejaculação, e tenho medo que possa engravidar por causa dele. Isso pode acontecer?”

 

Carina, Braga

 

Cara leitora,

Embora não seja provável, existe a possibilidade de engravidar pelo líquido pré-ejaculatório. Este líquido em si não contém esperma, mas pode haver restos de esperma que tenha ficado da ejaculação anterior e que seja expelido com este líquido. Este líquido pré-ejaculatório é um fluido alcalino libertado por glândulas existentes no topo da uretra, por baixo da próstata, e tem como função proteger o esperma que passa pela uretra durante a ejaculação. Depois da ejaculação pode haver resíduos de esperma na uretra, por onde o sémen circula, e quando se pratica sexo sem proteção, mesmo no líquido pré-ejaculatório pode haver alguns destes resíduos, que podem fertilizar o óvulo mesmo que o coito seja interrompido. Assim, e até pela necessidade de se protegerem contra infeções, devem usar sempre preservativo.

“Estou grávida e tenho mais desejo”

“Desde que fiquei grávida que tenho mais vontade de ter relações sexuais. A vontade é tanta que me sinta estranha e até com vergonha… O que se passa comigo?”

 

Sara, Estremoz

Cara Leitora,

 

É comum no universo feminino algumas mulheres apresentarem um maior interesse pela vida sexual durante o segundo trimestre da gravidez. Assim sendo, viva esta nova fase com naturalidade e sem preocupações. Deixe as coisas fluírem e faça, a nível sexual o que desejar, pois a penetração apenas deverá ser cessada caso ocorram hemorragias uterinas, dores vaginais ou abdominais.

Procure estar relaxada e não deixe que o preconceito interfira na forma como deseja viver a sua vida sexual. Manter a sexualidade ativa é bastante saudável e recomenda-se. Transmita esta ideia ao seu marido, pois para muitos homens existe sempre o medo de magoar o bebé, o que não é verdade. Caso considere necessário converse abertamente com o médico que a está a acompanhar.

“Devo falar com a minha filha sobre sexo?”

“Tenho uma filha com 14 anos que começou recentemente a namorar. Embora saiba que é normal na idade dela aparecerem os primeiros namorados preocupa-me que não esteja informada acerca das implicações e de riscos que corre. Devo falar com ela sobre sexo ou será que ainda é muito cedo? Tenho receio de abordar este assunto e ela ainda ter um namoro “inocente”, sem qualquer implicação sexual. O que devo fazer?”

 

Lurdes, Coimbra

 

Cara leitora,

Acho que não é cedo de mais para ter uma conversa (ou várias conversas) acerca da vida sexual com a sua filha. Uma vez que ela tem 14 anos e já namora, já pode saber muito mais acerca de sexo do que você pode imaginar, pois os jovens conversam sobre o assunto, e têm acesso a muita informação através de revistas e da internet. Por isso, para ter a certeza que ela toma os cuidados necessários quando decidir iniciar a sua vida sexual, fale com ela sobre como se proteger de doenças sexuais e de uma gravidez indesejada. Talvez seja bom comprar um livro sobre o assunto especialmente escrito para jovens, bem como leva-la a uma consulta do planeamento familiar.

O período está atrasado 10 dias, estarei grávida?

pregnancy-massage.jpg

 

"A minha menstruação está atrasada 10 dias. Fiz um teste de gravidez com mais ou menos quatro dias de falta de menstruação e deu negativo, o que me deixou um pouco triste. Quantos dias devo esperar mais para o repetir? Será que pode ser psicológico, devido à minha grande vontade de engravidar?"

Antonieta - Pinhal Novo

 

Cara leitora,

Uma vez que a sua menstruada está atrasada 10 dias é bem provável que esteja grávida. Algumas mulheres, apesar de estarem grávidas têm um teste de gravidez negativo nos primeiros dias de falta do período, por isso aconselho que faça outro teste de gravidez de urina com a primeira urina da manhã, se este continuar a dar negativo, faça um teste de gravidez de sangue, ou consulte um ginecologista para averiguar o que se passa.

 

Sexo na gravidez

113593471.jpg

 

Depois da gravidez, a mulher está com a atenção mais voltada para o bebé e o sexo acaba por ficar de lado. As novas responsabilidades, a adaptação à rotina, um bebé que precisa da mãe para tudo, as condicionantes, físicas, psicológicas e as hormonas que diminuem a libido, tudo contribui para que a vida sexual do casal sofra.

 

O sonho
Os pais sabem que a sua vida vai mudar após a chegada do seu novo filho, mas muitos deles esperam que a vida seja "cheia de alegria" e "cheia de emoção", com o bebé a deliciá-los com as suas gracinhas.


A realidade
Após a chegada de uma criança e sem saberem os parceiros entram num período de alto risco da sua vida amorosa, em termos de conflito de relacionamento e insatisfação. Uma vez que a realidade da paternidade não era como tinham esperado ou idealizado, os pais podem sentir-se oprimidos e dececionados.

 

A relação muda o seu foco para o bebé, e não para o casal, e parceiros que já foram antes amantes, melhores amigos e confidentes, já não têm tempo para si. Muitos parceiros relatam mudanças negativas na sua relação sexual depois de terem um bebé. A frequência da relação sexual diminui em quase todos os casais nos primeiros meses de paternidade, após ter diminuído para metade durante o final da gravidez (Cowan&Cowan, 2000).

 

No entanto, alguns casais dizem que, apesar da frequência do sexo ter diminuído, o sexo é muito bom quando o voltam a praticar.

 

O que provoca estas mudanças?

Discrepâncias no desejo, mudanças na identidade e papéis, diferentes pontos de vista sobre a sexualidade e a paternidade, mudanças físicas durante a gravidez, complicações no parto, stresse, privação de sono, conflitos no relacionamento. Tudo pode desempenhar um papel importante na vida amorosa do casal.

 

Para além das mudanças internas, os papéis dos parceiros também mudam em muitos aspetos uma vez que os parceiros se tornam pais. A divisão do trabalho em cuidar do bebé, as tarefas domésticas, a preparação de refeições, e trabalhar fora de casa. Todas estas alterações afetam os sentimentos do casal sobre si mesmo, sobre os seus parceiros e sobre a sua relação global (Cowan&Cowan, 1992).


Ambos os parceiros têm que fazer grandes ajustes nas suas vidas de um momento para o outro, em que os dois são forçados a isso, e acabam por ter menos oportunidades para estarem juntos. Os parceiros muitas vezes descobrem que têm valores diferentes, necessidades e expectativas de como as coisas deveriam ser, depois da chegada do bebé. A divisão de tarefas é a questão mais propensa a causar conflitos durante os primeiros dois anos após a chegada de um bebé.

 

O que pode ser feito?
É Importante educar os casais sobre as mudanças que ocorrem durante a gravidez e após o parto e como elas podem afetar a sexualidade dos casais. É importante esclarecer que, embora após 6 semanas, possa ser "seguro" ter relações sexuais, as mulheres podem não estar "prontas" para iniciar a atividade sexual. Por isso é essencial:
. Ajudar os casais a mudarem algumas rotinas sexuais com defeito.
. Discutir os impactos da nova parentalidade/parto poderá ter em ambos os parceiros e na sua relação.
. Encorajar os casais a planear "tempos sozinhos" (providenciar amas, etc.).
. Encorajar os casais a planear "o tempo de sono" para reduzir a privação de sono comum nos primeiros tempos.
. Ajudar os casais a expandir a sua perceção da sexualidade e a promover atividades que aumentam a intimidade sem pressão para o coito.
. Ajudá-los a incluir abraços, beijos, masturbação mútua, etc. como alternativas ao coito.
. Importante fazer referências para ajudar a tratar condições físicas que podem tornar o sexo doloroso (obstetrícia e ginecologia, fisioterapia, etc. ...)
. Tratamento da depressão em homens e mulheres com medicação que tem efeitos colaterais baixos.
. Tratar problemas de relacionamento no casal.

Não entendo porque devo tomar a pílula todos os dias

atraso-pilula.jpg

 

"Iniciei a minha vida sexual recentemente, e o meu namorado está sempre a perguntar-me se eu tomei a pílula. Não entendo porque é que tenho de tomar a pílula todos os dias se as mulheres só podem engravidar durante 3 ou 4 dias do mês?"

Susana - Cartaxo

 

Cara leitora,

A questão é saber quais são esses dias. É bastante difícil conseguir prever quando esses dias vão acontecer, apesar de se dizer que é no meio do ciclo menstrual, o corpo da mulher é imprevisível sendo muito fácil que haja alterações na ovulação. Aspetos tão simples como a alimentação, stress ou mesmo a intensidade de um orgasmo podem alterar o ciclo ovulatório, daí a necessidade de tomar a pílula todos os dias para que uma gravidez indesejada não aconteça. Pois usar proteção sempre que se é sexualmente ativo é como usar o cinto de segurança que pode parecer desnecessário, mas um dia pode salvar a sua vida!

 

“Gravidez e penetração”

“Tenho 16 anos e como ainda não tive a minha primeira relação, costumo praticar com o meu namorado apenas os "preliminares". No entanto, tenho uma dúvida: ele não colocou o pénis na minha vagina, mas colocou-o na entrada, forçou a entrada mas não ocorreu penetração. Preciso de saber se o líquido que sai antes da ejaculação também pode causar gravidez mesmo sem penetração de facto? Ele não chegou a ejacular e eu estava no meu primeiro dia fértil, por isso tenho muito receio.”

 

Mariana, Matosinhos

 

 

Cara leitora,

O líquido que antecede a ejaculação já tem alguns espermatozóides presentes e o contacto genital desprotegido pode levar a gravidezes indesejadas e à transmissão de infecções sexualmente transmissíveis. Como as probabilidades são menores do que numa relação sexual penetrativa não lhe posso dar uma resposta clara e definitiva. Se a sua menstruação se atrasar faça um teste de gravidez e confirme. Considere ir a uma consulta de planeamento familiar para iniciar uma contracepção eficaz, que lhe permita viver a sua sexualidade com prazer e sem preocupações.

 

“Há risco de gravidez sem penetração?”

Gostaria de saber se uma mulher tem muitas probabilidades de engravidar apenas com o contacto directo da vagina com o pénis, mesmo que não haja ejaculação nem penetração?”

 

Mariana, Vila Nova de Gaia

 

Cara leitora,

As probabilidades não são muito grandes de acontecer uma gravidez, apenas com o contacto genital, mas pode acontecer, se o homem tiver já libertado líquido pré-ejaculatório (a lubrificação que sai antes da ejaculação) e se o contacto entre os genitais for bastante directo, sem qualquer roupa nem protecção. Lembre-se que mesmo que a gravidez não aconteça as infecções sexualmente transmissíveis podem ser transmitidas numa situação como a que descreve, pelo que a protecção com o preservativo é desejável.