Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Não tenho lubrificação suficiente para ter relações sexuais

102931_1311706294071_full.jpg

 

"Sou casada há 5 anos e a melhor coisa que tenho na vida é a relação que tenho com o meu marido. Ultimamente tenho tido problemas sérios no trabalho e acho que se estão a transbordar também para casa. Chego cansada, não me apetece conversar com ele e quando tentamos fazer amor não tenho lubrificação suficiente. O que se passa comigo? Não quero perder a melhor coisa que tenho e começo a ficar assustada".

Sara - Amadora

 

Cara leitora,

Como descreve que tem problemas sérios no trabalho é natural que estes se reflitam no seu estado de humor em casa igualmente e na sua maneira de viver as relações sexuais. Se forem passageiros, tente ter paciência e dar tempo ao tempo para que passem. Se previr que se manterão por muito tempo, então deve encontrar modos saudáveis para si de lidar com eles, de os aceitar e de conseguir abstrair-se deles (pelo menos em casa e noutros contextos), ou mesmo de considerar a procura e mudança de trabalho.

A lubrificação vaginal é um sinal de excitação, mas pode sofrer influências do modo como se sente, pelo que pode experimentar utilizar lubrificantes líquidos, em pomadas, comprados em sex-shops, farmácias ou mesmo supermercados. Não a ter ou perdê-la não significa que não esteja a gozar a relação sexual e deve comunicar com o parceiro se desejar uma fase mais longa de preliminares.

Comuniquem sobre as coisas que a preocupam, mas dedique-lhes um tempo limitado (por exemplo, meia hora diária depois de chegar do trabalho e não mais do que isso), para que consiga aproveitar o tempo e recuperar as suas forças no seu tempo livre.

Boa sorte!

“Demoro muito a ejacular…”

 

Tenho 28 anos e demoro muito tempo a ejacular. Gostaria de saber se é normal, acontece apenas de vez em quando, mas é preocupante pois ainda sou muito novo para ter problemas de ejaculação! Sinto-me constrangido pois às vezes a minha namorada perde a lubrificação com a minha demora.”

 

Cláudio, Porto

 

Caro leitor,

O tempo da ejaculação depende de homem para homem e da pessoa com quem está a ter relações sexuais – o que é lento e demorado para uns pode ser curto e rápido para outros. Saiba que uma relação sexual, desde o momento da penetração até à ejaculação e sem contar com os preliminares, dura para a maioria dos casais de 3 a 13 minutos. Conversas públicas muitas vezes criam-nos expectativas irrealistas e podem deixar-nos insatisfeitos com situações perfeitamente normais.

Existe uma perturbação sexual chamada ejaculação retardada, em que o homem sente bastantes dificuldades em ejacular, mas tal deve ser diagnosticado em consultas presenciais e por especialistas em sexologia. Algumas causas desta perturbação podem ser medicamentos que esteja a tomar (como por exemplo alguns anti-depressivos), por isso se for esse o seu caso, consulte o seu médico e explorem a possibilidade de alterar a medicação ou a sua dose. Procurem experimentar novas formas de viver a relação sexual: juntar lubrificante (há de vários tipos, que aumentam a circulação sanguínea, líquidos, pomadas, com diferentes aromas…), ter o orgasmo com masturbação em vez da penetração vaginal, sexo oral, e mesmo a utilização de um vibrador para ajudar a estimular e atingir o orgasmo mais rapidamente - falem um com o outro sobre questões que vos preocupem e possam interferir com o prazer de estarem juntos.

“Ela queixa-se que não lhe faço sexo oral!”

 
 

“Sou lésbica e tenho um relacionamento que já dura há 8 meses. Eu e a minha namorada temos uma vida sexual bastante ativa, no entanto ela queixa-se que eu não lhe faço sexo oral.”

                                                                                              Madalena, Lisboa

 

 

Cara leitora,

É esse tipo de atitude que faz com que a vida sexual de um casal acabe por morrer após algum tempo de união. Não é justo para si que a sua namorada esteja descontente, apenas porque uma das necessidades dela não é satisfeita. É natural que as relações se tornem monótonas após alguns anos, mas cabe ao casal diversificar e ser criativo para manter a chama acesa. No entanto, se o sexo oral é algo importante para a sua namorada então tente identificar uma forma de o tornar mais tolerável para si. Por exemplo, experimente usar lubrificantes com sabores. Converse com a sua namorada, tentem descobrir novas práticas sexuais que ambas estejam interessadas em experimentar, de forma a reacender a chama entre ambas.

 

O sexo oral enjoa-me!

o-SEX-facebook.jpg

 

"Por várias vezes já tentei praticar sexo oral, mas é muito díficil porque sempre que o faço sinto-me enjoada!"

Maria - Coimbra

 

Cara leitora,

Apesar de muitas mulheres apreciarem o ato de estimular com a boca os órgãos genitais masculinos, este não parece ser o seu caso. Se a leitora não se sente à vontade para a prática de sexo oral, deve tentar explicar isso ao seu parceiro e juntos devem definir outras estratégias que satisfaçam ambos. Por exemplo pode sugerir que o seu parceiro utilize um preservativo com sabores durante o sexo oral ou mesmo lubrificantes com sabores, que têm por objetivo tornar a prática de sexo oral mais apelativa. Existem muitas outras formas de estimular a vida sexual alem do sexo oral, desde que haja acordo. Procurem juntos as novidades nas sex-shops e não se envergonhem de o fazer, prepare surpresas que revigorem a vossa relação.