Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Como posso ter mais prazer e menos dores da primeira vez?”

Affectionate young couple kissing in the city - GIOF07009 - Giorgio  Fochesato/Westend61

“Tenho 19 anos e ainda sou virgem, mas namoro há seis meses com um rapaz com quem planeio perder a virgindade. Tenho receio das dores, porque as minhas amigas que já perderam a virgindade relatam experiências dolorosas. Como posso evitar que isso aconteça comigo?”

Joana, Barcelos

 

Cara leitora,

A chamada “primeira vez” pode, de facto, não ser tão idílica como acontece nos filmes, pois a esse momento estão associados nervosismo, ansiedade e falta de à vontade que podem defraudar as expetativas e criar cenários muito diferentes daqueles que antes se idealizaram. Antes de mais, é importante assegurar-se de que quer dar esse passo e fazê-lo em segurança. Deve ir ao médico e pedir ao seu namorado que faça também exames para ter a certeza de que não corre riscos para a sua saúde. Depois, é fundamental usar preservativo, que além de a proteger contra uma gravidez indesejada também a protege de infeções sexualmente transmissíveis. Em relação às dores, não pense antecipadamente que as vai ter, pois quanto mais relaxado o seu corpo estiver menor probabilidade terá de sentir dores. Ter uma boa lubrificação é essencial, e nesse sentido aconselho a que dediquem bastante tempo aos preliminares, explorando toques, carícias, masturbação mútua e sexo oral antes de passarem à penetração. Quanto melhor forem conhecendo o corpo um do outro, reconhecendo aquilo que lhes dá prazer, maiores probabilidades terão de que a relação sexual flua de forma harmoniosa e sem dores. Só devem avançar quando se sentir preparada e quando o seu corpo estiver completamente relaxado e excitado, para que a lubrificação facilite a penetração. Podem usar um lubrificante à base de água e devem avançar gradualmente para que o corpo possa habituar-se, sem movimentos bruscos. A comunicação, verbal e não verbal, é também um ponto chave para que tudo corra bem, por isso não tenha receio de ir dizendo ao seu namorado aquilo que sente e de deixar que o seu corpo se manifeste, para que ele possa compreender de que forma gosta mais de ser tocada, e como podem proporcionar maior prazer um ao outro.