Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“O que é o priapismo?”

“Aqui há tempos vi escrita numa revista a palavra priapismo, e percebi que se tratava de uma
disfunção do pénis. Intrigou-me, mas já questionei os meus amigos e eles também
nunca tinham ouvido falar. De que se trata? Qualquer pessoa pode sofrer com
essa doença?”

Luís, Covilhã

Caro
leitor,

De um modo geral, o priapismo consiste numa erecção prolongada e dolorosa, que pode durar desde várias horas até alguns dias. Ao contrário do que se possa pensar, este estado não está associado a pensamentos ou a desejo sexual, ainda que a palavra derive etimologicamente do nome do deus grego da fertilidade masculina, Priapo. No processo normal de erecção o sangue segue até ao pénis e, geralmente após um orgasmo, “desce” do pénis sem que tal cause desconforto ou dor. Quando existe um problema de priapismo, o sangue não consegue “sair” do pénis como deveria, porque tem pouco espaço para circular dentro do pénis, estagnando e perdendo oxigénio. Embora o priapismo possa acontecer sem que haja uma razão evidente para tal, existem alguns tratamentos que podem potenciar essa doença. A injecção directa no pénis, usada para tratar a disfunção eréctil, pode induzir
ao priapismo, especialmente se for injectado mais do que um medicamento. Alguns anti-depressivos também podem induzir ao priapismo, o mesmo acontecendo com doenças do sangue, como anemia, leucemia, embora tal seja sempre variável de pessoa para pessoa, e nem sempre aconteça. O priapismo pode levar à impotência se não for tratado a tempo. Alguns homens optam por tratar o priapismo através de medicamentação a ajude a contrair os vasos sanguíneos, para diminuir a
quantidade de sangue no pénis. Existe, também, a possibilidade de realizar uma cirurgia, mas todos estes tratamentos são avaliados pelo médico em função do caso específico.