Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Os orgasmos das mulheres são diferentes dos orgasmos dos homens?”

 “Gostava de saber se, a nível biológico, os orgasmos dos homens diferem dos das mulheres, ou se apesar de se manifestarem de formas diferentes aquilo que sentem é exatamente o mesmo.”

André, Mafra

 

Caro leitor,

Embora este assunto seja amplamente discutido, há um crescente consenso que aponta para a similaridade entre os orgasmos masculinos e os orgasmos femininos em termos biológicos. Os orgasmos são geralmente caraterizados pela contração dos músculos do chão pélvico, por uma intensa sensação de prazer, pela libertação de endorfinas e de hormonas e, normalmente, pela libertação de fluidos. Durante o clímax as pessoas notam diferenças de respiração, sensações de calor, suor, vibrações corporais e, muitas vezes, o desejo de gemer ou gritar para expressar o seu prazer – e todas estas caraterísticas são comuns a ambos os sexos. Assim, mais do que diferenças entre os dois sexos, as variações entre os orgasmos acontecem de pessoa para pessoa, dizendo neste caso respeito à facilidade com que se atinge o orgasmo, a frequência com que o têm e a forma como o vivem. Embora não haja diferenças biológicas entre as sensações de orgasmo, as diferenças anatómicas podem afetar o desempenho sexual. Por exemplo, uma mulher que tenha uma distância maior entre o clitóris e a abertura da uretra pode ter mais dificuldade em atingir o orgasmo através da penetração do que uma mulher que tem uma distância menor entre eles.  Geralmente os homens têm pouca dificuldade em ter um orgasmo, mas há mulheres que têm orgasmos mais frequentes e mais intensos do que o seu parceiro. Por outro lado, há ainda as questões sócio-culturais, que podem afetar a forma como cada pessoa expressa os seus orgasmos.