Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Como livrar-me de uma infecção vaginal?”

“Tenho 17 anos e namoro com um rapaz. Costumamos ter relações sexuais, mas agora estou desconfiada que tenho uma infecção vaginal, pois sinto ardor já há vários dias e quando faço amor com ele dói-me imenso, da última vez tivemos mesmo de parar. Não sei o que fazer porque não quero dizer à minha mãe que preciso de ir ao médico. Como posso tratar uma infecção vaginal?”

 

Lara, Coimbra

 

Cara leitora,

As infecções vaginais são extremamente incómodas, pelo que não é de estranhar que se queira livrar dela assim que possível. Apesar de não querer dizer à sua mãe que precisa de ir ao médico é essencial ser observada por um ginecologista, pois existem vários tipos de infecção com sintomas semelhantes, pelo que para ter o tratamento adequado é essencial saber de qual se trata. Dirija-se ao seu centro de saúde para que possa ir a uma consulta de planeamento familiar. Ao aplicar um medicamento que não seja adequado ao seu caso a infecção poderá tornar-se ainda mais resistente. A maior parte dos tratamentos para as infecções vaginais usam pomadas e cremes anti-fúngicos aplicados localmente dentro e fora da vagina, podendo ser complementados com um creme que atenue o ardor. Em casos mais graves ou resistentes pode ser prescrito um comprimido. Uma vez que a infecção não vai passar se não for tratada, é essencial que seja vista por um médico.

“Ardor vaginal”

“Tenho 18 anos e iniciei a minha vida sexual recentemente. No entanto, nas últimas vezes em que tenho tido relações com o meu namorado sinto um ardor enorme na zona vaginal, e a pele fica com o aspecto de como  se estivesse "assada", este ardor chega a durar dias após a relação. Quase não consigo urinar. Penso que seja devido à fricção durante o acto. Porque razão isto acontece? O que posso fazer?”

 

Marta,
Coimbra

 

Cara leitora,

Pela sua descrição pode ter desenvolvido algum microorganismo da sua flora vaginal ou ter contraído uma infecção sexualmente transmissível. Utilize produtos ou sabões neutros, pouco agressivos para a flora vaginal. É desejável que consulte um médico de clínica geral ou um ginecologista, que a possam observar e diagnosticar. O seu órgão genital tem uma “flora” composta de microorganismos que protegem a sua saúde genital. No entanto, por vezes, estes microorganismos podem aumentar em número e levar a certos corrimentos, cheiros ou desconfortos, pelo que uma consulta ginecológica é essencial para que um médico lhe faça uma observação, mesmo que apenas externa. É importante que esteja bem lubrificada quando inicia a penetração: demorem-se nas carícias e não parta para ela sem se sentir preparada e bem lubrificada; podem juntar lubrificante adicional, comprado em sexshops, farmácias ou alguns supermercados, para a ajudar, pois nem todas as mulheres têm facilidade na lubrificação vaginal, apesar de se sentirem excitadas.

Ardor Vaginal

(Eric Fischl)


Tenho 18 anos e iniciei a minha vida sexual há cerca de 5 meses. Tudo tem corrido bem até às duas últimas vezes que tive relações com o meu namorado, após estas duas últimas vezes no fim da relação sinto um ardor enorme na zona vaginal e fica com o aspecto de como  se estivesse "assado", este ardor chega a durar dias após a relação. Quase não consigo urinar. Penso que seja devido à fricção durante o acto mas nas outras vezes nada disto se passou.
Agradecia imenso a sua ajuda.

 

Maria
 
Cara Maria,
 
Pela sua descrição pode ter desenvolvido algum microorganismo da sua flora vaginal ou ter contraído uma infecção sexualmente transmissível. utilize produtos ou sabões neutros, pouco agressivos para a flora vaginal. É desejável que consulte um médico de clínica geral ou um ginecologista, que a possam observar e diagnosticar, que não poderá ser feito por email. O seu órgão genital tem uma “flora” composta de microorganismos que protegem a sua saúde genital. No entanto, por vezes, estes microorganismos podem aumentar em número e levar a certos corrimentos, cheiros ou desconfortos, pelo que uma consulta ginecológica é essencial para que um médico lhe faça uma observação, mesmo que apenas externa.
É importante que esteja bem lubrificada quando inicia a penetração: demorem-se nas carícias e não parta para ela sem se sentir preparada e bem lubrificada; podem juntar lubrificante adicional, comprado em sexshops, farmácias ou alguns supermercados, para a ajudar, pois nem todas as mulheres têm facilidade na lubrificação vaginal, apesar de se sentirem excitadas.