Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Ela diz que é assexual!”

Frustration Tolerance and Its Role in Anger Arousal | Psychology Today UK

“Conheci uma rapariga por quem acabei por apaixonar-me, mas nunca tivemos relações sexuais. Ela diz que é assexual. Não sei como lidar com essa situação…”

 

Mário, Covilhã

 

Caro leitor,

A assexualidade define a ausência de atração sexual ou de interesse por sexo. As pessoas assexuais podem manter relacionamentos, pois têm sentimentos por outras, mas não têm qualquer interesse em integrar a componente sexual nos mesmos. Cada caso é um caso, algumas pessoas experimentam essa perda de interesse sexual na sequência de algum trauma, outras nunca o tiveram. Outras há, ainda, que praticam a masturbação, mas não têm qualquer desejo em estar intimamente com um parceiro. Compreendo que seja difícil para si, que não é assexual, lidar com esta situação, mas deve conversar com a sua namorada de forma a encontrar maneira de satisfazer as necessidades de ambos.

Tema de hoje: falta de desejo sexual

 

Tenho 26 anos e nunca tive um namorado, nem estive com alguém e também não sinto muita vontade de o fazer. Vejo que as minhas amigas e as pessoas à minha volta não são assim. Serei normal?

 

 

Cara Leitora,

A sexualidade é uma dimensão importante da nossa vida, mas nem todos nós precisamos de ter uma relação para nos sentirmos felizes na nossa vida. A questão principal é mesmo se se sente feliz tal como está. A intimidade é uma experiência que nos enriquece muito, que nos traz grande felicidade e nos faz evoluir como pessoas; mas pode também ser vivida em relações de amizade, familiares ou outras – não tem obrigatoriamente de passar por namorar.

É verdade que quanto menos exercitamos a nossa vida sexual, menos temos vontade de ter relações sexuais. Analise se não tem mesmo vontade de entrar numa relação íntima ou se as evita por medo de se dar a conhecer, por receio que não gostem de si, por medo de arriscar descobrir esta nova dimensão da sua vida.

Não entre numa relação por pressão social ou porque os outros o fazem, mas tente conhecer-se a si mesma, ao seu corpo e ao prazer que pode tirar dele (na masturbação, por exemplo) e arrisque encontrar a melhor maneira de viver a sua vida e a sua sexualidade.