Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Insatisfação Sexual

 

Olá boa tarde. Espero estar a proceder bem ao tentar pedir uma explicação e quem sabe solução para o assunto que vou expor... Sou uma mulher nova (28anos) casada e feliz. No entanto, a nível sexual não posso queixar-me, pois tenho uma vida sexual regular, mas embora tenha essa regularidade acho que não está bem de todo... eu amo o meu marido e gosto muito de estar com ele, é meigo e atencioso para eu ter prazer nas relações mas quase nunca tenho... Sinto que o meu corpo responde aos estímulos mas não ao ponto de eu sentir o climax... não tenho problema de dores durante a relação e sou lubrificada daí não ter problemas nesse caso (embora ache que sou demasiado lubrificada). Eu excito-me facilmente e estou sempre receptiva para tal mas o que me magoa é não ter orgasmo... conseguir dar prazer ao meu marido e eu não conseguir… A maior parte das vezes sente-se que estou a ter, por ter todo os ' sintomas' de que estou quase lá, mas não consigo dizer que sei o que é um orgasmo... Com masturbação consigo ter prazer, mas a nível de penetração não sei... Tenho muita dificuldade de falar com alguém neste caso, daí eu estar a pedir neste mail um apoio... Tenho alturas em que penso que talvez assim seja por ser muito lubrificada... se será outro caso... não sei. Gostava imenso de ter uma ajuda para saber como obter a satisfação total... Parece que algo me bloqueia, não me deixa sentir... Será a preocupação de dar prazer ao meu marido ou por pensar que não estou a fazer bem?.... Se for possivel agradecia que me dessem uma solução. Obrigada

Susana

 

 

 

 

 

 

Cara Susana,

Segundo a sua explicação, a Susana consegue atingir o orgasmo através da masturbação mas não através do coito. De facto, grande maioria das mulheres atinge o orgasmo através da estimulação clitorial (sexo oral ou estimulação manual) e não através da penetração. Por isso, não se sinta pressionada a “ter obrigatoriamente” de atingir o orgasmo durante a penetração, porque a sua situação é perfeitamente normal e partilhada por milhões de mulheres. O que algumas mulheres tentam fazer é estimular o clítoris até ao ponto do orgasmo antes da penetração, desta forma quando se dá o coito a mulher não se sente tão pressionada a ter de atingir o orgasmo dessa forma, nem se sente tão frustrada por não ter tido um orgasmo durante a relação sexual. Outras mulheres preferem que a estimulação clitorial seja feita após a penetração e após o parceiro ter atingido o orgasmo. Pode também experimentar comprar um vibrador que seja anatomicamente adequado à estimulação do Ponto G (uma zona no interior da vagina que causa o orgasmo vaginal), dessa forma verá se sozinha consegue atingir o orgasmo através da penetração ou não, se for bem sucedida tente explicar ao seu marido qual o tipo de posições ou estimulação que permitem que isso suceda. Quanto ao caso de ser bastante lubrificada, isso pode diminuir alguma da sensação durante a penetração, por isso experimente fazer uma pausa durante o coito na qual possa limpar alguma dessa lubrificação excessiva que sente.

Clítoris inchado

 

 

Tenho 17 anos e cada vez que eu e o meu namorado curtimos ele toca-me no clítoris, mas eu nunca atinjo o orgasmo, o problema é que passados alguns dias este ainda está inchado e dói-me. O que será que devo fazer?

 

Margarida, Alcácer do Sal

 

Cara leitora,

Quando as mulheres estão sexualmente excitadas dá-se um aumento da circulação sanguínea na zona genital, e algumas mulheres atingem o orgasmo e outras não. No seu caso, a leitora fica excitada mas acaba por não atingir o orgasmo, o que se deve à sua pouca idade e inexperiência sexual. Por isso não se preocupe pois uma vez que conheça melhor o seu corpo, vai ver que se tornará mais fácil sentir prazer sexual. Quanto ao inchaço do seu clítoris este deve ser devido a um excesso de estimulação por parte do seu namorado, por isso fale com ele para que a estimule de forma mais gentil e durante menos tempo. Experimente também utilizar um gel lubrificante durante a masturbação mutua, ou experimente guiar a mão do seu namorado, para que ele saiba onde e de que forma a deve tocar sem causar desconforto.

“Ele ejacula tarde!”

ejaculaç

 

Enquanto que eu atinjo o orgasmo bastante depressa, o meu marido demora bastante tempo a atingir o orgasmo. Será que estou a fazer alguma coisa errada?”

Inês, Évora

Cara Leitora,

Não se sinta preocupada pelo facto de o seu marido demorar mais tempo a ejacular do que você, pois certamente isso não está relacionado com nada que a leitora esteja a fazer. Cada pessoa demora o seu tempo até atingir o orgasmo e são raras as vezes que um casal consegue atingir o clímax simultaneamente. Existem factores que podem contribuir para que o homem demore mais tempo para ejacular, nomeadamente a toma de medicamentos para a depressão e ansiedade. Alguns destes medicamentos chegam a ser receitados a homens que sofrem de ejaculação precoce. Se o seu marido estiver sob o efeito de algum tipo de medicação, aconselhe-o a consultar o médico e a perguntar quais os efeitos que esses medicamentos podem ter na sua vida sexual. Se necessário, peça ao médico que lhe receite uma medicação diferente. 

Orgasmo SIM, por favor!

 

 

Em primeiro lugar desejo, depois excitação e por fim orgasmo.

Esta seria linha orientadora ideal para atingir aquilo que todas as mulheres desejam na cama: prazer.

Porém, 27% do sexo feminino português confessa que raramente atinge o clímax, contra 1% dos homens.

O que pode estar por detrás desta grande diferença entre os dois sexos?

A verdade é que sexo não é apenas penetração e, principalmente, para as mulheres é muito
mais do que isso. Ela precisa de estar lubrificada, para se sentir preparada para o coito.

A mulher deixou de fingir, nos dias que correm exige mais do seu parceiro e ele, em princípio, também fará tudo para estar à altura de satisfazê-la.

Infelizmente, a repressora educação que sempre foi passada ao sexo feminino, ainda domina algumas mentes e isso pode, muitas vezes, inibir ambos. O que contribuiu, sem dúvida, para um orgasmo insatisfatório, principalmente da parte das mulheres que necessitam pelo menos de oito minutos para atingi-lo, contra três minutos que os homens podem levar a consegui-lo.

Mas afinal é tudo uma questão de timing?

Pode ser, mas não só! Há que “acertar” ritmos, passar ao parceiro informação, pois os homens gostam de ser instruídos. Utilize alguma linguagem corporal, bem como frases provocantes que permitam ao seu companheiro entender aquilo que precisa. Mas antes disso, e para saber dar
instruções necessita de conhecer o seu corpo.

Para si, também os preliminares são importantes, pois quanto mais longa a excitação, maior o clímax.

Alugue filmes picantes, envie mensagens eróticas ao seu parceiro, durante o dia, faça algo
com ele que vos provoque muita adrenalina. Na cama, evite a rotina, experimentem novas posições, descubram-se e se necessário utilizem brinquedossexuais para se estimularem mutuamente.

Na verdade, a imaginação não tem limites! Entregue-se ao prazer!

“A penetração não me leva ao clímax!”

 

“Quando faço amor são raras as vezes em que fico satisfeita. Com a penetração tenho tido dificuldade em atingir o clímax, o que devo fazer?”

 

Susana, Serpa

 

Cara Leitora,

 

De facto, nem todas as mulheres conseguem atingir o orgasmo através da penetração e por isso é importante que haja uma grande sintonia entre o casal a nível sexual de forma a que ambos conheçam os pontos mais sensíveis um do outro. Para que a mulher atinja o orgasmo é necessário que haja uma correcta estimulação do seu corpo. Neste sentido, o casal não deve menosprezar o importante papel das carícias durante os preliminares, que potenciam o orgasmo. Alem da penetração, é indispensável que haja uma estimulação directa do clítoris. Esta estimulação tanto pode ser feita por si como pelo seu companheiro, tanto antes como durante a penetração. Apostem nos preliminares, dêem a devida importância ao toque e melhorem a vossa cumplicidade, pois quanto melhor conhecerem o corpo de cada um, maiores serão os benefícios sexuais.

 

“Não consigo atingir o clímax!”

“Sou casada e tenho uma vida sexual activa, mas de há algum tempo para cá não consigo atingir o orgasmo e não entendo porquê!”

 

Marina – Nisa

 

Cara Leitora:

O facto de não conseguir atingir o orgasmo pode ter várias causas: andar mais cansada do que o habitual, estar a passar por um período de desequilíbrio emocional ou uma crise matrimonial, estar a fazer algum tratamento médico cuja medicação bloqueie os receptores de serotonina no cérebro (o que pode dificultar o orgasmo), ou simplesmente andar a pensar demais nesse problema. O facto de antes de começar a relação sexual pensar que pode não atingir o orgasmo já é meio caminho andado para que isso acabe por acontecer. Liberte-se de todo o stress e preocupações que a rodeiam, procure relaxar bastante, se puder goze um fim-de-semana romântico com o seu marido, e verá como o clímax acabará por chegar.