Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Durante e após o acto sexual tenho muitas dores na vagina”

“Comecei recentemente a ter relações com o meu namorado, mas cada vez que fazemos amor sinto-me dorida. Ele é muito gentil comigo, tenta sempre não me magoar, mas mesmo assim tenho dores. Isto é normal?...”

 

Cara leitora:

Dor durante e depois do acto sexual pode ter várias origens. Pode tratar-se de uma infecção vaginal (que é bastante comum em mulheres) e nesse caso a fricção causa dor, ou pode ser alergia ao tipo de preservativo que usam. Consulte um ginecologista para ter certeza de que fisicamente está tudo bem consigo. Se esse for o caso, não se preocupe pois é normal sentir dor nas primeiras vezes que tem relações, parece que o seu namorado se preocupa com o seu bem estar, por isso continue a “praticar” pois com tempo e com paciência tudo vai ao lugar.

“Sinto dores quando faço amor…”

Pablo Picasso

 

“Não sei o que se passa, pois sempre tive uma vida sexual satisfatória, mas de um momento para o outro comecei a ter imensas dores durante o acto sexual. Tenho medo de dizer ao meu marido, não quero que pense que está a fazer alguma coisa errada!”
 
Rosa
 
Cara Leitora,
Tendo em conta que começou a sentir esse desconforto repentinamente, talvez se trate de uma infecção vaginal. Consulte um médico ginecologista, pois neste caso só ele poderá ajudá-la a detectar o que se passa consigo, e aconselhar um tratamento. Por vezes as infecções originam a falta de lubrificação, o que provoca desconforto sexual e, consequentemente, dores muitas vezes insuportáveis.
Em relação à sua preocupação no que diz respeito ao seu marido, converse com ele, pedindo para que ele seja compreensivo, pois, para o bem de ambos, enquanto não souber a causa dessas dores o melhor será suspender a actividade sexual.
 
 

“ Quando atinjo o orgasmo tenho dores de cabeça muito fortes”

“Ultimamente tenho sentido dores de cabeça muito intensas durante e depois do orgasmo, gostaria de saber qual é o problema. Devido a isso tenho evitado ter relações, mas a minha esposa acha que estou a inventar desculpas para não fazer amor com ela…”

 

Caro leitor:

De acordo com a Nacional Headache Foundation nos Estados Unidos uma pessoa pode experimentar dois tipos de dor de cabeça durante a relação sexual.

A “Dor Coital” que ocorre durante a relação sexual e antes do orgasmo. Essa dor é devida à simultânea dilatação das veias do cérebro e à contracção dos músculos do pescoço e cabeça em preparação para o orgasmo. Geralmente essa dor não está associada a graves problemas médicos. Tente tomar um comprimido para as dores de cabeça antes de iniciar a relação sexual, e manter a cabeça quieta durante uns segundos. O outro tipo de dor é a “Dor Orgásmica” que ocorre imediatamente antes do orgasmo. Esta dor pode ser devido à pressão alta e geralmente afecta mais homens do que mulheres.

Em ambos os casos se as dores lhe ocorrem com frequência aí aconselho-o a consultar um médico pois podem ser sintomas de algo mais sério.

“A vagina da minha namorada é pequena”

 

“Iniciei há pouco tempo a ter relações com a minha namorada e normalmente a penetração é dolorosa. Será que a vagina da minha namorada é muito pequena? O que deverei fazer? ”

Pedro, Aveiro

 

 

Caro Leitor:

Quando se inicia a actividade sexual é normal que isso aconteça. A sua namorada está nervosa o que pode provocar tensão dos músculos da vagina, e falta de lubrificação adequada. Aconselho-o a dedicar mais tempo e atenção aos preliminares e só tentar a penetração quando a sua namorada lhe disser que está preparada para isso. Experimente também utilizar um lubrificante para facilitar a penetração o que além de ser divertido fará com que a sua namorada se sinta menos tensa. Não pressione a sua namorada e adopte a posição na qual ela se sente mais confortável.

 

“Sou virgem e a masturbação causa-me dores!”

 

Quando tento masturbar-me tenho muitas dores e não consigo atingir o orgasmo, e por isso aos 24 anos sou ainda virgem. Será que alguma vez vou ser capaz de ter relações sexuais sem dor?”

 

Marco, Almada

Caro leitor,

Por vezes, homens que não são circuncidados têm problemas durante as relações sexuais e masturbação devido à pele que cobre a cabeça do pénis não retrair completamente durante o coito e a masturbação, o que pode ser bastante doloroso. Dessa forma, uma questão importante é se o leitor foi circuncidado ou não, ou seja, se o leitor tem a pele que cobre a cabeça do pénis intacta ou se esta foi removida quando o leitor era bebé. Se o leitor não é circuncidado, experimente tentar retrair a pele da cabeça do pénis e veja se isso lhe causa dores. Se for esse o seu caso, o leitor pode necessitar de fazer uma cirurgia rápida na qual essa pele é cortada, permitindo que a cabeça do pénis fique exposta. Essa cirurgia é bastante simples de efetuar e não acarreta quaisquer riscos. No entanto, consulte um médico pois apenas este lhe poderá dar um diagnóstico mais preciso.

 

Será que ele pode ter cancro nos testículos?

 

O meu namorado tem 37 anos de idade e o seu testículo direito está inchado e dói-lhe imenso quando lhe toco, e não sei porquê. Será que ele tem um problema grave como cancro testicular?

Liliana, Linda-a-Velha

 

Cara leitora,

De facto os sintomas que descreve são geralmente sinónimo de algum problema a nível testicular, mas não significa obrigatoriamente que se trate de cancro testicular. É importante que o seu namorado marque uma consulta com o um médico de forma a que este lhe possa fazer um exame físico detalhado. Geralmente o cancro testicular manifesta-se através de um inchaço dos testículos, na maioria das vezes não acompanhado de dor. Este tipo de cancro é relativamente raro, mas vale sempre a pena avaliar a causa da dor. Pode dar-se o caso de o seu namorado ter feito uma lesão do testículo resultante de pancada ou alguma atividade física, por isso é importante que ele consulte o seu médico para que este lhe possa indicar o diagnóstico e tratamento mais indicados para o caso dele.

 

Duas relações

Tenho 39 anos sou casada há 20 anos só conheço meu marido na cama, mas há 3 meses comecei a relacionar-me com outro homem, não  relações sexuais com ele por não ter coragem, mas ele excita-me muito. Os actos sexuais com o meu marido aumentaram algumas vezes e são bem prazeirosos, mas desde há um mês tenho sentido leves dores na virilha, pequenas cólicas e estou constantemente excitada. O que podem ser estas sensações que estou sentindo?
Rosário
Cara Rosário,
Parece que a possibilidade de traição lhe trouxe um novo fôlego à relação com o seu marido – tal acontece em bastantes relações estáveis e de longa duração. Como aumentou a frequência das relações na sua vida sexual as dores na virilha podem ser do exercício físico associado. As cólicas e excitação podem ser do seu nervosismo e das emoções de estar a viver esta experiência de estar entre duas relações muito diferentes – uma de compromisso e outra pontual, que pode ser sentida como mais apaixonante, visto que não se conhecem bem e não têm a intimidade de uma relação estável.
A sensação de excitação pode ser também devida à sua idade e à aproximação da menopausa, mas tal terá de ser melhor investigado por um médico.

Tema de hoje: Problemas Sexuais

Sydney Owenson

 

 

Olá, boa tarde,
estou casada há 20 dias mas sinto muitas dores quando ele tenta penetrar-me, ao ponto de nunca o deixar ir até ao final, sinto-me muito incomodada com isso porque quero muito dar prazer ao meu marido. O que posso fazer para não sentir tantas dores? Será que existe algum gel ou pomada que seja anestésica, para que eu não sinta essas dores?
Sabrina
Cara Sabrina,
Antes de pensar num anestésico para as dores,  procure cuidadosamente as causas delas com um médico. Pode tratar-se de muitas coisas, desde apenas falta de excitação e lubrificação, por estarem a partir para a penetração rápido demais, até disfunções sexuais femininas, como o vaginismo ou a dispareunia. Deve consultar um/a ginecologista para ver se está tudo bem consigo a nível ginecológico e também iniciar uma terapia sexual presencial, para que consiga resolver os problemas da sua relação e das suas relações sexuais.
As disfunções sexuais femininas interferem muito nas relações íntimas, saiba que estes problemas acontecem a muitas mulheres e não deve deixar de tentar viver a sua sexualidade por estar agora a sentir isto. Por enquanto podem explorar outras formas de ter relações sexuais, não só através da penetração… Explorem as massagens, as carícias, a masturbação mútua, o sexo oral, os brinquedos eróticos… Usem a vossa imaginação para reinventarem a vossa sexualidade sem limites!
Tente pedir ao seu marido que a penetre aos poucos e de forma gentil, ou seja, sem colocar o pénis todo na vagina de uma vez, e à medida que ele for introduzindo o pénis a Sabrina deve controlar a profundidade e velocidade da penetração, deve também contrair e relaxar os músculos da vagina durante este exercício. Desta forma a Sabrina vai sentir mais controlo durante a penetração e vai acabar por descontrair, e por sua vez sentir mais prazer.
Aconselho também que explore o seu corpo através da masturbação, para que possa descobrir como gosta de ser tocada e o que lhe dá prazer, pois o primeiro passo para sentir prazer com um parceiro é ser capaz de o fazer sozinha.
Mas não deixe de procurar ajuda especializada, seria desejável fazer uma consulta presencial. As nossas instalações ficam próximas do Saldanha, em Lisboa, e as consultas podem ser marcadas no telefone 21 318 25 91. Será sempre bem-vinda.

“Os nervos aumentam as dores?”


 

“Tenho 21 anos e iniciei há um mês a minha vida sexual, infelizmente até agora só senti dores durante a penetração, e mesmo quando eu e o meu namorado tentamos aumentar os preliminares não sinto qualquer tipo de prazer, tudo é uma impressão incomodativa e desconfortável. Será que estou a confundir o que sinto, não estarei descontraída o suficiente para me abstrair de tudo à minha volta? A minha médica, amigas e a própria mãe dizem-me que só preciso de me acalmar e que isto é mais nervos que outra coisa. Como ultrapassar este problema?”

 

 

Rita, Cascais

 

Cara leitora,

Parece que o seu problema se relaciona realmente com os nervos que sente durante o acto sexual, que fazem com que não consiga sentir prazer. Embora já tenha consultado uma médica aconselho que o faça novamente se as dores continuarem, pois pode dar-se o caso de ter alguma infecção que pode causar desconforto durante a penetração. Se verificar que não é esse o caso, experimente utilizar um gel lubrificante durante o acto sexual, pois este faz com que sinta maior prazer durante a penetração. Tente também pedir ao seu namorado que a penetre aos poucos e de forma gentil, ou seja, sem colocar o pénis todo na vagina de uma vez e, à medida que ele for introduzindo o pénis, procure controlar a profundidade e velocidade da penetração, ao mesmo tempo que contrai e relaxa os músculos da vagina durante este exercício. Desta forma vai sentir maior controlo durante a penetração e vai acabar por descontrair e por sua vez sentir mais prazer.

Penetração Lésbica

Sou lésbica e eu e minha namorada fizemos amor pela primeira vez, mas ela nunca tinha feito, embora eu já. No momento em que estávamos fazendo ela sentia uma certa dor, sem eu ter penetrado nada, só sentia dor quando eu acariciava com mais intensidade, e no outro dia, ela ficou toda dolorida, uma dor que parecia ter batido em algum lugar, como quando a gente bate e fica roxo, era uma dor assim. Eu também fiquei dorida, mas foi devido ao esforço.
Eduarda
 
Cara Eduarda,
 
Sem saber que práticas sexuais fizeram é-me difícil responder à sua questão. Não sei se a penetração que descreve terá sido feita com o dedo, um vibrador, a mão…
Podem ter de fazer mais preliminares (beijos, carícias, massagens,…) antes de iniciarem a penetração, para que haja lubrificação vaginal suficiente e não doa no momento nem mais tarde. Há lubrificantes artificiais que podem ser comprados em sexshops, farmácias ou em alguns supermercados e que vos podem ajudar: com efeitos de aquecimento, de água, de silicone – podem usá-los para massagens e para ajudar à penetração.
Por outro lado, pode ter acontecido que haja uma infecção vaginal e por isso o prurido e dores que descreve, com alteração da cor. Consultem um médico ginecologista, para que faça uma observação cuidada, pois podem mesmo infectar-se uma à outra durante as relações.
Tenham a atenção de procurar um/a ginecologista que conheça questões de mulheres lésbicas, informem-se junto de associações de direitos de lésbicas, gays ou bissexuais, para que encontrem um profissional adequado e que compreenda bem a vossa relação.