Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“É possível urinar e ejacular ao mesmo tempo?”

“Fiquei um pouco surpreendida com uma situação que aconteceu enquanto eu e o meu marido estávamos a fazer amor, ele ejaculou e pareceu-me ter também urinado. É possível que isso aconteça?”

 Joana, Guimarães

 

Cara leitora,

O corpo masculino tem um sistema que impede que seja possível urinar e ejacular ao mesmo tempo. No período de excitação sexual, os músculos que se encontram na base da bexiga contraem-se, de forma a bloquear a passagem entre a bexiga e a uretra, o canal através do qual quer a urina quer o sémen são expelidos. Como tal, é impossível que ele tenha urinado, mas se detetou um fluido diferente do esperma pode tratar-se de líquido pré-ejaculatório, um fluido mais claro do que o esperma, que é libertado pouco depois de o homem ter uma ereção. Este líquido serve para limpar a uretra, preparando-a para a passagem do esperma antes da ejaculação, porque a urina, que também passa pela uretra, é ácida, e por isso cria um ambiente pouco saudável para os espermatozoides. O líquido pré-ejaculatório não contém esperma, a não ser que o homem não tenha urinado desde a sua última ejaculação. O líquido pré-ejaculatório pode, no entanto, transportar vírus que transmitem infeções sexualmente transmissíveis, e por isso é fundamental colocar o preservativo ainda antes de este líquido ser libertado. Por outro lado, o líquido que a surpreendeu pode ter sido também esperma, que nem sempre apresenta a mesma consistência.

 

“Ele ejacula tarde!”

“Enquanto que eu atinjo o orgasmo bastante depressa, o meu marido demora bastante tempo a atingir o orgasmo. Será que estou a fazer alguma coisa errada?”

Inês, Évora

Cara Leitora,

Não se sinta preocupada pelo facto de o seu marido demorar mais tempo a ejacular do que você, pois certamente isso não está relacionado com nada que a leitora esteja a fazer. Cada pessoa demora o seu tempo até atingir o orgasmo e são raras as vezes que um casal consegue atingir o clímax simultaneamente. Existem factores que podem contribuir para que o homem demore mais tempo para ejacular, nomeadamente a toma de medicamentos para a depressão e ansiedade. Alguns destes medicamentos chegam a ser receitados a homens que sofrem de ejaculação precoce. Se o seu marido estiver sob o efeito de algum tipo de medicação, aconselhe-o a consultar o médico e a perguntar quais os efeitos que esses medicamentos podem ter na sua vida sexual. Se necessário, peça ao médico que lhe receite uma medicação diferente.

“O meu namorado não consegue ejacular…”

Couple hugging, woman looking worried – Stockphoto

“Apesar de amar o meu namorado e de termos uma vida sexual com grande cumplicidade, ele sente prazer, mas nunca consegue ejacular. Ele diz que sempre foi assim com outras parceiras, mas eu gostava de saber se é possível ajudá-lo, e como fazê-lo.”

 

Susana, Covilhã

 

Cara leitora,

É aconselhável que o seu namorado consulte um médico especialista, se ainda não o fez, pois a situação que descreve pode dever-se a fatores fisiológicos que precisam de ser identificados para poderem ser tratados. Importa também saber até que ponto o seu parceiro se sente desconfortável com a situação e quer mudá-la, pois há pessoas que não sentem necessidade de ter um clímax – e, no caso dos homens, é possível ter orgasmos sem que haja ejaculação. O seu namorado consegue ejacular quando se masturba? Pode haver, também, questões psicológicas que estão a interferir com a sua vida sexual, sendo aconselhável ser acompanhado individualmente por um sexólogo. Aproveite esta situação para falarem, de forma honesta e recetiva, sobre aquilo que cada um prefere na relação sexual e que tipos de expetativas têm.

“Gosto de ejacular no peito dela…”

 “Gosto de ejacular no peito da minha namorada, com quem tenho uma relação há cerca de dois meses. Eu acho que é uma prática de sexo seguro, mas ela diz que não é seguro. Quem tem razão?”

António, Palmela

 

Caro leitor,

Desde que a sua companheira não tenha cortes ou feridas no peito será, à partida, uma prática segura. No entanto, se ela não se sente confortável com ela, e tanto mais que a vossa relação é ainda recente, não deve, de forma alguma, fazê-la. É sempre essencial haver um respeito mútuo entre os parceiros sexuais, independentemente do grau de intimidade da relação, e nunca deve ser feito algo que desagrada a um dos dois. Provavelmente a sua namorada não se sente confortável com essa prática. Ela pode trazer riscos se houver pequenos cortes ou feridas, mesmo que estas não sejam detetáveis facilmente. Uma boa forma de descobrirem algumas práticas que tragam maior prazer a ambos consiste em fazerem, por brincadeira, uma lista com as 5 práticas que vos dão mais prazer. Uma vez que estão ainda a conhecer-se melhor, pois 2 meses de relação é ainda pouco tempo, pode ser muito excitante para ambos descobrirem pontos em comum e outras práticas que estão ambos dispostos a experimentar. Qualquer casal pode fazer isto, de vez em quando, para apimentar a relação!

Anejaculação

Tenho 16 anos e nunca ejaculei! Queria saber qual é o meu problema e se tem cura?

 

Gonçalo

 

Caro Gonçalo,

 

Antes de responder há que confirmar se já experimentou a masturbação, ou seja, estimular o seu pénis até ter um orgasmo e ejacular em consequência disso. Se já o fez e não ejaculou deve consultar um médico de clínica geral ou urologista pois a avaliação de um possível problema tem de passar por eles. A anejaculação (não ejacular) poderá ser consequência de alguma medicação que está a fazer ou de alguma operação que tenha feito ao tracto urinário, por exemplo (não tenho dados suficientes para diagnosticar tal e terá de ser um médico a fazê-lo).

Não deixe de esclarecer este seu problema nem tenha vergonha de o expor ao vivo a um técnico de saúde – pode acontecer a qualquer homem e os médicos não o irão julgar.

“Como diagnosticar a infertilidade masculina?”

Premium Photo | Bored couple drinking coffee

“Tenho tentado engravidar e não consigo. Acho que o meu marido é estéril. Como posso ter a certeza disso, sem magoar os seus sentimentos?”

Paula, Abrantes

Cara Leitora,

Os problemas de fertilidade podem ser diagnosticados através de exames físicos, a análise do esperma e tendo em atenção a história clínica.

É importante refazer toda a história clínica do seu marido desde a puberdade até à idade actual, de modo a verificar infecções e doenças ocorridas e a medicação tomada.

O exame físico deve ter em conta o tamanho e a textura dos testículos com o objectivo de averiguar a sua capacidade de produzir correctamente esperma. Caso este exame não aponte quaisquer problemas, torna-se necessário realizar um teste que determine o número de esperma encontrado na ejaculação.

Se se comprovarem problemas, será necessário que um especialista verifique a formação do espermatozóide e a sua capacidade de movimentação.

De forma a fazer a avaliação da fertilidade é necessário que o homem ejacule para dentro de um frasco e essa amostra deve ser entregue num laboratório nas duas primeiras horas seguintes. Um outro teste possível de ser realizado é o exame pós-coito que é feito através da recolha de uma amostra de muco uterino logo após a ejaculação do homem. Este último teste tem como intuito verificar se o muco intra-uterino tem a consistência necessária para possibilitar a movimentação do esperma.

É importante pois, que o seu marido vá ao médico e efectue todos os exames necessários, sem pudor nem preconceito pois é o primeiro passo para realizar o vosso desejo de ter um filho. Converse com ele com calma e procure fazê-lo entender que, apesar de difícil, este tipo de diagnóstico é muito importante para a vossa felicidade futura.

 

 

“Tenho vergonha de ejacular!”

“Tenho 15 anos e a minha primeira namorada, mas ao contrário da maior parte dos rapazes da minha idade eu gostava de me manter virgem, pois apesar de gostar da minha namorada sinto que isto não é sério e gostava de perder a virgindade com alguém mais especial. No entanto, quando eu e a minha namorada nos beijamos e entusiasmamos acabo geralmente por ejacular, algo que me envergonha. Comecei a masturbar-me quando era pequeno, porque não sabia exatamente o que estava a fazer, mas há pouco tempo tenho parado de fazê-lo porque me sinto envergonhado. Não sei o que fazer nem quero falar com o médico… pode ajudar-me?”

 

Marco, Santarém

 

 

Caro leitor,

A sua atitude relativamente ao sexo e ao envolvimento com a sua namorada é bastante adulta para a idade que tem, pois a pressa de crescer e a curiosidade em experimentar algo novo faz com que muitas vezes os jovens se envolvam sexualmente sem que haja um envolvimento emocional com a pessoa com quem se encontram. Contudo, as reações do organismo nem sempre acompanham a noção intelectual acerca daquilo que queremos em relação ao sexo, e respostas corporais como ereções, ejaculação, lubrificação vaginal e orgasmos são muitas vezes involuntários, pois o corpo reage de determinadas formas aos estímulos a que é sujeito. O que não é muito “normal” é a vergonha que sente em relação ao seu próprio corpo, levando-o por exemplo a evitar masturbar-se, quando é algo que faz parte da evolução normal e da exploração do próprio corpo e da sexualidade. Aliás, se se masturbar antes de ir ter com a sua namorada isso pode ajudá-lo a evitar ejacular quando está com ela, pois a tensão terá sido aliviada e você estará menos sensível. Deve procurar compreender as razões que o levam a sentir este bloqueio em relação à sua própria masturbação, pois não há nada de errado nesse comportamento, comum a qualquer jovem da sua idade.

 

“Quanto tempo demora (em média) um homem a ejacular?”

671 Worried Man Looking Watch Photos - Free & Royalty-Free Stock Photos  from Dreamstime

 

“Tenho 18 anos e iniciei recentemente a minha vida sexual. Tenho curiosidade em saber quanto tempo costumam demorar as relações sexuais em geral, pois tenho ideia que a minha ejaculação acontece depressa demais. Será que me pode esclarecer?”

 

Tiago, Sines

 

Caro leitor,

uma relação sexual não é, em norma, tão prolongada como os filmes fazem crer. Um estudo realizado pela equipa de Eric Corty da Universidade de Penn State, publicado no Journal of Sexual Medicine, refere que uma relação sexual, com penetração, se prolonga em média por entre 3 e 13 minutos. Alguns homens sentem-se insatisfeitos com o tempo que dura a sua ejaculação, e por isso utilizam técnicas para a prolongar. Uma das técnicas mais práticas e mais usadas para fazer com que a ejaculação demore mais tempo a chegar consiste em masturbar-se algumas horas de um encontro sexual, como forma de diminuir o nível de excitação. Também pode recorrer ao “squeeze”, que consiste em parar a estimulação sexual e apertar a base ou freio do pénis com três dedos (polegar, indicador e dedo médio) antes da ejaculação, por 3 a 4 segundos, o que parará a sua ereção. Depois retome a estimulação para voltar a recuperar a ereção, e volte a abrandar, repetindo algumas vezes até se permitir ejacular. Explore o seu corpo através da masturbação e procure compreender de que forma pode abrandar – ou acelerar – o seu próprio ritmo!

Ejaculo com muita rapidez

"Quando tenho relações sexuais ejaculo muito rapidamente e não tenho a mesma reação sexual que tinha dantes. Isto aconteceu de um momento para o outro, mas tenho apenas 28 anos, o que me deixa muito assustado."

Manuel - Faro

 

Caro leitor,

Os problemas sexuais podem surgir repentinamente, depois de uma experiência que correu mal e que ficou marcada na memória. A ansiedade de antecipar o que pode voltar a acontecer pode levar a que aconteça o mesmo, pois está preocupado e menos dedicado a sentir prazer. Por outro lado, outros fatores podem influenciar a sua capacidade de ter relações sexuais e a penetração: ter um problema, estar cansado, ter bebido muito álcool. Tente abstrair-se de problemas, relaxar, não partir logo para a penetração mas demorar nas carícias, sentir o corpo da outra pessoa e o prazer e satisfação que lhe pode oferecer, descobrir as suas zonas erógenas preferidas… Apesar destas sugestões úteis, penso que deveria consultar um especialista, que lhe esclareça esta questão e lhe dê um apoio presencial, pois pode prevenir que este problema continue e o faça sentir-se cada vez pior consigo próprio e nas suas relações sexuais. Não tenha vergonha, a ejaculação precoce ou prematura é muito frequente em homens de muitas idades e tem tratamento.

“Sempre tive dificuldade em manter a ereção…”

“Tenho 49 anos e sempre tive dificuldade em aguentar muito tempo sem ejacular. Agradecia imenso um conselho seu (pois acredito que compreende a minha ansiedade), se há algum medicamento que possa tomar, quer para manter a libido quer para ajudar a reduzir a ejaculação precoce. “

 

António, Covilhã

 

Caro leitor,

Existe uma técnica utilizada muito frequentemente para ajudar a reduzir a ejaculação precoce, pois apresenta resultados muito satisfatórios: é a chamada técnica do Squeeze, também denominada técnica de Compressão. Para pô-la em prática, deve masturbar-se todos os dias sem se deixar atingir o orgasmo, e quando estiver próximo do momento em que acha que vai ejacular, pare, aperte a base do pénis (sem se magoar) com os dedos polegar e indicador, e conte até 5. Depois retome a masturbação. Deve repetir este exercício diário umas 3 ou 4 vezes e só depois deve permitir a ejaculação. Vai ver que se efetuar esta técnica com regularidade, após algumas semanas vai aguentar bastante tempo mais durante a penetração do que agora.