Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“A minha ereção não acaba!”  

“Preciso de ajuda, pois enquanto muitos homens têm problemas de impotência ou com ejaculação prematura, a minha ereção mantém-se por um tempo quase interminável. Há alturas em que nem consigo atingir o clímax. O que posso fazer?”

Bruno, Santa Iria da Azoia

 

Caro leitor,

Algumas pessoas, homens e mulheres, têm dificuldade em atingir o orgasmo. Concentrar-se no momento, desfrutando das sensações, ajuda a chegar ao clímax. Consegue atingir o orgasmo através da masturbação? É-lhe mais difícil conseguir com uma parceira? Manter uma ereção muito prolongada, com dificuldade em atingir o orgasmo pode ser, por vezes, um efeito secundário de algumas substâncias, como antidepressivos, que podem afetar o desejo sexual ou dificultar a libertação através do orgasmo. Da mesma forma, o consumo de álcool ou de drogas como a cocaína podem ter o mesmo efeito. Pode haver, também, questões psicológicas por detrás desta dificuldade. Sente ansiedade ou receio de não corresponder às expetativas da sua parceira (e às suas)? Sempre teve esta dificuldade, ou houve alturas em que isto não sucedia? Encontrar as respostas a estas questões, de preferência através de um acompanhamento terapêutico individualizado, poderá certamente ajudá-lo a descobrir a causa para o seu problema, o que tornará muito mais fácil resolvê-lo. Alguns homens que tenham défice de atenção ou hiperatividade têm dificuldade em atingir o orgasmo devido à dificuldade que têm em concentrar-se no momento e no ato sexual.

 

“Erecção involuntária”

“Tenho 21 anos e nunca tive nenhuma relação sexual. No entanto, comecei a sair com uma rapariga de quem gosto muito e sempre que estamos juntos e temos algum contacto mais íntimo (beijos, carícias…)  involuntariamente sinto uma breve erecção, que passado uns 30 segundos volta ao normal. Quase sempre que isto acontece há uma pequena libertação de um líquido (penso que não seja esperma pois é incolor/transparente) através da uretra. Isto é muito embaraçoso para mim pois tenho receio de avançar com a relação para algo mais sério devido a esta situação.”

João, Albufeira

 

Caro leitor,

A resposta sexual humana tem várias fases: desejo, excitação, planalto, orgasmo e resolução. Nas situações sexuais podemos passar por algumas ou por todas estas fases: o que descreve são situações em que se sente excitado e, como tal, é muito natural que sinta pequenas erecções e libertação de lubrificante masculino, que não é bem sémen, mas contém já alguns espermatozóides. Não há razão para se sentir preocupado nem com vergonha – a sua namorada e amiga compreenderá que a resposta sexual masculina é diferente da feminina e que na vossa sexualidade há muito a descobrir!

Experimente ter relações sexuais, levem o tempo que for necessário para se sentirem confortáveis e íntimos um com o outro - não se trata só de penetração, mas de dar e de receber prazer - e façam uma consulta de planeamento familiar antes para utilizarem um método contraceptivo adequado e não terem a preocupação de uma gravidez indesejada a invadir o vosso prazer. Se quiser utilizar preservativo, que vos protege igualmente das infecções sexualmente transmissíveis, tente usá-lo sozinho na masturbação primeiro, para que se habitue a ele e seja mais fácil a sua utilização posterior na relação sexual.

Disfunção Erétil

De todos os problemas sexuais que os homens enfrentam, a disfunção erétil é a mais comum, e inclui vários problemas, desde a capacidade de manter a ereção por um curto período até conseguir obtê-la de todo. É muito normal que os homens passem por isto em algum período das suas vidas.

Uma das causas mais comuns da disfunção erétil é uma condição na qual embora o sangue aflua ao pénis da forma habitual durante a ereção, volta de novo para trás e o pénis fica flácido. Isto acontece devido ao sistema de bloqueio, que normalmente mantém o sangue dentro do pénis, deixar de funcionar convenientemente. Este problema pode ser ultrapassado utilizando um anel concebido medicamente que encaixa à volta da base do pénis.

Os problemas de ereção podem ter uma origem psicológica. Por exemplo, se estiver preocupado com o seu desempenho sexual, ou com sentimentos de inadequação, culpa, ou ressentimento, estes podem manifestar-se como uma incapacidade de ter ou manter a ereção. Esta forma pode ser muito fácil de diagnosticar porque será capaz de ter uma ereção por vezes, mas não com uma parceira. A terapia sexual é geralmente a melhor forma de tratamento deste problema.

 

 

“Não quero ficar impotente!”

 

“Tenho tido algumas dificuldades em manter a erecção quando estou a fazer amor com a minha mulher. Estamos casados há 20 anos, será por isso?”

 

António, Santarém

 

Caro Leitor,

A dificuldade em manter a erecção por si só não significa que esteja a ficar impotente. As explicações para que tal aconteça podem ter origem em vários factores, sendo os mais frequentes o cansaço, o stress, a monotonia, problemas de saúde como os de coração ou diabetes, e os efeitos secundários de medicamentos. Aconselho-o a consultar um médico para determinar a causa da dificuldade em ter erecções. Não faça do sucedido um bicho-de-sete-cabeças, peça o apoio da sua esposa nesta fase difícil da sua vida. É também normal que, passados alguns anos de casados, as coisas comecem a esfriar resultando em falta de desejo sexual, o que faz com que a erecção não aconteça. Deste modo, cabe a si e à sua esposa fazer os possíveis para que o sexo não deixe de ser novidade. Como deve calcular, com o avançar da idade poderá tornar-se mais difícil para si ter uma erecção, mas isso não é regra geral sinónimo de impotência. 

“Para que serve um anel peniano?”

 


“Tenho 34 anos e uma vida sexual ativa. Já ouvi falar de um brinquedo sexual chamado anel peniano, gostava de saber para que serve e quais são os benefícios da sua utilização. Já tenho ido às sex shops mas tenho tido vergonha de pedir informações por não querer revelar ignorância, mas a verdade é que tenho bastante curiosidade e gostava de experimentar utilizá-lo. Pode esclarecer-me?”

 

Santiago, Beja

 

Caro leitor,

Não deve ter vergonha de fazer perguntas a respeito do que ainda não sabe, pois os funcionários das sex shops, como de qualquer outro estabelecimento comercial, estão preparados para esclarecer os seus clientes a respeito dos produtos que têm à venda, sendo perfeitamente normal não saber para que serve este “brinquedo” sexual, assim como muitos outros que existem no mercado. O que importa é procurar aprender e inovar a sua vida sexual! O anel peniano é sobretudo utilizado para fazer com que o pénis ereto fique maior e mais duro, e para o manter assim durante mais tempo, atrasando e intensificando o orgasmo. Consiste num anel, como o nome indica, que se coloca à volta do pénis, e que constringe o fluxo sanguíneo, de tal modo que quando finalmente ejacula a sensação é muito mais intensa, porque levou mais tempo a chegar e porque o pénis tem mais sangue contido. Existem anéis penianos de metal ou de borracha, devendo escolher o tamanho certo que se adeque a si. Os anéis de metal podem provocar alergias ou aleijar o pénis, sendo que também existem anéis penianos ajustáveis, que são mais indicados para principiantes. Tenho em atenção que a ereção deve aumentar apenas ligeiramente, se o pénis fica muito apertado então não é esse o tamanho correto. 

Sexo na Terceira Idade

universo-jatoba-sexo-terceira1.jpg

 

Apesar da informação ser, muitas vezes, escassa a verdade é que o desejo sexual, a ereção, a lubrificação ou a ejaculação não terminam à medida que a idade vai avançando.

 

Tanto o homem como a mulher podem ser potencialmente ativos a nível sexual até ao fim da vida. É normal, no entanto, que necessitem de mais estímulos, pois há certamente algumas mudanças fisiológicas que merecem também algumas mudanças a nível de ação. Muitas vezes, é até mesmo o pessimismo ou a ansiedade (de não ser capaz) que geram o fracasso sexual.

 

Existe ainda um preconceito em relação às pessoas mais velhas que deve e tem que ser ultrapassado. E há ainda que ter em conta que se a quantidade de vezes com que pratica sexo diminui com a idade, não significa que o desejo sexual desapareceu.

 

A qualidade deve, nesta altura, passar a ser muito mais importante do que a quantidade, esta sim tão importante para os mais jovens. O homem é potente sexualmente e consegue ter uma ereção até estar vivo, e consegue igualmente ejacular até aproximadamente aos 100 anos.

 

Existe ainda a ideia errada de que a mulher, depois de deixar de menstruar, deixa também de ter desejo sexual. Uma ideia formada na sociedade e que está completamente errada.

 

A menopausa não interfere em nada com o desejo sexual ou com a capacidade da mulher de continuar a ser atraente e sensual. Existem sim, nesta fase, algumas alterações na mulher que se prendem com a redução da lubrificação e da mucosa vaginal, mas que podem ser colmatadas também com o aumento de preliminares antes da penetração, capazes de estimulá-la mais facilmente.

 

Tal como o homem, a mulher pode ser sexualmente activa até ao final da vida. Quando entra na terceira idade, tanto ele como ela só necessitam aprender a explorar melhor o todo o seu potencial sexual!

Tenho 18 anos e perco a ereção!

erectile-dysfunction-treatment.jpg

Tenho 18 anos, e estou a tentar começar uma vida sexualmente ativa com a minha namorada. O problema é que perco completamente a ereção durante os preliminares, não conseguindo recuperá-la. Tentámos por duas vezes, e eu perdi sempre a erecção. O que posso fazer?

Francisco, Tomar

 

Caro leitor,

Dada a sua idade, acredito que a causa destas dificuldades tenham causas psicológicas – o leitor parece ter entrado num ciclo vicioso, depois de uma experiência que correu mal, começou a sentir ansiedade de antecipação e a ficar preocupado com isso, o que influencia muito as relações sexuais seguintes, de modo negativo. É muito normal que a primeira vez que tente fique preocupado se vai conseguir, se vai agradar à sua namorada, só o nervosismo de ser a primeira é suficiente para que surjam dificuldades. Mas não diga que não consegue recuperar a ereção, pois se a estimulação continuar e mantiver um espírito positivo, dizendo a si mesmo que é normal perder-se uma ereção, outras se seguirão certamente.

Provavelmente, quando chega a hora de tentar a penetração, o seu corpo e mente estão num modo que não é sexual mas ansiogénico, mergulhados em preocupações e a sentir muito menos o prazer. É muito importante que perceba este ciclo vicioso e o consiga cortar: Relaxe, não desista de ter relações sexuais só porque perdeu aquela ereção, pois se continuar a estimulação outras se seguirão certamente; ganhe confiança com a sua parceira sexual, para que ela seja paciente e o faça se sinta à vontade; treine a colocação e utilização do preservativo na masturbação; experimente comprar anéis penianos numa sex-shop, que o podem ajudar ligeiramente a aguentar o afluxo de sangue no pénis…

“O preservativo fica dentro da minha vagina!”

“Tenho 19 anos e quando faço amor com o meu namorado já me aconteceu, por algumas vezes, o preservativo escorregar e ficar dentro da minha vagina quando ele tira o pénis. Fico apavorada com uma possível gravidez, para além de que eu ter de retirar o preservativo de dentro da vagina quebra completamente o clima. Porque é que isto acontece tanto? O que podemos fazer para o evitar?”

Rute, Coimbra

Cara leitora,

Para além do risco de engravidar e de deixar de exercer proteção contra a transmissão de vírus e doenças, o facto de o preservativo escorregar e ficar dentro da vagina é constrangedor e corta o clima do momento, sem dúvida. A razão pela qual isto sucede pode estar relacionada com o tamanho do preservativo, que pode não estar adequado ao tamanho do pénis do seu namorado, quer seja em largura quer em comprimento. Quando coloca o preservativo, verifiquem se está posto até ao fim ou se sobra ainda látex enrolado. O ideal é experimentarem diversos tamanhos e marcas diferentes de preservativos para verem qual deles se adapta melhor ao pénis, para que não saia. Por outro lado, tenha em atenção que embora o uso de lubrificante seja aconselhável, quando é usado em excesso pode tornar-se prejudicial, pois deixa o preservativo muito mais escorregadio. Evitem usar lubrificante dentro do preservativo, se o fazem. Devem também ter em atenção se o preservativo escorrega apenas quando fazem amor em determinadas posições, pois pela anatomia dos corpos pode acontecer que em algumas posições a sua vagina fique mais apertada e exerça pressão que puxa o preservativo, fazendo-o sair. Por fim, tenham em atenção que o pénis deve sair da vagina quando ainda está ereto, pois de contrário ao perder a ereção diminui de tamanho, o que obviamente faz com que o preservativo saia.