Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Tenho dificuldades de erecção

 

Sou bastante nervoso e por isso quando estou com uma mulher tenho dificuldade em ter erecção. Já fiz testes médicos e estes indicam que está tudo bem comigo. Já Tomei Viagra mas mesmo assim tenho dificuldades.

 

Jacinto, Costa da Caparica

 

Caro leitor,

 

Uma vez que efectuou testes de saúde e estes indicaram estar tudo bem consigo a nível da Tiróide, Testosterona e Prolactina, então o seu problema pode ser de origem emocional ou circulatório. O fluxo de sangue no pénis é o que causa a erecção, quando este fluxo sanguíneo não é suficiente, o homem tem dificuldade em ter e manter uma erecção. Medicamentos como o Viagra estimulam a circulação, fazendo com que mais sangue chegue à zona genital, permitindo que haja uma erecção, mas este medicamento só funciona quando existe desejo sexual. Se o leitor estiver muito nervoso durante as relações sexuais, ou tiver falta de desejo, o Viagra não vai resultar. Em casos como o seu é aconselhável que o homem tome um comprimido ansiolítico (Lorazepan) duas horas antes de tomar o Viagra. Este comprimido deve ser receitado pelo seu médico e deve ter uma vida activa curta, ou seja, deve ficar no seu sistema apenas algumas horas de forma a permitir que relaxe na altura de ter relações sexuais.

“O meu namorado tem erecção todas as manhãs!”

 

“O meu namorado acorda com uma erecção todas as manhãs mesmo depois de termos tido relações na noite anterior. Será que isso significa que ele está excitado e quer ter relações?”
Mónica, Vila Real de Santo António
 
Cara leitora,
Muitos homens e mulheres acreditam que só porque o homem tem uma erecção significa que ele está excitado e tem de ter relações, mas a realidade não é bem assim. O homem pode ter uma erecção mesmo sem estar sujeito a qualquer tipo de estímulo sexual e sem o intuito de ter relações. Muitos homens têm erecção matinal devido ao contacto com os cobertores ou devido à pressão na área genital resultante de terem a bexiga cheia. Por isso, o facto do seu namorado acordar todos os dias com uma erecção não significa, obrigatoriamente, que ele queira ter relações mas sim que ele precisa de urinar. No entanto, existem pessoas que preferem ter relações de manhã devido a sentirem-se mais descansadas e com mais energia. Observe o comportamento do seu namorado e veja o que ele faz. Se ele a procurar com mais frequência de manhã significa que prefere ter relações a essa hora, mas por opção pessoal e não porque tem de ter relações só porque acordou com uma erecção!

“O meu marido nem sempre mantém a erecção durante o acto sexual!”

“Sou casada há quase 40 anos e eu e o meu esposo sempre tivemos uma vida sexual satisfatória e sem problemas. De há uns meses para cá tenho reparado que o meu esposo nem sempre consegue manter a erecção durante o acto sexual, o que nunca tinha
acontecido. O que se passa com ele?”

Reinalda, Póvoa de Santo Adrião

 

Cara Leitora,

 

Devido à idade em que o seu marido se encontra é perfeitamente normal que tenha perdido o vigor sexual que tinha durante a juventude. Já deve ter constatado que o corpo do seu marido sofreu algumas alterações, o que de certa forma justifica a diferença no desempenho sexual. Com o passar dos anos é muito comum as relações sexuais decorrerem com menor frequência e com um menor nível de estimulação relativamente ao desempenho, o que não significa necessariamente que o seu marido esteja a ficar impotente. Com o avançar da idade o homem começa a sentir a necessidade duma estimulação mais directa e prolongada do pénis para conseguir obter e manter a erecção, por isso o casal tem de adaptar a sua forma de fazer amor a este facto. Perante estas últimas dificuldades, fale abertamente com o seu marido sobre o sucedido, não o julgue e colabore com ele de forma a facilitar-lhe uma erecção mais prolongada. Façam valer a cumplicidade do casal para ultrapassar este problema para que ambos possam alcançar relações sexuais mais prolongadas e satisfatórias. Todavia, se o seu marido continuar a perder a erecção devem procurar a ajuda de um especialista para que este possa avaliar o que se está a passar.

 

 

“Perco a erecção com facilidade…”

 

“A minha mulher não consegue engravidar e eu gostaria de saber se o motivo e que o depois de ejacular o meu pénis não fica erecto. “

 Vasco, Castelo Branco

 

Caro Leitor,

 Adopte uma postura mais tranquila, pois após a ejaculação é normalíssimo não continuar com o pénis erecto, uma vez que os homens têm uma fase após a ejaculação durante a qual não conseguem responder a estímulos sexuais. A esta fase dá-se o nome de período refractário. A duração deste período varia de homem para homem, porém será maior quanto mais idade o homem tiver.

 

O facto de a sua esposa não engravidar não está de forma alguma relacionado com a falta de erecção depois da ejaculação, pois uma vez que se dá a ejaculação, a erecção não é necessária para que a gravidez aconteça. Para que possam esclarecer qualquer dúvida, consultem um médico especializado, pois ele será a pessoa indicada para diagnosticar as causas dessa dificuldade em engravidar. Todavia, enquanto não consultam um médico, mantenham-se
descontraídos, porque a tensão em que ambos se encontram, causada pelo desejo de ser pais, pode ser uma das causas que dificultam a gravidez.  

“Não consigo penetrá-la…”

Tenho 49 anos e sempre fui um homem sexualmente activo. De há uns tempos para cá, contudo, tenho muitas dificuldades em conseguir uma erecção que possibilite a penetração. Sinto que a minha esposa está a afastar-se cada vez mais de mim e temo que ela me deixe.”

 

Álvaro, Massamá

 

Caro Leitor,

 

Antes de mais deixe-me lembrá-lo que a falta de erecção, ou incapacidade para atingir e/ou manter uma erecção adequada para uma actividade sexual satisfatória, não é uma situação rara, mas um problema que afecta milhões de homens, logo não deve ser algo que o envergonhe. Trata-se pois de uma disfunção que atinge ambos os elementos do casal, é extremamente importante estes comunicarem abertamente durante este período, potencialmente muito difícil. Vários factores podem causar dificuldade em atingir e manter a erecção em homens, tais como diabetes, depressão, problemas de coração, hipertensão, consumo excessivo de tabaco ou álcool, bem como quaisquer medicamentos associados a estas condições. Consulte o seu médico e tente identificar se existem algumas causas orgânicas para o seu problema. Se possível, deve também tentar discutir o modo como esta situação pode ter mudado a relação do casal, perspectivando uma caminhada de mãos dadas rumo ao diagnóstico e consequente terapia. Por isso não se afaste da sua esposa, mas também não a deixe afastar-se, fale abertamente com ela e faça desta situação um momento único de partilha de emoções e sentimentos, reforçando assim o que vos une.

Dificuldade em manter erecção

Tenho 18 anos, e estou a tentar começar uma vida sexualmente activa com a minha namorada. O problema é que perco completamente a erecção durante os preliminares, não conseguindo recuperá-la. Tentámos por duas vezes, e eu perdi sempre a erecção. O que posso fazer?
Frederico
 
Caro Frederico,
Dada a sua idade, acredito que a causa destas dificuldades tenham causas psicológicas – o leitor parece ter entrado num ciclo vicioso, depois de uma experiência que correu mal, começou a sentir ansiedade de antecipação e a ficar preocupado com isso, o que influencia muito as relações sexuais seguintes, de modo negativo. É muito normal que a primeira vez que tente fique preocupado se vai conseguir, se vai agradar à sua namorada, só o nervosismo de ser a primeira é suficiente para que surjam dificuldades. Mas não diga que não consegue recuperar a erecção, pois se a estimulação continuar e mantiver um espírito positivo, dizendo a si mesmo que é normal perder-se uma erecção, outras se seguirão certamente.
Provavelmente, quando chega a hora de tentar a penetração, o seu corpo e mente estão num modo que não é sexual mas ansiogénico, mergulhados em preocupações e a sentir muito menos o prazer. É muito importante que perceba este ciclo vicioso e o consiga cortar: relaxe, não desista de ter relações sexuais só porque perdeu aquela erecção, pois se continuar a estimulação outras se seguirão certamente; ganhe confiança com a sua parceira sexual, para que ela seja paciente e o faça se sinta à vontade; treine a colocação e utilização do preservativo na masturbação; experimente comprar anéis penianos numa sex-shop, que o podem ajudar ligeiramente a aguentar o afluxo de sangue no pénis…
Se estas sugestões não resolverem o problema recorra a consulta de planeamento familiar ou de sexologia, para que não sofra o efeito de bola de neve e veja este problema aumentar e instalar-se na sua vida sexual.
Veja mais aqui:
http://consultoriosexologia.blogs.sapo.pt/tag/disfun%C3%A7%C3%A3o+er%C3%A9ctil
e aqui:
http://consultoriosexologia.blogs.sapo.pt/tag/problemas+de+erec%C3%A7%C3%A3o

Nunca tive problemas com a erecção, porém ...

Preciso da sua ajuda... Nunca tive problemas com a erecção, porém este sábado saí com a pessoa com quem estou há 3 meses e não consegui fazer sexo. E o que mais me deixou sem resposta é que eu já tive relação com ela. O que devo fazer?

 

Meu caro,

 

Os problemas sexuais podem surgir de repente por factores de uma situação pontual, momentânea, ou por factores pessoais – como refere ter saído, pode ter tido essas dificuldades por ter bebido álcool, estar cansado de trabalhar, ou mesmo ter uma preocupação a atormentá-lo. Tente não entrar num ciclo vicioso, pois quando sente que uma experiência corre mal, pode começar a sentir ansiedade de antecipação e ficar preocupado com isso, o que influencia muito a próxima relação sexual, de modo negativo.

Um homem não tem de querer e desejar relações sexuais a toda a hora: pode estar bem com a sua parceria, mas não lhe apetecer naquele momento e, por isso, o seu cérebro e o seu corpo não responderem aos estímulos de prazer.

Tente abstrair-se de problemas e não pensar nessa única vez em que não correu como gostaria, relaxar, não partir logo para a penetração mas demorar-se nas carícias, em sentir o corpo da outra pessoa e o prazer e satisfação que lhe pode oferecer, em descobrir as suas zonas erógenas preferidas…

Se o problema persistir, pense em consultar um médico especialista ou um sexólogo/a, para que não deixe esta pequena dificuldade crescer em bola de neve na sua vida.

 

blow-job1.jpg

 

 

“Ultimamente a minha erecção anda muito fraca!”

 

"Tenho 43 anos e ultimamente tenho tido dificuldade em ter uma erecção completa o que faz com que por vezes não consiga ter relações sexuais. Já pensei em tomar Viagra mas moro numa vila bastante pequena e tenho medo que os meus amigos e familiares descubram. Há alguma outra forma de resolver o problema?"

Emílio, Cinfães

 

Caro leitor

No que diz respeito à sexualidade existem mil formas diferentes de resolver problemas, apenas há que descobrir a mais adequada para cada pessoa. Compreendo que morar numa vila em que todas as pessoas se conhecem faz com que não tenha muita privacidade. Uma opção será tomar outro tipo de estimulantes sexuais os quais possa encomendar pelo correio. Dessa forma resolve o seu problema sem que ninguém fique a saber, pois as empresas costumam ser bastante discretas. Existem vários produtos naturais para homens e mulheres que não têm efeitos secundários e que ajudam o desempenho sexual. Alguns, são tomados todos os dias, enquanto que outros são tomados algumas horas antes de ter relações. Procure ajuda, pois uma vida sexual satisfatória é parte integrante da qualidade de vida de qualquer indivíduo.

Tema de hoje: Erecção e excitação

 

Cada vez que eu e o meu namorado vamos ter relações sexuais, ele chega ao momento e nunca consegue. Antes de colocarmos o preservativo ele está sempre erecto mas quando ponho o preservativo lá se vai a erecção...já é a terceira vez...será que não lhe dou excitação suficiente ou terá algum problema?
Geraldina
 
Cara Geraldina,
 
Não interprete as dificuldades do seu namorado como um defeito seu. A prova de que a Geraldina o excita muito é a de que ele tem erecção antes de tentarem a penetração. A ansiedade de lhe querer agradar e dar prazer, e outros factores que desconheço (medo de falhar, falta de experiência sexual, medo de uma gravidez indesejada, entre outras possibilidades) levam a que sinta ansiedade em vez de prazer, ao tentar a penetração e, como tal, entra num ciclo vicioso e perde a erecção.
Aconselhe-o a colocar o preservativo sozinho, fora das relações sexuais, na masturbação, para que se habitue a ele. Como a colocação requer algum cuidado pode ser isso que o está a inibir no momento da penetração e todos os homens precisam de prática. Não deixem de utilizar um método contraceptivo, pois a ansiedade não é amiga da excitação e do prazer, pelo que essa preocupação deve estar para trás das costas.
Tente acompanhá-lo a sair desse ciclo vicioso voltando à estimulação, não o deixando sozinho nem a parar de fazer amor por não terem conseguido a penetração, voltar a tentar sem o fazer sentir-se pressionado. Seja criativa no modo de lhe mostrar que a erecção não é o mais importante para o prazer que vocês podem tirar da sexualidade um do outro.

Será que entrei na Andropausa?


Tenho 58 anos e ultimamente tenho notado diferenças a nível emocional e sexual, e por isso me pergunto se estarei a entrar na andropausa?

 

José, Santarém

 

Caro Leitor,

Da mesma forma que a menopausa provoca alterações no corpo e no comportamento das mulheres, a andropausa manifesta-se nos homens provocando oscilações a nível físico e psicológico. Na andropausa, os homens podem observar mudanças a nível do desempenho sexual, bem como algumas alterações físicas e psicológicas. A andropausa define-se pela diminuição do nível de testosterona no homem, resultando no enfraquecimento do desejo sexual, bem como na dificuldade em manter a erecção. Outros sintomas que podem ser resultantes da andropausa são a diminuição do nível de energia física e a depressão. Convém referir que esta não é uma regra básica, pois cada homem é um caso. Porém, se achar necessário aconselho-o a dissipar as suas dúvidas junto de um especialista.