Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Não tenho lubrificação suficiente!”

 

"Não sei porquê, mas há uns tempos tenho tido dificuldade em ficar lubrificada. Será que esta mudança se deve ao facto de eu estar perto da menopausa?”
Susana, Ericeira
 
Cara Leitora,
Realmente o facto de estar a entrar na menopausa pode causar alterações dos níveis hormonais, nomeadamente níveis irregulares de estrogénio. Esta redução de estrogénio causa diminuição da lubrificação durante o acto sexual, o que pode resultar em dores durante a penetração. A redução de lubrificação pode também ser o sintoma de uma infecção vaginal. Existem alguns medicamentos que provocam como efeitos secundários a redução da lubrificação e do desejo sexual. Para poder esclarecer todas as suas dúvidas a este respeito aconselho que consulte o seu ginecologista, para que juntos encontrem a solução para o seu problema de forma a recuperar a satisfação e plenitude sexual.
 

“Não tenho lubrificação suficiente!”

 
“Tenho 43 anos e sempre tive uma vida sexual activa e feliz. No entanto, ultimamente quando faço amor noto que fico menos lubrificada, o que me causa dores e mal-estar. Não entendo por que aconteceu esta mudança, mas está a provocar-me um grande desconforto e constrangimento.”
 
Mariana, Queluz
 
Cara Leitora,
Esta dificuldade poderá ser causada por uma infecção vaginal que provoca dores durante a penetração e a redução da lubrificação. Por outro lado, existem alguns medicamentos que têm como efeitos secundários a redução da lubrificação e do desejo sexual. Uma outra hipótese a ter em consideração é o facto de estar num período pré-menopausa, onde poderá ocorrer uma alteração dos níveis hormonais que poderão justificar essa tendência, principalmente a níveis irregulares de estrogénio. Porém, de forma a dissipar todas as suas dúvidas a este respeito, aconselho a que consulte o seu ginecologista para que juntos encontrem a solução para o seu problema de forma a recuperar a satisfação e plenitude sexual.
 

“Como livrar-me de uma infecção vaginal?”

“Tenho 17 anos e namoro com um rapaz. Costumamos ter relações sexuais, mas agora estou desconfiada que tenho uma infecção vaginal, pois sinto ardor já há vários dias e quando faço amor com ele dói-me imenso, da última vez tivemos mesmo de parar. Não sei o que fazer porque não quero dizer à minha mãe que preciso de ir ao médico. Como posso tratar uma infecção vaginal?”

 

Lara, Coimbra

 

Cara leitora,

As infecções vaginais são extremamente incómodas, pelo que não é de estranhar que se queira livrar dela assim que possível. Apesar de não querer dizer à sua mãe que precisa de ir ao médico é essencial ser observada por um ginecologista, pois existem vários tipos de infecção com sintomas semelhantes, pelo que para ter o tratamento adequado é essencial saber de qual se trata. Dirija-se ao seu centro de saúde para que possa ir a uma consulta de planeamento familiar. Ao aplicar um medicamento que não seja adequado ao seu caso a infecção poderá tornar-se ainda mais resistente. A maior parte dos tratamentos para as infecções vaginais usam pomadas e cremes anti-fúngicos aplicados localmente dentro e fora da vagina, podendo ser complementados com um creme que atenue o ardor. Em casos mais graves ou resistentes pode ser prescrito um comprimido. Uma vez que a infecção não vai passar se não for tratada, é essencial que seja vista por um médico.

“Ardor vaginal”

“Tenho 18 anos e iniciei a minha vida sexual recentemente. No entanto, nas últimas vezes em que tenho tido relações com o meu namorado sinto um ardor enorme na zona vaginal, e a pele fica com o aspecto de como  se estivesse "assada", este ardor chega a durar dias após a relação. Quase não consigo urinar. Penso que seja devido à fricção durante o acto. Porque razão isto acontece? O que posso fazer?”

 

Marta,
Coimbra

 

Cara leitora,

Pela sua descrição pode ter desenvolvido algum microorganismo da sua flora vaginal ou ter contraído uma infecção sexualmente transmissível. Utilize produtos ou sabões neutros, pouco agressivos para a flora vaginal. É desejável que consulte um médico de clínica geral ou um ginecologista, que a possam observar e diagnosticar. O seu órgão genital tem uma “flora” composta de microorganismos que protegem a sua saúde genital. No entanto, por vezes, estes microorganismos podem aumentar em número e levar a certos corrimentos, cheiros ou desconfortos, pelo que uma consulta ginecológica é essencial para que um médico lhe faça uma observação, mesmo que apenas externa. É importante que esteja bem lubrificada quando inicia a penetração: demorem-se nas carícias e não parta para ela sem se sentir preparada e bem lubrificada; podem juntar lubrificante adicional, comprado em sexshops, farmácias ou alguns supermercados, para a ajudar, pois nem todas as mulheres têm facilidade na lubrificação vaginal, apesar de se sentirem excitadas.

“Durante e após o acto sexual tenho muitas dores na vagina”

“Comecei recentemente a ter relações com o meu namorado, mas cada vez que fazemos amor sinto-me dorida. Ele é muito gentil comigo, tenta sempre não me magoar, mas mesmo assim tenho dores. Isto é normal?...”

 

Cara leitora:

Dor durante e depois do acto sexual pode ter várias origens. Pode tratar-se de uma infecção vaginal (que é bastante comum em mulheres) e nesse caso a fricção causa dor, ou pode ser alergia ao tipo de preservativo que usam. Consulte um ginecologista para ter certeza de que fisicamente está tudo bem consigo. Se esse for o caso, não se preocupe pois é normal sentir dor nas primeiras vezes que tem relações, parece que o seu namorado se preocupa com o seu bem estar, por isso continue a “praticar” pois com tempo e com paciência tudo vai ao lugar.

“O que se passa comigo?”

 

Há 2 anos namoro com um rapaz e há 8 meses tivemos relações sexuais pela primeira vez. Correu bem e com muita cautela, fui ao medico antes, receitou-me exames e orientou-me sobre as sensações que possivelmente iria ter... Eu já tomava anticoncepcional desde os meus 14 anos, porque a minha menstruação tem um fluxo muito forte. O meu namorado entretanto fez uma cirurgia e passamos mais de dezoito dias sem ter relações e quando o médico dele o permitiu de novo,  eu não sinto vontade nenhuma, nenhum desejo. Quando tentei forçar senti muitas dores e continuo a sentir e sinto que a minha vagina está com um odor diferente, com muito corrimento.

É normal eu sentir essa falta de interesse por ele? Gosto de beijar, abraçar, mas quando passa para a parte mais quente peço que pare e tenho vontade de chorar. Tenho medo que seja alguma infecção!”

Marta, Leiria

 

  

 

Cara leitora,

 

O seu caso apresenta tantas coisas que deve mesmo falar abertamente com o seu médico para melhor o esclarecer. O facto de fazer contracepção é positivo, para ficar descansada quanto a possíveis gravidezes indesejadas, mas não a protege de contrair infecções sexualmente transmissíveis e isso pode ainda preocupá-la.

 

Não sei como reagiu às suas primeiras relações sexuais, se gostou, se se sentiu confortável, como ficaram depois. Não sei a causa da cirurgia do seu namorado e se pode relacionar-se com a sua falta de desejo. Também não sei se a vossa relação sofreu alguma mudança nesses dias em que não tiveram relações. Qualquer um destes factores pode influenciar o seu desejo sexual e a sua vontade de ter sexo.

 

Reflicta um pouco, sozinha ou acompanhada, sobre o que poderá estar a ter impacto nos seus sentimentos em relação à sexualidade.

 

No que toca a dores, odores e corrimento tem mesmo de fazer um diagnóstico presencial com um médico, pois pode ter desenvolvido apenas algumas bactérias vaginais (a vagina como mucosa tem uma flora vaginal que pode desequilibrar-se e dar tais sintomas), como pode ter sido infectada com uma infecção sexualmente transmissível e estar a reagir negativamente ao sexo por lhe causar dores.