Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Será normal só ter sexo uma vez por semana?”

“Tenho 34 anos e o meu marido tem 36, e estamos casados há 15 anos, e geralmente só temos relações sexuais 1 vez por semana. No início do nosso casamento fazíamos amor muito mais vezes, por isso preocupa-me que a paixão esteja a desaparecer. Será que é normal o que se passa connosco?”

 

Marta, Évora

 

Cara leitora,

A situação de casal que descreve é perfeitamente normal. A frequência com que os casais têm relações sexuais varia bastante, mas de qualquer modo é comum que a frequência diminua com o passar dos anos. Com a idade e com a convivência diária os casais não sentem tanta necessidade de ter relações tão frequentemente, por isso se o facto de ter relações com o seu marido uma vez por semana não é um problema para si nem para o seu marido (converse com ele para ter certeza), então não se alarme pois uma vez por semana não está nada fora da norma. Convém, no entanto, de vez em quando quebrar a rotina e surpreender o seu par, de forma a manter a chama da paixão sempre viva.

 

“Menti ao meu marido e agora sinto-me culpada!”

“Estou casada há dois anos e já falei com o meu marido a respeito de experiências sexuais passadas, mas sinto-me culpada pelo facto de não ter sido totalmente sincera e tenho medo que ele venha a descobrir. Como devo proceder?”

Maria, Sintra

 

Cara Leitora,

Se decidir contar a verdade ao seu marido deve ter em conta que ele pode vir a ficar zangado e desiludido consigo devido ao facto de lhe ter mentido. Porém, e para que não carregue o fardo do sentimento de culpa, o melhor é esclarecer tudo, principalmente se existirem hipóteses de o seu marido poder descobrir toda a verdade sem ser por si. Com esta atitude terá a oportunidade de ser você a contar a verdade ao seu marido em vez de ele vir a descobrir através de terceiros, o que pode piorar a situação. Quando se decidir a falar com ele, explique-lhe as razões pelas quais omitiu o seu passado dizendo-lhe, também, o que sente por ele de modo que ele compreenda exatamente a sua posição. Prepare-se, pois é provável que ele fique desiludido e aborrecido, pois a confiança é um dos pilares básicos de uma relação, mas não há nada como a sinceridade para poder fortalecê-la.

“Não me apetece fazer amor!”

“Tenho 39 anos e sempre gostei de sexo, mas ultimamente não me apetece fazer amor. Tenho uma ótima relação com o meu marido mas já nem sequer consigo dormir ao seu lado, opto por dormir no sofá. Não me sinto mal mas sei que faço o meu marido sofrer.”

Carla, Odemira

 

 

Cara leitora,

As principais causas para a falta de desejo sexual nas mulheres são a entrada na menopausa, problemas de saúde e problemas na relação matrimonial. Parece-me que nenhum destes casos se aplica a si pois diz ter uma boa relação com o seu marido e não ter problemas de saúde. Pode dar-se o caso de ter iniciado o processo da menopausa, o que frequentemente causa dificuldades a este nível. O seu desinteresse sexual pode dever-se também à monotonia. Aconselho-a a experimentar coisas novas com o seu marido, tenham imaginação e criem fantasias. Se quiser pode também tomar um suplemento natural para repor a energia sexual, este pode ser tomado todos os dias e demonstra resultados após duas semanas. Trata-se de um produto que contém afrodisíacos naturais e não necessita de receita médica. Empenhe-se mais na vossa relação e verá que as coisas começarão a aquecer!

“Sou amante de uma mulher casada”

 

“Apaixonei-me por uma colega de trabalho e envolvi-me com ela, apesar de saber que ela é casada. Agora não consigo esquecê-la nem terminar com a relação e tenho imensos ciúmes quando ela volta para casa para junto do marido.

Jorge, Cacém

Caro leitor,

 

Viver dividido, constantemente, entre a espada e a parede é difícil. Na verdade gostaria de ter a pessoa que ama inteiramente ao lado, sem ter que partilhá-la com mais ninguém. Porém, é bom que tenha a consciência de que se já tentou mostrar que a desejava ao seu lado de uma forma permanente e ela não mostrou grande interesse em deixar a família para partilhar a vida consigo, será bastante difícil não ficar para segundo plano. Desta forma, cabe-lhe a si refletir no que deseja para a sua vida daqui para a frente, visto que a pessoa que ama não pretende deixar a vida familiar. Pense na sua felicidade e veja se vale a pena estar a investir numa relação em que vai estar sempre em segundo plano. Contudo, aconselho-o a abrir o seu coração mais uma vez e deixe-lhe bem claro que a sua realização passa pelo facto de tê-la ao seu lado e partilharem o mesmo lar.

“Ele não faz amor comigo!”

“Tenho 45 anos e o meu marido 50. Há 5 anos que me esforço para seduzir o meu marido para fazer amor, mas ele esquiva-se sempre. Portanto, há 5 anos que sofro com esta rejeição, e já não sei o que fazer. Que me aconselha e o que tem para me dizer?

Susana, Guimaraes

 

Cara leitora,

De facto algo se passa, pois esse não é o comportamento “típico” de um homem de 50 anos. Algumas questões que deve colocar são as seguintes: houve alguma mudança na vossa relação há 5 anos atrás? Algum problema de saúde ou deficiência? Infidelidade? Problemas conjugais? Abuso de bebida ou drogas? Alguma medicação nova? Depressão? Algum stress na vossa vida? Todos estes fatores podem influenciar o desejo sexual de um indivíduo. Sem saber mais a respeito do seu marido e da sua relação é difícil determinar a causa do comportamento do seu marido. Uma vez que a leitora gostaria de compreender o porquê da sua situação aconselho que tenha uma conversa franca com o seu marido e que tente descobrir o que está por detrás do seu comportamento. Se achar apropriado, consulte um psicólogo de casais para que este vos possa ajudar a comunicar melhor, pois apenas assim vão melhorar a situação.

 

“O meu marido finge os orgasmos”

“Há algum tempo que tenho tido a sensação que o meu marido finge atingir o orgasmo. O gemer dele e as feições da sua cara não me parecem verdadeiros, embora acabe por ejacular. Como hei de abordar este tema com ele sem que ele fique chateado comigo?”

 

Carla, Gondomar

 

Cara Leitora,

É importante que aborde o assunto com o seu marido, pois se de facto ele está a ter dificuldade em ejacular e atingir o orgasmo ele deve estar a sentir-se bastante preocupado. Faça sugestões... diga que por vezes você não tem a certeza se está a fazer algo da forma que ele mais gosta e que gostaria que ele lhe mostrasse como lhe pode dar mais prazer. Mostre-lhe a sua genuína preocupação pelo assunto, assegurando-o de que é importante para si que ele se sinta satisfeito sexualmente e que está aberta a sugestões para que isso aconteça. Acredite que esta conversa será um alívio para ele pois finalmente terá a oportunidade de lhe dizer aquilo que o preocupa e que o está a impedir de atingir o êxtase.

Sonho com o meu instrutor de fitness!

Jones4FitnessPersonalTrainerinDC-challenge.jpg

 

"Considero que tenho um casamento harmonioso e por isso não entendo porque sonho constantemente com o meu instrutor de fitness. Sinto-me muito bem nesses sonhos. Apesar de amar muito o meu marido, penso se não estarei a traí-lo!"

Luísa - Setúbal

 

Cara leitora,

Muitas vezes é através dos sonhos que se colocam em prática algumas das fantasias que não se vive na vida real. A leitora sente-se atraída pelo seu instrutor de fitness, mas uma vez que é casada e não deseja trair o seu marido, o seu desejo por ele realiza-se através dos seus sonhos. Pelo que relata, o que nutre pelo seu marido é inquestionável e não está em risco. Por isso, o facto de sonhar com outro homem não quer dizer que queira concretizar esses cenários. São apenas fantasias e não atos de traição, pois em nada interferem na sua relação com o seu marido nem têm consequências diretas no seu casamento. Porém, se esses sonhos a estão a incomodar cabe-lhe a si decidir se deve continuar a ter o mesmo instrutor e se deve ou não contar ao seu marido o conteúdo dos seus sonhos. Parece-me que é uma questão de consciência. Faça o que for melhor para si e para o bem-estar do seu casamento.