Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Será que ela finge o orgasmo?”

“Tenho 26 anos e uma vida sexual muito animada com a minha namorada. Ela parece ter um apetite sexual fora do comum, e as nossas relações sexuais duram bastante tempo. No entanto, noutro dia dei por mim a pensar se ela realmente terá prazer, ou se fingirá o orgasmo, pois já ouvi dizer que muitas mulheres o fazem. Como posso perceber se é verdade?”

 

Tiago, Beja

 

Caro leitor,

Ter um orgasmo é uma experiência intensamente individual e que também é aprendida. Muitas mulheres começam a praticar a masturbação e a explorar o seu corpo mais tarde, ou nem o fazem, o que dificulta a possibilidade de descobrirem aquilo que as faz atingir o orgasmo. Enquanto para o homem é fácil ter um orgasmo porque a relação sexual provoca-lhe o mesmo tipo de estímulo que experimenta na masturbação, o centro de prazer da mulher concentra-se no clítoris, que não é estimulado por si só durante a penetração. Uma vez que há sempre expectativas no ato sexual, algumas mulheres fingem o orgasmo porque não sabem como atingi-lo ou não conseguem, porque requer mais tempo do que para um homem, e para não desiludirem o parceiro fingem-no. Uma vez que esse pode não ser o caso da sua namorada, converse francamente com ela pois pode estar a alimentar receios infundados.

“A minha namorada finge os orgasmos!”

“Há algum tempo que tenho tido a sensação que a minha namorada finge atingir do orgasmo. O gemer dela e as feições da sua cara não me parecem verdadeiros. Como hei de abordar este tema com ela sem que ela fique chateada comigo?”

 

Carlos, Gondomar

 

Cara Leitora,

É importante que aborde o assunto com a sua mulher, pois se de facto ela está a ter dificuldade em atingir o orgasmo ela deve estar a sentir-se bastante preocupada. Faça sugestões... diga que por vezes você não tem a certeza se está a fazer algo da forma que ela mais gosta e que gostaria que ela lhe mostrasse como lhe pode dar mais prazer. Mostre-lhe a sua genuína preocupação pelo assunto, assegurando-a de que é importante para si que ela se sinta satisfeita sexualmente e que está aberto a sugestões para que isso aconteça. Acredite que esta conversa será um alívio para ela pois finalmente terá a oportunidade de lhe dizer aquilo que a preocupa e que a está a impedir de atingir o êxtase.

 

“Não consigo atingir o orgasmo”

“Não consigo perceber a razão pela qual não consigo atingir o orgasmo quando faço amor com o meu marido. Mas, curiosamente quando me masturbo atinjo sempre e tenho total sensação de satisfação.”

 

Carlota, Póvoa de Varzim

 

Cara leitora,

Este tipo de situações é mais comum do que aquilo que possa imaginar, pois a maioria das mulheres atinge o orgasmo através da estimulação clitorial e não através da penetração. Por isso não se sinta culpada por apenas conseguir atingir o prazer através da masturbação. Para si é mais fácil estimular-se a si própria, uma vez que já conhece o seu próprio corpo e sabe, perfeitamente, os locais mais sensíveis. Aconselho que a leitora juntamente com o seu marido tentem explorar o seu corpo de forma a que ele possa conhecer melhor o seu corpo e, assim, proporcionar-lhe mais prazer.

 

“Tenho dificuldade em ter orgasmos…”

“Tenho 35 anos e sempre tive dificuldade em conseguir atingir o orgasmo, algo que sempre prejudicou a minha vida sexual porque me deixa tímida e incomodada. Nunca consegui ter aquele prazer de que as minhas amigas falam nem como se vê nos filmes e na televisão. Serei a única?”

 

Paula, Alverca

 

Cara leitora,

Muitas mulheres sentem dificuldade em atingir o orgasmo, quer seja com um parceiro ou sozinhas enquanto se masturbam. A vergonha em tocar o seu corpo ou alguns medos desconhecidos são apenas duas das muitas causas possíveis para este problema que afeta mais mulheres do que pensa, ao contrário do que os filmes e meios de comunicação costumam mostrar. Para tentar encontrar a razão para o seu problema, pense acerca da sua vida sexual. Costuma estar mais concentrada nos seus pensamentos do que nas suas sensações? O facto de se distrair a pensar noutras coisas, a preocupação constante em ter um orgasmo, pensar no que o parceiro estará ou não a pensar são fatores que contribuem para que se afaste do clímax. A preocupação em ter um orgasmo cria pressão que faz com que seja mais difícil atingi-lo. Por outro lado, se tiver receio de pedir ao seu par que a estimule de determinada maneira isso irá inibi-la, ao mesmo tempo que estar preocupada em ter um orgasmo para não desapontar o seu par também é algo que a poderá impedir. A relação entre o casal é, também, fundamental. O corpo da mulher precisa de maior tempo de preliminares do que o homem, pelo que avançar rapidamente pode fazer com que o seu corpo não esteja suficientemente relaxado, tornando o orgasmo mais difícil de alcançar.

 

Nunca atinjo o orgasmo!

  

Tenho muito prazer ao fazer amor com o meu namorado, fico muito excitada, lubrificada, mas nunca atinjo orgasmo. Porque será?

Maria

Cara Maria,

Existem mulheres que tem uma disfunção orgásmica, ou seja, sentem a excitação e lubrificação durante o acto sexual mas não chegam a atingir o orgasmo. Aconselho que experimente a auto-masturbação, pois dessa forma vai poder explorar o seu corpo e descobrir o que mais gosta. Pode também experimentar a utilização de um vibrador na zona do clítoris, o que costuma levar ao orgasmo em poucos minutos.

Boa sorte e divirta-se.

 

“Não consigo atingir o orgasmo!”

“Sou casada há 3 anos, mas nunca consigo atingir o orgasmo quando tenho relações sexuais com o meu marido. Mas quando me masturbo atinjo-o sempre. Será que sou normal ou tenho algum problema?

 

Fátima, Torres
Vedras

Cara leitora,

 

não se deve culpar por só conseguir atingir o clímax aquando da masturbação, acredite que a penetração nem sempre é a maneira mais fácil de obter um orgasmo. Esta é uma situação bastante comum, não se deve sentir envergonhada ou pensar que algo não está bem consigo. Tenha em conta que, como conhece o seu próprio corpo e conhece melhor as suas zonas mais sensíveis, é mais fácil para si estimular-se a si própria.

Aconselho que a leitora, juntamente com o seu marido, tente fazer jogos de sedução de forma a melhorar a vossa cumplicidade e a intimidade do casal. Através destes jogos, possivelmente, será mais fácil para o seu marido conhecer o seu corpo e, assim, proporcionar-lhe prazer.

“Nunca chego ao orgasmo!”

 

 
“Tenho 23 anos e namoro com um rapaz há dois. Mas por mais que o meu namorado se esforce, não consigo atingir o orgasmo. Cada vez mais esta situação me incomoda, começo a achar que não sou normal.”
 
Mariana
 
Cara leitora,
A dificuldade em atingir o orgasmo, chamada anorgasmia, é um problema bastante frequente na sexualidade feminina. Existem várias causas que provocam este problema, entre as quais se encontram as especificidades anatómicas de cada mulher. Segundo alguns sexólogos, se a estimulação do clítoris for inexistente é quase impossível a obtenção de orgasmo. Desta forma, a leitora e o seu namorado devem dar ênfase aos preliminares, desfrutar ao máximo essa fase e não ficar com o pensamento fixo na obtenção do orgasmo. Evite o coito como primeira etapa. Antes de passarem para a penetração sejam ousados, abusem das carícias e mantenha-se tranquila e relaxada. Caso isto não resulte, aconselho-a a procurar a ajuda de um especialista. A pressão exercida pela sua vontade em atingir o clímax, de certo não ajudará a atingir e a conhecer a sensação do tão desejado orgasmo.

Tema de hoje: Orgasmos

Estou namorando há quatro meses, e apesar de sentir sensações maravilhosas quando estou com ele não consigo ter um orgasmos...aliás acho que só tive uma vez há muito tempo...mas é muito gostoso ter relações sexuais e sinto que chego muito perto do orgasmo...mas ele colocou uma pressão em mim que não consigo lidar, a obrigação de gozar, que se não conseguir me fazer ter um orgasmo vai me deixar, porque acha que o problema é com ele...que eu devia ter normalmente com outros...preciso de ajuda, até já pensei em aprender a fingir um orgasmo.
 
 
 
 
 
Cara leitora,
 
Apesar de se falar muito dos orgasmos da mulher, a verdade é que há um grupo de mulheres que não sente orgasmos, apesar de gostar de ter relações sexuais. Não posso afirmar se este será o seu caso, mas é positivo ler que gosta de ter relações sexuais e que se sente muito excitada – é por isso que a sexualidade e as relações valem a pena e nos dão satisfação, independentemente do final e dos orgasmos.
Saiba que a maioria das mulheres não atinge o orgasmo através da penetração vaginal. A estimulação oral e manual do clítoris são outras maneiras que pode experimentar para ver se consegue atingir o orgasmo. Tente descobrir sozinha, na masturbação, se consegue sentir orgasmos e depois tente mostrar ao seu parceiro ou partilhe com ele, com calma e algum jogo erótico o que gostava que ele lhe fizesse.
Muitas vezes o que acontece é o casal ter dificuldades em exprimir o que dá mais prazer aos dois e cada pessoa varia muito, mesmo ao longo da vida. A pressão que refere sentir não ajuda a atingir o orgasmo, mas sim fá-la ficar mais nervosa e a sentir menos o prazer. Tem de falar disto com ele, para que o vosso prazer não saia prejudicado. Não me parece que fingir seja uma boa solução, pois se ele vier a descobrir vai sentir-se traído e pode até afastar-se ainda mais de si. A comunicação sincera e a abertura sobre o que sente são melhores opções de resolução da dificuldade que está a sentir.
Tente não estar preocupada com isso durante as relações sexuais e deixar-se levar a sentir o prazer delas… A intimidade e as sensações físicas são mais importantes do que a satisfação final que pode tirar do sexo. Se pensa que este facto a está a prejudicar muito na relação, então procure ajuda especializada da sexologia, para mais conselhos úteis para descobrir a sua sexualidade.

Tema de Hoje: Orgasmos

Tenho 21 anos e desde os 16 que iniciei a minha vida sexual. Já tive 3 parceiros e actualmente estou com o mesmo parceiro há mais de 5 anos.
O que acontece é que nunca consegui atingir o orgasmo, primeiro pensámos que era por ainda ser inexperiente, mas passado tanto tempo e de tentarmos tantas posições, contactos, e novas maneiras de prazer, confesso que estou muito preocupada, uma vez que quando estou quase a atingir o orgasmo, sinto uma dor que me dá vontade de parar, e essa situação acaba por frustar a mim e ao meu marido, ja não sei o que fazer...
Manuela
 
Cara Manuela,
 
Não ficou claro no seu email se atingiu o orgasmo com outros parceiros antes do seu actual. E sozinha, na masturbação? Não tenha vergonha de descobrir como prefere a estimulação na sua intimidade pessoal – tal é essencial para a descobrir numa relação íntima posteriormente. Apenas neste sentido a experiência é importante: o orgasmo feminino é aprendido, encenado num contexto de erotismo e romantismo diferente muitas vezes do masculino.
Não tenha vergonha de pedir ao seu parceiro para a ajudar nesta encenação: faça jantares à luz da vela, banhos de imersão com aromas de que goste, conversas apaixonadas sobre o vosso amor…qualquer coisa que a estimule a sentir-se à vontade, apaixonada e liberta de preconceitos com a sua sexualidade.
As experiências que fez (de posições, contactos, etc) podem falhar o objectivo do orgasmo por estar a pensar demasiado nele. A atenção focada no que está a acontecer pode influenciar que a sua resposta sexual seja interrompida e desviada do prazer, para focar essa preocupação de não estar a sentir a satisfação do orgasmo. Isto é um ciclo vicioso que deve tentar contrariar através de pensamentos positivos, fantasias sexuais que lhe agradem, pensar no prazer do que está a sentir sem racionalizar demasiado. Este ciclo é ainda reforçado pela ansiedade de antecipação e pela frustração que vos afasta depois do sexo, em vez de se aproximarem.
Note bem que a maioria das mulheres atinge o orgasmo mais facilmente com outras estimulações sexuais, sem penetração vaginal. As carícias no clítoris, o sexo oral, a masturbação recíproca são modos que pode explorar na sua relação e que têm bons resultados.
A terapia sexual pode ser adequada para si e o seu parceiro, poderão explorar mais sugestões que vos agradem e evoluir juntos na descoberta da vossa sexualidade. Nós damos consultas presenciais em Lisboa, no Saldanha, marcadas no número de telefone 213 182 591.

Os Mistérios da Masturbação Feminina

MASTUR~2.JPG

 

Entre elas costuma ser um assunto proibido, mas a verdade é que as mulheres também se masturbam, simplesmente não confessam.

 

Não é um assunto típico das suas conversas, tão natural entre quase todos os homens. A mulher masturba-se exatamente pelas mesmas razões que o homem: obter prazer!

 

Porém, enquanto o homem não se envergonha do ato e consegue até fazê-lo com "assistência", a mulher não quer ajuda para masturbar-se e prefere fazê-lo sozinha, sem "público".

 

Elas não costumam excitar-se a olhar para fotos ou vídeos, a hora da masturbação, para o sexo feminino, é uma viagem solitária, em que atingir o prazer de olhos fechados é uma das melhores técnicas.

 

É através da masturbação que pode descobrir as suas verdadeiras fontes de prazer e na hora do sexo com o parceiro tudo pode ser ainda melhor. Tocar-se ensina-lhe a perceber a força ou a suavidade necessária que precisa para atingir um orgasmo.

 

A masturbação feminina ainda é vista por muitos homens como algo negativo e, muitas vezes, eles até se sentem inseguros com esta situação, pensando que as suas parceiras têm fantasias com outros.

 

Contudo, a verdade é que este exercício é muito positivo para as mulheres, e ajuda a melhorar a intimidade do casal. Se ela não souber encontrar prazer em si, mais dificilmente será retribui-lo ao outro. A masturbação permite à mulher prestar mais atenção a si mesma e não esperar sempre que seja o companheiro a fazer algo para atingir o clímax.

 

Existem várias técnicas de masturbação feminina, sendo que a mais clássica é a estimulação do clítoris e da vagina. Para ajudá-la a obter prazer, use lubrificantes nesta hora, pois mais facilmente atingirá o orgasmo. Utilizar brinquedos sexuais, como por exemplo um vibrador, pode também tornar-se um dos métodos eficazes para obter prazer.

 

A masturbação feminina é também uma forma de procurar vencer a anorgasmia (dificuldade em atingir o orgasmo) e explorar o seu corpo é a melhor receita para conseguir ter com o seu marido ou namorado uma sexualidade plena.