Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“Tenho medo de começar a tomar a pílula.”

When We Fear an Outcome | Guideposts

“Tenho 20 anos e comecei agora a minha vida sexual. A minha médica de família mandou-me tomar a pílula, mas tenho medo dos efeitos que possa ter na minha saúde…Tenho uma tia que morreu de cancro da mama e tenho medo que a pílula leve a isso mais tarde. Acha que devo tomar?”

Joana, Porto

Cara leitora,

Se iniciou a sua vida sexual é realmente aconselhável que comece a fazer contracepção, pois irá prevenir a gravidez indesejada e sentir-se-á mais à vontade para sentir o prazer.

Há muitas opções à sua disposição no mercado e até com total comparticipação, desde a contracepção hormonal a outros métodos, O preservativo é o único método que a protege igualmente das infecções sexualmente transmissíveis, embora a sua utilização dependa bastante da cooperação do seu parceiro, pelo que devem considerá-lo ambos, mesmo fazendo outro método (a contracepção dupla é a mais eficaz).

Não precisa de se preocupar com interacções com cancros da mama, pois a pílula não leva ao cancro. Outras causas aumentam a probabilidade de virmos a ter cancro, mas não há uma relação de causa-efeito nas mulheres que tomam a pílula. Pode até prevenir que alguns cancros surjam, pois as mulheres que fazem contracepção podem ser melhor seguidas e observadas ginecologicamente que as outras – e a vigilância na saúde sexual é essencial.

Fale melhor com o seu médico sobre as opções existentes e qual será a mais adequada para si. Dentro da contracepção hormonal há o implante contraceptivo, o adesivo, o anel vaginal – com doses hormonais muito baixas; há o dispositivo intra-uterino; entre outros mais ou menos definitivos e de eficácia relativa.

 

"A pílula afeta os orgasmos?"

Quer parar de tomar pílula? Aposte neste passo a passo - Go Outside 

"Vou começar a tomar a pílula e gostava que me esclarecesse a respeito de uma dúvida que tenho quanto à sua interferência nos orgasmos. Enquanto algumas amigas me dizem que torna os orgasmos mais fáceis, outras dizem-me que os dificulta. Afinal, quem tem razão?"

 

Susana, Loures

 

Cara leitora,

Os efeitos da pílula não são iguais para todas as pessoas, até porque variam de acordo com a pílula tomada. Assim, a divergência de opiniões que as suas amigas tem relaciona-se não só com o facto de serem pessoas diferentes como também, certamente, com a diferença entre as pílulas que tomam. As pílulas, sejam de que tipo forem, enganam o organismo fazendo-o "crer" que engravidou, para que desta forma não liberte um óvulo. Contudo, as respostas sexuais do nosso organismo estão fortemente ligadas aos nossos níveis hormonais e seja qual for a pílula tomada ela pode diminuir a libido em algumas mulheres. Contudo, tenha em conta que os orgasmos resultam da combinação de fatores físicos e psicológicos, e que poderá contornar os eventuais efeitos da pílula aumentando o tempo de preliminares ou estimulando manualmente o clítoris durante a relação sexual. Há mulheres que têm maiores dificuldades em atingir o orgasmo, mesmo sem tomarem a pílula. É essencial aprender aquilo que despoleta o seu prazer para que, mesmo tomando a pílula, não sofra com os seus eventuais efeitos nocivos.

“Preciso de tomar a pilula sempre à mesma hora?”

Ver a imagem de origem 

“Comecei a tomar a pílula e li na bula que deve ser tomada sempre à mesma hora. A minha dúvida é se pode haver uma margem de uma ou duas horas, ou se preciso de colocar um alarme para tomar exatamente à mesma hora.”

Joana, Faro

 

Cara leitora,

A rigidez horária a que deve repetir a toma da pílula depende do tipo de pílula que está a tomar. De um modo geral, quanto mais consistente for a toma, maior será a eficácia da pílula, pelo que é aconselhável escolher um horário em que tenha sempre possibilidade de fazer a toma todos os dias, sem oscilações, para poder manter os níveis hormonais equilibrados. Se estiver a tomar uma pílula com progestina, não deve ultrapassar 15 minutos de margem, sendo que 3 horas de diferença podem comprometer a eficácia da pílula. O seu médico (ou um farmacêutico) podem ajudá-la a compreender as especificações da pílula que está a tomar e, assim, saber melhor como deve tomá-la corretamente. De qualquer modo, colocar um alarme pode se ruma boa estratégia para garantir maior eficácia.

 

“Devo deixar de tomar a pílula?”

Wemberly Worried | Text to Talk

“Tenho 18 anos e há dois que tomo a pílula. Desde que comecei a tomá-la que não paro de engordar. Já mudei várias vezes de pílula e o efeito foi sempre o mesmo. Deverei deixar de tomar a pílula de uma vez por todas?”

 Tânia, Alverca

Cara leitora,

Tratando-se de um composto hormonal, a pílula pode provocar alterações de peso, e isso parece ser o que se passa consigo. Porém, cada pessoa é um caso, e cada pílula funciona de maneira diferente conforme o organismo de cada mulher. Inerentemente à toma da pílula podem ocorrer efeitos secundários como o aparecimento de borbulhas, cólicas ou dores de cabeça. Tendo em conta que já experimentou várias pílulas e que o resultado foi sempre o mesmo, ou seja, engordou, deverá aconselhar-se com o seu médico ginecologista e ponderar a adoção de outro método contracetivo.  Poderá optar por um implante hormonal, um anel vaginal, um adesivo contracetivo, o DIU ou o SIU, entre outros. Tenha em atenção que deve sempre usar preservativo, para poder estar protegida contra infeções sexualmente transmissíveis.

“A pílula influencia os orgasmos?”

“Gostava de saber se a pílula tem algum efeito nos orgasmos, pois tenho amigas que dizem que começaram a ter orgasmos com maior facilidade após começarem a tomar a pílula, mas outras relatam o contrário…”

 

Rita, Mafra

 

Cara leitora,

Há mulheres que têm maior facilidade em ter um orgasmo, enquanto que, para outras, é mais difícil. A toma da pílula afeta os níveis hormonais e por isso a reação de cada mulher é variável: enquanto que, para algumas, a vontade sexual aumenta, e o prazer se torna mais “fácil” de alcançar, noutros casos isso não acontece, havendo até dificuldades ao nível da lubrificação ou diminuição da libido, por exemplo. Um orgasmo resulta da combinação de fatores não só físicos, como também psicológicos e, por isso, importa explorar aquilo que lhe dá prazer a si, em particular. Algumas mulheres sentem-se mais descontraídas quando tomam a pílula, devido a não terem tanto medo de engravidar, o que ajuda a que tenham mais prazer durante a relação sexual. A sua reação à pílula será individual e única, mas pode sempre encontrar formas de potenciar o seu prazer, mesmo que as oscilações hormonais provocadas pela pílula possam afetá-lo. Existem diferentes tipos de pílula, pelo que o seu médico poderá ajudá-la a encontrar aquela que melhor se adequa a si. As pílulas contêm hormonas (cuja dosagem varia) porque, desta forma, o organismo é “enganado” e reage como se já existisse uma gravidez, o que faz com que não haja a libertação do óvulo e, assim, não possa engravidar. Os níveis hormonais no corpo afetam o humor, a vontade sexual e outras reações, pelo que podem afetar a vida sexual mas, ao compreender o que desperta e mantém o seu prazer e ao encontrar uma pílula que seja adequada a si, conseguirá viver a sua vida sexual com normalidade.

É normal toda esta preocupação e medo de engravidar?

 

Comecei a tomar a pílula, tomei-a sempre sem esquecimentos e por volta da mesma hora. Na semana passada tomei a última pílula da caixa e iniciei a semana de pausa. Tive logo sinais de sangue e no terceiro dia senti umas dores ligeiras e notei um pouco mais de fluxo (o que acho normal). Só que nesse mesmo dia tive relações sexuais com o meu namorado, mas usamos preservativo e ele ejaculou fora da minha vagina. E para além disso tivemos cuidado ao colocar o preservativo e de ver se se tinha rompido (o que não aconteceu).

A minha preocupação está se pode haver algum risco de ocorrer uma gravidez! Apesar de todos os cuidados não consigo estar descansada e gostava que a Drª me ajudasse. É normal toda esta preocupação e medo de engravidar? Fico sempre assim.”

Sandra, Barcarena 

 

Cara leitora,

A sua preocupação é um pouco excessiva para quem toma a pílula corretamente, como me diz, e utiliza preservativo igualmente. A proteção dupla é muito eficaz na prevenção da gravidez indesejada e da transmissão de infeções sexualmente transmissíveis. Repare que na semana de pausa entre as caixas de pílula continua protegida da gravidez indesejada.

A sua ansiedade com a gravidez pode prejudicar a sua capacidade de se entregar ao prazer do sexo, pelo que deve refletir sobre ela, sozinha e com o seu namorado. Podem optar por ter sexo não penetrativo, em algumas relações sexuais, para ter prazer sem essa preocupação com a penetração.

Pense bem se não se estará a sentir culpada por ter relações sexuais antes do casamento, por exemplo, pois por vezes as mulheres deixam-se influenciar por preconceitos sociais infundados e injustos para com elas. Não ligue a essas ideias feitas e divirta-se na sua sexualidade.

Tomei a pílula do dia seguinte várias vezes… faz mal?

“Já tomei 3 vezes a pílula do dia seguinte porque o preservativo rebentou e o meu namorado ejaculou dentro de mim. Tenho medo de vir a ter problemas de saúde porque já ouvi dizer que é muito forte. Será que faz mal? O que devo fazer?”

 

Carla, Braga

 

 

Cara leitora,

 

A pílula do dia seguinte ou contracepção de emergência é muito semelhante às outras pílulas, pelo que não precisa de se preocupar com efeitos secundários de a ter tomado. A acção desta pílula, que pode ser tomada até 150 horas depois da relação desprotegida, passa por atrasar ou adiantar a ovulação, alterar o revestimento do útero, de modo a torná-lo incapaz de receber o ovo já fecundado, impedindo a sua fixação (implantação) e portanto a evolução de uma gravidez.

Se a pílula tiver sido tomada antes de acontecer a ovulação, é natural que o período menstrual atrase. Se foi tomada depois de haver ovulação apenas vai impedir a nidação, o período pode aparecer na altura certa ou até antes.

As estatísticas dizem que muitas mulheres têm o período mais ou menos na altura certa, em 20 a 30% antecipa e em 10 a 20% atrasa.

Apesar da eficácia desta pílula, deve escolher um método contraceptivo de uso sistemático e preventivo, que a deixe mais segura, como a contracepção hormonal (a pílula contraceptiva, o anel vaginal, o adesivo, as injecções hormonais), o preservativo, que vos protege igualmente de infecções sexualmente transmissíveis, ou outros métodos recomendados pelo seu médico assistente. Vai ver que se sentirá mais segura e livre para aproveitar as relações sexuais e o prazer que pode ter com elas!

Sofro muito com as dores do período!

“Tenho 21 anos e sofro imenso com as dores do período, chegando mesmo a ficar desesperada. Por vezes, fico tão mal disposta que nem sequer consigo ir às aulas.  Como posso ultrapassar este problema?”

 

Teresa, Gondomar

Cara Leitora,

De forma a evitar a perda excessiva de sangue durante o período da menstruação o útero contrai e liberta prostaglandina que é a substância que provoca a dor. Associadas à dor, principalmente no baixo-ventre e barriga, encontram-se sintomas como o enjoo, diarreia, vómito, enxaquecas, vertigens e cansaço. De forma a minorar a dor menstrual, existem comprimidos para as dores que podem ser tomados logo no início do ciclo. A pílula também pode ser recomendada, principalmente quando existe descontrolo hormonal. Os medicamentos apenas servem para atenuar as dores, não tratam o problema de uma vez por todas. Sendo assim, é aconselhável que solicite a ajuda do seu médico ginecologista para que possa ajudá-la a ter uma melhor qualidade de vida durante a menstruação.

Pílula e Preservativo

Tenho uma pequena dúvida relacionada com gravidez. Eu faço contracepção e o meu namorado usa quase sempre preservativo. Acabei a caixa da pílula no domingo e a minha menstruação costuma vir na quarta feira seguinte e dura 4 a 5 dias.

Mas uma colega minha engravidou e disse que a sua menstruação veio normalmente ate ao 4º mês.Tenho medo de engravidar ou até mesmo de estar grávida... Será possível continuar a menstruar normalmente e estar grávida?
 

 

Alexia

 

Cara Alexia,
 
Como toma anticoncepcional e utiliza preservativo NÃO tem razões para se preocupar. Tem de fazer as tomas cuidadosamente: à mesma hora diariamente, não tomar medicamentos sem confirmar se interferem com a pílula, se vomitar ou tiver diarreias use sempre o preservativo. Reveja a colocação correcta do preservativo (http://consultoriosexologia.blogs.sapo.pt/tag/coloca%C3%A7%C3%A3o+correcta+preservativo) e não se preocupe demasiado com a gravidez indesejada, pois tal irá prejudicar o seu prazer com a sua sexualidade.
Em resposta à sua questão: é possível ter ligeiras perdas de sangue e já estar grávida, mas é muito raro e haverá outros sintomas da gravidez que a alertarão para a possibilidade de gravidez (seios sensíveis, apetite alterado, sono); por isso não deve dar demasiada importância a tal.
Repare que para calcular o seu período fértil não importa quantos dias tem de menstruação, mas sim o primeiro dia, para saber quantos dias dura é o seu ciclo. Anote durante uns meses num calendário ou numa agenda e faça as contas de quando será o seu intervalo fértil. Neste site pode fazer facilmente as contas: www.sexualidades.com
Poderá utilizar sempre preservativo nesses dias, para ficar mais segura. A protecção dupla (contracepção hormonal e preservativo) é extremamente eficaz e deve deixá-la segura e livre para sentir o prazer.

Pílula e Preservativo

Tive relações sem preservativo, embora usando a pílula, estou com receio, pois tenho o peito e a barriga inchada, mas neste momento estou com o período, só que pouco e acastanhado. Será que estou grávida???
Alice
 
Cara Alice,
É possível estar grávida e ter menstruação, ou seja, ter perdas de sangue que são confundidas com menstruação: 25% das mulheres grávidas tem o que se pode chamar de “sangramento de implantação”, e muitas delas confundem esse corrimento sanguíneo com a menstruação, e por isso não descobrem que estão grávidas até vários meses após a fecundação.
No entanto, como refere ter usado a pílula, mesmo que tenha sido na semana de pausa, a eficácia contraceptiva é grande, superior a 95%, portanto não se deve preocupar. Se quiser tirar as dúvidas, dado que ter o peito e a barriga inchados (o que são igualmente sintomas de menstruação apenas e, em alguns casos, de gravidez).
Lembre-se que utilizar a pílula e o preservativo (a contracepção dupla), para além de ser mais eficaz em relação a gravidezes indesejadas protege-a igualmente das infecções sexualmente transmissíveis.