Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Como dar prazer ao meu namorado?

 

Boa noite, sou um jovem de 20 anos e iniciei a minha vida sexual recentemente... Acontece que pouco sei em como agir e em como dar prazer ao meu namorado. Existe alguma forma de saber se ele atingiu o orgasmo?
 
Nao existe nenhuma regra para dar ou receber prazer, mas a melhor forma para o fazer é a comunicação entre parceiros. Converse com o seu namorado acerca das coisas que ele gosta que voce faça (nao se iniba de perguntar por detalhes), e acerca das coisas que você gosta que ele lhe faça a si. Essa é a melhor forma de atingir o orgasmo e assegurar uma relacao sexual gratificante para ambos.

Tomei a pílula do dia seguinte várias vezes… faz mal?

"Já tomei 3 vezes a pílula do dia seguinte porque o preservativo rebentou e o meu namorado ejaculou dentro de mim. Tenho medo de vir a ter problemas de saúde porque já ouvi dizer que é muito forte. Será que faz mal? O que devo fazer?"

Carla - Braga

 

Cara leitora,

A pílula do dia seguinte ou contraceção de emergência é muito semelhante às outras pílulas, pelo que não precisa de se preocupar com efeitos secundários de a ter tomado. A ação desta pílula, que pode ser tomada até 150 horas depois da relação desprotegida, passa por atrasar ou adiantar a ovulação, alterar o revestimento do útero, de modo a torná-lo incapaz de receber o ovo já fecundado, impedindo a sua fixação (implantação) e portanto a evolução de uma gravidez. Se a pílula tiver sido tomada antes de acontecer a ovulação, é natural que o período menstrual atrase. Se foi tomada depois de haver ovulação apenas vai impedir a nidação, o período pode aparecer na altura certa ou até antes. As estatísticas dizem que muitas mulheres têm o período mais ou menos na altura certa, em 20 a 30% antecipa e em 10 a 20% atrasa. Apesar da eficácia desta pílula, deve escolher um método contracetivo de uso sistemático e preventivo, que a deixe mais segura, como a contraceção hormonal (a pílula contracetiva, o anel vaginal, o adesivo, as injeções hormonais), o preservativo, que vos protege igualmente de infeções sexualmente transmissíveis, ou outros métodos recomendados pelo seu médico assistente. Vai ver que se sentirá mais segura e livre para aproveitar as relações sexuais e o prazer que pode ter com elas!

"Tive um orgasmo enquanto fazia abdominais!"

Exercícios abdominais: entenda a importância e conheça os melhores - A  revista da mulher 

"Pratico desporto diariamente e aqui há tempos estava a fazer abdominais com um aparelho que comprei e tive um orgasmo! Fiquei estupefacta, mas a verdade é que agora acontece-me com frequência. Já li que as mulheres podem ter orgasmos a andar a cavalo ou de bicicleta, entre outras atividades, mas não entendo como posso ter orgasmos apenas ao contrair os abdominais! Passa-se algo estranho comigo?"

 

Diana, Aveiro

 

Cara leitora,

De facto é possível ter orgasmos de inúmeras formas, nomeadamente através do exercício que se pratica, pelo que deve considerer-se uma sortuda, pois além de tonificar os abdominais ainda tem prazer! Enquanto que algumas mulheres apenas atinngem o orgasm através da estimulação directa do clitoris e/ ou pela penetração, outras conseguem atingi-lo através de uma grande variedade de sensações, pensamentos e experiências. Enquanto faz exercício físico, as contrações pélvicas e os agachamentos podem provocar o orgasmo, pois os músculos são apertados e relaxados repetidamente, e estas contrações repetidas podem causar excitação e provocar uma resposta corporal. Por outro lado, a roupa pode também roçar nos pontos certos, causando uma massagem rítmica que provoca excitação. Pode, ainda, ter descoberto por acaso um ponto erógeno do seu corpo em particular – por isso aproveite!

“Ela queixa-se que não lhe dou prazer suficiente…”

Worried Couple Stock Footage ~ Royalty Free Stock Videos | Pond5

 

“Eu e a minha mulher estamos juntos há cinco anos e temos uma vida sexual estável, mas por vezes ela queixa-se que não lhe dou prazer suficiente. Estarei a fazer algo errado?"

João, Évora

 

Caro leitor,

a maioria das mulheres necessita de 10 a 45 minutos de estimulação antes do coito para poder atingir o orgasmo. Dessa forma, procure saber aquilo que mais a satisfaz e não tenha preconceitos em satisfazê-la, pois se o fizer é garantido que você também irá sentir maior prazer. Para a mulher, o ato sexual é algo mais demorado e complexo do que para os homens, sendo também algo muito íntimo, carregado de valor sentimental, por isso muitas mulheres gostam que o parceiro demonstre carinho, que as abracem e que as excitem antes da penetração. Neste sentido, as mulheres dão muita importância aos preliminares, pois são eles que lhes permitem atingir o grau de excitação necessário para atingirem mais facilmente o orgasmo. Por isso, experimente dedicar mais tempo aos preliminares, é porque ela necessita deles para poder sentir-se excitada, e dessa forma desfrutar da relação sexual por completo.

Ele é pouco experiente…

"Tenho 30 anos e namoro com um rapaz 5 anos mais novo do que eu. Há pouco tempo iniciámos a vida sexual, no entanto ele é pouco experiente e não consegue dar-me total satisfação. O que devo fazer nesta situação?"

 Simone - Faro

 

Cara leitora,

Para que possa resolver esta questão sugiro que, numa fase inicial, opte por falar com o seu namorado e, de uma forma delicada, lhe dê a entender que necessitam de conhecer melhor a sexualidade de cada um para que possam proporcionar momentos de prazer e satisfação um ao outro. Experimente sugerir o jogo de descoberta do corpo, no qual cada parceiro estimula o corpo do outro parceiro ao mesmo tempo que este explica como gosta de ser tocado. Desta forma podem conhecer os pontos sensíveis de cada um e esta poderá ser uma excelente maneira de ultrapassar o obstáculo que tem enfrentado. Toda esta aprendizagem é benéfica para ambos e, assim, podem ter mais prazer sexual com o avançar do tempo.

Ter uma vida sexual activa depois dos 60 é errado?

"Tenho 65 anos e sou viúvo. Há um ano e meio que namoro uma senhora de 59 anos de quem gosto e com quem tenciono casar. Damo-nos muito bem e temos uma vida sexual bastante boa, no entanto as pessoas criticam-nos dizendo que somos "velhos demais" para essas coisas e que devíamos ter juízo. Será que eles têm razão?"

Adelino - Carnaxide

 

Caro leitor,

Claro que não! Ao contrário do que algumas pessoas mais jovens possam pensar, muitos homens e mulheres entre os 50 e 80 anos de idade continuam a ter relações sexuais, havendo mesmo quem afirme que sentem mais prazer agora do que quando eram mais novos. Há indivíduos no entanto que reduzem a sua atividade sexual nessas idades, mas por vezes isso é devido à dificuldade em encontrar parceiro, ou deve-se a pressões sociais como as que o leitor está a ser alvo, tabus a nível pessoal acreditando que não é correto ser sexualmente ativo, ou mesmo preocupações de saúde achando que o sexo pode causar doenças. É difícil estimar a atividade sexual em indivíduos de idades mais avançadas, pois tal como os adolescentes, eles tendem a reprimir e esconder a sua vida íntima com medo de serem criticados. Não se preocupe com aquilo que os outros pensam pois provavelmente têm ciúmes da sua relação. Aproveite a boa disposição da sua companheira, divirtam-se e vivam a vossa relação da forma que vos trouxer mais felicidade. Façam aquilo com o qual se sintam confortáveis.

“Ela queixa-se que não lhe dou prazer suficiente…”

“Eu e a minha mulher estamos juntos há cinco anos e temos uma vida sexual estável, mas por vezes ela queixa-se que não lhe dou prazer suficiente. Estarei a fazer algo errado?"

João, Évora

 

Caro leitor, a maioria das mulheres necessita de 10 a 45 minutos de estimulação antes do coito para poder atingir o orgasmo. Dessa forma, procure saber aquilo que mais a satisfaz e não tenha preconceitos em satisfazê-la, pois se o fizer é garantido que você também irá sentir maior prazer. Para a mulher, o ato sexual é algo mais demorado e complexo do que para os homens, sendo também algo muito íntimo, carregado de valor sentimental, por isso muitas mulheres gostam que o parceiro demonstre carinho, que as abracem e que as excitem antes da penetração. Neste sentido, as mulheres dão muita importância aos preliminares, pois são eles que lhes permitem atingir o grau de excitação necessário para atingirem mais facilmente o orgasmo. Por isso, experimente dedicar mais tempo aos preliminares, é porque ela necessita deles para poder sentir-se excitada, e dessa forma desfrutar da relação sexual por completo.

“Sinto-me diferente…”

“Tenho 45 anos e sempre fui um homem saudável. No entanto, ultimamente sinto-me esquisito e penso que devia procurar melhorar a minha vida sexual, pois já não me sinto satisfeito como dantes. É normal isto acontecer?”

 Mário – Abrantes

 

Caro leitor,

Durante a nossa vida e amadurecimento é normal que haja mudanças e transformações, e isso também acontece na forma como vivemos a nossa sexualidade. Não fique angustiado por notar que está diferente, procure sim fazer uma análise introspetiva que lhe permita compreender essas alterações pelas quais está a passar e adaptar-se a elas da melhor forma. Para melhorar a sua vida sexual deve começar por se sentir cada vez mais à vontade consigo próprio. Faça alterações que lhe permitam melhorar o seu dia-a-dia, como por exemplo mudar a sua alimentação, reduzir o tabaco e o consumo de álcool e praticar exercício físico. Faça um check-up geral, de modo a tirar qualquer tipo de dúvidas a respeito da sua saúde, e seja acompanhado regularmente pelo seu médico assistente. Ao nível da sexualidade, não tenha preconceitos sobre as alterações do seu corpo, acompanhe as suas modificações, as suas sensações e reações a estímulos, para que ao conhecer-se melhor possa ter uma maior confiança em si mesmo.

Ejaculo com muita rapidez

"Quando tenho relações sexuais ejaculo muito rapidamente e não tenho a mesma reação sexual que tinha dantes. Isto aconteceu de um momento para o outro, mas tenho apenas 28 anos, o que me deixa muito assustado."

Manuel - Faro

 

Caro leitor,

Os problemas sexuais podem surgir repentinamente, depois de uma experiência que correu mal e que ficou marcada na memória. A ansiedade de antecipar o que pode voltar a acontecer pode levar a que aconteça o mesmo, pois está preocupado e menos dedicado a sentir prazer. Por outro lado, outros fatores podem influenciar a sua capacidade de ter relações sexuais e a penetração: ter um problema, estar cansado, ter bebido muito álcool. Tente abstrair-se de problemas, relaxar, não partir logo para a penetração mas demorar nas carícias, sentir o corpo da outra pessoa e o prazer e satisfação que lhe pode oferecer, descobrir as suas zonas erógenas preferidas… Apesar destas sugestões úteis, penso que deveria consultar um especialista, que lhe esclareça esta questão e lhe dê um apoio presencial, pois pode prevenir que este problema continue e o faça sentir-se cada vez pior consigo próprio e nas suas relações sexuais. Não tenha vergonha, a ejaculação precoce ou prematura é muito frequente em homens de muitas idades e tem tratamento.

“Ele não me estimula o suficiente”

 “Tenho uma relação estável há 3 anos, mas a nível sexual não nos damos tão bem quanto eu gostaria. Tenho muitas dificuldades em atingir o orgasmo com o meu namorado. Acho que ele não me estimula o suficiente, pois sinto mais prazer com a masturbação.” 

Ivone, Setúbal 

Cara Leitora, 

Pelo que o seu discurso transparece, o que existe entre vocês é precisamente falta de comunicação e de diálogo. Se a leitora consegue alcançar o clímax sozinha recorrendo à masturbação, isso quer dizer que consegue atingir o orgasmo se for bem estimulada.Neste sentido, enquanto casal devem ver o processo sexual como uma aprendizagem, onde cada um deve dar a conhecer ao parceiro os seus pontos mais sensíveis e que servem como porta à satisfação. Não se iniba e mostre ao seu namorado os pontos que devem ser devidamente estimulados. Se não mostrar ao seu namorado onde, de facto, reside a sua sensibilidade, provavelmente terá que recorrer muito mais vezes à masturbação para atingir o prazer que deseja.Talvez esse problema possa ser resolvido rapidamente com uma pequena conversa, onde entendam que a sexualidade é algo em que é importante dar e receber e é imprescindível ter o conhecimento do corpo do parceiro. Esta envolvência e cumplicidade são importantes para o bem-estar sexual do casal.