Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Boas Maneiras de utilizar o Preservativo Masculino

 

 

Hoje, no Dia Mundial de Luta Contra a SIDA
Seja solidário e apoie a prevenção do VIH/SIDA e não discrimine os seropositivos.
Pratique sexo seguro!

 

Boas Maneiras de Utilizar o Preservativo Masculino 

 

Usar a boca

Ponha-o com a boca – ele irá adorar! Docemente chupe o reservatório da ponta com os lábios, sem morder e verificando se fica sem ar e depois desenrole ao longo do pénis, lambendo-o. Pode praticar num vibrador ou dildo, ou mesmo num vegetal, como um pepino antes de o fazer nele.
Semáforo verde
Pense nos preservativos como o sinal de que vai ser penetrada/o – o verde dos semáforos! Abra o pacote com intencionalidade, como um sinal de que se sente pronto para avançar. Ande com um ou outro preservativo consigo e mostre-o ao seu parceiro ou parceira, para ilustrar que se sente excitado e desejoso só de antecipar o momento.
Ponha-o o lentamente
Se tem relações sexuais com um parceiro fixo, a investigação mostra que os preservativos finos ou sensíveis têm tanta probabilidade de se rasgar, quando usados no sexo anal, como os outros preservativos. Então, compre preservativos extra-finos se assim o desejar e aproveite a proximidade!
Cala-te e faz!
Uma mulher confessou que estava farta de ter relações com homens que se queixavam de usar preservativo. Quando foi para a cama com o namorado a primeira vez e ele pôs o p preservativo com força e convicção em si mesmo, ela ficou mesmo excitada! Percebeu que havia ali homem…
Menos sujidade
Muitas mulheres admitem timidamente que gostam da menor sujidade que os preservativos masculinos trazem. O esperma fica guardado e não escorre para a cama ou para fora delas!
Mais sujidade
Ver um homem a atingir o orgasmo também pode dar muito prazer…Na próxima vez que estiver a ter sexo com o seu parceiro, peça-lhe para retirar o pénis antes de atingir, tirar o preservativo e vir-se nos seios, nas costas, na cara…Irá sentir o quente do orgasmo em si!
Utilize-o para mais que isto
Não tenha vergonha de ser criativa/o! Invente, pergunte aos seus amigos e amigas as melhores experiências que tiveram com preservativos e reutilize as suas ideias! Desde excitar o parceiro/a com masturbação sem penetrar, com a glande protegida pelo preservativo, a oferecer gelados de prazer como sobremesa, com preservativos de aromas, explore as formas e feitios dos preservativos para maior excitação, explore as potencialidades dos lubrificantes compatíveis, …nada é demais nem proibido – desde que se divirtam!

 

Texto com base em 

http://www.thepleasureproject.org/
 

“Começámos a nossa vida sexual e estamos com medo!”

 

 “Eu e a minha namorada iniciámos a nossa vida sexual há pouco tempo e tivemos relações 3 vezes. Na penúltima aconteceu que, após fazermos amor, reparei que o preservativo se encontrava a meio do pénis, algo que me deixou assustado, embora não tenha ejaculado nele. A minha namorada acha que tem o período atrasado, ela nunca tomou a pílula e agora tem os seios com algumas dores e anda com dores nos rins há 2 dias. Ela nota que tem a barriga mais inchada como o habitual. Estamos bastante preocupados com este atraso menstrual dela… será que é normal este atraso? O que acha que poderá ser?

 

Josué, Almada

 

Caro leitor,

Não lhe posso garantir o que poderá ser esse atraso na menstruação. É aconselhável que vão juntos a uma consulta de planeamento familiar, onde possam escolher uma contracepção mais eficaz, que não apenas o preservativo, e onde esclareçam esta e outras dúvidas. O facto de o preservativo se ter deslocado durante a penetração pode significar que é demasiado grande (confirme que tipo está a usar) ou que perdeu ligeiramente a erecção, o que é perfeitamente normal.

O seguimento ginecológico das mulheres com vida sexual activa é essencial e o acompanhamento do casal pode melhorar em muito as vossas actividades sexuais e o prazer que podem tirar delas em segurança.

Em Portugal, muitos centros de saúde têm estas consultas gratuitas, anónimas e têm métodos contraceptivos acessíveis para todos. Reflictam com os técnicos de saúde da equipa quais são melhores para vocês utilizarem: adesivos, implante, anel vaginal…sem esquecer que o preservativo é o único que protege igualmente das infecções sexualmente transmissíveis e das gravidezes indesejadas, pelo que dá segurança dupla.

Por fim, não se esqueçam que ter atrasos na menstruação pode ser normal e não se estar grávida pode ser apenas uma fase mais ansiosa ou sinal de outras situações ginecológicas. Uma consulta presencial irá esclarecer melhor estas questões.

 

Tema de hoje: Ejaculação Precoce

 

 
 
 
 
 
 
Tenho 30 anos e sempre me confrontei com um problema de ejaculação precoce. Na grande maioria das vezes não consigo aguentar 2 minutos sem ejacular. Será um problema psicológico ou de hiper-sensibilidade?
 
Francisco
 
Caro Francisco,
 
Os problemas sexuais só podem ser diagnosticados por uma equipa de sexólogos e médicos, para que se avaliem os factores presentes em cada caso. Pense em recorrer a uma consulta presencial - as nossas podem ser marcadas em 21 318 25 91 e são em lisboa.
A ejaculação precoce é uma perturbação que se caracteriza pela ejaculação com uma estimulação sexual mínima, que surge antes, durante ou pouco depois da penetração e antes que a pessoa o deseje.
Há factores a ter em conta que afectam a fase da excitação, como por exemplo, a idade, a novidade ou a situação do parceiro/a sexual e a actividade sexual recente.
A (in)satisfação percepcionada pelo próprio é importante nesta avaliação, mas seja realista na sua apreciação do tempo de ejaculação: uma relação sexual de penetração não dura tanto como se diz. Um estudo recente (da equipa de Eric Corty da Universidade de Penn State, que saiu no Journal of Sexual Medicine) refere que uma relação sexual ideal dura entre 3 e 13 minutos. Claro que se se sente insatisfeito com o tempo que dura a sua ejaculação, tem razões para procurar ajuda.
Experimente um produto retardante em pomada, que pode ser comprado numa sex-shop, para colocar na glande e fazê-lo perder um pouco a sensibilidade peniana (este produto deve ser utilizado em pequenas quantidades e o homem deve colocar um preservativo após a sua aplicação). Pode também colocar um preservativo e tentar a masturbação com ele, antes de o colocar na relação sexual (pode inibi-lo e assim tem tempo de treinar sozinho até se sentir à vontade).
 
Se estas sugestões não funcionarem, tente a técnica dos terapeutas sexuais – o “squeeze” – que consiste em parar a estimulação sexual e apertar a base ou freio do pénis com três dedos (polegar, indicador e dedo médio) antes da ejaculação e por 3 a 4 segundos, o que parará a ejaculação e causara uma redução da erecção. Continue a estimulação e excitação mútua para voltar a recuperar a erecção. Esta técnica deve ser repetida 3 vezes ate permitir a ejaculação. E normal que nas primeiras vezes não seja bem sucedido em conseguir parar a estimulação antes de ejacular, mas deve continuar a tentar. Demora em média 3 semanas, fazendo o exercício 3 ou 4 vezes por dia até que se notem os resultados. Esta técnica pode parecer difícil de executar, pelo que a ajuda de um técnico especializado em sexologia pode ser útil. Não deve ter medo de recuperar a erecção, como refere, pois esse medo em antecipação é que o deve estar a impedir de a recuperar.
É ter tranquilidade e não ser observador da sua relação, mas estar presente a sentir todo o prazer possível. Pode ainda masturbar-se até atingir o orgasmo e a ejaculação umas horas antes da relação sexual (ou na própria relação sexual), para que na próxima penetração o tempo desta seja mais duradouro.
Tente abstrair-se de problemas, relaxar, não partir logo para a penetração mas demorar nas carícias, sentir o corpo da outra pessoa e o prazer e satisfação que lhe pode oferecer, descobrir as suas zonas erógenas preferidas…
Apesar destas sugestões úteis, penso que deveria consultar um especialista, que lhe esclareça esta questão e lhe dê um apoio presencial, pois pode prevenir que este problema continue e o faça sentir-se cada vez pior consigo próprio e nas suas relações sexuais. Não tenha vergonha, a ejaculação precoce ou prematura é muito frequente em homens de muitas idades e tem tratamento.

“Como se coloca um preservativo correctamente?”


“Sou virgem, e gostava de ter sexo pela primeira vez. Se usar o preservativo estou protegida? Como devo colocar o preservativo para evitar engravidar?“

 

Liliana, Madeira

Cara leitora,

O preservativo tem a vantagem de a proteger de uma gravidez mas também de infecções sexualmente transmissíveis. Este deve ser colocado da seguinte forma:

1) Verifique antes do encontro o estado da embalagem, a data de validade e se tem certificado de qualidade de Comunidade Europeia, que garante que está em boas condições;

2) Quando o homem tiver uma erecção satisfatória e antes de qualquer contacto genital, abra a embalagem exterior do preservativo, sem utilizar os dentes, tesouras, unhas ou algo afiado (pode empurrar o preservativo para um dos lados da embalagem);

3) Com três dedos (polegar, indicador e médio) agarrem a ponta/recipiente do preservativo, para haver espaço para onde o esperma sair – pode ser feito pelo homem ou pela mulher;

4) Coloque o preservativo no pénis, enquanto este está erecto;

4) Logo depois de ejacular, retire o preservativo a partir da base do pénis, sem permitir que saia algum sémen para a zona genital vaginal, dê um nó, embrulhe em papel e deite num caixote do lixo. 

Tema de hoje: Erecção e excitação

 

Cada vez que eu e o meu namorado vamos ter relações sexuais, ele chega ao momento e nunca consegue. Antes de colocarmos o preservativo ele está sempre erecto mas quando ponho o preservativo lá se vai a erecção...já é a terceira vez...será que não lhe dou excitação suficiente ou terá algum problema?
Geraldina
 
Cara Geraldina,
 
Não interprete as dificuldades do seu namorado como um defeito seu. A prova de que a Geraldina o excita muito é a de que ele tem erecção antes de tentarem a penetração. A ansiedade de lhe querer agradar e dar prazer, e outros factores que desconheço (medo de falhar, falta de experiência sexual, medo de uma gravidez indesejada, entre outras possibilidades) levam a que sinta ansiedade em vez de prazer, ao tentar a penetração e, como tal, entra num ciclo vicioso e perde a erecção.
Aconselhe-o a colocar o preservativo sozinho, fora das relações sexuais, na masturbação, para que se habitue a ele. Como a colocação requer algum cuidado pode ser isso que o está a inibir no momento da penetração e todos os homens precisam de prática. Não deixem de utilizar um método contraceptivo, pois a ansiedade não é amiga da excitação e do prazer, pelo que essa preocupação deve estar para trás das costas.
Tente acompanhá-lo a sair desse ciclo vicioso voltando à estimulação, não o deixando sozinho nem a parar de fazer amor por não terem conseguido a penetração, voltar a tentar sem o fazer sentir-se pressionado. Seja criativa no modo de lhe mostrar que a erecção não é o mais importante para o prazer que vocês podem tirar da sexualidade um do outro.

“Quais são as DST?”

 

Iniciei a minha vida sexual há pouco tempo, e apesar de utilizar preservativo estou preocupado. Gostava de saber exactamente quais são as Doenças Sexualmente Transmissíveis mais comuns, para além da SIDA.
Mário, Montemor-o-Novo
 
 
Caro Leitor,
Efectivamente a SIDA é a doença que mais é divulgada, no momento, como antes tinha sido a Sífilis. Quando diagnosticada e tratada em tempo útil, pode evitar-se o contágio de qualquer DST a outras pessoas, e consequentes problemas de saúde. Os sintomas de qualquer DST são, em alguns casos, difíceis de detectar, assim deverá ser efectuado sempre o rastreio ao nível da saúde sexual, mesmo se não evidenciar qualquer sintoma. Se por acaso pensar que foi infectado, o melhor será dirigir-se ao médico, pois não deverá deixar uma infecção destas por tratar, correndo o risco de originar mais problemas e complicações. As DST que se verificam com maior frequência são: o HIV, que conduz à SIDA; as Verrugas Genitais, pequenos e duros inchaços que aparecem junto aos órgãos genitais; o Herpes Genital, semelhante ao cieiro habitual da boca e dos lábios; a Gonorreia que, tanto em homens como em mulheres, poderá ser evidenciada por sensação de ardor ao urinar, só se trata com penicilina; a Sífilis a qual deverá ser detectada logo na fase inicial, pois poderá afectar a saúde de todo o organismo podendo mesmo levar à morte; a Clamídia ou Uretite não específica, na qual os sintomas são semelhantes aos da Gonorreia; a Tricomoníase que é causada por um parasita e que provoca infecções do tracto urinário; a Pediculose Púbica que é causada por piolhos, os quais provocam uma comichão intensa na zona púbica; a Vaginite que, geralmente, é causada por uma bactéria devido à falta de higiene adequada da mulher. Como tal, deverá estar atento a quaisquer sinais fora do normal, tanto em si como no seu parceiro, de modo a que sejam tratados na fase inicial. Claro está que a melhor técnica a adoptar será o sexo seguro, isto é, cada vez que tiver relações sexuais, o melhor caminho para a prevenção será o uso regular do preservativo.

“Ele perde a erecção sempre que pomos o preservativo!”

 

“Cada vez que eu e o meu namorado vamos ter relações sexuais, ele chega ao  momento e nunca consegue. Antes de colocarmos o preservativo ele está sempre erecto mas quando ponho o preservativo lá se vai a erecção...já é a terceira vez...será que não lhe dou excitação suficiente ou terá algum problema?”


Soraia, Coimbra

 

Cara leitora,

Não interprete as dificuldades do seu namorado como um defeito seu. A prova de que a leitora o excita muito é a de que ele tem erecção antes de tentarem a penetração. A ansiedade de lhe querer agradar e dar prazer, e outros factores que desconheço (medo de falhar, falta de experiência sexual, medo de uma gravidez indesejada, entre outras possibilidades) levam a que sinta ansiedade em vez de prazer, ao tentar a penetração e, como tal, entra num ciclo vicioso e perde a erecção.

Aconselhe-o a colocar o preservativo sozinho, fora das relações sexuais, na masturbação, para que se habitue a ele. Como a colocação requer algum cuidado pode ser isso que o está a inibir no momento da penetração, e todos os homens precisam de prática. Não deixem de utilizar um método contraceptivo, pois a ansiedade não é amiga da excitação e do prazer, pelo que essa preocupação deve estar para trás das costas.

Tente acompanhá-lo a sair desse ciclo vicioso voltando à estimulação, não o deixando sozinho nem a parar de fazer amor por não terem conseguido a penetração, voltar a tentar sem o fazer sentir-se pressionado. Seja criativa no modo de lhe mostrar que a erecção não é o mais importante para o prazer que vocês podem tirar da sexualidade um do outro.

“Como verificar o preservativo?”

“Eu e a minha namorada temos sempre relações sexuais com preservativo, mas ainda só tenho 20 anos e tenho muito medo que ela engravide. Usamos sempre preservativo, e eu verifico para ver se algum por acaso se rompeu (situação que nunca aconteceu). Gostava de confirmar se considera que encher o preservativo com água e apertá-lo para ver se furou é um bom método para ter a certeza que funcionou.”

 

Paulo, Faro

 

Caro leitor,

Pelo seu email noto em si uma grande preocupação com a gravidez indesejada, apesar de ter cuidados extremos com a contracepção que utilizam. Antes da relação sexual repare no estado da embalagem do preservativo, tenha em conta a colocação correcta do mesmo e, no final de cada relação sexual, repare no estado no preservativo. Se o está a encher de água ANTES do sexo está a DANIFICÁ-LO e não a certificar-se que está em bom estado!
Aconselho-vos a adicionarem um outro método anticonceptivo, pois sentir-se-á mais seguro e disponível para sentir o prazer da sexualidade.

Tema de Hoje: Adolescentes

 

 “O tipo de preservativo usado pode influenciar a relação sexual?”

 

“Gostaria que me explicasse se o tipo de preservativo utilizado durante a relação sexual interfere na obtenção de prazer. É possível que haja interferência nesse sentido?”

Ricardo, Seixal

 

Caro Leitor,

De certa forma, o tipo de preservativo influência o processamento da relação sexual. O tamanho, a forma, a cor e o sabor são alguns dos indicadores a ter em conta, uma vez que, para além do preservativo se tratar de um contraceptivo e um protector das doenças sexualmente transmissíveis, pode-se transformar num excelente instrumento para dinamizar e divertir a relação sexual e proporcionar uma melhor obtenção de prazer.

Tendo em conta que existe, actualmente, no mercado uma enorme variedade de preservativos é importante saber escolher aquele que melhor se adapta à sensibilidade de cada indivíduo. O que acontece é que muitas vezes escolhe-se o preservativo pelos momentos de diversão que pode causar e não pela segurança que pode transmitir. Neste sentido, quando escolher um preservativo, verifique primeiro quais as indicações de uso, as possíveis alergias que podem causar e a data de validade, depois escolha o preservativo que melhor se adequa a si e à sua parceira e, por fim, divirta-se!

 

 

Tema de Hoje: Sexo oral

Fiz sexo oral a duas pessoas diferentes com um intervalo de mais ou menos 3 meses. Há cerca de 3 semanas beijei outra pessoa onde houve uma intensa troca de saliva. Passado um dia ou dois desse beijo comecei a sentir tipo dor de garganta. Vi ao espelho e tinha do lado direito da garganta aquelas bolhas tipo garganta inflamada. Tenho tomado pastilhas para a dor de garganta mas não passa. Será que contraí alguma doença sexualmente transmissível?
Eduarda
Cara Eduarda,
 
Através do beijo não deve ter transmitido mais que uma constipação, gripe, com uma certa inflamação. O sexo oral pode realmente transmitir algumas infecções sexualmente transmissíveis, pelo que deve ir a uma consulta de planeamento familiar ou ao seu médico assistente com alguma urgência clarificar e fazer um diagnóstico rigoroso e presencial.
Não adie esta questão de saúde, pois a falta de tratamento pode piorar em muito os sintomas de infecções.
Lembre-se que também no sexo oral o preservativo a pode proteger de contrair infecções sexualmente transmissíveis e pode utilizar os que têm sabores, para ser mais agradável para si.