Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

“O creme retardante pode usar-se com preservativo?”

 

 

 

 

 

 

 

 

“Tenho 27 anos e, segundo a minha namorada, cada vez que tenho relações ejaculo rápido demais. Gostaria de experimentar o creme retardante, mas será que o posso utilizar com o preservativo?”

 

Paulo, Guarda

 

Caro leitor,

O creme a que se refere é um creme retardante que contém uma pequena percentagem de um produto chamado Lydacane ou Benzocaina, que possuem qualidades analgésicas. Estas substâncias, quando em contacto directo com a pele, causam uma sensação de adormecimento, fazendo com que a pessoa perca alguma da sensibilidade ao tacto na zona onde este foi aplicado. Por se tratar de um analgésico, estes produtos devem ser utilizados em pequenas quantidades para evitar o adormecimento total do pénis ou perda de erecção. Uma vez que o efeito desejado é a diminuição da sensibilidade do homem e não da mulher, é aconselhável a colocação do preservativo antes da penetração, o que não deve danificar o preservativo.

 

 

O que é o "fisting"?

top Kissing wallpaper hd 2013.jpg

 

"Sou lésbica e não tive muitas experiências sexuais, mas gostaria de vir a ter. Tenho procurado informação na Internet e em revistas e ouvi falar sobre o fisting, mas não sei exatamente de que se trata ou como seu faz. Pode esclarecer-me?"

Filipa - Sacavém

 

Cara leitora,

A técnica do fisting, que tanto pode ser utilizada entre mulheres como numa relação heterossexual, não é geralmente explicada mesmo quando se abordam as questões relativas às técnicas sexuais. O fisting consiste em introduzir toda a mão dentro da vagina ou do ânus da parceira/(o), e aqueles que são adeptos desta técnica consideram que traz sensações de prazer muito intensas para ambos os parceiros. Há que ter em conta, contudo, que existem riscos envolvidos, pois embora possa proporcionar um prazer muito intenso também causa dor e pode danificar os tecidos da pele. Nesta técnica é fundamental que haja comunicação e confiança mútua, descontração e muito lubrificante. As unhas devem estar cortadas e limpas, sendo aconselhável usar uma luva de látex, bem lubrificada, na mão que é introduzida. Além de o látex tornar a entrada mais suave, funciona como uma barreira de protecção que impede a transmissão de doenças. No caso de fisting vaginal, deve ser utilizado um lubrificante à base de água porque não irrita a pele, no caso de anal pode ser um lubrificante mais oleoso o à base de silicone, para que seja mais duradouro. Embora os lubrificantes oleosos danifiquem o látex as luvas são mais resistentes do que os preservativos. Antes de por esta técnica em prática é fundamental que ambos os parceiros estejam absolutamente descontraídos, e a pessoa que penetra a outra deve começar suavemente por introduzir os dedos, gradualmente e sem pressas. Quando os dedos estiverem introduzidos, devem enrolar suavemente até o punho fechar, enquanto a mão é introduzida também. Quando toda a mão estiver dentro da vagina ou do ânus, a pessoa que faz a penetração pode abri-la e fechá-la suavemente, como se estivesse a apertar uma bola antistress, para estimular a outra pessoa. Durante todo este processo é fundamental que haja uma boa comunicação entre os parceiros para evitar a dor, e tudo deve ser feito com calma e muita suavidade.

Existem diferentes tipos de preservativos?


 

“Tenho um amigo que me disse que existem preservativos feitos de diferentes tipos de materiais, é verdade? Que diferenças existem entre eles?”

Cláudio, Barreiro

 

Caro Leitor,

Realmente existem no mercado preservativos fabricados com três tipos de materiais diferentes, Látex, Pele de Ovelha, e Poliuretina. Desta forma, as pessoas podem escolher o material que mais gostam, e existem outras alternativas no que diz respeito a alergias a alguns dos materiais, como sucede com pessoas que são alérgicas ao látex. O Mercado oferece também uma vasta variedade de cores, sabores e tamanhos, de forma a agradar a todos os gostos. Alguns preservativos têm também estrias ou vêm com lubrificante, o que tem por objectivo aumentar o prazer durante o acto sexual e de proteger contra uma gravidez não desejada.

 

“Depois do orgasmo não consigo respirar!”

“Tenho 30 anos e recentemente comecei a ter um problema que nunca me tinha acontecido antes. No momento em que atinjo o orgasmo a minha garganta fecha-se e durante algum tempo não consigo respirar. Apanhei um grande susto porque da última vez estive meia hora com a garganta fechada, conseguia respirar de dois em dois minutos e depois voltava a fechar. Neste momento tenho medo de voltar a ter um orgasmo e do que pode acontecer a seguir! O que posso fazer?”

 

Teresa, Viana do Castelo

 

Cara leitora,

Algumas pessoas sofrem ataques de asma durante ou depois de atividade física mais exaustiva, mas embora a situação que descreve se possa dever a asma, nesta situação é indispensável consultar o seu médico para poder detetar a causa da situação e resolvê-la. No caso de se tratar de asma, em princípio utilizar uma bomba inaladora antes de fazer amor poderá evitar que fique com falta de ar quando atinge o orgasmo ou quando a sua respiração acelera. A exposição a substâncias às quais é alérgica também pode estar na origem dessas dificuldades respiratórias que relata. Por exemplo, são relativamente frequentes os casos de alergia ao látex dos preservativos, sendo que nesse caso a alergia se agrava com a repetida exposição ao material que a provoca, devendo experimentar usar preservativos de poliuretano, por exemplo. Por outro lado, a falta de respiração que descreve também pode estar associada a um ataque de pânico, um fenómeno químico que muitas pessoas experienciam e que pode ser despoletado por inúmeras razões. Uma vez que existem inúmeras causas possíveis e que se refletem numa questão fisiológica de grande importância deve sem dúvida consultar o médico para fazer exames e chegar a um diagnóstico.

Preservativos durante a masturbação?

Gostaria de saber se devo utilizar preservativos quando me masturbo, ou será que isso é um desperdício de dinheiro?

 

Nuno, Ponte Sor

 

Caro leitor,

Apesar de a maioria das pessoas pensar que se trata de um desperdício, realmente existem algumas situações nas quais a utilização de um preservativo durante a masturbação é recomendada. Se o leitor estiver a utilizar um vibrador durante a masturbação aí então a utilização do preservativo é recomendada como forma de evitar infecções bacterianas, se o leitor tiver Herpes Genital ou outro tipo de Infecção Sexualmente Transmitida a utilização do preservativo vai evitar que a infecção se alastre para outras partes do seu corpo através do contágio das suas mãos.

“Será que andar com preservativos é ser promíscuo?”

“Tenho por hábito andar com um ou dois preservativos comigo, dentro da carteira, e os meus amigos chamam-me de promíscua por esse motivo. Eu penso que não estou a fazer nada de errado, mas gostaria de saber se será assim tão mau andar com preservativos na
carteira?”

 

                                                                           Catarina, Vouzela

 

Cara leitora,

 

A resposta à sua pergunta é “Não”. De facto, andar com contraceptivos na carteira ou em qualquer outro sítio não é, por si só, um sinal de promiscuidade. Uma rapariga que tenha esta atitude é sinal que aceita e assume a responsabilidade das suas acções, demonstrando a preocupação tanto com ela como com o parceiro, e demonstra uma grande maturidade a nível sexual. Relativamente à promiscuidade, ou seja, andar
constantemente a trocar de parceiro num período muito curto de tempo, é lamentável por uma série de razões. Em primeiro lugar, devido ao risco de se poder contrair doenças sexualmente transmissíveis, e em segundo lugar, mas não menos importante, deve-se ter em consideração o lado emocional, pois não se desenvolve qualquer capacidade de carinho ou de estabelecimento de compromissos se se mudar de parceiro sexual tão rapidamente. O maior apelo da promiscuidade é a satisfação sexual imediata, mas não a realização que se tem do relacionamento amoroso com um único parceiro. Os indivíduos promíscuos são, na sua maioria e em grande parte das vezes, muito solitários.