Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Consultório de Sexologia

Profª Drª Helena Barroqueiro

Tema de hoje: menopausa

Estou casado há 20 anos e desde há algum tempo que não tenho relações sexuais com a minha mulher, apesar de a amar muito e ela a mim. A minha mulher tem sintomas depressivos (em acompanhamento médico) e apresenta sinais de entrada na menopausa (tem 44 anos), recusa assumir, perante os próprios médicos, a sua não apetência para uma vida sexual, é extremamente clássica e muito ortodoxa no que diz respeito a uma vida sexual.
Eu amo a minha mulher, eu respeito-a como pessoa, tento tudo para que a vida em casal seja o mais linear e feliz possível e, apenas queria que o nosso relacionamento fosse mais completo e feliz para ambos, tanto mais que ambos caminhamos para um momento da vida em que cada vez mais estaremos apenas os dois, dependentes apenas um do outro.
 
Francisco
 
Caro Francisco,
 
Actualmente, como a sua esposa está deprimida e em tratamento devo dizer-lhe que a diminuição do desejo é devida à doença e aos tratamentos anti-depressivos Enquanto essa situação persistir a sexualidade da sua mulher dificilmente mudará, mas devem falar com o médico que a acompanha para tentarem uma outra medicação.
A menopausa pode ter efeitos igualmente na sexualidade da sua mulher, pois algumas mulheres sentem-se diminuídas pela perda da capacidade reprodutiva e mesmo fisicamente a lubrificação vaginal é mais difícil e pode levar a algumas dores. Compre lubrificantes para experimentar nas relações sexuais com ela, para resdolver este problema, se ela o tiver.
Quando refere estar disposto a tudo para a seduzir e melhorar a vossa vida sexual tem de ter em conta a abertura da sua mulher à descoberta da sua sexualidade. Posso recomendar-lhe banhos de imersão, leituras eróticas (desde Mário Vargas Llosa à banda desenhada de Manara), filmes eróticos (Nove Semanas e Meia, filmes pornográficos com histórias do vosso agrado), viagens a destinos paradisíacos, descobertas de produtos eróticos de sexshops… Mas tem de haver uma certa abertura a tais planos e só o Francisco pode saber se a sua mulher a terá.
O acompanhamento sexológico seria igualmente desejável, por isso contacte-nos pelo telefone 21 318 25 91.

Relação e Desejo

Tenho 22 anos e a minha mulher 25.. Estou com minha mulher há 3 anos e há mais ou menos 1 mês, ela quis terminar comigo pois não sentia mais desejo por mim. Ainda moramos juntos e amamo-nos muito , ela disse-me isto. Não quero perdê-la. O que devo fazer para que volte a desejar-me e que voltemos a estar juntos?
Francisco
 
 
 
Caro Francisco,
 
A sua dúvida é difícil de responder. É importante que tomem a decisão de estar juntos ou de se separarem com segurança e invistam nesse caminho – a incerteza poderá afastar-vos em vez de vos unir na procura de soluções para os vossos problemas.
Os problemas do desejo sexual são muitas vezes influenciados por factores externos ao casal: problemas, cansaço, trabalho, horários desintonizados, etc… é importante que falem se alguma coisa vos está a perturbar a vontade de ter sexo.
Depois há os factores internos, como o casal se excitar com diferentes estímulos (o homem geralmente mais visuais e espontâneos e a mulher mais contextuais e de relação), sentir a vontade em diferentes momentos não compatíveis, não se encontrar “o momento certo”.
Se escolherem ficar juntos e apostar na vossa relação, tente perceber onde ela precisa mais de si: nas tarefas de casa, no romantismo, nos desabafos de trabalho…Surpreenda-a com pequenas coisas que lhe agradem: banhos de imersão de surpresa, jantares feitos por si, ofertas eróticas para experimentarem os dois…estas são algumas sugestões minhas, mas confio muito mais na sua imaginação e no facto de conhecer intimamente a sua parceira para descobrir e criar novas ideias para a vossa relação – dê largas à sua imaginação e ao seu amor!

Tema de hoje: Problemas conjugais

 

Exma. Professora Helena Juergens,

 

Tenho 54 anos e o meu marido 66. Há 15 anos que me esforço para levar o meu marido a fazer amor. Amo-o e desejo-o, mas ele esquiva-se com um terno beijo e o assunto morre por ali. Portanto há 15 anos que sofro com esta rejeição. Que me aconselha e o que tem para me dizer? Grata pela atenção, cumprimentos sinceros.

 

Margarida

 

Cara Margarida,

 

Sem saber mais a respeito do seu marido e da sua relação é difícil de determinar a causa do comportamento do seu marido. Algumas questões que deve colocar são as seguintes: Houve alguma mudança na vossa relação há 15 anos atrás? Algum problema de saúde ou deficiência? Infidelidade? Problemas conjugais? Todos estes factores podem influenciar o desejo sexual de um indivíduo. Uma vez que a leitora gostaria de compreender o porquê da sua situação aconselho que tenha uma conversa franca com o seu marido e que tente descobrir o que está por detrás do seu comportamento. Tente ter essa conversa de forma positive e sem acusações ou insultos, pois estes apenas vão piorar a situação.

Suspeito que ele tem outra

2013-07-24-traicao.jpg1.jpg

 

"De há uns tempos para cá o meu marido chega tarde a casa e diz que tem ficado a trabalhar. No entanto, se ligo para o trabalho dele, dizem-me que não está. Quando chega a casa vem sempre cansado e já não quer fazer amor. Será que ele me anda a trair?"

Cátia - Samora Correia

 

Cara leitora,

Procure manter a calma, e acima de tudo não tome decisões precipitadas. Apesar de os sinais serem bastante suspeitos a melhor maneira de descobrir o que se passa é conversar diretamente com ele e procurar esclarecer a situação. Se não se sente esclarecida, faça-lhe uma visita ao escritório de surpresa, assim saberá se ele diz a verdade ou não, depois confronte-o com o facto de ligar para o trabalho e de aparecer no trabalho dele e de ele lá não estar. Procure resolver tudo da melhor forma, com bom senso.

Desejo Sexual no casal

 

 

Estou casada há 2 anos e tenho 27 anos. O meu marido tem 31 anos e desde há um ano que tem falta de apetite sexual, ou seja, temos relações muito menos vezes do que tinhamos. Pior do que isso é que começo a sentir-me bastante frustrada e farta desta situação pois ele nem sequer quer consultar um especialista. Que devo fazer?

Vânia

Cara Vânia,
O desejo sexual num casal nem sempre surge nas mesmas ocasiões e do mesmo modo. Tem de falar positivamente com o seu marido sobre o que aconteceu desde há um ano para que o desejo dele se tenha alterado: problemas no trabalho? Horários diferentes? Relação alterada?... Pode ser muito difícil para um homem admitir que tem menor desejo sexual que a sua mulher, por isso seja cautelosa no seu discurso, para que consigam aproximar os vossos desejos de aproximação, em vez de se afastarem. Há o mito errado de os homens estão sempre prontos para ter sexo, pelo que ele pode estar a sofrer bastante com esta situação, sem saber resolvê-la. Não seja agressiva nem exigente, mas sim criativa e imaginativa nos modos de o seduzir!
Seria desejável consultarem um especialista da sexologia, mas não lhe exija tal, pois pode tornar até a ideia muito negativa… Peça-lhe que experimente consigo, que podem ir os dois e que o fazem pela relação e pelo vosso futuro.
Veja outros posts sobre desejo sexual para mais sugestões!

Livros de auto-ajuda sexual

O meu marido teve problemas financeiros e eu o ajudei a pagar algumas dívidas, agora eu o culpo pelas nossas dificuldades sem que ele saiba.
Tenho um problema não consigo fica excitada, a minha razão quer mas a minha emoção não responde.
Tive problemas com fungos em função do stress e o meu parceiro também ficava (bichado), isso acontecia com muita frequência  depois de um certo tempo fui me sentindo culpada e automaticamente não fico mais lubrificada, só sinto sono e vontade de fugir, Como não consegui localizar  um lugar que faça terapia sexual, gostaria da indicação de alguns livros que me  ajudem a aumentar a minha auto estima e voltar a ser normal.
 
Luísa
 
Cara Luísa,
 
Como a sua relação tem algumas questões a serem resolvidas, a terapia de casal pode ajudar-vos e ter consequências positivas na vossa sexualidade. Procure terapeutas familiares ou de casal e poderá encontrá-los na sua zona.
As preocupações são contrárias ao prazer e à excitação (onde a lubrificação é um sinal físico), pelo que a vossa sexualidade está a sofrer de assuntos por resolver entre o casal.
O facto de referir as dívidas leva-me a pensar se não estará a encarar a sua vida conjugal como demasiado esterotipada: o marido dá o sustento e a mulher cuida dos filhos...liberte-se dessas ideias feitas e seja criativa, adapte-se à sua situação individual e em equipa, em casal.
Como estou em Portugal posso recomendar-lhe livroa que não são vendidos no Brasil, por isso, procure em livrarias nas prateleiras de saúde, psicologia ou sexualidade: manuais de auto ajuda na sexualidade com dificuldades, livros sobre o casal, livros de terapia de casal, etc. pode ser que algum desperte a sua curiosidade e responda um pouco à sua vontade de ler mais sobre a questão.
Alguns exemplos de livros que recomendo:
 
- Kamasutra para o homem - Alicia Gallotti (há a versão para mulheres e homossexuais), Publicações Dom Quixote
- Prazer sem limites - as melhores técnicas sexuais - Alicia Gallotti, Publicações Dom Quixote
- Como ser uma boa amante - Lou Paget, Publicações Dom Quixote
- Satisfação - A arte do orgasmo feminino - Kim Cattrall e Mark Levinson, Eigal
 
Note que estes livros podem melhorar a vida sexual de um casal, mas não resolvem os problemas pendentes por si mesmos e podem não responder às suas necessidades específicas. Qualquer livro de literatura, poesia, contos eróticos que lhe agrade podem ter o mesmo efeito desejado na vossa sexualidade.
Pode procurar também na internet, embora deva ter muito cuidado com as fontes onde lê – há muita coisa que não é fiável e científica, certifique-se antes de ler com atenção e dar importância.

Gravidez e desejo

 

(Armand Frasco)

 

Quero explicar o meu problema e gostaria que me dessem uma ajuda.
Eu engravidei no ano passado e o meu marido deixou de ter relações sexuais comigo, mas antes disso já não era o que era, porque ele era uma pessoa que tinha sempre vontade.
Depois disso já tivemos relações, mas acho que ele deixou de ter desejo por mim, não sente vontade de o fazer, ele diz que me ama e gosta de mim, e não sei como resolver esta situação.
Não sei o que fazer, e gostaria que me pudessem ajudar.
 
Sandra
 
Cara Sandra,
 
A gravidez e o nascimento de uma criança podem alterar muito a vida de um casal. Só o seu marido lhe poderá dizer o que sente, mas fale com ele e esclareça as suas preocupações. O desejo sexual alimenta-se de pormenores que por vezes esquecemos na azáfama dos dias: podem estar mais cansados que antigamente, ele pode não a querer pressionar por ser mãe (apesar de continuar a ser mulher), podem ter ainda a criança no vosso quarto e tal inibi-lo … Há muitos factores que podem estar a influenciar a vossa vida sexual, comuniquem um com o outro, sem discussões nem exigências para que perceba quais estão a influenciar a vossa.
Uma relação intima evolui muito ao longo dos anos e tal não é negativo: ao início há mais desejo de proximidade e, depois, há um afastamento saudável que o amor permite por se sentirem seguros para viver as vidas independentemente, embora juntos. Não crie expectativas irrealistas sobre o vosso amor, que limitem as vivências novas que podem ainda experimentar.
Boa sorte para a sua conversa e acredite no vosso casamento e na força da vossa família.
Se ainda assim precisar de ajuda, não hesite em consultar técnicos de sexologia ou de terapia de casal, para que percebam o que vos aconteceu. Nós damos consultas em Lisboa, no Saldanha, com marcações através do número de telefone 21 318 25 91.